Thaisa Galvão

6 de janeiro de 2013 às 19:09

Filho desaparecido de Jácio Fiúza estava sequestrado em Recife [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Desaparecido desde a noite de sexta-feira, Jácio Fiúza Neto estava em poder de um sequestrador no bairro de Boa Viagem, em Recife.

Ele foi levado da rodoviária, de onde embarcaria para Natal, depois de ter entregue 1 reais ao bandido, e ter sido cobrado para dar mais mil.

Como não dispunha do dinheiro, o rapaz foi sequestrado.

Hoje, quando ligou para o pai Jácio Fiúza a primeira vez, o rapaz de 30 anos disse que estava na casa de um amigo que havia reencontrado e que com ele teria feito uma farra.

Como a polícia estava desconfiada, um delegado acompanhou Jácio à casa do pernambucano.

Quando se dirigia ao endereço, Jácio Fiúza recebeu outra ligação do filho afirmando que precisava do dinheiro.

Com o delegado, Jácio resgatou o filho sem ter que pagar mais nada ao sequestrador.

6 de janeiro de 2013 às 15:30

Prefeito de Acari emite nota dizendo que herdou dívida de mais de 2 milhões de reais [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O novo prefeito de Acari, Isaías Cabral, depois de dar uma avaliada na situação que encontrou a Prefeitura, emitiu nota à população.

Eis a nota:

 

Nota

Em análises feitas nos primeiros dias da nossa gestão, chegamos à conclusão que a situação geral do quadro administrativo e financeiro da Prefeitura Municipal de Acari é, infelizmente, de extrema gravidade.
Os números ainda não estão consolidados, entretanto, os primeiros débitos já somam, aproximadamente, R$ 2.260.000,00 (dois milhões e duzentos e sessenta mil reais).
Somente com os servidores, o débito é de aproximadamente, R$ 1.300.000,00 (hum milhão e trezentos mil reais). Muito provavelmente, até o final de janeiro, os números consolidados serão ainda maiores.
Imediatamente, como diretriz geral, determinamos a contenção de todos os gastos possíveis. Também determinamos o recadastramento dos servidores e, em linhas gerais, que sejam analisadas eventuais irregularidades e desperdícios para que todo o dinheiro arrecadado no mês de janeiro se destine, prioritariamente, ao pagamento dos servidores públicos municipais.
Por outro lado, as estruturas, equipamentos e veículos das Secretarias Municipais necessitam, em sua maioria, de providências de conservação e melhoramentos. Além disso, nos deparamos com a falta de materiais de consumo e expediente em todos os setores.
Algumas outras medidas serão necessárias e comunicadas nos próximos dias com a finalidade de manter a regularidade dos serviços públicos em geral, reorganizar o quadro funcional e otimizar os gastos públicos.
Esperamos, com a decisiva colaboração de todos, equilibrar as finanças municipais nos próximos 6 meses renovando, para tanto, o pedido de apoio aos acarienses, aos servidores públicos municipais e às instituições públicas e privadas que atuam em Acari.
A reconstrução do equilíbrio financeiro e administrativo de nosso Município é urgente e precisa ser compartilhada por todos nós.
Acari-RN, 5 de janeiro de 2013.
Isaias de Medeiros Cabral
Prefeito de Acari

 

 

6 de janeiro de 2013 às 15:00

Diretor geral da Câmara terá perfil técnico [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O novo presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Albert Dickson, anuncia até o dia 15 o nome do diretor-geral da Casa.

“Será alguém com perfil técnico, e não político”, afirmou o vereador ao Blog..

6 de janeiro de 2013 às 14:02

Falta fiscalização para normalizar o trânsito em Pirangi [2] Comentários | Deixe seu comentário.

A diretoria da Associação dos Moradores de Pirangi do Norte informa que fez sua parte.

Em parceria com o governo do Estado construiu um caramanchão para levantar o maior cajueiro do mundo e liberar uma via da pista no sentido litoral-Natal.

Mas…

Avisa que o problema de caos no trânsito continua, em especial no trecho do Circo da Folia e do supermercado Super Show, por um problema:

Nem o supermercado nem o circo têm estacionamento.

E falta de estacionamento sem fiscalização só agrava o caos.

