Thaisa Galvão

16 de dezembro de 2012 às 0:35

Projeto da Biblioteca JK poderia ser seguido pela Câmara Cascudo [1] Comentários | Deixe seu comentário.

E o estudante Danilo Bezerra, que criou a Biblioteca JK num cômodo de sua casa de barro batido e de poucos metros quadrados, e por isso foi premiado em um concurso do Senado Federal, não tem servido de exemplo para os comandantes da cultura potiguar.

A Biblioteca Câmara Cascudo é exemplo…
As portas estão fechadas, o prédio desgastado, os livros encaixotados e entregues às traças…
Bem que o governo poderia entregar a Biblioteca largada ao menino que mostrou ao Brasil a importância de cuidar dos livros…de compartilhar o ato de ler…
Depois de prêmio na capital federal, Danilo foi homenageado pela Assembleia Legislativa.
Por sugestão do Blog, teve o nome indicado pelo deputado Gilson Moura para receber a Medalha Mérito Cultural Câmara Cascudo.
Recebeu das mãos do deputado Fernando Mineiro, já que o autor da homenagem, por um imprevisto pessoal, não pôde comparecer à sessão solene.
“Mais uma vez fico honrado em ver que a terra que não nasci mas adotei como mãe reconhece o trabalho que realizo em prol da educação e cultura potiguar. Nunca pensei que da casa simples poderia ir aos palácios do meu país receber homenagens desse tipo. Estou certo de que a Biblioteca JK será uma grande referência no futuro e assim poderemos fazer mais e melhor. Agradeço a todos que me ajudaram a escrever essa história. Muito obrigado”, disse Danilo, ao Blog.

Mineiro entregou medalha a Danilo Bezerra (Foto: Cláudio Abdon)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*