Thaisa Galvão

13 de abril de 2016 às 18:59

Deputado Fábio Faria vai votar a favor do impeachment [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Do deputado federal Fábio Faria, do PSD:
N O T A
Dirijo-me ao povo do meu Rio Grande do Norte e do Brasil para este comunicado a respeito do meu posicionamento quanto ao processo de instauração do impeachment da presidente da República Dilma Rousseff, a ser votado na Câmara Federal.
Minha posição é fruto de amplo diálogo dentro do meu partido, o PSD, respeitando a liderança do nosso presidente Gilberto Kassab; nos debates travados com nosso grupo político no RN; nas impressões trocadas com empresários e trabalhadores; nas inúmeras conversas com eleitores potiguares e com a minha família.
O Brasil vive hoje uma seríssima crise política e econômica em que o atual governo perdeu completamente a condição de produzir consensos e um mínimo de entendimentos efetivos em prol do desenvolvimento do País. O governo perdeu a capacidade de dialogar com a sociedade, com amplos setores produtivos, com a classe empresarial, e, por último, viu interditado o caminho do diálogo com a Câmara dos Deputados.
Neste domingo, portanto, votarei a favor do impeachment, em total sintonia com o meu partido, com a iniciativa da minha bancada, com o desejo das forças políticas e sociais do meu estado, com a expectativa dos meus eleitores e, principalmente, com a minha consciência. 
Votarei pela esperança de ver um Brasil reconstruído, livre da paralisia imposta por uma pauta única provocada pela crise. Precisamos ultrapassar e vencer a pauta do impeachment, para que a economia reencontre os caminhos do crescimento e as ruas voltem a ser passeio público de uma única nação, porque não existem dois Brasis, pois somos apenas um povo, unificado na mistura de raças, credos e costumes.
Que Deus ilumine o Brasil e proteja sempre o seu povo.

Fábio Faria

Brasília, 13 de abril de 2016

13 de abril de 2016 às 17:22

TRF-1 derruba liminar e mantém ministro da justiça no cargo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pronto.
O ministro da Justiça Eugênio Aragão continua no Ministério.
Pelo menos enquanto Dilma continuar na Presidência.
O Tribunal Regional Federal da 1ª região (TRF-1) acolheu hoje recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e derrubou liminar da 7ª vara federal de Brasília, que suspendeu a nomeação do ministro da Justiça, Eugênio Aragão.
O desembargador afirma que a suspensão de Aragão “neste momento de exacerbadas incertezas políticas, tem o condão de acarretar grave lesão à ordem e à segurança pública”.
Para a juíza Luciana de Moura, que mandou impedir a posse de Aragão, a proibição do acúmulo de cargo vale também para quem entrou antes de 1988, como é caso de Aragão, o que foi questionado pelo presidente do TRF-1, Cândido Ribeiro, que proferiu a sentença.

13 de abril de 2016 às 16:28

Fábio Faria acompanhará posição de Kassab que deverá apoiar o impeachment [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O PSD vai definir logo mais às 19 horas o posicionamento em relação ao impeachment.

Daqui a pouco o deputado potiguar Fábio Faria se reunirá com o presidente da legenda, ministro Gilberto Kassab, que tende a apoiar o impeachment.

Fábio sempre declarou que acompanhará fielmente a decisão de Kassab.

O PSD foi criado dentro do gabinete de Dilma, com a intenção de fortalecer a presidente em caso dela ser engolida pelo PT…de Lula…

13 de abril de 2016 às 15:29

Dilma diz a jornalistas que, se perder, se considera “uma carta fora do baralho” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De Cristiana Lôbo

Dilma afirma que resistirá ‘até o último minuto do segundo tempo’

A presidente Dilma Rousseff recebeu jornalistas em seu gabinete na manhã desta quarta-feira (13) para dizer que vai lutar “até o último minuto do segundo tempo” para preservar o seu mandato. Mas não foi clara se essa reação inclui também recorrer à Justiça.

Ela chamou de “golpistas” todos aqueles que defendem o impeachment. “Não importa se é um pedreiro, engenheiro, professor ou empresário. É golpista”, frisou, repetindo a estratégia de se colocar como vítima de um processo no Congresso.

Pacto
Durante uma conversa de pouco mais de duas horas, a presidente disse que, se vencer, vai propor um pacto político nacional, envolvendo todos os atores, inclusive a oposição. “A crise no país é tão grave que não há solução que não seja por meio de um pacto”, disse. Se perder, se considera “uma carta fora do baralho”.

