Thaisa Galvão

13 de agosto de 2015 às 23:58

CUT: Deputado do DEM vai levar caso de “incitação à violência” ao Ministério Público [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado Mendonça Filho, do DEM de Pernambuco, reagiu à declaração do presidente da Cut sobre uso de armas em defesa do mandato da presidente Dilma Rousseff.

Mendonça disse que entrará com representação junto ao Ministério Público “por incitação à violência e ao crime”.

   

   

13 de agosto de 2015 às 23:38

Presidente da Cut tenta explicar declaração sobre uso de armas para defender mandato da presidente Dilma [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Cut, Vagner, depois de dizer que, caso a presidente Dilma enfrente processo de impeachment, os movimentos sociais devem “ir às ruas entrincheirados, de armas na mão”, tentou se explicar.

Usou o twitter para tentar…

 
Na timeline ele diz que uso de armas não passou de “figura de linguagem”…

Porém, os tuiteiros de plantão não consideraram  a justificativa.

E rebateram.

   
  

   

   

  

   

 

13 de agosto de 2015 às 21:55

Presidente da CUT incita movimentos sociais a irem às ruas com armas em defesa do mandato de Dilma [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Sinceramente…

O brilho do evento promovido pelo palácio do Planalto, que reuniu os movimentos sociais, foi pro espaço.

E o tema “Diálogo” foi jogado no lixo pela declaração do presidente da Cut, (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas.

Em defesa de Dilma, ele pediu aos representantes dos movimentos sociais para irem à “rua entrincheirados, com armas na mão, se tentarem derrubar a presidente”.

Nossa Senhora da Democracia…

VÍDEO Clique aqui e ouça você mesmo o que ele falou

  

13 de agosto de 2015 às 21:21

Dilma presta solidariedade a estudante de medicina de Caicó e ministra pede punição para agressores [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Agência Brasil

Ministra pede punição para internautas que ofenderam estudante de medicina

Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil

Em meio às manifestações de apoio do governo e da sociedade civil direcionadas a Ana Luiza Silva de Lima, estudante de medicina que foi alvo de ofensas nas redes sociais após discursar na cerimônia de dois anos do Programa Mais Médicos, no último dia (4), a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, disse hoje (13) que os responsáveis pelas ofensas devem ser punidos.

Eleonora informou que entrou em contato com a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres do Rio Grande do Norte solicitando providências das autoridades no estado para identificar os autores das ofensas e puni-los. “Peço investigação, julgamento e punição. Quem a ofendeu tem que pagar, tem que ser investigado e tem que responder”, afirmou a ministra, em entrevista à Agência Brasil.

No evento, no Palácio do Planalto, com a presença da presidenta Dilma Rousseff e de ministros, a estudante de medicina do Campus de Caicó, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ana Luiza Lima, falou sobre a oportunidade de acesso à educação que teve por meio de incentivos de políticas públicas do governo. Em seguida, internautas postaram comentários em sua página do Facebook em que a chamam de “médica vagabunda de pobre”, “vadia” e “ignorante”, entre outras ofensas.
A estudante, que vive no sertão nordestino, entrou na primeira turma de medicina do Campus de Caicó, que faz parte da política de inclusão regional no ensino de medicina. No discurso, ela relatou que não teria condições de se manter na capital do estado para cursar a universidade e, com a abertura do campus, o sonho se tornou possível.

