Thaisa Galvão

14 de setembro de 2015 às 23:59

Governo reduz direitos dos trabalhadores mas não tem coragem de reduzir número de ministérios [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Das 9 medidas anunciadas pelo governo federal para cortar gastos, nenhuma fala em redução de número de ministérios e enxugamento ds máquina pública.

Veja quais doram as 9 medidas:

1) Adiamento do reajuste dos servidores. Afeta em cheio os servidores públicos para o governo dos 39 ministério economizar 7 bilhões.

2) Suspensão de concursos. Possibilidade de emprego e estabilidade é mais uma medids que atinge os trabalhadores para deixar render aos cofres do Brasil de 39 ministérios, 1,5 bilhão.

3) Eliminação do abono de permanência. Tira o direito do trabahador continuar na ativa quando atinge a idade devse aposentar. O governo de 39 ministérios economizará com a punição, 1,2 bilhão.

4) Implementação do teto remuneratório do serviço público. Mais uma medida do governo de 39 ministérios aue atinge o trabalhador para o país economizar R$ 800 milhões.

5) Redução do gasto com custeio administrativo: R$ 2 bilhões. Poderia ser maior se reduzisse o número dos ministérios.

6) Mudança de fonte do PAC – Minha Casa Minha Vida. Trabalhador que sonhava cada vez mais com a casa própria, vai perdendo o sonho de vista. E o programa passa a ser o “Sua Casa Minha Vida”, com a polulação morando cada vez mais de aluguel. O pesadelo renderá R$ 4,8 bilhões ao governo de 39 ministérios.

7) Mudança de fonte do PAC, sem Minha Casa Minha Vida – R$ 3,8 bilhões. Mantendo o programa a economia será reduzida. Como reduzido deveria ser o número de ministérios.

8) Cumprir o gasto constitucional com Saúde. Mantidos os 3,8 bilhões, mantendo ainda o caos na saúde, já que os repasses constitucionais não tem atendido à rede pública.

9) Revisão da estimativa de gasto com subvenção agrícola – R$ 1,1 bilhão.

14 de setembro de 2015 às 23:26

Deputado Antônio Jácome vota contra criação da CPMF [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ordem alfabética ou coincidência?

Mas o deputado federal Antônio Jácome, do PMN, foi o primeiro da bancada do Rio Grande do Norte a se posicionar sobre a recriação da CPMF.

O deputado disse ao Blog que é contrário à criação da CPMF, e embora considere que há necessidade do aumento do financiamento da Saúde, “o governo tem que buscar outras alternativas que não sejam aumento da carga tributária”.
Está dado o recado.

  
CPMF é a Contribuição Provisória sobre a Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza.

Peovisória que, nesse caso, terá duração de 4 anos.

14 de setembro de 2015 às 23:14

Presidente Eduardo Cunha não acredita que CPMF seja aprovada na Câmara [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, acha pouco provável a Casa aprovar a recriação da CPMF. 

“Muito pouco provável”, disse Cunha.

“O Executivo está com base muito frágil aqui. Além de estar com uma base muito frágil, o tema por si só já é polêmico”, justificou o presidente da Câmara. 

14 de setembro de 2015 às 23:03

Senadores e deputados que aprovarem CPMF vão pedir votos para eleger prefeitos e vereadores em 2016 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Thaisa Galvão

CPMF…

Para aprovar o imposto sobre toda operação financeira, o governo precisa do Congresso Nacional.

Deputados e senadores terão que votar.

E como se posicionará a bancada do Rio Grande do Norte?

Senadores Garibaldi Filho (PMDB), José Agripino Maia (DEM), e Fátima Bezerra (PT)?

E os deputados Antônio Jácome (PMN), Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD), Felipe Maia (DEM), Rafael Motta (PROS), Rogério Marinho (PSDB), Walter Alves (PMDB) e Zenaide Maia (PR)?

Caso eles lembrem que no próximo ano estarão percorrendo o Rio Grande do Norte tentando eleger prefeitos e vereadores para garantir, em 2018, suas próprias reeleições, pensarão 3 vezes antes de aprovarem o imposto.

Criar imposto não combina mais com pedir votos.

Isso o povo já sabe, falta somente a classe política entender.

14 de setembro de 2015 às 22:40

Dono da UTC depõe e diz que pagou propina ao tucano Aloysio Nunes Ferreira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Valor Econômico
Aloysio Nunes (PSDB-SP) se beneficiou de caixa dois, diz delator
Maíra Magro e Letícia Casado | Valor
BRASÍLIA – O empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC, afirmou em delação premiada que o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) se beneficiou de dinheiro de “caixa dois” na campanha de 2010. 

