Thaisa Galvão

10 de março de 2016 às 20:27

Peemedebista mais respeitado do Brasil, Pedro Simon acha que PMDB tem que deixar o governo e entregar cargos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do portal O Financista:


ENTREVISTA

Pedro Simon: PMDB deve deixar Dilma, antes de Lula e o PT ficarem totalmente nus

 Em entrevista a O Financista, o ex-senador gaúcho afirma que PMDB deve pensar no país, e deixar as eleições de 2018 para depois
  

SÃO PAULO – Durante mais de 50 anos de vida pública, o ex-senador Pedro Simon (PMDB-RS) consolidou-se como uma das referências morais da política brasileira, desde o início de sua carreira, como deputado estadual, em 1963. 

Com a experiência de quem vivenciou graves momentos do país, como a ditadura e o impeachment de Fernando Collor de Mello, Simon está tão desnorteado com a crise atual, quanto o mais neófito dos parlamentares.
“Tenho 50 anos de política e não nunca vi uma situação parecida”, afirmou, em entrevista por telefone a O Financista. 

Por mais confuso que o cenário esteja, Simon tem, ao menos, uma convicção: com a Lava Jato se aproximando do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de sua afilhada política e sucessora, Dilma Rousseff, o PMDB deve romper formalmente com o governo, entregar seus cargos na administração federal e adotar uma postura “republicana”, capaz de liderar um governo de reconciliação.
Isso significa que Simon, com toda a sua experiência política, acredita que Dilma sofra um impeachment? Ele suspira no telefone e responde, com uma voz cansada: “é uma situação dramática; não sei onde chegaremos…”

Veja, a seguir, os principais trechos da entrevista concedida pelo ex-senador na noite da quarta-feira (9):

O Financista: Para o senhor, o PMDB deve ser independente ou deixar mesmo o governo Dilma?

Pedro Simon: O PMDB deve sair do governo. Não é patriótico que saia atirando, fazendo uma oposição irresponsável. Temos que garantir a estabilidade, nesse momento difícil, e é o que vamos fazer. E precisamos dar força total à Lava Jato. O que o (juiz Sérgio) Moro, o (procurador-geral da República Rodrigo) Janot estão fazendo pode se tornar um dos momentos mais importantes da história brasileira. É importante também, porque o STF, a Polícia Federal e o Ministério Público estão agindo com total independência. O momento está ficando ainda mais delicado para Lula.


O Financista: Como conciliar a eventual saída do PMDB do governo com o fato de o vice-presidente Michel Temer ser do partido? 

Simon: Temer provavelmente será reconduzido à presidência do PMDB nesta convenção. Caberá a ele comandar essa questão. O importante é que defender a liberdade e a autonomia do partido não o impede de exercer seu papel de vice-presidente. O que não se pode fazer, a pretexto de não paralisar o Brasil, é colocar uma pedra sobre o assunto e não se discutir a situação. Todo mundo precisa ceder um pouco agora, principalmente o PT. Nós não inventamos a crise. As denúncias são cada vez mais frequentes e são muito consistentes. Lula está ficando cada vez mais nu e, à medida que as investigações avançam, outras denúncias podem surgir.

O Financista: Para o senhor, Dilma vai sofrer um impeachment?

Simon: É uma situação dramática. O pedido está nas mãos do (presidente da Câmara, Eduardo) Cunha, que também está com o mandato ameaçado. O STF engavetou a decisão sobre o rito do impeachment. Nesta semana, parlamentares foram até o Supremo pressionar para que o assunto ande. O STF promoveu uma intervenção branca, ao não se pronunciar mais. Como é possível deixar isso parado há tantos dias? É preciso se manifestar e deixar que o Congresso termine de encaminhar a questão. Tudo está muito imprevisível. Este não é um processo como o do (ex-presidente Fernando) Collor. Ele tinha um ego gigante, doentio, mas não pressionou como estão pressionando hoje, ligando para políticos, jornalistas…

O Financista: Mas o senhor acredita que Dilma sairá?

Simon: O PT, obviamente, não quer o impeachment. O PMDB veria o vice-presidente Temer assumir o governo. Já o PSDB é a favor da cassação da chapa pelo TSE, pois poderia ganhar as novas eleições. Há muitos interesses sendo julgados neste momento. Eu tenho 86 anos, sendo 50 anos de vida pública. Nunca vi uma situação parecida, porque as decisões estão sendo tomadas com base em interesses particulares. Estamos muito longe de sermos republicanos.

O Financista: O senhor já afirmou que Temer faria, eventualmente, um governo de reconciliação. Isso supõe ter a coragem de adotar medidas impopulares para resgatar o país da crise, mas o PMDB quer ter candidato próprio em 2018. Não são objetivos conflitantes?