  
A ministra lamentou o episódio e disse que as ofensas demonstram a dificuldade da sociedade em conviver com a diferença de posições. Ela afirmou também que os comentários demonstram preconceito de classe social e de gênero. Para Eleonora Menecucci, o ocorrido mostra ainda que as diferenças políticas estão sendo transformadas em atos de violência.
“A classe dominante, que sempre entrou na universidade, que sempre foi a elite da medicina no nosso país, não aceita, não convive com políticas sociais de inclusão do nosso governo que possibilitou que milhares de jovens entrassem na universidade”, disse a ministra.
A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Carina Vitral, condenou os ataques a Ana Luiza. “A aluna que, na semana passada, deu seu depoimento na cerimônia do Mais Médicos, nordestina, filha de agricultores, agora é atacada de forma machista, fascista, nas redes sociais. Hoje temos as mesmas oportunidades de estudar nas mesmas salas que os outros sempre tiveram”, afirmou Carina.
A integrante da coordenação nacional da Marcha Mundial das Mulheres, que reúne mulheres em campanha contra a pobreza e a violência, Nalu Faria, disse que o episódio é reflexo do recente crescimento do conservadorismo e da intolerância no país. Segundo ela, nesse contexto, surge o preconceito de todas formas, inclusive contra as mulheres.
“No caso das mulheres, junto com o preconceito de classe, tem o preconceito de gênero, toda essa questão do machismo. Por isso, chamam de vagabunda, muitas vezes, fazem alusão ao corpo. Vemos aí uma conjugação de preconceitos que tem a ver com uma reação de tentar expressar que essas pessoas continuem na subalternidade, sem direitos, sem poder viver com autonomia”, ressaltou Nalu.
A presidenta Dilma Rousseff prestou solidariedade a Luiza por meio do Facebook. Segundo Dilma, o Brasil é maior que o ódio e a intolerância, e é preciso respeitar as opiniões e a liberdade de expressão. “Quero expressar aqui o meu repúdio a toda forma de ódio e de intolerância contra quem quer que seja, em especial, contra essa menina nordestina, que é um exemplo de superação”, postou na rede social.
Hoje, a presidenta falou mais uma vez sobre o assunto durante discurso em cerimônia no Palácio do Planalto, lembrando que a estudante comoveu ao relatar seu sonho de fazer medicina e a dificuldade por morar onde antes não havia o curso. “Essa menina, que acredito que é extremante valorosa, fez aqui algo que comoveu. Ela saiu daqui e foi muito maltratada na internet. Maltratada da forma como a gente conhece quando se trata de mulher”, disse Dilma.
O Ministério da Educação também prestou solidariedade. “Por contar sua história, Ana Luiza sofre agora com a intolerância e o preconceito nas redes sociais, infelizmente ainda presente”, postou no Facebook.

13 de agosto de 2015 às 21:03

TCU: Mais de 20 bi teriam sido liberados irregularmente para Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida, diz ministro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da agência Reuters

TCU identifica mais R$26 bi em supostas irregularidades nas contas do governo, diz Nardes

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O Tribunal de Contas da União (TCU) identificou supostas novas irregularidades nas contas do governo da presidente Dilma Rousseff que totalizam 26 bilhões de reais, de acordo com o ministro do tribunal Augusto Nardes, relator da análise das contas do ano passado.
Segundo o ministro, o governo editou decretos abrindo créditos sem a devida autorização do Congresso Nacional. As verbas foram liberadas em grande parte para programas sociais como Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família. Questionado se os recursos teriam sido usados com objetivo político eleitoral, Nardes disse que “há indícios nesse sentido, mas não posso afirmar que seja isso”. Na quarta-feira, o TCU deu prazo de 15 dias para o governo explicar a edição dos decretos. Com isso, o julgamento das contas do governo da presidente Dilma foi adiado para o próximo mês. A rejeição das contas da governo pode abrir caminho para um processo de impeachment da presidente.
Nardes negou interferência política e que o novo pedido de informações faria parte de um acerto entre o Senado e o governo para arrefecer a crise política.
“Eu não conversei com nenhum senador sobre essa questão, portanto se houve interesses políticos, o TCU não participou”, disse ele a jornalistas nesta quinta-feira após participar de seminário na capital fluminense.
O ministro atribuiu o adiamento a um rito que o TCU tem que respeitar para evitar uma futura judicialização do processo e ao fato de terem sido descobertas as novas supostas irregularidades nas contas do governo da presidente Dilma.

Ao todo, as supostas irregularidades nas contas do governo identificadas pelo TCU somam 104 bilhões de reais, disse Nardes, sendo 38 bilhões de reais de despesas discricionárias que não foram contingenciadas, mesmo com conhecimento que não haveria verbas para pagá-las; 40 bilhões de reais das chamadas “pedaladas fiscais” entre 2009 e 2014; e 26 bilhões de reais em decretos que não foram autorizados pelo Congresso.
“Jeitinho e improvisação vão levar o Brasil ao caos. Temos que evitar e cada um fazer sua parte”, disse Nardes, que garantiu total isenção dos auditores que vão avaliar as contas do governo.
“O voto é feito por 16 auditores técnicos… Temos autonomia para fazer o trabalho e vamos tomar decisão. Temos total legitimidade e de excelência”, declarou.