O empreiteiro disse que participou de reunião no escritório político do senador na avenida 9 de Julho, em São Paulo, e “e acertou a doação de R$ 500 mil reais”. Segundo ele, Aloysio Nunes “solicitou que o pagamento fosse feito da seguinte forma: R$ 300 mil oficialmente e R$ 200 mil reais em dinheiro”. 
Pessoa disse que “não acreditava na vitória de Aloysio Nunes Ferreira, mas sabia que ele era uma pessoa influente no PSDB” e “era um ministeriável sempre”.
Pessoa disse ainda que “também visitou o candidato ao governo do Estado de Minas Gerais nas eleições de 2010, Helio Costa” em Belo Horizonte. Ivan Guimarães, ex-presidente do Banco Popular teria solicitado doação de R$ 500 mil para a campanha de Costa, sendo “R$ 250 mil reais de forma oficial e os outros R$ 250 mil em espécie”. 
A reportagem não conseguiu contato com o senador Aloysio Nunes. Em 5 de setembro, o senador divulgou nota na qual afirma que nada tem a ver “com essa sujeira”. “A investigação das contas da minha campanha ao Senado em 2010, pedida pelo dr. Janot, representa um desvio do verdadeiro foco da operação Lav- Jato que, como todos sabem, é o conluio entre empresários, políticos e dirigentes da Petrobras, com as bênçãos de Lula e Dilma.”

14 de setembro de 2015 às 21:31

Empresário da UTC Ricardo Pessoa diz a procuradores que negociou caixa 2 na casa de Mercadante [1] Comentários | Deixe seu comentário.

E o ministro chefe da Casa Civil, Aloízio Mercadante, que até que tinha conseguido escapar da Lava Jato, parece que agora vai se enrolar…mas claro que ele morre negando qualquer coisa que se diga contra ele…

Leia matéria do Valor Econômico:
Lava-Jato: Ricardo Pessoa diz que acertou doação na casa de Mercadante
Maíra Magro e Letícia Casado | Valor
BRASÍLIA – O empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC, afirmou em delação premiada que o ministro da Casa Civil Aloizio Mercadante participou de acerto de “caixa dois” para sua campanha ao governo de São Paulo em 2010. Também estaria presente à reunião, Emídio de Souza, presidente do PT paulista, que teria solicitado doação oficial de R$ 250 mil e o restante em espécie, segundo Pessoa.
Em depoimentos ao Ministério Público na Operação Lava-Jato, Pessoa disse que participou de reunião na casa de Mercadante no bairro Alto de Pinheiros, em São Paulo, para acertar a doação de R$ 500 mil. O valor teria sido pedido por Emídio, pago em dinheiro e teria saído “do caixa dois do Grupo UTC”, de acordo com o empresário. 
Na ocasião estava também João Santana, presidente da Constran, braço do grupo UTC. Mercadante lhe deu um livro de presente na ocasião. 
Segundo Pessoa, ficou acertado que a doação seria de R$ 500 mil, sendo metade via “caixa dois”.
“Emídio solicitou ao declarante que fizesse a doação oficial no valor de R$ 250 mil e o restante fosse dado em espécie”, sendo que, os R$ 250 mil dados em espécie saíram “do caixa dois do Grupo UTC”. Pessoa disse ainda que “Mercadante presenciou o pedido de pagamento da parcela em espécie, mas não fez nenhum comentário” e Emídio “não explicou porque precisava da quantia em espécie”.
Segundo Pessoa, os “valores de caixa dois foram viabilizados por meio do escritório de advocacia Roberto Trombeta”.
Mercadante nega
Por meio de nota, Mercadante negou qualquer pagamento de doação via caixa dois e reafirmou que já tinha tornado público um encontro que teve com Ricardo Pessoa, pedido pelo empreiteiro, e que “na oportunidade, não era ministro de Estado, mas senador e pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo, em 2010”. 