Simon: Um governo de reconciliação nacional dependerá da forma como rompermos com o atual governo. Devemos apoiar um amplo entendimento das forças políticas e sociais. E a eleição está tão longe… agora, precisamos ver como sair da crise. As coisas estão tão delicadas, que não se pode colocar interesses pessoais à frente do Brasil. O que falta, hoje, é uma voz que fale pelo país. Tem muita gente falando pelo Lula, pela Dilma, pelo PT, por quem é contra o governo e o PT… enquanto isso, o Brasil chegou ao chão. Os jornais estrangeiros publicaram que este é o maior escândalo da história mundial, já vivido por uma democracia (pausa). Sinceramente… não sei onde chegaremos…

O Financista: A data da convenção do PMDB não se tornou inconveniente, já que é um dia antes das manifestações contra o governo, e ninguém sabe, ao certo, qual será a adesão?

Simon: As coisas estão esquentando tanto que eu não sei nem o que vai acontecer até sábado… mas há assuntos burocráticos que precisam ser tratados, como a eleição da executiva nacional… acho que vamos caminhar para isso.

10 de março de 2016 às 18:57

Presidente do Senado Renan Calheiros diz que sabe que pode ser preso a qualquer momento [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Por Gerson Camarotti, no G1:
Sei que posso ser preso a qualquer momento’, diz Renan Calheiros
Durante o jantar com senadores do PSDB e do PMDB, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez um desabafo que surpreendeu a todos os presentes. 

Ao falar do ambiente de imprevisibilidade da operação Lava Jato, Renan disparou: 

“Eu sei que posso ser preso a qualquer momento. Há dois anos estão tentando isso”.
O jantar ocorreu na casa do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e acabou no início da madrugada desta quinta-feira. Como reveleu o Blog mais cedo, Renan também propôs, no encontro, o semipresidencialismo como solução contra o agravamento da crise política.

10 de março de 2016 às 18:52

Médico anuncia paralisação dos cooperados que atuam no Walfredo Gurgel a partir de amanhã [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do médico Cássio Castro:

  
  

10 de março de 2016 às 18:48

Delegada da novela Babilônia é a nova apresentadora do Vídeo Show [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha, notícia para dar leveza ao dia pesado.

Globo finalmente anuncia substituta de Monica Iozzi no ‘Vídeo Show’



Um mês após a despedida emocinada de Monica Iozzi da bancada do “Vídeo Show”, a Globo finalmente anunciou, nesta sexta (10), uma substituta.
Depois de uma maratona de testes, a eleita foi a atriz Maíra Charken, 37, que viveu a delegada Vera de “Babilônia”.
Maíra já foi bailarina do “Domingão do Faustão”, soltou a voz na novela “Dance, Dance, Dance”, da Band e integrou uma trupe de humor stand-up, como adiantou o colunista Fernando Oliveira.
A atriz dividirá a bancada do programa com Otaviano Costa a partir de segunda-feira (14), lugar até então ocupado pelo ator Joaquim Lopes.

  

10 de março de 2016 às 18:18

Juiz proíbe Crispiniano Neto de participar de mobilização e obriga auxiliar do governo a se apresentar à PM [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Atendendo pedido da promotora Flávia Felícia, do Juizado Especial Criminal, o juiz Agenor Fernandes emitiu sentença proibindo o presidente da Fundação José Augusto, Joaquim Crispiniano Neto, de participar da manifestação governista no domingo.

Na sentença o juiz obriga o representante do setor cultural do Governo do Estado, a se apresentar no Comando da Polícia Militar durante o horário da manifestação no domingo.

   
 

10 de março de 2016 às 18:08

Juiz rejeita ação e extingue processo de improbidade contra ex-prefeita Micarla de Sousa e ex-auxiliar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do portal do Tribunal de Justiça:
Justiça rejeita Ação de Improbidade contra ex-prefeita de Natal e ex-secretário
O juiz Cícero Martins de Macedo Filho rejeitou uma Ação de Improbidade, deixando de recebê-la e julgando extinto o processo contra a ex-prefeita municipal de Natal, Micarla de Souza e contra o ex-secretario municipal de Planejamento, Antônio Luna, por ausência de evidências suficientes a antever-se a plausibilidade da pretensão do Ministério Público Estadual. Na ação, o MP alegou que ficou apurado em inquérito civil que nos anos de 2011 e 2012, os acusados descumpriram deliberadamente o mandamento constitucional de aplicação mínima das receitas dos impostos na manutenção e desenvolvimento do ensino.
Segundo o MP, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) chegou a ser firmado, prevendo a transferência de R$ 48 milhões relativos aos decêndios, mas tal termo foi descumprido, o que motivou ajuizamento de ação de obrigação de fazer corrente perante a 2ª Vara da Fazenda Pública.
Afirmou que a então prefeita foi notificada para prestar esclarecimentos, tendo remetido parecer da Procuradoria Geral do Município que informa sobre o respeito aos limites constitucionais e ao caráter programático do plano municipal de educação, dentre outras explicações.
Sustentou também que a despeito das considerações feitas, houve conduta dolosa e indiscutível má-fé dos gestores, considerado o descumprimento do TAC firmado para sanar as irregularidades, violando os princípio que regem a Administração Pública.
Decisão

