Thaisa Galvão

24 de fevereiro de 2013 às 12:39

Segunda-feira quase definitiva para aliança PMDB-DEM [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Na pauta política do Rio Grande do Norte, a reunião de amanhã, em Brasília, na residência oficial do presidente da Câmara, Henrique Alves.

Momento em que o deputado deixará de lado os assuntos nacionais, para se dedicar à sucessão potiguar da governadora Rosalba Ciarlini.

Rompimento será a palavra-chave da reunião entre Henrique e o ministro Garibaldi Filho, pelo PMDB, a governadora Rosalba, o marido Carlos Augusto Rosado e o senador José Agripino Maia, pelo DEM, o deputado federal João Maia, pelo PR, e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta, pelo PMN.

 

A reunião de amanhã, em muito lembra aquela em que todos esses mesmos personagens saíram de um gabinete, também em Brasília, aplaudindo a criação de um Conselho Político para o governo Rosa…

Nesta segunda reunião, a certeza: o Conselho Político não passou daquela reunião e das manchetes na imprensa. Nunca existiu. Os seus membros nunca tiveram direito a uma palavra sobre qualquer decisão do governo. Sequer foram ouvidos.

Após entenderem que o Conselho era um grupo de um conselheiro e muitos ouvintes, houve o primeiro rompimento.

O PMDB levantou a bandeira vermelha e deixou o Conselho…dizendo exatamente isso: não se sentia parte do Conselho.

E o Conselho se acabou.

 

Na reunião de amanhã…os personagens serão os mesmos. As promessas poderão ser as mesmas. Já o ‘acreditar nas promessas’, um caso a se pensar…

 

E a reunião na casa oficial do presidente Henrique deverá começar com a proposta de bandeira branca na mesa. De namoro reatado.

O governo Rosalba e o DEM sabem muito bem que precisam do PMDB, principalmente, para lançar candidatura à reeleição.

E para manter a união, serão oferecidos cargos.

Mais secretarias para o PMDB.

Engana-se quem acha que não. É tanto que a governadora Rosalba, que há muito vem estudando uma reforma no governo, ainda não fechou nada…até pasta sem titular tem, como a Agricultura, aguardando o Sim do PMDB.

O governo estuda como encaixar ainda mais o já bem aquinhoado PMDB.

Que tem cargos, sim. Mas não tem voz.

Só empregos para aliados que fazem lobby interno para que os partidos permaneçam juntos e eles não sejam desalojados…

 

Na reunião de amanhã, muitas promessas do DEM ao PMDB, que dará as cartas.

Há quem diga que o deputado Henrique Alves tende a dizer sim…

Mas que o ministro Garibaldi, já orientado pelo Planalto, tende a dizer não.

E o PR de João Maia e o PMN de Ricardo Motta atentos à decisão do PMDB.

Portanto…uma reunião, certamente, com aceno para rompimento, mas ainda com promessa de mais reunião..

Uma reunião para marcar utra…pode ser o desfecho do encontro de amanhã.

Se houver decisão, há quem garanta que será de rompimento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*