Thaisa Galvão

25 de outubro de 2015 às 9:31

Wilma já foi procurada por Henrique que agendou nova conversa com presença do senador Garibaldi Filho [1] Comentários | Deixe seu comentário.

E no fim de semana barulhento e de muitas especulações, fala-se na ida da vice-prefeita Wilma de Faria (PSB) para o PMDB.Como o Blog já adiantou, Wilma é hoje o nome que seria indicado pelo ministro Henrique Alves para ser a vice do prefeito Carlos Eduardo na disputa pela reeleição.

Ou seja: Wilma permaneceria onde está, caso Carlos fosse reeleito, mas, dessa vez, sem a força do PSB, e com o apadrinhamento do PMDB de Henrique.

Resta saber se ela vai topar, mas ela já adiantou que só conversa política em nome do PSB, sem possibilidade de trocar de legenda.

Há um ano, aliada de Henrique, que disputou uma “fácil” candidatura a governador, com Wilma como maior aliada, disparada em pesquisas feitas em todo o Rio Grande do Norte, Wilma também foi derrotada.

Henrique perdeu o governo fácil e Wilma perdeu o Senado que lhe garantia eleição tranquila…

Com Henrique Wilma perdeu sua segunda tentativa de chegar ao Senado.

Se vai topar permanecer onde está, terá que estudar muito.

Sem Henrique no palanque, ela se elegeu vice-prefeita do prefeito Carlos Eduardo.

Com Henrique no palanque, a reeleição pode não ter o mesmo resultado.

São contas que Wilma terá que fazer, e muito friamente, sem emoção.

Há 10 dias o ministro Henrique Alves saiu de casa, caminhou alguns passos e foi ao apartamento de Wilma.

Ao Blog Wilma confirmou a visita, mas não adiantou a conversa.

Disse somente que o ministro ficou de voltar levando com ele o senador Garibaldi Filho.

O Blog não conseguiu saber se Henrique abordou Wilma somente para ser sua candidata na chapa de Carlos Eduardo, como o Blog já publicou, ou se foi para ser a candidata do PMDB.

Afinal de contas, apesar de ninguém gostar de confirmar, quando o PMDB, que na campanha passada foi adversário de Carlos Eduardo, aderiu ao governo de Carlos Eduardo, foi para indicar um vice na chapa de reeleição.

Só que até agora o partido não tem um nome capaz de agregar votos, daí recorrer a Wilma de Faria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*