6 de janeiro de 2013 às 14:00

Tim deixa usuários incomunicáveis em Pirangi [2] Comentários | Deixe seu comentário.

E os veranistas da praia de Pirangi, usuários de telefone da operadora Tim, não têm mais a quem reclamar.

Sinal da Tim naquela raia, onde todas as outras operadoras funcionam sem problema, é caso de política.

Telefonar é quase impossível…acessar internet, então, nem pensar.

 

 

6 de janeiro de 2013 às 13:15

Jovem desaparecido telefona para o pai em Recife [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Desaparecido desde sexta-feira, em Recife, Jácio Fiúza Neto, de 30 anos, deu notícia à família.
Telefonou para o pai Jácio, que já está em Recife, e deu o endereço onde estã, em Boa Viagem.
O pai, acompanhado de um delegado, está indo ao encontro.
Por enquanto sem  informações sobre o que pode ter acontecido.

6 de janeiro de 2013 às 12:04

Ministro Garibaldi Filho prestigia Festa de Reis, em Taipu [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ministro da Previdência, Garibaldi Filho foi ao município de Taipu, neste sábado.

Com o empresário Afrânio Miranda,que é presidente do PMDB local,  o novo prefeito Louvado (PSD) e a vice Leônia, o ministro circulou pela cidade que comemorava a Festa de Reis.

*

E hoje à tarde o ministro já confirmou: irá à procissão de Santos Reis, em Natal.

Garibaldi em Taipu

6 de janeiro de 2013 às 9:33

Jovem de família natalense que mora na Alemanha desaparece em Recife [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Mistério que preocupa a família…

Sexta-feira, quando embarcaria para Natal, da rodoviária de Recife, desapareceu o jovem Jácio Luiz Bezerra Fiúza Neto, conhecido pelos mais próximos por Lulinha.

Ele é filho do natalense Jácio Fiúza com a alemã Ute.

Jácio, durante anos, foi sócio do jornalista Antônio Melo na produtora de vídeo Imagem.

Segundo Virgínia Fiúza, tia do rapaz, que mora em João Pessoa, ele estava em sua casa e ela foi com ele ao aeroporto de Recife para deixar a namorada que embarcou de volta para a Alemanha.

A tia disse que, em vez de voltar para João Pessoa com ela, ele preferiu ir para a rodoviária e embarcar direto para Natal.

De Recife o rapaz ligou para uma tia, em Natal, informando que estava na rodoviária da capital pernambucana, de onde pegaria um ônibus à meia-noite para Natal.

Isso foi na sexta-feira, por volta das 18h40 horas.

Até o momento não há informações sobre o paradeiro de Jácio Neto.

Eis a foto do rapaz que mora na Alemanha.

Os pais moram em Brasília, mas Jácio está em natal e seguiria hoje cedo para Recife para tentar buscar informações sobre o desaparecimento do filho.

Quem conseguir alguma informação pode telefonar para Virgínia, no 83-9106-7781

 

Jácio Fiúza Neto: desaparecido

 

6 de janeiro de 2013 às 8:40

Como previsto, começa processo de fritura do candidato a presidente da Câmara, Henrique Alves [3] Comentários | Deixe seu comentário.

Como era previsível, e o Blog sempre registrou que isso ocorreria, começa o processo de fritura do deputado federal Henrique Alves, que disputa, sem concorrentes, a presidência da Câmara dos Deputados.

Depois de publicar que Henrique quer “desobedecer” o STF, a Folha mostra agora outros pontos negativos para o projeto do deputado do Rio Grande do Norte.

 

Eis as reportagens da Folha deste domingo:

 

GOVERNO SE PREOCUPA COM O FORTALECIMENTO DO PMDB

 

O PMDB se prepara para voltar ao comando do Congresso no mês que vem e preocupa setores do governo, que preveem negociações mais duras e risco de aprovação de leis que podem ser ameaça ao equilíbrio fiscal.

O partido já conta com o vice-presidente da República, Michel Temer, e deve pela sexta vez, desde a Constituição de 1988, ocupar por dois anos outros dois cargos na linha sucessória da presidente Dilma Rousseff: os comandos da Câmara e do Senado.