SEGURANÇA REFORÇADA

Nardes afirmou que nas últimas horas recebeu mais de 12 mil e-mails e mensagens de apoio e de protesto contra a decisão do tribunal de dar mais prazo para a defesa do governo.
O ministro admitiu que se sente pressionado por estar liderando uma apuração que pode ter consequências para o futuro do país, mas garantiu que o TCU será isento no parecer e no julgamento das contas do governo Dilma.
“Pressão existe, mas temos que estar preparados para separar as coisas e, na hora da decisão, colocar o interesse da sociedade em primeiro lugar”, afirmou ele.
Devido a algumas mensagens em tom de ameaça, Nardes revelou que reforçou a segurança pessoal.
“Faz parte do jogo e é a luta pelo poder. Recebi (mensagens)de todos os lados, pró-governo e contra o governo. Há agressão de pessoas e acho que são contratadas (por alguém)”, disse ele.

13 de agosto de 2015 às 17:07

Frente Parlamentar da Câmara fará debate amanhã em escola da Vila de Ponta Negra sobre abuso e exploração sexual  [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Frente Parlamentar Municipal em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Câmara Municipal de Natal, presidida pela vereadora Júlia Arruda, realiza amanhã mais uma edição do Projeto Escola na Frente.

A escola escolhida foi a Municipal Professora Josefa Botelho, na Vila de Ponta Negra. 

A ação da Frente Parlamentar levará à escola debates sobre o enfrentamento ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes.

Os debates terão início às 16 horas.

13 de agosto de 2015 às 16:40

Fátima Bezerra pede providências contra agressões sofridas por estudante da UFRN nas redes sociais [1] Comentários | Deixe seu comentário.

As redes sociais e o seu lado…ruim.

Há poucos dias a estudante de Medicina da UFRN, Ana Luíza Lima, aluna do campi de Caicó, foi ao Palácio do Planalto e fez um breve discurso falando da oportunidade que teve, como neta de um agricultor, poder sonhar em ser doutora.

Fez uma breve comparação com a história da presidente Dilma Rousseff.

Ganhou aplausos de uns, mas despertou a ira de outros.

E nas redes sociais chegou a ser agredida.

Hoje, no plenário do Senado, a senadora Fátima Bezerra apresentou voto de repúdio aos ataques feitos à estudante.

“O Senado Federal não pode se omitir diante de tão grave agressão”, declarou.

“Ana Luiza, estamos ao seu lado. Não vamos aceitar intimidações de forma alguma. Sabemos que uma parcela da população não está nem um pouco satisfeita de ver a classe C dividir com seus filhos os bancos das universidades, muitas vezes tomando, com esforço e competência própria, como fez você, as vagas que anteriormente apenas eles conquistavam”, afirmou a senadora.
Fátima pediu à Procuradoria da Mulher que comunique aos órgãos de segurança para que as denúncias sejam investigadas como caso de polícia e que os agressores respondam na forma da lei.
VÍDEO clique aqui para rever o discurso de Ana Luíza

  

13 de agosto de 2015 às 12:47

Ministro Gilmar Mendes quer impugnação do mandato de Dilma e diz que contas “contêm fraudes e os fatos são constrangedores”  [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do site JotaInfo

“TSE não pode permitir que país se transforme em sindicato de ladrões”, afirma Gilmar Mendes

Por Felipe Recondo

Brasília

O ministro Gilmar Mendes votou, em julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quinta-feira (13/08), pela abertura de uma ação de impugnação de mandato eletivo contra a presidente Dilma Rousseff em razão de suspeitas de irregularidades nas contas de campanha. Mas o ministro afirmou o processamento da ação não deve levar à cassação do mandato da presidente, mas evitaria a repetição de fraudes.
Gilmar Mendes afirmou que as contas de Dilma contêm fraudes e que os “fatos são constrangedores” . “O TSE não pode permitir que país se transforme em sindicato de ladrões”, disse ao justificar sua posição. Dentre as suspeitas de fraudes estariam a contratação de empresa em nome de possível laranja e possível financiamento por meio de propina investigada na Operação Lava Jato.

O voto de Mendes contraria a posição da relatora, ministra Maria Thereza de Assis Moura. No início do ano, a ministra arquivou monocraticamente pedido feito pelo PSDB. A ministra afirmou que os fatos mencionados pelo ministro Gilmar Mendes, que justificariam as investigações das contas, são posteriores ao ajuizamento da ação de impugnação de mandato eletivo pelo PSDB, em janeiro deste ano.
Depois do voto do ministro Gilmar Mendes, Luiz Fux pediu vista, adiando a conclusão do julgamento. O ministro João Otávio de Noronha, que deixa o tribunal nos próximos dois meses, antecipou voto em favor da abertura da ação e contra o arquivamento promovido pela decisão da ministra Maria Thereza. Os demais ministros aguardarão o voto-vista para então se manifestarem.