*

“Na referida reunião, eu estava acompanhado do senhor Emídio de Souza, então coordenador de minha campanha. Não houve qualquer discussão de valores, tampouco solicitação de recursos de caixa dois por parte do coordenador de campanha. A contribuição oficial para campanha foi tratada em momento bem posterior pela coordenação de campanha e sem a minha presença. Na ocasião foi informado da disposição do senhor Ricardo Pessoa em contribuir com o valor de R$ 500 mil, em duas parcelas iguais, respeitando a legislação eleitoral”, diz o ministro em nota. 
Emídio de Souza disse que as declarações de Pessoa são “mentirosas” e “esdrúxulas”. Disse ainda que participou da reunião, mas que não era para tratar de doação eleitoral e que conheceu pessoa naquele dia. “A mentira não pode prevalecer”, disse Emídio ao Valor. 
Segue a íntegra da nota do ministro Aloizio Mercadante:
1. Desconheço o teor da delação premiada do senhor Ricardo Pessoa, pois o pedido que formulei em junho ao Supremo Tribunal Federal para obter acesso não foi deferido. O que há são informações veiculadas pela imprensa, cujo acesso aos dados sigilosos e à forma de divulgação não me cumpre julgar.
2. Assim que foram veiculadas pela imprensa essas informações, vim a público e confirmei, inclusive em coletiva à imprensa, a existência de um único encontro com o senhor Ricardo Pessoa, por sua solicitação. Na oportunidade, não era ministro de Estado, mas senador e pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo, em 2010.  
3. A reunião, como já afirmei em mais de uma oportunidade, ocorreu em minha residência pelo fato de me encontrar convalescendo de uma intervenção cirúrgica. O Senhor Ricardo Pessoa estava representando as empresas de seu grupo econômico, a UTC e a Constran, acompanhado de um dirigente dessa empresa, que possui participação em grandes obras no Estado de São Paulo, a exemplo de metrô, pontes, rodovias, grandes obras viárias, entre outras.
4. Na referida reunião, eu estava acompanhado do senhor Emídio de Souza, então coordenador de minha campanha. Não houve qualquer discussão de valores, tampouco solicitação de recursos de caixa dois por parte do coordenador de campanha. A contribuição oficial para campanha foi tratada em momento bem posterior pela coordenação de campanha e sem a minha presença. Na ocasião foi informado da disposição do senhor Ricardo Pessoa em contribuir com o valor de R$ 500 mil, em duas parcelas iguais, respeitando a legislação eleitoral.
5. Assim, a tese de caixa dois é absolutamente insustentável, uma vez que são exatamente R$ 500 mil os valores declarados, em 2010, e devidamente comprovados em prestação de contas à Justiça Eleitoral, inclusive já aprovada sem qualquer ressalva. Os dados, a propósito, são públicos e podem ser consultados por qualquer interessado:
A- UTC, por meio de uma única contribuição, em 27 de agosto de 2010, devidamente contabilizada e declarada à Justiça Eleitoral, no valor de R$ 250 mil reais, conforme recibo eleitoral nº 13001092079; e
B- Constran Construções, por meio de uma única contribuição, em 29 de julho de 2010, devidamente contabilizada e declarada à Justiça Eleitoral, no valor de R$ 250 mil reais, conforme recibo eleitoral nº 13001092017.
6. Como sempre, coloco-me à inteira disposição das autoridades competentes para prestar os devidos esclarecimentos e auxiliar em eventual processo investigatório. Tenho certeza que todas as questões serão devidamente esclarecidas, pois mantenho minha confiança na condução dos trabalhos pelo Ministério Público Federal e Supremo Tribunal Federal.

14 de setembro de 2015 às 21:21

STF autoriza delator da Lava Jato depor em ação contra Dilma no TSE [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O STF autorizou hoje o delator da Lava Jato, Ricardo Pessoa, a depor em ação contra a presidente Dilma Rousseff no TSE, no processo movido pelo PSDB que pede a cassação do mandato de Dilma e do vice Michel Temer, por suposto abuso de poder político e econômico.
O depoimento já está agendado: sexta-feira, 18, às 9h, no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. 
Não se sabe se o empresário vai assumir seu papel de delator ou se vai ficar em silêncio, o que lhe é de direito.
O depoimento de Pessoa à Justiça Eleitoral estava marcado inicialmente para julho, mas foi suspenso para aguardar autorização do STF.
Em delação premiada na Lava-Jato, Pessoa teria dito que doou dinheiro à campanha de Dilma à reeleição após ser supostamente pressionado pelo então tesoureiro e atual ministro das Comunicações, Edinho Silva.