Tudo aponta para a eleição, no dia 4 de fevereiro, do deputado Henrique Eduardo Alves (RN) e do senador Renan Calheiros (AL), que não têm hoje adversários competitivos. Eles deverão suceder Marco Maia (PT-RS) e José Sarney (PMDB-AP).

Os cargos aumentarão o poder de barganha da sigla, que já tem a maior bancada no Senado e a segunda maior da Câmara. Se vitoriosos, os peemedebistas controlarão a pauta de votações das Casas, a criação de CPIs e ocasionais pedidos de impeachment da presidente da República.

O futuro chefe da Câmara terá ainda papel de peso para decidir pelo cumprimento da ordem do Supremo Tribunal Federal para a cassação dos mandatos dos deputados.

 

O debate sobre a palavra final dos mandatos -se cabe ao STF ou ao Legislativo- é motivo de divergentes interpretações. Para Alves, a atribuição é do Congresso.

A hipertrofia do PMDB inquieta o governo em especial devido aos desafios da economia -já que, em 2012, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) ficou muito abaixo das expectativas.

Nas gavetas dos dois plenários, não faltam propostas que ampliam os gastos públicos e colocam em risco a retomada do crescimento.

Exemplos: aumentos salariais de servidores, flexibilização nas regras de aposentadoria e engessamento de gastos -caso da emenda 20, que amplia verbas da saúde.

No rol de preocupações do Planalto há ainda uma bandeira de Alves: a aprovação de propostas que obrigam o governo a liberar metade das emendas dos parlamentares.

O governo costuma congelar esses pagamentos para cumprir a meta de superavit primário, economia para para pagar os juros da dívida.

A ascensão da dupla deve requerer mais atenção de Dilma com o Congresso -hoje mais distante do governo do que na época de Lula. (ERICH DECAT, NATUZA NERY E CATIA SEABRA)

*

 

Outra reportagem do mesmo jornal:

*

DEPUTADO HÁ 42 ANOS TENTA PRESIDIR A CÂMARA COM IDEIAS POLÊMICAS

 

CATIA SEABRA

DE BRASÍLIA

 

Aliado do governo petista de Dilma Rousseff. Companheiro do tucano Aécio Neves em viagem ao exterior. Apoiador do ascendente Eduardo Campos (PSB), governador de Pernambuco. Amigo da bancada ruralista. O peemedebista Henrique Eduardo Alves (RN) desliza entre forças concorrentes no Congresso com um objetivo central: aos 64 anos, “Henriquinho”, como é conhecido, quer ser presidente da Câmara, cargo pelo qual está em campanha há três anos.

 

A pretensão de presidir a Casa já estava expressa num slogan de 2010, quando se elegeu deputado pela 11ª vez: “Vote em um e leve três: deputado, presidente da Câmara e presidente da República em exercício”.

 

Herdeiro político do clã iniciado pelo governador do Rio Grande do Norte Aluísio Alves (1921-2006) e deputado há 42 anos, sete deles à frente da liderança do PMDB, Henrique Alves fez acertos eleitorais às custas de seu próprio partido. Exemplo: em 2011, trabalhou informalmente em favor de Ana Arraes, mãe de Eduardo Campos, para o Tribunal de Contas da União (TCU). Só que o PMDB tinha candidato ao cargo. Em retribuição, Campos recusa-se a declarar apoio ao candidato do PSB, Júlio Delgado (MG), que concorre contra Alves sem aval do presidente nacional da legenda.

Favorito para comandar a Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves, discurso no plenário

Parceiro do vice-presidente da República, Michel Temer, o favorito para comandar a Câmara carrega promessas de campanha capazes de tirar o sono de Dilma.

Uma delas é a defesa de equiparação automática do salário dos deputados ao dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), atualmente de R$ 20.059. O gatilho depende da aprovação  de uma emenda no Congresso.

“A emenda está pronta. Não sei por que não foi aprovada. Esse não pode ser um tema clandestino. Tem que ter critério. Fica defensável”, diz.

 

Sobre seu plano de instituir o pagamento obrigatório de “um percentual significativo das emendas individuais”, afirma: “Todos os governos estabelecem  essa humilhação que é o parlamentar ficar mendigando por um direito dele. De repente, se tornou um toma lá dá cá por uma postura inadequada”.