Ela afirmou que: “O que se verifica, portanto, pela leitura da inicial, é que, os autores apresentam de forma genérica supostos fatos ensejadores de abuso de poder econômico e fraude, e, lado outro, não apresentam o início de prova que pudesse justificar o prosseguimento de ação tão cara à manutenção da harmonia do sistema democrático”, escreveu a ministra na decisão.”
Ao julgar o recurso contra essa decisão, o ministro Gilmar Mendes afirmou que suspeitas de irregularidades na contratação de empresas para montagem de palanques, de serviços gráficos e as delações da Operação Lava Jato justificam a “correta instrução do processo”.
Se a investigação será longa ou “traumática”, disse o ministro, não cabe ao TSE avaliar, admitindo neste ponto que o resultado não deve ser a cassação da presidente. E acrescentou: “Negar a instrução desse processo faz da justiça eleitoral um órgão meramente cartorário”.
Os demais ministros ainda precisam votar o recurso na sessão de hoje.
Jurisprudência
Ainda em seu voto, o ministro criticou o próprio TSE pela jurisprudência que construiu ao longo dos anos.

“O TSE é muito valente para cassar prefeito do interior, mas é reticente em cassar nas capitais. (…) O TSE é muito corajoso para cassar o governador da Paraíba, mas não quer se meter nas eleições de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais”.
O ministro afirmou que essas diferenças na atuação do tribunal nos últimos anos não deve impedir a investigação das contas da presidente da República. “As assimetrias que aqui construímos não justificam a opção pelo indeferimento liminar da ação (do PSDB)”.

A íntegra do voto do ministro Gilmar Mendes pela abertura de ação contra contas de Dilma: 

  

13 de agosto de 2015 às 12:30

PV potiguar de cara nova [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O PV ganha cara nova no Rio Grande do Norte.

Presidido no Estado pelo ex-presidente Rivaldo Fernandes, e na capital pelo ex-comunista Roberto Lopes, que já foi candidato a prefeito, o Partido Verde se inspirou no PV colombiano para criar sua marca própria, que o Blog mostra em primeira mão.

  

13 de agosto de 2015 às 12:28

No palanque de Maurício Marques em Parnamirim, PV pode apoiar reeleição de Carlos Eduardo em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Novo presidente do PV do RN, Rivaldo Fernandes se reuniu hoje com o vereador de Parnamirim, Clênio Santos, eleito pelo PV, mas afastado da sigla.

Ficou acertado que Clênio se recompõe com a legenda e dá as cartas verdes na sucessão de Parnamirim, onde já é tido como praticamente certo o apoio ao candidato do prefeito Maurício Marques, o secretário Naur Ferreira.

 
Já sobre a sucessão em Natal, Rivaldo disse ao Blog que a legenda chegará à convenção com 40 candidatos a vereador e, caso não tenha candidatura própria a prefeito, seguirá pelos caminhos da esquerda.

E como esquerda o PTB nomina o PDT do prefeito Carlos Eduardo, o PT do deputado Mineiro, o PSOL do professor Robério Paulino.

Sobre o PMDB na chapa do PDT, Fernandes garante que não significa empecilho a um provável apoio à reeleição do atual prefeito.

13 de agosto de 2015 às 12:18

PT nega boicote ao DEM mas antecipação de audiência foi avisada com tempo a parlamentares de outras legendas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do gabinete da senadora Fátima Bezerra chega a informação que não houve boicote ao DEM no caso da mudança de horário da audiência de terça-feira com o ministro queridinho da Integração Nacional, Gilberto Occhi.

Segundo a assessoria, até Fátima só soube da antecipação do horário meia hora antes de começar a reunião com a bancada do RN.

Porém, o Blog, que foi ouvir outros convocados, recebeu prints de duas agendas – extra DEM – onde os convocados marcaram em suas agendas o horário das 10 para a reunião antes marcada para 11.

Antecipada e avisada para uns…e para outros não.

13 de agosto de 2015 às 12:12

O Brasil de Dilma e Lula na capa do NY Times de hoje [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A presidente Dilma Rousseff está na capa da edição de hoje do jornal americano NY Times.

