Thaisa Galvão

29 de março de 2016 às 2:37

Presidente da OAB explica que novo pedido de impeachment tem como base o “conjunto da obra” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em entrevista à BBC Brasil, o presidente da instituição, Claudio Lamachia, não apontou um ato específico de crime de responsabilidade cometido pela presidente Dilma Rousseff.

Segundo ele, o Conselho Federal da OAB entendeu que Dilma deve ser processada pelo “conjunto da obra”.
BBC Brasil – O senhor tem falado em “conjunto da obra” como justificativa para processar Dilma. Opositores do impeachment dizem que não há prova de crime de responsabilidade da presidente. Que prova objetiva a OAB vê que seja suficiente para justificar o impeachment?

Lamachia – São todas as razões que estão no voto aprovado pelo Conselho Federal da OAB: as ditas pedaladas fiscais, a questão da desoneração da Fifa (na Copa do Mundo de 2014), a questão também da utilização por parte da presidente da República de seus elementos (prerrogativas) para que nomeasse (como ministro) um ex-presidente (Lula) vendo o foro privilegiado, e também a questão tanto da delação premiada do senador Delcídio Amaral quanto os elementos probatórios que foram levados em conta pela OAB do depoimento do Bernardo Cerveró, que indicam, num primeiro momento, que houve inclusive tentativa de interferência no Poder Judiciário para julgamento de processos envolvendo réus na (operação) Lava Jato.