14 de setembro de 2015 às 17:47

Corte de 26 bilhões vai afetar PAC e Minha Casa Minha Vida [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha Online, o retrato do Brasil mais apertado…

Governo corta R$ 26 bilhões e quer ressucitar CPMF

VALDO CRUZ

MARINA DIAS

NATUZA NERY

O governo Dilma Rousseff anuncia nesta segunda-feira (14) um corte em seus gastos entre R$ 25 bilhões e R$ 26 bilhões, e a proposta de recriação da CPMF, sendo esta provisória e com alíquota menor (0,2%), para cumprir, assim, a meta de 0,7% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2016.
Caso seja aprovado pelo Congresso, o chamado imposto do cheque voltará de forma temporária – por dois anos– para subsidiar a Previdência Social.
No mês passado, o Palácio do Planalto cogitou propor a volta da CPMF, mas desistiu diante da repercussão negativa diante de políticos e empresários. A equipe de Dilma, porém, precisou voltar atrás mais uma vez porque, segundo assessores presidenciais, “não havia saída” para o rombo de R$ 30,5 bilhões previsto no Orçamento de 2016.
A nova CPMF –tributo que, anteriormente, ficou conhecido como “imposto do cheque”, por incidir sobre movimentação financeira– deve valer por dois anos.
Segundo a Folha apurou, a previsão é de arrecadação extra superior a R$ 30 bilhões com o aumento de tributos.
Além disso, a equipe econômica estudava fazer um esforço adicional, possivelmente perto de R$ 10 bilhões, a partir da redução de incentivos fiscais e subsídios. Caso os R$ 10 bilhões forem cumpridos, o governo conseguirá atingir sua meta de superavit primário de 2016, de 0,7% do PIB (Produto Interno Bruto).
Outra mudança será no Sistema S –que reúne entidades como Sesi e Senai. O objetivo é redirecionar a contribuição das instituições para cobrir o rombo da Previdência. O governo já estudou mexer nisso antes, com o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, que esbarrou no lobby das entidades e desistiu de levar a ideia adiante.
Na proposta orçamentária enviada ao Congresso em 31 de agosto, o governo previa um deficit de R$ 30,5 bilhões para o ano que vem, o equivalente a 0,5% do PIB.
Portanto, o esforço fiscal necessário para atingir a meta do ano que vem é de R$ 64 bilhões, o suficiente para zerar o deficit e cumprir sua parte no superavit primário de cerca de R$ 34 bilhões extras.
PROGRAMAS SOCIAIS



Os programas do governo mais prejudicados com os cortes devem ser o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o Minha Casa, Minha Vida, duas das principais bandeiras petistas. O Bolsa Família, por sua vez, será o único programa preservado, de acordo com auxiliares da presidente.
Uma entrevista coletiva para detalhar os cortes foi marcada para esta segunda-feira. Os ministros Joaquim Levy (Fazenda) e Nelson Barbosa (Planejamento) apresentarão os números.
A equipe da presidente ainda pode fazer pequenas mudanças na conta final até o início da coletiva.
Com os cortes nas despesas e as medidas de elevação tributária, o Planalto tenta zerar o deficit de R$ 30,5 bilhões na proposta orçamentária de 2016, enviada ao Congresso em 31 de agosto.
Além de despesas administrativas, haverá ainda a redução de subsídios e isenções fiscais.

14 de setembro de 2015 às 16:00

Missa de 7º dia de morte de Rogéria Costa será hoje à noite [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Será logo mais às 19h, na Igreja de Nossa Senhora da Apresentação, antiga Catedral, a missa de 7º dia de morte de Rogéria Costa.

Banqueteira das mais tradicionais de Natal, Rogéria foi encontrada morta em casa e os médicos identificaram problema cardíaco.

14 de setembro de 2015 às 12:17

Joanna será a atração da festa dos Mártires no dia 3 de outubro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A cantora Joanna será a grande atração da Festa dos Mártires que acontecerá no próximo dia 3 de outubro.

Esse foi um dos pontos acertados no café da manhã do arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha com o governador Robinson Faria e o deputado José Dias, para tratar da programação das celebrações aos mártires de Cunhaú e Uruaçu, que acontece de 20 de setembro a 3 de outubro. 

O encontro na residência oficial do arcebispo também contou com a participação dos padres Chagas (vigário especial da região urbana), Murilo (pároco de Parnamirim) e Júlio César (pároco de Candelária). 

Na reunião ainda ficou definida a realização de um novo encontro entre o governador e as autoridades religiosas para tratar da situação hídrica do Estado.  

Fotos Demis Roussos
  

14 de setembro de 2015 às 10:14

Vice-presidente do PSDB de amores com um potiguar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da revista Bzzz…

  
E o love potiguar da deputada-prefeitável e vice-presidente do PSDB, atende pelo nome de Hugo Pinto.

“Temente a Deus e amado por ele”, como se identifica no instagram.