  
A matéria assinada pelo correspondente no Rio de Janeiro, Simon Ribeiro, fala da corrupção no Brasil, diz que a presidente Dilma Rousseff luta para se livrar de impeachment que pode ser pedido pelo presidente da Câmara, acusado de receber propina de 5 milhões de dólares.

A matéria diz que o ex-presidente do PT está preso, e que até o ex-presidente Lula está sob “nuvem de investigação por tráfico de influência”.

  

13 de agosto de 2015 às 11:54

Pixuleco II: começa a 18ª fase da Lava Jato que envolve Ministério do Planejamento e teria desviado 52 milhões [0] Comentários | Deixe seu comentário.

É assim…

Quando o juiz Sérgio Moro manda soltar algum preso da Lava Jato, como fez ontem com o irmão do ex-ministro José Dirceu e outros, é porque está liberando as celas para prender mais gente.

No ar, a 18ª fase da operação Lava Jato, que prende ex-vereador do PT e atinge Ministério.

Do G1/PR e TV Globo

Esquema de corrupção atinge o Ministério do Planejamento, diz MPF

18ª fase da Lava Jato revelou novo operador: Alexandre Romano. Até R$ 52 milhões em propina teriam sido repassados

A 18ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta quinta-feira (13), investiga o desvio de até R$ 52 milhões em contratos com o Ministério do Planejamento, afirmam o Ministério Público Federal e a Polícia Federal.

Empresas do Grupo Consist Software, que assinaram, sem licitação, contratos com a pasta, repassou o dinheiro para operadores da Lava Jato.

Ao todo, R$ 37 milhões foram arrecadados pelo operador Alexandre Oliveira Correa Romano, um ex-vereador de Americana pelo PT, que foi preso nesta quinta. A outra parte, R$ 15 milhões, foi para Milton Pascowitch, que assinou acordo de delação premiada e está em prisão domiciliar.

O Grupo Consist fazia a gestão do software para empréstimos consignados para servidores federais. O grupo ganhava uma taxa mensal, de bancos e financeiras, por cada parcela de amortização mensal dos empréstimos que eram descontados das folhas de pagamento.

“É possível que os pagamentos sem causa da Consist a Milton Pascowitch e a Alexandre Romano estejam relacionados ao benefício por ela obtido junto ao Ministério do Planejamento”, diz o juiz Sérgio Moro, responsável pela operação na primeira instância, em mandado de prisão de Romano.

Milton Pascowitch recebeu o dinheiro pela Jamp Engenheiros, entre os anos de 2011 e 2014, e posteriormente destinados a João Vaccari Neto, que então ocupava o cargo de tesoureiro do PT, segundo as investigações. O restante dos valores foi transferido a empresas ligadas a Alexandre Romano e outras indicadas por ele, como empresas de fachada, consultorias e escritórios de advocacia.

“O esquema de corrupção é grande, sistemático e deve ser combatido de forma veemente”, afirmou o procurador Roberson Pozzobon. Segundo ele, operadores mostraram “audácia” ao continuar desviando dinheiro mesmo com as investigações em andamento, o que justifica as prisões cautelares.

O procurador afirmou que foram descobertos pagamentos mensais de R$ 30 mil para a viúva de um então secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento.

A 18ª fase é um desdobramento da fase anterior e foi batizada de “Pixuleco II”. Já havia suspeitas de desvios milionários efetuados por empresas do Grupo Consist Software.

Cerca de 70 policiais federais cumprem desde a madrugada mandados desta etapa da Lava Jato. A ação ocorre em Brasília, Porto Alegre, São Paulo e Curitiba.

17ª fase e a prisão de José Dirceu

Batizada de ‘Pixuleco’, a 17ª fase da operação prendeu o ex-ministro José Dirceu e outras sete pessoas suspeitas e envolvimento em crimes como corrupção e lavagem de dinheiro na Petrobras.

A Polícia Federal afirma que a empresa de Dirceu recebeu valores indevidos de forma “oficial”, por meio da JD Assessoria e Consultoria Ltda, e “extraoficial” em dinheiro em espécie.

Houve casos, de acordo com a Polícia Federal, em que representantes do ex-ministro pegaram dinheiro diretamente na casa do empresário Milton Pascowitch, também investigado na Lava Jato. Para os investigadores, Pascowitch agia como um operador no esquema de corrupção.