Para o magistrado Cícero Martins, embora a hipótese dos autos não verse sobre rejeição de contas dos acusados, não se afasta nos fundamentos jurídicos de alguns julgados de casos semelhantes o entendimento de que a não aplicação compulsória do percentual mínimo constitucionalmente definido pelo art. 212, da CF, venha a configurar, por si só, ato de improbidade administrativa.

“Ademais, reforce-se, na hipótese dos autos, que outros fatores já mencionados, como o afastamento dos demandados de suas funções, o caos administrativo e o aumento de despesas, contribuíram, sem dúvida, para que o Município não tenha implementado, por inteiro, a aplicação do percentual mínimo no desenvolvimento do ensino”, comentou.

O juiz salientou que, em que pese a desordem e o caos administrativo da gestão da então prefeita Micarla de Souza, cuja rejeição pela população superou os 90%, segundo pesquisas divulgadas na época pela mídia, há que se reconhecer que inexistem elementos suficientes a embasar o recebimento da ação judicial, deduzida sob o argumento de que houve dolo e deliberada má-fé em não aplicar o percentual mínimo constitucionalmente definido no desenvolvimento do ensino.

“Na análise de todos os elementos, documentos e argumentos postos nos autos, não enxergo indícios de comportamento doloso e de deliberada má-fé dos demandados, a perfazer um juízo mínimo de admissibilidade da ação com alguma probabilidade de êxito”, concluiu o julgador.

(Ação de Improbidade nº 0805874-10.2014.8.20.0001)

10 de março de 2016 às 18:00

Ministério Público de São Paulo considera “imprescindível” a prisão preventiva de Lula [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1
MP de São Paulo pediu a prisão preventiva de Lula

Pedido será analisado por juíza que trata de denúncia contra ex-presidente
POR TIAGO DANTAS E DIMITRIUS DANTAS (*)
SÃO PAULO – O Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo que investiga a suspeita de crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica relacionados ao tríplex 164-A do Edifício Solaris, no Guarujá (SP).
Na denúncia divulgada nesta quinta-feira, os promotores Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Araújo escreveram ser “imprescindível o decreto da prisão preventiva, em razão da conveniência da instrução criminal” e por entenderem que o ex-presidente poderá “movimentar sua ‘rede’ violenta de apoio, para evitar que o processo crime que se inicia tenha seu curso natural”.
Além de Lula, os promotores pediram a prisão do ex-presidente da OAS, José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, do ex-presidente da Bancoop, João Vaccari Neto, e de outras quatro pessoas investigadas na ação da Bancoop.
A acusação foi protocolada na noite de quarta-feira no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. Os promotores sustentam que Lula tentou ocultar a propriedade do imóvel, que oficialmente está registrado em nome da empreiteira OAS. O ex-presidente nega ter adquirido o apartamento.
Na peça, os autores da denúncia citam a “probabilidade evidente de ameaças a vítimas e testemunhas e prejuízo na produção das demais provas do caso”. Dizem acreditar ser “amplamente provadas manobras violentas” de Lula e de seus apoiadores, “com defesa pública e apoio até mesmo da presidente da República, medidas que somente tem por objetivo blindar o denunciado”, de acordo com o texto.
Nesta quinta-feira, os autores da denúncia contra Lula negaram em entrevista coletiva, que o oferecimento da denúncia tenha motivação política. Lula foi denunciado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Caso haja condenação, as penas para os dois crimes somadas variam de 4 a 13 anos de prisão.
Apesar de negar motivação política, o promotor José Carlos Blat afirmou que outros integrantes do PT devem ser investigados por suspeita de terem sido “agraciados” com unidades da Bancoop.
A ex-primeira-dama Marisa Letícia e o filho do casal, Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, foram denunciados por lavagem de dinheiro. Outras 12 pessoas foram denunciadas, entre elas o ex-dono da OAS, Leo Pinheiro, e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, ambos investigados pela Operação Lava-Jato.
– O MP não trabalha com calendário político. É pautado em prazos judiciais, pouco importando se esse procedimento tenha qualquer tipo de repercussão política ou social – afirmou o promotor Blat, um dos responsáveis pela denúncia, durante coletiva para a imprensa.
Os promotores também rebateram a acusação de que a investigação do tríplex no Guarujá é de exclusividade da Justiça Federal de Curitiba. Eles disseram que algumas provas foram compartilhadas entre os dois grupos:
– Enquanto o apartamento diz respeito (ao MP estadual), o que tem dentro do apartamento e o sítio de Atibaia pertencem ao MPF e a bem-sucedida Operação Lava-Jato – afirmou o promotor Cássio Conserino.
A ação do MP ocorreu quatro dias antes dos protestos marcados para domingo. O Instituto Lula emitiu nota, nesta quinta-feira, em resposta à denúncia. De acordo com a nota, a denúncia “não tem base na realidade” e “Lula não pode ocultar patrimônio que não tem”.
O ex-presidente Lula já desmentiu essa acusação mais de uma vez, frente às autoridades e em discursos. O ex-presidente Lula não é proprietário nem de triplex no Guarujá nem de sítio em Atibaia, e não cometeu nenhuma ilegalidade. Ele apresentou sua defesa em documentos que provam isso às autoridades competentes”, diz a nota do instituto.
(*) sob supervisão de Mariana Timóteo da Costa

