Thaisa Galvão

19 de fevereiro de 2013 às 21:10

Glauber Rêgo é vítima de problema que não foi causado por ele [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte bem que poderia ter evitado toda essa celeuma em torno do processo de escolha do desembargador na vaga do Quinto Constitucional, por indicação da OAB.

Caso a votação tivesse sido aberta e fundamentada, como se discute e como o Conselho Nacional de Justiça cobra, certamente que a lista tríplice escolhida teria sido a mesma: os advogados Artêmio Azevedo, Glauber Rêgo e Magna Letícia.

Ou não?

Melhor acreditar que sim.

Que os votos em silêncio seriam os mesmos sob os holofotes.

Então, com a lista escolhida, a governadora Rosalba Ciarlini teria escolhido o mesmo Glauber Rêgo que escolheu na sexta-feira.

Sem tirar, nem pôr.

E Glauber, nesta quarta-feira, já estaria sendo sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.

Com o voto secreto, o advogado Glauber Rêgo está pagando um preço que não estava nos seus planos.

É vítima de um problema que não foi causado por ele.

Se teve os votos secretos, teria os declarados. E seria o desembargador sem atropelos.

Se o erro foi da OAB, do TJ ou do governo, só uma pessoa está pagando por tudo isso: o advogado Glauber Rêgo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*