Ele teria participado do esquema de corrupção da Petrobras quando ainda estava na chefia da Casa Civil, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, segundo as investigações.

O nome Pixuleco, segundo a PF, era o termo usado pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto para falar sobre propina.

Foram soltos:

-Luiz Eduardo de Oliveira e Silva – irmão de José Dirceu e sócio dele na JD Consultoria. É suspeito de ir até empresas para pedir valores para o esquema de corrupção. A JD é suspeita de receber R$ 39 milhões por serviços que não foram feitos.

-Pablo Alejandro Kipersmit – presidente da Consist Software. Segundo o delator Milton Pascowitch, a empresa simulou contrato de prestação de consultoria com a Jamp Engenheiros, com a finalidade de repassar dinheiro ao PT através de João Vaccari Neto.

-Roberto Marques – ex-assessor de Dirceu. Segundo a delação de Milton Pascowitch, ele recebia dinheiro e controlava despesas de Dirceu no esquema de corrupção.

-Júlio Cesar dos Santos, sócio minoritário da JD Consultoria até 2013.
-Olavo Hourneaux de Moura Filho, suspeito de receber quase R$ 300 mil do esquema de corrupção para Fernando Antônio Guimarães Hourneaux de Moura, irmão dele, também foram presos temporariamente, mas não tiveram a prisão prorrogada.

Presos que cumprem prisão preventiva e que não têm prazo para deixar a prisão:

-José Dirceu – ex-ministro da Casa Civil e suspeito de receber propinas mesmo após o julgamento do mensalão.

-Fernando Antônio Guimarães Hourneaux de Moura – lobista suspeito de representar José Dirceu na Petrobras, é apontado pelo MPF como responsável pela indicação de Renato Duque para a diretoria de Serviços da estatal.

-Celso Araripe – gerente da Petrobras, denunciado na 14ª fase da Lava Jato. É acusado de receber propina para providenciar aditivos em contrato da Odebrecht com a estatal.

13 de agosto de 2015 às 11:41

Atualização da Constituição do RN que tira vantagens em aposentadorias pode provocar greves que governo não tem como solucionar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governo do Estado está prestes a enfrentar um problemão que não é seu, logo, não terá como solucionar.

Servidores de sete categorias anunciam paralisação: Sindsaúde, Soern (odontólogos), Sindfarm (farmacêuticos), Sinmed, Sitar (radiologia), Sinai (administração indireta), Sinpol (polícias e Itep).

Contra o que eles protestam?

Contra a mudança na Constituição do Estado do Rio Grande do Norte que agora proíbe a incorporação, para efeito de aposentadoria, de vantagens transitórias.

A proibição não era mais novidade em muitos Estados do Brasil, regidos por uma Constituição própria já adaptada à federal.

As verbas transitórias como adicionais de periculosidade, horas extras, insalubridade, adicionais noturnos, apesar de eventuais, ainda eram incorporadas no Rio Grande do Norte, já que a Constituição potiguar não havia se adaptado à Federal.

Com isso, o Tribunal de Contas do Estado permitia a incorporação a partir da Súmula 24, com base na carta magna estadual.

Só que no ano passado o deputado Kelps Lima (SD) apresentou e aprovou na Assembleia Legislativa, a Emenda Constitucional número 13, que atualizou a Constituição Estadual com base na Constituição Federal.

Quando a proposta do deputado Kelps Lima entrou em vigor, no dia 15 de julho de 2014, o Tribunal de Contas foi obrigado a revogar a Súmula 24, para não atuar em desobediência à Constituição.

Então de 15 de julho do ano passado para cá, quando a emenda de Kelps entrou em vigor, as vantagens transitórias não são mais levadas para a aposentadoria.
Daí o governo, que vai enfrentar o desgaste das greves, não ter responsabilidade sobre o tema.

Poderia até fazer uma proposta de alteração à Constituição Estadual, para revogar a emenda do deputado Kelps Lima, mas aí já iria desobedecer à Constituição Federal.

Em outros Estados as Constituições já estavam atualizadas e as vantagens já não eram mais incorporadas.

Então, as categorias que anunciam paralisação vão recorrer a quem?

E para pedir o quê?

Pense num nó grande.

