Thaisa Galvão

14 de novembro de 2007 às 22:46

Laíre Rosado classifica de “equívoco” decisão do Ministério Público Federal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-deputado Laíre Rosado, que teve os bens bloqueados pela justiça federal, divulgou nota explicando o ocorrido.
E o Blog publica, na íntegra:

NOTA

Surpreendido com a notícia veiculada na mídia acerca do bloqueio de meus bens por ordem da Justiça Federal, a pedido do Ministério Público, e embora nenhuma comunicação oficial me tenha sido dirigida, sinto-me no dever de prestar os seguintes esclarecimentos, com a tranqüilidade de quem acredita em Deus e nos postulados do Direito.
1 – Reconheço o papel do Ministério Público na luta contra a corrupção no Brasil, mas refuto com veemência seu gesto em relação a mim, considerando-o como lamentável equívoco que logo será desfeito.
2 – A indisponibilidade de meus bens, embora desnecessária, eis que inexiste qualquer ato no ensejo de dilapidá-lo, dará por outro lado chance aos representantes do MP e da Justiça de observarem que meu patrimônio é compatível com minha renda.
3 – Devo ainda ressaltar que tal verificação já poderia haver sido feita, pois eu e minha família autorizamos, espontaneamente, a quebra de nossos sigilos bancário, telefônico e fiscal.
4 – Aguardo, sereno, o comunicado oficial da decisão para, junto a meus representantes legais, adotar medidas judiciais cabíveis, em especial no tocante à colaboração a fim de que a verdade seja restabelecida.
Aproveito a oportunidade para agradecer a solidariedade e as orações dos familiares, dos amigos e do povo do Rio Grande do Norte, que me conhecem, confiam na minha inocência e me ajudam a atravessar este momento difícil com dignidade e resignação.
Mossoró-RN, 14 de novembro de 2007. 
Laíre Rosado Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*