Thaisa Galvão

4 de janeiro de 2013 às 23:43

Pró-reitora da Uern diz que foi exonerada por não votar em candidato do reitor Milton Marques [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Exonerada pelo reitor Milton Marques, do cargo Pró-Reitora de Recursos Humanos e Assuntos Estudantis da UERN, Joana Lacerda disse hoje que sua exoneração se deu por motivos políticos.

Numa referência à política da instituição, que fará eleição para Reitor no mês de março.

“Minha saída do cargo foi motivada pela impossibilidade pessoal de apoio à candidatura indicada pela administração da UERN, após eu declarar para o conjunto da equipe que minha candidata à reitora é a professora Ana Dantas, atual diretora do Campus de Natal”, revelou Joana, graduada em Serviço Social e especialista em Política Social, e professora da Faculdade de Serviço Social da UERN desde 1994.

Há 7 anos estava à frente da Pró-Reitoria.

Na mesma leva de exonerações, quem também perdeu o cargo foi o Pró-Reitoria de Planejamento Orçamento e Finanças, Severino Neto.

4 de janeiro de 2013 às 22:36

Cadeiras e bomba da piscina reaparecem no clube de Acari [3] Comentários | Deixe seu comentário.

O novo diretor do Municipal Clube de Acari, Luciano Azevedo, procurou o blog do acariense Romeu Dantas para rebater nota publicada aqui sobre sumiço de cadeiras e da bomba da piscina.

Tanto as cadeiras, que são 65 no total, quanto a bomba da piscina não foram levadas embora. Tudo está no seu devido lugar, disponível para quem quiser ver no Municipal Clube de Acari“.

*

O engraçado é que a nota sobre o sumiço foi publicada no dia primeiro, e o esclarecimento – a outro blog, e não a este – só foi feito na tarde desta sexta-feira, dia 4.

Tempo suficiente para levar tudo de volta para o seu devido lugar, disponível para quem quiser ver.

A fonte que passou a informação não retira uma linha do que disse.

*

A nota do Blog, sobre sumiço em Acari, também dava conta do sumiço da “chave da cidade”, simbólica e passada de um prefeito para outro, e de materiais de ferragens de uma secretaria.

Até agora ninguém apareceu para desmentir…

Até porque a chave….não apareceu mesmo na hora que era preciso ser usada.

 

4 de janeiro de 2013 às 12:22

Em Florânia, vice é vice [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Em Florânia é assim: vice é vice.

E olhe que a nova gestão não tem ainda nem uma semana…

Mas, pelo que se sabe na cidade, a relação entre o novo prefeito Júnior de Janúncio (PSD) e a sua vice, Márcia de Dr Titi (DEM), já não é de 100% confiança.

Márcia acreditava que seria a chefe de gabinete do prefeito.

O cargo ficou com Manoel Pinto Neto, liderado do ex-prefeito Sinval Salomão.

Márcia achava que iria indicar o titular da Secretaria de Obras.

A pasta foi entregue a Chico Costa.

E por fim, Márcia achava que a Ação Social seria entregue ao seu partido, o DEM.

Mas ficou mesmo foi com o PMDB.

Em Florânia, vice é vice.

A vice-é-vice Márcia e o prefeito Júnior

4 de janeiro de 2013 às 12:08

Prefeita Cláudia Regina determina que empresas reativem linhas que tiraram de circulação [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A prefeita Cláudia Regina chamou os representantes das empresas de ônibus de Mossoró para um carãozinho básico:

É que as empresas desativaram 4 linhas de circulação na cidade.

A prefeita cobrou a retomada imediata do serviço.

Além de representantes das empresas Sideral e Cidade do Sol, participaram da reunião a promotora de Justiça Ana Ximenes, a procuradora-geral do Município, Rafaela Burlamarqui; o secretário de Desenvolvimento Urbano, Alexandre Lopes, o subsecretário de Trânsito e Transporte, Marlos Augusto Rosado, e representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários.

O vereador Genivan Vale representou a Câmara.

Reunião para discutir sistema de transporte público (Foto: Carlos Costa)

4 de janeiro de 2013 às 12:00

Secretário de Limpeza de Parnamirim diz que coleta de lixo será regularizada até a próxima semana [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Prefeitura quer correr contra o tempo para tirar o lixo das ruas de Parnamirim.

O secretário municipal de Limpeza Urbana, Gutemberg Xavier, prometeu que a coleta será regularizada até a próxima semana.