 

Hoje porta-voz do discurso corporativista do Congresso, Henrique Alves nunca transitou pelo chamado “baixo clero” da Câmara.

O peemedebista não conseguiu extrapolar oa limites do Congresso, sendo derrotado nas três vezes em que se aventurou no Executivo.

Na escalada peoa presidência da Câmara, só não esconde a restrição a um desafio: o favorito para ser presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB).

 

*

Do Blog – Ao contrário do que diz a reportagem acima, foram apenas duas, e não três, as tentativas de Henrique de chegar ao Executivo.

 

6 de janeiro de 2013 às 8:01

Vice-prefeita Wilma de Faria recebe homenagem do Rotary [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Vice-prefeita de Natal, a presidente do PSB no Rio Grande do Norte, ex-governadora Wilma de Faria, foi homenageada pelo Rotary Club Natal Petrópolis.

Em solenidade na noite deste sábado, na Churrascaria Sal e Brasa, Wilma recebeu a Medalha do Rotary das mãos do presidente do clube, professor Magadi Ahmed Ibrahim Aloufa, que justificou a honraria pelo ‘reconhecimento do trabalho de Wilma à frente da Prefeitura de Natal e do governo do Estado’.

 

“É muito bom lembrar as coisas boas do passado, mas melhor que isso é pensar no futuro e trabalhar para que Natal se torne uma referência de administração no país”, disse a vice-prefeita.

 

Um dos fundadores do Rotary Petrópolis, o marido José Maurício também foi homenageado.

Wilma: medalha e discurso

Solenidade na Sal e Brasa

 

 

6 de janeiro de 2013 às 7:46

Prefeita Cláudia Regina lamenta morte do ministro José Fernandes Dantas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A prefeita de Mossoró, Cláudia Regina, emitiu nota de pesar pela morte do ministro aposentado do STJ, o potiguar José Fernandes Dantas.

Eis:

*

O Judiciário brasileiro perdeu na manhã deste sábado o ministro José Fernandes Dantas, falecido na capital da República, onde ele residia.

Dantas nasceu na irmã cidade de Pau dos Ferros/RN no dia 30 de setembro, data que para os mossoroenses inspira liberdade, e orgulhou o Rio Grande do Norte com sua atuação como professor, membro do Ministério Público Estadual e pela trajetória ascendente na Justiça do nosso país, onde teve assento efetivo nas cortes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Neste momento junto meu pesar ao amigo Padre Sátiro Cavalcanti Dantas, seu irmão, a Cleomar Cavalcanti Dantas, sua esposa, e aos filhos José Filho, Gustavo, Vera Cecília e Fábio Henrique.

Que Nosso Senhor Jesus Cristo lhes dê conforto.

 

Mossoró/RN, 05 de Janeiro de 2012

Cláudia Regina Freire de Azevedo

Prefeita

6 de janeiro de 2013 às 7:34

Hemodiálise: salve-se quem puder [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A crise na Saúde deixa na mão qualquer paciente que necessite, para se salvar, se submeter a uma sessão de hemodiálise.

Sem pagar às clínicas que mantém o serviço para pacientes do SUS, resta apenas a única máquina instalada no Hospital Walfredo Gurgel.

E a Escolha de Sofia…

Quem morre, e quem vai para a hemodiálise?

Um médico disse ao Blog que, no plantão dele, só retira um paciente da máquina de hemodiálise antes do tempo concluído, para colocar outro, com a autorização da governadora Rosalba Ciarlini.

Não quer se responsabilizar pela morte de uma pessoa por motivo que foge à sua responsabilidade.

Ai, ai…

6 de janeiro de 2013 às 7:34

Walfredo Gurgel mais uma vez no Jornal Nacional [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E a crise na saúde pública do Rio Grande do Norte não chega ao fim com o fim do decreto de calamidade pública.

Os problemas permanecem, como confirmou a própria governadora Rosalba Ciarlini em reportagem exibida neste sábado no Jornal Nacional, da Rede Globo.

Se você não assistiu,  CLIQUE AQUI para ter acesso ao vídeo.

6 de janeiro de 2013 às 7:01

Colunista Tereza Cruvinel afirma que Henrique Alves “não planeja desobedecer” ao STF [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Questionei – por mensagem de celular – o deputado Henrique Alves sobre a “desobediência” dele ao Supremo Tribunal Federal, publicada na edição de sexta-feira da Folha de S. Paulo.