10 de março de 2016 às 14:26

Começa prazo para apresentação de defesa dos denunciados na operação Candeeiro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os promotores do Patrimônio Público entregaram ontem à Justiça Estadual, as alegações finais referentes à operação Candeeiro, que apura desvio de dinheiro do Idema.
Com isso está reaberta, a partir de hoje e num prazo de 10 dias, a apresentação da defesa dos denunciados, que terá avaliação do juiz responsável, para depois proferir a sentença da ação penal.

10 de março de 2016 às 14:21

Hermano Morais escolhido presidente da Comissão de Educação da AL [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado Hermano Morais foi escolhido presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social.

A Comissão terá como vice o deputado Fernando Mineiro, e como membro a deputada Cristiane Dantas.

10 de março de 2016 às 11:34

MP reúne órgãos de segurança e mobilidade para pedir garantia de tranquilidade nos movimentos de domingo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Ministério Público do RN:

   
 

10 de março de 2016 às 11:25

Márcia Maia deixa oficialmente o PSB [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A deputada Márcia Maia acaba de oficializar a desfiliação do PSB.

Es assinou a documentaçãoes anteontem e sua assessoria entregou hoje ao TRE.

Ao Blog Márcia disse que até sábado deverá definir o futuro partidário dela e da mãe, ex-governadora Wilma de Faria, mas adiantou que as conversas mais consistentes estão entre o PR do ex-deputado João Maia e o PPS do ex-deputado Wober Júnior, e para onde deverá ir o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza.

10 de março de 2016 às 9:45

Antônio Jácome confirma conversas com Robinson, convite de Fábio a Jacó, mas diz que nada está definido [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado federal Antônio Jácome disse hoje ao Blog que o deputado federal Fábio Faria convidou seu filho, deputado Jacó Jácome para se filiar ao PSD.

Antônio Jácome deixa o PMN para se filiar ao PTN, mas Jacó não seguirá o federal, daí o convite de Fábio Faria.

O deputado confirmou ao Blog que teve algumas conversas com o governador Robinson Faria para tratar de uma possível aproximação política, mas disse que hoje não agendou nenhum encontro com Robinson.

Sobre candidatura a prefeito, que Jácome disse ao Blog que não descartava, o deputado disse que não será candidato e reafirmou o entendimento e desejo de apoiar a reeleição do prefeito Carlos Eduardo. 

10 de março de 2016 às 7:57

Leitor sugere que Hemonorte faça coleta de sangue no interior [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Pedido de um leitor de Serra de São Bento:

  
Tem razão o leitor Mário Sérgio, pois a coleta de sangue hoje é restrita a Natal. E no interior, certamente muitas pessoas teriam prazer de fazer doação de sangue.

10 de março de 2016 às 7:51

Morre o empresário José Pinto Freire [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Morreu hoje cedo, aos 94 anos, no Hospital São Lucas, o empresário José Pinto Freire.

Representante do grupo Fiat em Natal durante muitos anos, o empresário é pai do ex-deputado Nelson Freire e do empresário Sérgio Freire.

O corpo será velado no Morada da Paz, em Emaús, onde será sepultado às 18 horas.

10 de março de 2016 às 5:53

PTB fecha pré-candidatura majoritária em Ceará-Mirim [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O PTB fechou a pré-candidatura de Marcílio Dantas a prefeito de Ceará-Mirim.

Marcílio estava filiado ao PROS, mas antes era do PMDB, partido pelo qual já disputou a prefeitura local.

Na reunião com o presidente do PTB, Getúlio Batista, o deputado do PMDB, Gustavo Fernandes, também participou.

Gustavo apoiou Marcílio na eleição passada, e deverá apoiar mais uma vez.