Thaisa Galvão

5 de janeiro de 2012 às 12:40

Saulo Carvalho confirma o que publicou o Blog: foi derrubado da Potigás por interesses políticos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Já ex-presidente da Potigás, apesar da exoneração ainda não ter sido publicada no Diário Oficial do Estado, o advogado Saulo Carvalho divulga nota explicando sobre sua saída da empresa.

Pelo que diz a nota, Saulo conforma tudo o que o Blog havia divulgado: a saída dele tem motivo político e a substituição coube ao ministro Garibaldi Filho, o mesmo que o indicou para o cargo no começo do governo.

Eis a nota onde Saulo diz que o motivo é político, mas, elegantemente, se nega a dizer que o governo queria emplacar, e ele não topou, um gerente fora do quadro de carreira da Potigás, contrariando o que que foi feito em 2011.

Eis a nota:

NOTA À IMPRENSA:

A elegância de espírito sempre pautou minha atuação como advogado e gestor público. Trabalhei diretamente com um ex-presidente da República, que me ensinou que os gestos de grandeza cabem a quem está acima, muito embora os mesmos nem sempre aconteçam, como de regra.

Na última semana, fui procurado por vários jornais, rádios, emissoras de televisão e veículos virtuais, todos em busca de uma explicação para o que, à primeira vista, não teria explicação. Política não se explica, nem procura se explicar. E esta foi a razão da minha substituição: a política.

Optei por uma nota geral para não privilegiar alguns, em detrimento de muitos, já que toda a imprensa me foi solidária e atenciosa. No último mês de 2011, pude apresentar a pujança de uma gestão colegiada, que aumentou em 300% o número de clientes, cumpriu 99,7% do orçado para investimento e consolidou um lucro líquido histórico de quase 7 milhões de reais. Os dividendos do Estado do Rio Grande do Norte, correspondentes a 17% do capital social empregado, foram pagos pontualmente em 03 parcelas iguais.

Foi iniciado o gasoduto da Via Costeira (concluída a 1ª fase), a expansão do gás residencial (2.360 novas residências atendidas), os entendimentos para o gasoduto virtual para o Seridó e os estudos para o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, para o Porto de Natal e, ainda, para o Pólo de Calcinação de Baraúna. Foi instalada uma nova Base em Mossoró e ampliada a sede da Potigás em Natal. Não posso esquecer-me da automação tecnológica da rede de distribuição, que hoje conecta em tempo real (via GPRS) os 22 maiores clientes da empresa, que são responsáveis 65% do volume vendido.

Foi construído pelos funcionários um Planejamento Estratégico 2011-2014 (PGE) e implantado o GD – Gerenciamento de Desempenho, que nada mais é que a gestão pela meritocracia pura e simples. Sem esquecer o Programa de Aprendizes da Potigás e os Programas de Incentivo ao Esporte e à Cultura, símbolos do compromisso da Companhia com a comunidade que a lastreia e cede existência.

A diminuição de um passivo absurdo e permeado por devedores contumazes, assim como, a recuperação da credibilidade comercial da empresa também podem e devem ser comemoradas, efusivamente. O Concurso Público para o início de 2012 e o Plano de Cargos, Carreiras e Salários aprovados e em fase de operacionalização também são realizações importantes de 2011.

Não menos, o assento com titularidade de diretoria, no Fórum mais estratégico sobre gás natural no Brasil, que é a ABEGÁS, conquistado nesta posição, pela primeira vez, pelo voto direto de todas as companhias distribuidoras do país.

À Deus, minha esperança, minha fé.

Agradeço, respeitosamente, a Senhora Governadora, Rosalba Ciarlini, pela confiança no acolhimento de minha indicação e, muitas vezes, autonomia e delegação. Igualmente ao Senhor Ex-deputado, Carlos Augusto Rosado, que sempre foi comigo de um trato respeitoso e direto, comportamento típico dos homens de formação larga e estatura moral.

Ao PMDB, partido que me indicou e que me substituiu, agradeço, na pessoa do seu líder maior, Ministro Garibaldi Filho, depositário que é da minha admiração, respeito e gratidão reiterados, que remontam quase 20 anos.

Aos colegas de Governo – todos eles – bons companheiros. Aos colegas diretores da Potigás – representantes da Petrobras – minha gratidão e amizade, tão sólidas quanto à obra construída conjuntamente em 2011.

Aos funcionários da Potigás, caríssimos, minha gratidão, o meu suor e o meu sorriso. Os exemplos de dignidade e honestidade são obrigação de cada um, a meu ver, não são virtudes e não devem ser festejados.

Meu agradecimento, especialíssimo, a minha mulher Rosana e ao pequeno Miguel, amores meus, que podem se orgulhar do “Papai”.

Por fim, não guardo comigo nenhum sentimento mesquinho ou de extração duvidosa. Só posso comemorar o ano de 2011. A missão foi cumprida. Tudo valeu à pena. Entrei, pela porta da frente, acompanhado por um Ministro e por uma Governadora, saio, agora, pela mesma porta, ombreado pelos queridos funcionários da Companhia Potiguar de Gás – Potigás.

Saulo Carvalho,

Advogado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*