  

14 de setembro de 2015 às 8:23

Câmara vai discutir pedido de impeachment de Dilma protocolado por fundador do PT [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha Online:
Oposição deve apostar em pedido de impeachment feito por Bicudo

A oposição na Câmara escolherá o pedido de impeachment apresentado por Hélio Bicudo, fundador do PT, para dar sequência à tramitação do processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff.
Como a Folha revelou no sábado (12), a Casa deve tratar formalmente da deposição da petista nesta semana.
A oposição vai requerer ao presidente Eduardo Cunha que se posicione sobre pedidos de impeachment à espera de análise; ele deve negar boa parte das ações. Os oposicionistas questionarão, então, a recusa ao pedido de Bicudo –se o recurso for aprovado em plenário, uma comissão para dar sequência à tramitação poderá ser criada.
A peça foi escolhida por ser simbólica (apresentada por um fundador do partido do governo) e mais bem embasada juridicamente.
Cunha já pediu a Bicudo para adequar o pedido aos requisitos exigidos pela Câmara.

  

14 de setembro de 2015 às 8:18

São Francisco: Transposição do rio sem água [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Enquanto muito se fala em transposição do Rio São Francisco como forma de tirar o Nordeste da penúria provocada em alguns estados pela falta d’água, e a presidente Dilma até fez festa inaugurando a primeira torneira aberta, o rio vai mostrando sua real cara.

É assim que o jornal O Globo dá início hoje a uma série de reportagens sobre o rio.

 

   

14 de setembro de 2015 às 8:09

Senadora Fátima Bezerra recebe título de Cidadã em Serra Negra do Norte [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A senadora Fátima Bezerra se reunião commrepresentantes do PT seridoense neste domingo em Serra Negra do Norte.Além do encontro, a senadora acompanhou a procissão da padroeira, Nossa Senhora do Ó.

Fátima foi recebida na residência do vereador Eraldo por uma comitiva composta pelo prefeito Allyson, vereadora Like e ex-prefeito Urbano. Ocasião em que recebeu, formalmente, o título de Cidadã Serranegrense 

O prefeito de Parelhas, Chico do PT, e o vereador Messias, também fizeram parte do grupo.

  

14 de setembro de 2015 às 8:02

Deputados Walter Alves e Antônio Jácome prestigiam inauguração de obras em Jundiá [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os deputados federais Walter Alves (PMDB) e Antônio Jácome (PMN) foram ontem a Jundiá, onde o prefeito Beto de Izaías inaugurou obras e entregou veículos ao município.O deputado Walter foi recebido pelos ex-prefeitos Joaozinho, de Brejinho e Nilsinho, de Tibau do Sul.

“Em tempos de crise, iniciativas como essa, de entrega de uma praça e de veículos, com recursos próprios para a população, são dignas de serem ressaltadas”, disse o deputado peemedebista.

  

14 de setembro de 2015 às 7:50

Mais um dia de cão provocado pela falta de sincronismo nos sinais da Salgado Filho [1] Comentários | Deixe seu comentário.

De Kennedy Diniz nas ruas de Natal:

   
 

14 de setembro de 2015 às 7:45

Governo tem que cortar 20 bi, Levy sugere reajuste zero aos servidores e Dilma chama governadores para rediscutir CPMF [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Thaisa Galvão

Com um déficit superior a 30 bilhões no orçamento do próximo ano, a presidente Dilma Rousseff acertou, depois de reuniões no sábado e domingo, um corte de R$ 20 bilhões nas contas do governo.

Com um detalhe: os programas sociais não podem sofrer cortes.

Já os salários dos servidores…aí são outros quinhentos.

O ministro da Fazenda Joaquim Levy mostrou que, com aumento zero para o funcionalismo federal, a exonomia já seria de 15 bilhões.

A proposta não foi bem recebida pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e nem será pelo funcionalismo.

O modelo que agracia os sem trabalho, penaliza os trabalhadores.

A proposta de Levy deverá ganhar mais antipatia do Partido dos Trabalhadores, que faz defesa do governo Dilma, mas com ressalvas ao ministro da Fazenda.

Outra proposta de Levy: congelar, total ou parcialmente, novas contratações em 2016, garantindo uma economia de 12 bilhões.

O ministro também insiste na recriação da CPMF, e deve ser por isso que a presidente convocou os governadores para um jantar no Palácio da Alvorada.

Repeteco do primeiro jantar que não deu em nada.

Dilma quer que os governadores sejam sócios ds crise mas não oferece nada aos Estados que enfrentam dificuldades – quase todos – até para pagar os salários do funcionalismo.

Sem toma-lá dá-cá, Dilma não vai conseguir mais do que jantar com os governadores, que devem seguir hoje para Brasília com um propósito: CPMF sem dividir o apurado com estados e municípios não terá o aval dos governantes.