E que, para isso, já aumentou em 3 as caçambas de limpeza, que antes eram 8 e agora são 11.

Ele explicou que as festas de fim de ano com feriadões provocaram o acúmulo de lixo.

A ‘força’ tarefa’ de hoje acontece no bairro de Vida Nova, vizinho ao Jóquei Clube.

4 de janeiro de 2013 às 11:34

Ministro do STF reage à declaração de Henrique e diz que, como candidato, “ele quer agradar à Casa” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ministro Marcvo Aurélio Mello, do STF, não gostou nadica de nada de saber que o deputado Henrique Alves, caso eleito presidente da Câmara, vai desobedecer decisão do Supremo Tribunal Federal.

E na Folha Online reagiu à declaração do deputado do Rio Grande do Norte.

*

“É um arroubo de retórica”, diz ministro do STF sobre declaração de Eduardo Alves

 

FELIPE SELIGMAN
DE BRASÍLIA

 

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello classificou nesta sexta-feira (4) como um “arroubo de retórica” a declaração do deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), favorito para comandar a Câmara a partir de fevereiro, de que, se eleito, não cumprirá a decisão da corte sobre a perda automática do mandato dos condenados no julgamento do mensalão.

Marco Aurélio avalia que o tribunal deve dar um “desconto” ao candidato à presidência da Câmara. “Temos que dar um desconto, pois ele está numa caminhada política e diz isso para agradar a Casa. Uma coisa é a voz política de um candidato, a outra é a voz ponderada de um presidente da Câmara”, afirmou o ministro. “Só espero que prevaleça a voz ponderada. Mas neste momento, ele tem que atender sua clientela interna”.

 

Em entrevista à Folha, o deputado disse que o Congresso não abrirá mão da prerrogativa de dar a palavra final sobre o caso, o que inclui votação secreta no plenário da Casa, onde uma cassação só ocorre com o apoio de pelo menos 257 dos 513 deputados.

 

No final do ano passado, no entanto, o Supremo decidiu que após a condenação por crimes como corrupção, quadrilha, entre outros, o Congresso não tem outra alternativa a não ser declarar vagas as cadeiras dos parlamentares punidos.

Até o final da manhã desta sexta-feira, o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, não havia se pronunciado sobre o fato. Nos bastidores, no entanto, outros ministros dizem ter a mesma visão do colega Marco Aurélio.

Eles avaliam que trata-se de uma estratégia política para não contrariar os pares, mas que ao assumir a presidência deverá mudar o discurso e, quando tiver que tratar da questão, cumprirá o que foi decidido pelo STF.

 

4 de janeiro de 2013 às 11:30

Henrique Alves diz à Folha que não vai cumprir decisão do STF caso seja eleito presidente da Câmara [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha de S. Paulo de hoje:

 

Favorito para chefiar Câmara diz que desobedecerá ao STF

 

Favorito para comandar a Câmara dos Deputados a partir de fevereiro, o líder da bancada do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), disse ontem que, se eleito, não pretende cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal pela cassação automática do mandato dos condenados no julgamento do mensalão.

No mês passado, o STF determinou que os deputados João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT) percam o mandato imediatamente após o fim do julgamento –o que ocorrerá após a análise dos recursos.

A decisão também afeta agora José Genoino (PT-SP), que era suplente e tomou posse ontem na Câmara.

 

Em entrevista à Folha, Henrique Alves, candidato favorito à presidência da Câmara, afirma que o Congresso não abrirá mão da prerrogativa de dar a palavra final. Isso inclui votação secreta no plenário da Casa, onde uma cassação só ocorre com o apoio de pelo menos 257 dos 513 deputados.

Segundo Henrique Alves, a “Constituição é clara” e, portanto, cada Poder deve ficar “no seu pedaço”.

“Não [abro mão de decidir]. Nem o Judiciário vai querer que isso aconteça. Na hora em que um Poder se fragiliza ou se diminui, não é bom para a democracia.”

O deputado afirmou ainda que “algum mais desavisado pode ter esquecido”, mas a Constituição de 1988 foi elaborada pelos congressistas.

“Cada palavra, vírgula e ponto ali foram colocados por nós. Então, temos absoluta consciência de nossos direitos, deveres, limites e prerrogativas. A questão da declaração da perda do mandato é inequívoca que é do Parlamento”, afirma o peemedebista, em plena campanha pela presidência da Casa.

Para ele, o placar apertado da sessão do STF pela cassação –5 votos contra 4– só reforça seu argumento.

