Thaisa Galvão

15 de março de 2016 às 20:05

Governo substitui comando do Diário Oficial e jornalista Paulo Araújo deixa o cargo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O DEI – Departamento Estadual de Imprensa – que já foi comandado pelo grupo do deputado federal Antônio Jácome, volta para o seu grupo depois de 14 meses administrado pelo jornalista Paulo Araújo.

Para o cargo político, de onde Paulo sai por decisão do Governo, vai a jornalista Suzy Noronha, que deixa a assessoria do deputado Antônio Jácome.

Decisão do andar de cima – entre governador e deputado – que resulta na troca dos jornalistas.

Abaixo a despedida do jornalista Paulinho Araújo, nome forte da comunicação que está à disposição do mercado.

Despedida e prestação de contas: recebeu o DEI com 506 mil reais em caixa, e entrega com 3 milhões e 800 mil reais.

MINHA DESPEDIDA DO DEI
Caros amigos,
Uma das principais características dos cargos comissionados, de livre nomeação e exoneração, é o fato de que eles são temporários. Outra particularidade é que eles são definidos, além dos critérios técnicos (como os que ofereci como jornalista profissional nos vários lugares por onde já passei), pelas várias correntes políticas que dão sustentação a um governo.
Sendo assim, está sendo encerrado hoje, depois de 14 meses e 16 dias, o meu tempo à frente do Departamento Estadual de Imprensa (DEI). Minha exoneração será publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (16) e o motivo principal destas linhas, portanto, é me despedir de todos com quem trabalhei naquela bela casa e comunicar ao mercado que estou pronto para novos desafios.
Quero agradecer ao Governador Robinson Faria pela confiança e às amigas e colegas de profissão Georgia Nery e Juliska Azevedo pelo apoio necessário e a parceria com a Assecom-RN para realizar o meu trabalho – bem como aos servidores do DEI e aos colegas da Administração Direta e Indireta do Governo do RN.
Em tempos de cobranças da sociedade por transparência, acredito que vale a pena pontuar algumas realizações da minha passagem pelo órgão, mesmo com toda as dificuldades impostas neste período de crise financeira que vivemos. 
Recebemos o DEI com um caixa de R$ 506.000,00 (Quinhentos e seis mil reais) em janeiro de 2015 e estamos entregando à futura direção com R$ 3.800.000,00 (Três milhões e oitocentos mil reais) de saldo (28.02), mesmo sem ter promovido nenhum reajuste de taxas para os usuários que utilizam o serviço do Diário Oficial do Estado – sua única fonte de receita.
Encerramos ou revisamos contratos, realinhamos processos editoriais e gráficos, reduzimos o quadro de estagiários, renegociamos dívidas, solicitamos o controle externo das contas do órgão à Controladoria logo no início de 2015 – antes portanto do decreto governamental – e o resultado é um órgão plenamente pronto para viver um novo período de crescimento e de mais prestação de serviços à sociedade.
Particularmente, dei minha cota de esforço pessoal ao Governo do Estado. Abri mão, durante todo o ano de 2015, de veículo oficial, motorista, cota de combustível e telefone funcional. É pouco dentro do universo da administração pública, mas assim foi feito e me sinto bem por isso.
Ao DOE foi dada uma dinâmica nova, especialmente na internet, traduzida em facilidade de busca por documentos na memória do site, ampliada de 30 dias para 10 anos. 

Estocamos papel, tinta e outros insumos para garantir a edição impressa de segunda a sábado, além das edições extraordinárias. Fizemos a manutenção devida do maquinário num momento em que é praticamente impossível a renovação do parque gráfico devido aos altos custos e ao rumo inevitável ao digital que os Diários Oficiais estão tomando.
Promovemos o resgate do jornal “A República” (com mais de 250 edições e mais de 10 milhões de acessos na internet em pouco mais de um ano) e reinventamos o Suplemento Cultural “Nós, do RN” (indo para a quarta edição), uma publicação que ganhou o reconhecimento por escrito da Câmara de Vereadores de Natal, do Instituto Histórico e Geográfico do RN, de diversas imprensas oficiais do Brasil, escolas e leitores em geral. A todos que colaboraram com suas páginas, meu muito obrigado.
Para pensar no futuro…
Incluimos no PPA 2016-2019 o projeto de implantação da rádio pública estadual (projeto inicializado), a revitalização do Museu da Imprensa Eloy de Souza (projeto iniciado), o estudo da reforma da estrutura física do Casarão Histórico que abriga o DEI, a criação de um selo literário para publicar novos autores potiguares e a parceria com o Consulado Americano do Recife para digitalização de um arquivo de 127 anos de história e memória registradas nas páginas do DOE e da República.
Uma caminhada de mil passos começa com o 1o e é hora de reiniciá-la. Depois de um pequeno recesso de oito dias, estarei de volta na próxima semana em busca de novos desafios.
Um forte abraço a todos,

Paulo Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*