Thaisa Galvão

26 de fevereiro de 2013 às 16:14

João Maia não acredita em interferência do Planalto no RN. Garibaldi pensa (ou pensava?) o contrário [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado João Maia, que participou ontem da reunião de aliadíssimos, em Brasília, disse ao Blog não acreditar que o governo federal interfira na posição política dos aliados do Rio Grande do Norte nas eleições do próximo ano.

Para João, a possibilidade da presidente Dilma Rousseff interferir num possível apoio de seus aliados à reeleição da governadora será zero.

 

Pensamento diferente do ministro Garibaldi Filho.

Leia trechos da entrevista concedida pelo ministro a este Blog, no dia 23 de novembro do ano passado:

 

Thaisa Galvão – Muito tem se falado que o PMDB terá candidato a governador em 2014, e que o nome pode ser o seu…

Garibaldi Filho – Eu acho que por isso aí não posso me responsabilizar. Se pelo menos eu tivesse disposição de oferecer meu nome…Como é que eu vou antecipar um debate como esse se eu não vou disponibilizar meu nome?

*

Thaisa Galvão – E não sendo o seu nome indicado para disputar o governo, o PMDB tem intenção de lançar candidato próprio em 2014? Contra a governadora Rosalba?

Garibaldi Filho – Eu acho que o ideal seria isso, ter um candidato próprio ao governo. Mas a gente não pode correr o risco de ter candidato próprio sem ter um candidato forte, viável. Porque a auto estima vai lá pra cima e depois o resultado não corresponde. Mas, como eu disse, eu não quero antecipar esse assunto porque não vou oferecer meu nome.

*

Thaisa Galvão – Então você não quer mais ser governador…

Garibaldi Filho – Não é que eu não queira ser governador porque não sei nem se seria eleito. Eu não quero mais ser candidato. Eu já passei por isso e não quero mais.

*

Thaisa Galvão – Há cobranças para que o PMDB tenha candidato? Para que o PMDB deixe a base governista no Rio Grande do Norte?

Garibaldi Filho – O que nós estamos vendo é que vai haver uma cobrança natural de cima pra baixo.

*

Thaisa Galvão – O Planalto vai cobrar do PMDB, o afastamento do DEM no Rio Grande do Norte?

Garibaldi Filho – Na última reunião-jantar no Palácio da Alvorada, com presença da presidente Dilma, o ministro Aloízio Mercadante (PT) andou levantando essa questão. Mas não só em relação ao Rio Grande do Norte. Ele disse ‘vamos ver se nos estados as relações serão mais compatíveis, mais homogêneas com o Planalto. Como o PMDB com o PT‘. Eu não sei em outros estados como está, mas Aloízio levantou isso na frente de Dilma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*