• Thaysa Galvão

Thaisa Galvão

8 de janeiro de 2012 às 22:58

Sinduscon divulga amanhã números de pesquisa eleitoral

A pesquisa eleitoral levantando intenções de votos em Natal, encomendada pelo Sinduscon, sem ligação com veículo ou com candidato, como normalmente acontece, incomodou…

Tanto que mais duas pesquisas foram encomendadas para publicação nos próximos dias.

A do Sinduscon, feita pelo Instituto Consult, será divulgada amanhã, às 16 horas, numa coletiva do presidente do sindicato, Arnaldo Gaspar Júnior, que receberá os números num envelope lacrado e repassará aos jornalistas de todos os veículos que estiverem na sede do Sindicato da Indústria da Construção Civil.

Pesquisa independente. Que terá novas edições, 5 no total, até as eleições municipais.

Esta será a primeira pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral.

  • Proviagens 80 dias

8 de janeiro de 2012 às 22:52

Henrique levará caos do Walfredo ao ministro da Saúde

O deputado-líder Henrique Alves (PMDB) disse agora à noite, em seu twitter, que amanhã terá uma conversa com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

E que, entre outros assuntos que levará ao Ministério, incluirá o caos que vive o Hospital Walfredo Gurgel.

Henrique sabe que o caos existe, mas retomou o tema depois das notas publicadas pela colunista Eliana Lima, na Tribuna do Norte deste domingo.

Eis as notas: 

Por volta das 17h de anteontem, o repórter-zangão Heldon Simões pousou em frente ao Hospital Walfredo Gurgel. Precisamente no Pronto Socorro Clovis Sarinho. Durante uma hora, observou cenas de dor, desespero e de embrulhar o estômago.

Inúmeras ambulâncias (do Samu e àquelas já conhecidas que vêm dos municípios) não paravam de chegar. Fila de até seis veículos esperando que pacientes fossem recebidos. Sem pessoal suficiente, seguranças atuavam de maqueiros.

Pior: falta de higiene. Ainda do lado de fora, uma tala abandonada, cheia de sangue que pingava, inclusive, no chão, ao lado uma família que demonstrava o sofrimento vivido dentro do HWG. “Depois de um dia todo esperando, meu esposo conseguiu fazer os exames para saber do que está doente”, disse a mulher, em prantos. Ele aguardava numa maca, fora do hospital, na ambulância que os trouxe de Apodi. Sabe que serão muitas idas e vindas.

Nos corredores, a cena de sempre: vários pacientes em macas, cadeira de rodas, aguardando pelo milagre de um leito.

Numa cadeira de rodas, uma idosa, muito debilitada, segurava o próprio soro.Ao repórter, lamentou: – “Ah, meu filho, estou cada vez mais triste aqui. Parece que os médicos nos abandonam e esperam somente a hora da gente morrer. Eu já estou velha, né? Posso querer o que mais?”. Impossível segurar as lágrimas.

De uma enfermeira, ouviu: – “A recuperação depende, e muito, da autoestima do paciente. Quem está feliz nessa situação, a todo momento vendo gente morrer, gritar de dor, pedir por socorro?”

Um médico desabafa: – ‘Aqui falta dinheiro. Parece que o governo está destinando tudo só para a Copa”.

Outra realidade cruel: algumas vezes, QIs (Quem Indica) são privilegiados em detrimento de casos mais graves.

Bradou um jovem: – “Minha mãe está aqui faz tempo e já vi outros pacientes não passarem nem meia hora e já serem encaminhados para fazer exame, cirurgia. É assim. A moça que estava do meu lado pegou o celular, ligou para alguém e em 15 minutos veio uma pessoa e a pessoa com ela foi transferida”.

O mau cheiro continua. Comida servida naquela situação de penúria. Muito sangue nas macas. Pacientes misturados, com feridas abertas, contribuem para piorar o estado de saúde dos demais no corredor.

Alertou outro médico: – “É claro que não é o ambiente adequado. O ar-condicionado leva bactérias, que encontram um ambiente favorável nos demais pacientes por estarem com feridas expostas ou com a imunidade baixa. O risco de contaminação é grande. O paciente pode dar entrada no hospital com uma doença e ter seu estado complicado por outra, facilmente”.

  • Proviagens 80 dias

8 de janeiro de 2012 às 10:36

Folha aponta Natal entre capitais onde PMDB e PT sairão rachados nas eleições

Reportagem da Folha de S. Paulo de hoje inclui Natal entre as capitais do Brasil onde PT e PMDB se enfrentarão.

Pela lógica, em Natal se enfrentarão nas urnas, na disputa pela prefeitura, o petista deputado Fernando Mineiro e o peemedebista colega de Assembleia, Hermano Morais.

Nada definitivo.

Os dois ainda tentam agregar apoios, mas, caso não condigam viabilizar as candidaturas, poderão oferecer apoio.

O que é praticamente certo é que os dois se enfrentarão, se não nas urnas, nos palanques.

Mineiro pode desembarcar na candidatura da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) ou do ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT). E Hermano, na de Rogério Marinho (PSDB).

?

 

  • Proviagens 80 dias

8 de janeiro de 2012 às 10:35

A política e o teatro

E sobre a disputa PMDB X PT, que em algumas capitais é ‘de vera’, é o deputado-líder Henrique Alves quem tenta explicar que o racha não vai atrapalhar a reeleição da presidente Dilma Rousseff.

“Somos os maiores partidos. É natural que tenham maiores disputas entre eles, mas é uma disputa que tem data para acabar”, afirmou Henrique.

O que o deputado potiguar quis dizer, é que agora em 2012, PT e PMDB, em algumas capitais, vão se rasgar…mas logo depois estarão juntinhos, no mesmo palanque.

É a revelação pura e simples do teatro da política.

E o povo batendo palmas.

  • Proviagens 80 dias

8 de janeiro de 2012 às 7:52

Missa de sétimo-dia de morte de Ruyma será amanhã

Será amanhã, às 18 horas, na Igreja Nossa Senhora de Lourdes, em Areia Preta, a missa de sétimo dia de morte de Ruyma Pereira, filha de Maria Mansur e do ex-prefeito de Ceará-Mirim e ex-deputado Ruy Pereira.

Ruyma morreu de câncer, aos 49 anos, e deixou dois filhos: Leonardo e Gabriel.

Ruyma e os filhos

  • Proviagens 80 dias
  • Suzuki
  • Swit Sport