13 de agosto de 2015 às 10:33

Missa de 7º dia de morte de Ticiano Duarte será amanhã às 19 horas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Será amanhã, às 19 horas, na Catedral Metropolitana de Natal, a missa de 7º dia de morte do jornalista Ticiano Duarte.
Ticiano morreu na madrugada de sábado depois de ter participado do Festival Literário da Pipa (Flipipa).
Ele sofreu um infarto enquanto dormia em um hotel de Pipa.

13 de agosto de 2015 às 10:32

Flipipa vai disponibilizar vídeo da participação de Ticiano Duarte a poucas horas de sua morte [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o Festival Literário de Pipa, do qual Ticiano Duarte participou também em outras edições, vai homenagear o jornalista e escritor.
Em breve disponibilizará nas redes sociais e no site www.flipipa.org o vídeo da participação dele na sexta-feira, na mesa literária com Woden Madruga e Willington Germano, sobre o centenário do ex-prefeito Djalma Maranhão, de quem Ticiano foi amigo e auxiliar.

Ticiano encerrou o debate declamando o único poema que Djalma Maranhão escreveu no seu exílio no Uruguai detalhando a saudade de sua terra Natal.
 

13 de agosto de 2015 às 8:04

Um ano sem Eduardo Campos e sem explicação sobre o acidente aéreo que tirou a vida do candidato a presidente [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Agência Brasil

Depois de um ano, acidente em que morreu Eduardo Campos não foi esclarecido

Ivan Richard – Repórter da Agência Brasil

Há um ano, por volta das 10h, a aeronave Cessna 560 XL, prefixo PR-AFA, caía no meio de uma área residencial do bairro Boqueirão, em Santos, no litoral paulista. A bordo estavam o então candidato do PSB à Presidência da República nas eleições de outubro 2014, Eduardo Campos, de 49 anos, e mais seis pessoas: o assessor Pedro Almeida Valadares Neto, o assessor de imprensa Carlos Augusto Ramos Leal Filho (Percol), Alexandre Severo Gomes e Silva (fotógrafo), Marcelo de Oliveira Lyra (assessor da campanha) e os pilotos Marcos Martins e Geraldo da Cunha. Todos morreram. O acidente, até hoje não esclarecido, mudou os rumos do pleito presidencial e os cenários políticos pernambucano e brasileiro.

“Foi um fato extremamente traumático que mudou inteiramente as condições da disputa eleitoral tanto interna, em Pernambuco, quanto em nível nacional”, analisa o cientista político e professor da Universidade Federal de Pernambuco, Michel Zaidan Filho. Herdeiro político do avô, Miguel Arraes, Eduardo Campos, que era o terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto à época, deixou a viúva, Renata Campos, e cinco filhos.
A morte abrupta do político provocou comoção em Pernambuco. Milhares de pessoas, de diversas regiões do estado, foram até Recife acompanhar as cerimônias fúnebres, que duraram quatro dias. Personalidades do mundo político, como a presidenta Dilma Rousseff, que concorria à reeleição, o candidato tucano Aécio Neves e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participaram do velório, no Palácio das Princesas, sede do governo pernambucano. No dia 17, o corpo de Eduardo Campos foi enterrado no Cemitério de Santo Amaro, no mesmo túmulo do avô, que morreu no dia 13 de agosto de 2005.
Com a morte de Campos, considerado um político habilidoso por aliados e adversários, o PSB, depois de dias de indefinição, decidiu que a então vice da chapa, a ex-ministra Marina Silva, seguiria na disputa ao Palácio do Planalto. Em meio à comoção pela morte do companheiro de coligação, Marina Silva chegou a ultrapassar o tucano Aécio Neves.
“Foi um fato político muito relevante para a política brasileira. Não acredito que a Marina e o PSB sonharam que poderiam alçar uma posição tão vantajosa como a que tiveram com a morte de Eduardo, parecendo que ultrapassariam mesmo Aécio Neves. Houve um momento em que o tucano chegou a atacar Marina, pensando que ela iria ultrapassá-lo efetivamente”, lembrou Michel Zaidan.
Na esfera estadual, o cientista político observa que a tragédia “reforçou a oligarquia familiar”. A viúva Renata Campos ganhou grande importância no PSB e chegou a ser cogitada como substituta do marido na corrida presidencial, o que acabou não se confirmando. Ele comparou o impacto da morte de Campos às consequências políticas do suicídio de Getúlio Vargas, em 1954.
“A morte de Eduardo foi explorada politicamente e reverteu inteiramente a situação. Como a morte de Getúlio [Vargas], mudou totalmente o encaminhamento da política brasileira até Jango, pelo menos”, comparou Michel Zaidan. O então candidato do PSB ao governo de Pernambuco Paulo Câmara, que tinha 3% das intenções de voto antes da morte de Campos, conseguiu virar a disputar e se elegeu no primeiro turno.
O doutor em ciência política pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e especialista em política, popularidade política e relações internacionais das Américas da Universidade de Brasília (UnB) Benício Viero Schmidt também disse que a morte inesperada de Eduardo Campos teve um impacto muito grande no cenário político do país.
“Vamos pensar no seguinte quadro: o Eduardo, fosse ou não presidente, seria um elemento importante porque ele tinha a confiança tanto do pessoal do PT quanto da oposição. Ele seria um ponto de referência inevitável nessa situação. Um cara que senta na mesa, conversa, busca soluções e conciliações”, acrescentou Schmidt.

