Thaisa Galvão

10 de fevereiro de 2013 às 22:43

Ex-presidente do Conselho Nacional de Saúde diz que crise na saúde do RN é causada pela formação de cartéis no setor [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O desespero de um pai, neste domingo de carnaval, tentando viabilizar a cirurgia de urgência da filha de 6 anos, que só foi realiza 18 horas depois por falta de anestesiologista em um hospital particilar de Natal, o Papi, levantou uma discussão na área médica…

Para o anestesiologista Madson Vidal, que só não foi ao Papi porque estava de plantão no Hospital Maria Alice Fernandes, mas conseguiu – ele, e não o hospital – uma colega para atender à criança, os hospitais particulares de Natal não cumprem a lei que exige a presença de um anestesiologista de plantão.

Logo a discussão se alongou…e terminou há pouco com o posicionamento do farmacêutico Francisco Júnior, ex-presidente do Conselho Nacional de Saúde..

Para ele, a crise geral na saúde, tanto no setor público quanto no privado, ainda vai durar anos…e é causada por instituições que ele acusa de ‘cartel’.

Eis as declarações dele no twitter:

 

 

Francisco Junior. @francisco_jrRN – As corporações organizadas tornaram o país inteiro refém delas, não somente o SUS. Hospitais privados, Planos, etc
Francisco Junior. ‏@francisco_jrRN – A crise na saúde não tem a ver com tabela do SUS, mas sim com mercantilização do trabalho através de cartéis.
Francisco Junior. @francisco_jrRN – A situação é tão grave que quando paga o procedimento no serviço privado, o SUS paga também os profissionais. Insustentável!
Francisco Junior. @francisco_jrRN – Os cartéis organizados ditam as regras, quanto querem ganhar e como.Isso na área de saúde devia ser crime hediondo
Francisco Junior. @francisco_jrRN – Além de estabelecer o valor a ser pago pelo SUS, os cartéis corporativistas controlam as escalas e horários.
Francisco Junior. @francisco_jrRN – Além de estabelecer quanto o SUS lhes deve pagar, os cartéis corporativistas controlam as escalas e horários.
*
Argumentei que, pelas declarações dele, a crise da saúde não terá solução…
Eis a resposta:
Francisco Junior.  ‏@francisco_jrRN – Para mim é quase irreversível. Ministério da Saúde está agravando a situação. 
Francisco Junior.  ‏@francisco_jrRN – Todas as medidas que tem adotado, agravam a situação que existe. 
Francisco Junior. @francisco_jrRN – O Provab por exemplo. Farmácia Popular. Escandalosos! 
*
Sobre Provab, que paga salários de 8 mil aos médicos que vão se especializar em pequenas cidades do interior :
Francisco Junior. @francisco_jrRN – Aprofunda a mercantilização e supervalorização de um único profissional e deixa prefeitos numa situação difícil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*