Thaisa Galvão

4 de fevereiro de 2013 às 9:55

Henrique Alves: “Minha expectativa é de ter uma bonita vitória, com muita consciência em primeiro turno” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha Online:

 

Henrique Alves diz que espera vitória ‘bonita’ no 1º turno da Câmara

 

Favorito na disputa pela presidência da Câmara, o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) disse nesta segunda-feira (4) que espera uma vitória “bonita” e “consciente” no primeiro turno. Ele briga pelo posto com mais três colegas: Júlio Delgado (PSB-MG), Rose Freitas (PMDB-ES) e Chico Alencar ( PSOL-RJ).  “Os deputados é que vão decidir, mas a minha expectativa é de ter uma bonita vitória, com muita consciência em primeiro turno”, disse Alves.

 

O deputado conta com apoio de governo e oposição, reunindo aval de 20 dos 24 partidos. A votação é secreta e ocorre nesta segunda-feira.

 

ELEIÇÃO

Aliados de Henrique Alves previam margem folgada acima dos 257 votos necessários para se eleger em primeiro turno.

Os adversários apostam no chamado “efeito Severino Cavalcanti”, referência ao deputado que, graças ao apoio do “baixo clero” da Casa, surpreendeu e venceu o pleito em 2005.

Contra esse fantasma, Henrique Alves fez campanha intensa. Em um jato emprestado pelo deputado e ex-governador de Minas Newton Cardoso (PMDB), pediu votos ao lado de governadores, inclusive de Eduardo Campos (PSB-PE), para enfraquecer o adversário Júlio Delgado.

 

 

O potiguar apostou em promessas caseiras, como a reformulação da imagem dos deputados. Fechou acordos sobre a distribuição de cargos e se comprometeu a obrigar o governo a pagar um “percentual significativo” das emendas parlamentares ao Orçamento.

Alves, Delgado e Rose lançaram propostas semelhantes, como autonomia frente ao Executivo e melhoria dos espaços físicos e dos veículos de comunicação da Câmara.

Além da escolha do presidente, os deputados ainda vão confirmar os outros seis cargos na Mesa Diretora e quatro suplências, que já foram reservadas conforme o tamanho das bancadas.

Durante sua campanha para presidência da Câmara, Alves foi alvo de acusações. Conforme a Folha revelou, a empresa de um então assessor do deputado recebeu recursos por meio das emendas parlamentares indicadas pelo próprio Henrique Alves. A sede da empresa era simples, vigiada por um bode.

Na semana passada, Henrique Alves também passou a ser investigado pelo Ministério Público Federal por repassar R$ 357 mil para duas empresas de aluguel de veículo suspeitas. Ele nega irregularidades em todos os casos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*