“O Supremo, que trouxe essa polêmica, metade dele concordou que fosse do Legislativo a última palavra. Cabe, realmente, ao poder Legislativo a declaração da perda do mandato”, afirmou, acrescentando que todo o rito de um processo de cassação tem de ser aplicado.

A decisão sobre a prerrogativa de cassar mandatos legislativos é motivo de tensão entre Congresso e STF desde o mês passado. Marco Maia (PT), atual presidente da Câmara, também disse que não cumpriria a decisão.

Ministros do STF reagiram à declaração do petista. “O equivocado espírito de solidariedade não pode justificar afirmações politicamente irresponsáveis, juridicamente inaceitáveis, de que não se cumprirá uma decisão do Supremo Tribunal Federal revestida da autoridade da coisa julgada”, disse Celso de Mello durante sessão do STF.

Para ele, eventual descumprimento pode configurar o crime de prevaricação.

Em resposta, o presidente da Câmara atribuiu a declaração do ministro ao seu estado de saúde. Na ocasião, Celso de Mello se recuperava de uma forte gripe

A tensão manteve-se até quatro dias antes do Natal, quando não estava descartada a hipótese de o presidente do Tribunal, ministro Joaquim Barbosa, acolher pedido de prisão imediata dos condenados. Marco Maia cogitou até a hipótese de oferecer abrigo aos deputados.

Afirmando que essa “não é para ser uma guerra de Poderes”, Henrique Eduardo Alves diz que, passado o “momento de emoção”, confia no senso de responsabilidade do Legislativo e do Judiciário.

“Queremos um Judiciário forte, também, respeitado. Não precisa ser popular. Mas forte, respeitado por todos nós. Então, cada um no seu pedaço. Na hora em que o STF chegar às suas decisões, vamos cumprir as nossas obrigações, formalidades legais que devem ser apreciadas.”

 

 

4 de janeiro de 2013 às 11:20

Gerente da Administração Geral da Procuradoria do Estado para a integrar nova equipe do TJ [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Exonerada hoje, do cargo de gerente da Administração Geral da Procuradoria Geral do Estado, a advogada Alice Cachina França de Barros.

A saída é a pedido da exonerada.

Que a partir de agora passa a integrar a nova equipe dos novos dirigentes do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

Alice chefiará o setor de Gestão de Contratos.

Alice: da PGE para o TJ

 

4 de janeiro de 2013 às 9:50

Desembargador Aderson Silvino assume hoje a presidência do Tribunal de Justiça do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O desembargador Aderson Silvino toma posse logo mais às 17 horas, em sessão especial no Centro de Operações da Justiça Eleitoral, como presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

Aderson foi eleito no dia 4 de outubro, há exatos 3 meses.

Daqui a pouco, às 10 horas, no auditório do TJ, será celebrada missa em ação de graças pela posse dos novos dirigentes.

A nova Corte ficará assim composta pelos próximos dois anos:

 

Presidente – desembargador Aderson Silvino

Vice-presidente – desembargador Saraiva Sobrinho

Corregedor Geral – desembargador Vivaldo Pinheiro
Diretor da Esmarn – desembargador Expedito Ferreira
Ouvidor – desembargador Cláudio Santos
Ouvidor Substituto – desembargador Dilermando Mota
Membros do Conselho da Magistratura – desembargadores Amaury Moura e Dilermando Mota
Diretora da Revista de Jurisprudência – desembargadora Maria Zeneide Bezerra

*

O desembargador Aderson Silvino nasceu no dia 8 de janeiro de 1945 em Mossoró. Formou-se em Direito pela UFRN em 1973.
Já exerceu o cargo de Consultor-Técnico do Quadro de Pessoal do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, foi Procurador de Contas Substituto do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, secretário de gabinete do Gabinete Civil do Governo do Estado em 1976.

Também em 1976 passou no concurso para Juiz de Direito e atuou nas Comarcas de Touros, Umarizal, Apodi, Parelhas, Ceará-Mirim e na Sexta Vara Cível Não Especializada da Comarca de Natal (Vara de Falências).

Em dezembro de 1999 assumiu o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte, onde já foi diretor da Escola da Magistratura, vice-presidente e corregedor do TRE, membro do Colégio de Corregedores da Justiça Eleitoral, do Colégio de Presidentes da Justiça Eleitoral, diretor da Escola Judiciária Eleitoral e presidente do TRE.

Atualmente vinha presidindo a Segunda Câmara Cível do TJ.