13 de agosto de 2015 às 7:58

Caos na Salgado Filho começa bem antes das 7 da manhã [2] Comentários | Deixe seu comentário.

De Kennedy Diniz nas ruas de Natal:

 
Presenciei esse caos já às 6h40.

Saindo do campus da UFRN em Potilândia e pegando o viaduto do 4º centenário, consegui me livrar. Apenas presenciar.

Ainda bem. 

13 de agosto de 2015 às 7:55

PMDB do bem e do mal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Conversando com o vice Michel Temer e o presidente do Senado, a presidente Dilma Rousseff os temmna cota do PMDB do Bem.

Olhando para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a presidente enxerga o PMDB do Mal.

E as siglas se dividem…

PMDoBem

PMalDB

13 de agosto de 2015 às 7:51

Gastronomia do poder: o tempero de Dilma e o destempero de Eduardo Cunha [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O tempero que o governo Dilma precisa está no cardápio do Palácio da Alvorada.

Na mesa da 2ª feira, em torno de ministros e senadores, Dilma conseguiu selar a paz com o presidente do Senado, Renan Calheiros.

Ganha o apoio do Senado – apoio que não tem na Câmara – e em troca livra Renan da Lava Jato.

Na semana passada publiquei aqui, em primeiríssima mão, que Renan ficará de fora da denúncia que será oferecida pelo procurador Rodrigo Janot, incluindo o presidente da Câmara, Eduardo Cunha e os senadores Ciro Nogueira e Fernando Collor.

Mesmo citado no mesmo caso, Renan ganhou carta de alforria ao agradar a presidente.

Discursa no Senado falando em uma tal “governabilidade”, mas o que ele quer mesmo é se livrar da Lava Jato.

Conseguiu.

Na 3ª feira, no cardápio do Alvorada, as pedaladas fiscais.

Dilma ofereceu novo jantar, dessa vez a ministros do STF, presidentes de tribunais, procurador Rodrigo Janot.

Também saiu no lucro.

Ganhou mais 15 dias para explicar as pedaladas fiscais já que, de sobremesa, o TCU adiou por 15 dias a votação das contas do seu governo.

Em 15 dias tudo é possível.

Até provar que pedaladas, mesmo que sejam fiscais, fazem bem à saúde.

É aguardar.

Aguardar também o silêncio do TRE em torno da ação que pede o afastamento de Dilma e Michel Temer por abuso de poder na campanha.

Silêncio absoluto, foi o prato servido ao TSE.

E ontem, mais comida na pança dos que ensaiam botar pressão na presidente…em troca de quê?

Um café da manhã foi oferecido por Temer aos líderes do PMDB.

A presença de Lula roubou a cena já que o anfitrião foi Temer, mas quem falou mais foi Lula.

E o que foi que adoçou o café com Lula?

A tese de que o PMDB tem que se aproximar de Temer e Renan, e abandonar Eduardo Cunha, deixando o presidente da Câmara espernear sozinho.

Porém, resta saber se o café vai surtir efeito

Cunha dá sinais de que não surtirá, justificando que só o Senado não fará o país andar como quer e precisa Dilma.

O governo precisa da Câmara, e deixando Cunha à deriva, poderá não ter o apoio dos deputados, mesmo parte do PMDB estando já dando garantias de vida a Dilma.

Nisso Cunha tem razão.

E o destempero dele pode azedar o tempero do Palácio da Alvorada.

 
A foto acima, do café de ontem, ganhou as redes sociais.

Com muitas interpretações.

Jocosas, inclusive.