O deputado não respondeu.

Em seu twitter, disponibiliza link do blog de Tereza Cruvinel, no portal do Correio Braziliense.

Eis a nota:

*

Territórios do poder

Henrique Eduardo Alves, provável presidente da Câmara, não planeja exatamente “desobedecer” ao Supremo, mantendo os deputados condenados no mandato depois do trânsito em julgado. Em campanha, ele tem dito aos pares que, se eleito, pretende é chamar o assunto para a Câmara, reafirmando sua prerrogativa constitucional exclusiva, abrindo os processos de cassação logo que se conclua o trânsito em julgado. Está visto que essa disputa prosseguirá, impondo ao Congresso, em 2013, uma tarefa importante: a definição clara dos limites do Judiciário para interferir no funcionamento da democracia representativa.

6 de janeiro de 2013 às 6:54

Cremado o corpo do ministro José Fernandes Dantas, o potiguar que cassou Fernando Collor [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Cremado o corpo do ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça, José Fernandes Dantas, nascido em Pau dos Ferros e que morreu ontem em Brasília, aos 85 anos.

O ministro era irmão do Padre Sátiro Dantas, ex-Reitor da UERN e diretor do Colégio Diocesano Santa Luzia, em Mossoró.

E foi casado com Cleomar Cavalcanti Barros Dantas com quem teve os filhos José Dantas Filho, Gustavo Ernani Cavalcanti Dantas, Vera Cecília Cavalcanti Dantas e Fábio Henrique Cavalcanti Dantas.

Bacharel em Direito, se formou na Faculdade de Direito de Maceió, no ano de 1954.
Foi ministro do Tribunal Federal de Recursos a partir de 29/10/1976.
Suplente do Conselho da Justiça Federal, de 1966 a 1977.
Membro do Conselho da Justiça Federal, de 1977 a 1979.
Ministro Substituto do Tribunal Superior Eleitoral, em 1979.
Ministro efetivo do Tribunal Superior Eleitoral – biênio 1979/1981, onde ocupou o cargo de Corregedor-Geral da Justiça Eleitoral.
Presidente do Tribunal Federal de Recursos, no biênio 1983/1985.
Ministro do Superior Tribunal de Justiça, a partir da Constituição de 1988.
Membro da 5ª Turma, da 3ª Seção e da Corte Especial.
Aposentado do cargo de ministro do STJ, a partir de 1/10/1998.
Em Pau dos Ferros, José Fernandes Dantas foi professor de Geografia da Escola Normal Regional de Pau dos Ferros, diretor da Escola Normal de Pau dos Ferros.

Já em Natal, foi professor de Elementos de Economia Política e de Direito Usual e Legislação Aplicada, da Escola de Comércio Alberto Maranhão, foi membro da Comissão Examinadora do Concurso para Advogado Provisionado, do Tribunal de Justiça.

 

Foi ainda promotor de Justiça quando assumiu interinamente o cargo de Procurador-Geral do Estado – RN, e também foi Procurador da República, 1967/1976.

Antes de ser ministro também passou pelo Ministério Público do Distrito Federal e Ministério Público Federal.

 

Entre as tantas condecorações que recebeu, destaque para a Medalha pelos ’50 anos de relevantes serviços à Administração Pública’, da Presidência da República, em 1996.

Antes de sua aposentadoria compulsória, aos 70 anos, foi convidado a presidir a Terceira Seção pela última vez, e participou da aprovação da súmula 214, que determina que o fiador, na locação, não responde por obrigação resultante de aditamento ao qual não anuiu .

 

À época ele falou do esforço para editar uma súmula e afirmou que este era um dos seus assuntos preferidos.

 

Entre os inúmeros julgamentos importantes de que participou, está o processo contra o ex-presidente Fernando Collor, que ficou empatado no Supremo Tribunal Federal.

Junto com os ministros Torreão Braz e William Patterson, o ministro José Dantas confirmou a cassação dos direitos políticos de Collor.

 

Nas homenagens de despedida do STJ, quando questionado sobre a carreira que escolheu, o ministro respondeu que “faria exatamente o que fiz”.