4 de janeiro de 2013 às 9:34

Nasce o filho da deputada Larissa Rosado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A deputada federal Sandra Rosado acaba de anunciar em seu twitter, o nascimento de Gabriel, filho da deputada Larissa Rosado.

Mais um neto para o casal Sandra e Laíre Rosado.

 

Sandra Rosado ‏@sandrarosado – Nasceu Gabriel!Felicidade imensa.Deus o abençoe!
Sandra Rosado ‏@sandrarosado – Larissa uma grande mãe, que se completa com Marina, Lara e Gabriel.

4 de janeiro de 2013 às 9:31

Prefeitos que reclamam de saques nas Prefeituras e Secretarias devem registrar Boletim de Ocorrência [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A atitude do prefeito de Severiano Melo, Dagoberto Bessa, pode ser seguida por prefeitos empossados em vários municípios do Rio Grande do Norte.

Alegando que recebeu a Prefeitura sem móveis, sem computadores e sem documentos, sem saber nem por onde começar a governar, o novo gestor foi à Delegacia e prestou queixa.

A Polícia já começou as investigações e abrirá inquérito policial.

Todo mundo sabe que todo mundo sabe que tal situação não é ‘privilégio’ de Severiano Melo.

Tem Prefeitura onde os antecessores – nem tanto o prefeito, mas os cargos de ‘confiança’ – fizeram verdadeiros saques…

Procurar a polícia é o caminho mais rápido, mais prático, e mais barato do que contratar uma auditoria cara, diante da situação de caos financeiro por que passam os municípios.

Agora tem que ser logo.

Passados alguns dias, a culpa já começa a ser da nova gestão.

 

4 de janeiro de 2013 às 9:25

Delegado de Apodi manda apurar desaparecimento de documentos e materiais da Prefeitura de Severiano Melo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A situação em que foi entregue a Prefeitura de Severiano Melo ao novo gestor, mostrada em primeira mão pelo Blog, virou caso de polícia.

Nesta quinta-feira, um perito do Itep acompanhado de policiais civis foram ao município para fazer uma vistoria no prédio.

O prefeito Dagoberto Bessa (PSD), que assumiu o cargo na terça-feira, registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia de Apodi, denunciando que encontrou a sede do Executivo sem a documentação de controle interno, sem móveis de escritório, e sem computadores, como relatado ao delegado Renato Silva Oliveira.

 

Em entrevista a Márcio Morais, do jornal O Vale do Apodi, o novo secretário de Administração, Gustavo Galileu disse que  o prefeito não sabe nem o que o município de Severiano Melo dispõe.

“Não repassaram nenhum documento para a nova gestão, estou com dificuldade para saber o núumero de cargos comissionados e funcionários efetivos do município”, revelou o secretário.

 

O delegado Renato Oliveira vai iniciar as investigações através de Inquérito Policial e vai ouvir membros das gestões anterior e atual.

 

“Vou ouvir o prefeito Dagoberto Bessa para ele informar o que realmente desapareceu”, disse o delegado.

Movimento na Prefeitura com a chegada da polícia

Técnicos do Itep fizeram vistoria

4 de janeiro de 2013 às 8:45

João Maia evita falar sobre crise com o governo e diz que missão do PR é trazer turistas de volta [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em entrevista à TV Ponta Negra, o deputado João Maia disse que o representante do PR no governo do Estado, o secretário de Turismo, Renato Fernandes, está satisfeito com o apoio que tem recebido em sua pasta, tanto que tem conseguido tocar os projetos já existentes e planejar outros.

Sobre a relação do partido com o governo Rosalba Ciarlini, que vem sendo apontada pela imprensa como fragilizada, assim como o PMDB, João preferiu, quando questionado, falar em como começou a parceria.

 

