Thaisa Galvão

2 de novembro de 2007 às 16:17

Andrei diz que colocou corpo de Andréia de cócoras na geladeira e depois o pai levou para freezer de [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Conversei com o delegado Rolim, que me contou a seqüência do depoimento de Andrei Thies.

Mas o delegado sabe que ele é capaz de continuar mentindo para proteger alguém, como fez antes para proteger o pai.

Pelo que Andrei contou ao delegado, na manhã de 22 de agosto, quando Andressa saiu para a escola, ele e Andréia começaram a brigar.

Ela não estaria aceitando o fato dele ter alugado a casa na Vila de Ponta Negra, colocando o contrato no nome dela. E ficou ainda mais chateada quando soube que quem fez o contrato no nome de Andréia foi Amilton, o sogro.

Os dois começaram a gritar e Amilton, que morava na casa em frente, chegou para saber o que acontecia.

Revoltada com o fato do sogro ter usado o nome dela, Andréia dirigiu as agressões a Amilton.

Nesse momento, Andrei deixou os dois sozinhos e foi deixar a menina Andriely, de um ano, com a mãe dele.

Quando voltou – como disse Andrei ao delegado – encontrou Andréia deitada na cama, desmaiada e com a boca sangrando.

Amilton disse que Andréia quis lhe agredir e ele decidiu “esganar” a nora.

Na seqüência, os dois ficaram conversando e Andréia recuperou os sentidos.

Levantou-se e gritou por socorro, correndo em direção à cozinha.

Andrei disse que tapou a boca dela para ninguém ouvir os gritos, mas, agarrado a ela, tropeçou e os dois caíram.

Ela conseguiu se desvencilhar dele e tentou correr, mas foi novamente agarrada por Andrei, que tapou mais uma vez a boca da mulher.

Foi quando Amilton veio da cozinha com a faca e deu-lhe o golpe.

Andréia caiu e…pasmem…
Os dois ficaram vendo a mulher agonizar até a morte.

Depois, segundo relato de Andrei, ele e o pai desmontaram a geladeira e colocaram Andréia – já morta – de cócoras dentro.

Os dois se lavaram, limparam o sangue do chão e foram para a casa de Amilton, contaram a Mariana e a Rodrigo, e combinaram de inventar a história de que ela havia saído para comprar cigarros.

Andressa, a filha de 12 anos de Andréia, chegou da escola, não pôde entrar em casa e Andrei saiu com ela procurando pela mãe na padaria, na livraria, e na casa dos pais.

No dia seguinte, ainda de acordo com o depoimento de Andrei ao delegado, o saqrgento foi trabalhar.

Na volta da FAB comprou um saco de dormir em acampamento no supermercado, e ele e o pai colocaram o corpo de Andréia.

Amilton levou para um galpão, na Avenida das Alagoas, onde uma pequena empresa de polpa de frutas foi aberta e ele tomava conta.

No espaço existem 10 freezers e ele usou um para guardar o corpo de Andréia por 4 dias, até levarem para o quintal da casa na Vila de Ponta Negra.

Entrou pela perna de pato, saiu pela perna do pinto….

Seu rei mandou dizer que Andrei e Amilton continuassem contando histórias….

Mas a polícia vai continuar investigando….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*