“Em uma conversa com o deputado Henrique Alves e com o ministro Garibaldi Filho, nós resolvemos, apesar de nós termos feito campanhas diferenciadas, discutirmos sobre a importância de melhorar a vida do povo do Rio Grande do Norte. Nós entendemos que quem precisa de um governo eficiente é quem depende da escola pública, da saúde, da segurança pública e a questão mais estratégica, que é a relação de emprego e renda para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. A nossa missão é colaborar para que o Governo do Estado melhore a vida do povo. A nossa função é trabalhar pelo nosso Estado”, respondeu João, reafirmando que a única presença do PR no governo é na pasta do Turismo.
“O secretário Renato Fernandes não tem reclamado. Ele tem me dito que tem projetos sendo feitos”, concluiu.
*
Para 2013, o deputado João Maia não falou em ampliação da parceria com o governo, apesar de questionado. Se reservou a declarar que o Turismo tem cumprido com os projetos e que a meta para o ano é ampliar os espaços do Turismo, e não da política, para tentar sanar problemas causados, por exemplo, pela destruição do calçadão de Ponta Negra.
“Nós tivemos alguns problemas em Natal com a questão do calçadão de Ponta Negra e a questão do lixo. Isso deu espaço para que os outros destinos turísticos aproveitassem, como o Ceará e Pernambuco. Os brasileiros gostam de Natal. Gostam de Pipa. A gente com competência pode colocar isso para funcionar”.

4 de janeiro de 2013 às 8:45

Presidente do PR, João Maia vai regionalizar o comando do partido no RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na entrevista à afiliada do SBT nesta quinta-feira, o deputado João Maia afirmou que projeto político para 2013 é regionalizar a direção do Partido da República, hoje centralizada no diretório estadual.

“Eu quero este ano regionalizar a gestão e a direção do partido. Para que o PR tenha direção na região Central, no Seridó, no Mato Grande, no Vale do Açu, no Agreste, no Oeste, porque ele (o PR) ficou muito grande e uma direção central não ajuda.
A regionalização certamente permitirá que o deputado-presidente se dedique mais a questões como a bancada federal potiguar, da qual ele será o coordenador, e às comissões da Câmara que ele participa, a de Desenvolvimento Econômico e a de Finanças e Orçamento.
“O trabalho da bancada tem um tradição de ser unida. Lógico que tem oposição à governadora, mas existe o interesse de cada um em trabalhar em prol do Estado. O coordenador não tem que ter partido. Tem a missão de definir as prioridades e o trabalho da bancada é fundamental para trazer as verbas federais para o Estado”.
Sobre 2014…se reeleição, Senado, vice ou governador, João Maia preferiu sair pela tangente.
“Eu, como bom sertanejo, quero trabalhar muito pelo Estado, como trabalhei em 2012, como membro das comissões em Brasília. O que quero é que essa seca acabe. Quanto a 2014 é uma resposta que venho falar depois…”

 

4 de janeiro de 2013 às 7:18

Assembleia promulga perda de mandato de Dibson Nasser e convoca José Adécio para tomar posse [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Cumpridos os prazos determinados pela legislação, a Assembleia Legislativa publicou hoje, na edição do Diário Oficial do Estado, a perda do mandato do deputado Dibson Nasser.

E convoca o suplente José Adécio para tomar posse.

A guerra agora segue para os tribunais superiores, onde ainda há recursos.

Eis a publicação:

 

ATO DA MESA Nº 58/2013

Declara a perda do Mandato de Deputado Estadual do Senhor Dibson Antônio Bezerra Nasser.

 

O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE,  nos uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 71, inciso X, do Regimento Interno.

FAÇO SABER que a Mesa da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte decidiu e eu promulgo o seguinte Ato da Mesa:

 

Art. 1º – Fica declarada a perda do mandato de Deputado Estadual do Senhor DIBSON ANTÔNIO BEZERRA NASSER, por haver assim decretado o Egrégio Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Norte, conforme consta do Processo nº 1963/12-PL/SL, nos termos do art. 40, inciso V, e § 3º, da Constituição do Estado.

Art. 2º – Este Ato da Mesa entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial do Estado, e será oportunamente comunicado ao Plenário.

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, Palácio José Augusto, em Natal, 3 de janeiro de 2013.

Deputado RICARDO MOTTA

Presidente

 

*

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

 

O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 46 do Regimento Interno.

FAÇO SABER que a Mesa da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, pelo Ato da Mesa nº 58/2013, de 3 de janeiro de 2013, resolveu declarar a perda do mandato de Deputado Estadual do Senhor DIBSON ANTÔNIO BEZERRA NASSER, que foi decretada pela Justiça Eleitoral, conforme o art. 40, inciso V, da Constituição do Estado, pelo que é anunciada a vaga, sendo convocado o Senhor JOSÉ ADÉCIO COSTA, Primeiro Suplente da Coligação FORÇA DA UNIÃO (PSL/PTN/PSC/DEM/PMN/PSDB), legenda do Deputado que deve ser substituído.

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, Palácio José Augusto, em Natal, 3 de janeiro de 2013.

 

Deputado RICARDO MOTTA

Presidente