Na hipótese de permanecer, o pacto que pretende propor deve envolver, afirmou, todos os setores da sociedade – governo, oposição, empresários e trabalhadores. “Sem vencidos nem vencedores”, disse. Para ela, o pacto deve prever compromisso com reformas – entre as quais a reforma política

Cunha e Temer
Ela afirmou que o processo de impeachment decorre da vontade “do senhor presidente da Câmara”, que, em caso de impeachment, será o vice-presidente da República. E apontou a existência de uma “sociedade” entre Cunha e o vice-presidente Michel Temer.

Economia
Sobre a crise econômica, Dilma afirmou que foi intensificada pela crise política, mas não é decorrência exclusiva desta. “Nós estamos diante de uma situação em que há uma interação entre uma instabilidade política profunda, que há 15 meses afeta o país. Portanto, há uma interação entre a crise política com a econômica. Não digo que a crise econômica decorre da política, mas é bem intensificada”, disse.

Segundo ela, as medidas adotadas pelo governo adiaram a crise econômica no Brasil. “Não acho que tenha sido por conta das medidas anticíclicas as nossas mazelas. Nós adiamos a crise. Quando há quebra no ciclo econômico, a crise aparece. Nós temos desfunções. Nós precisamos ultrapassar essas disfunções. Acredito que tivemos um aprofundamento da crise derivado do fato de que, ao fazer a política anticíclica, derrubamos demais a arrecadação do país.”

13 de abril de 2016 às 15:16

PSD não vai fechar questão mas deverá orientar bancada para votar pelo impeachment [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O PSD anunciará hoje à noite seu posicionamento oficial em relação à votação do impeachment marcada para domingo.
O líder do partido, deputado Rogério Rosso (DF), disse hoje que a ampla maioria da bancada de 36 deputados federais é a favor do afastamento da presidente Dilma Rousseff.
Rosso se reuniu hoje com o ministro Gilberto Kassab, presidente da legenda, e os dois combinaram que o PSD não deverá fechar questão, mas deverá orientar o voto favorável ao afastamento.
A reunião está marcada para logo mais às 19 horas.

13 de abril de 2016 às 15:10

PDT permanece na base de apoio de Dilma [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O líder do PDT na Câmara, Weverton Rocha (MA), anunciou hoje que o partido fechou questão contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A bancada de 20 deputados permanece na base de apoio da presidente.
O PDT ocupa hoje o Ministério das Comunicações.

13 de abril de 2016 às 15:06

José Agripino diz que DEM apóia impeachment de Dilma mas não indicará cargos no governo Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Presidente do DEM, o senador José Agripino Maia disse ao Blog que o partido, que apoia o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), está afinado com o vice-presidente Michel Temer (PMDB) mas não vai indicar nenhum cargo na provável gestão do PMDB.
Para Agripino, o impeachment está sacramentado.
Segundo o senador, aprovada a votação de domingo, a Câmara publica o resultado e faz uma sessão para encaminhar o processo ao Senado.
Cinco sessões depois, o Senado vota a admissibilidade do processo. Ou seja, vota a abertura do processo na Casa.
Sendo aprovada, a presidente Dilma Rousseff já se afastará por um período de 180 dias. Tempo em que, com o vice Michel Temer já no cargo, ela cuidará de sua defesa. Ou renunciará.

13 de abril de 2016 às 15:00

Mais um golpe: Charlatão usa nome de presidente da Fiern para pedir dinheiro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E os golpes na praça continuam…
Depois de usarem os nomes dos Padres Nunes, de Natal, e Alcivan, de Caicó, para pedirem dinheiro, agora a vítima é o presidente da Federação das Indústrias (Fiern), Amaro Sales.
Portanto, quem receber mensagem ou ligação dizendo que Amaro Sales está arrecadando dinheiro para qualquer projeto, nem pense duas vezes. É mentira.

E a dica do Blog vale para qualquer um.
Quem receber mensagens desse tipo em nome de pessoas ou instituições, desconfie e cheque. Não se empolgue com o projeto social, por mais mirabolante e emocionante que ele seja.
Tem muita gente ganhando dinheiro com esses golpes.
Usando o nome de Padre Nunes, o charlatão arrecadou mais de 12 mil reais.

13 de abril de 2016 às 14:18

Impeachment: Vinte deputados deixarão ministérios e secretarias para votar na sessão de domingo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1

Levantamento do G1 hoje revela que ao menos 20 parlamentares de 7 estados voltaram ou pretendem voltar à Câmara, ainda que temporariamente, para votarem na sessão de domingo que apreciará o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Até esta sexta-feira a Câmara deverá alterar cerca de 4% de seus 513 integrantes.
Dos cerca de 20 parlamentares, 12 deverão votar favoráveis ao impeachment e 7 contrários. Um ainda está indefinido.
Dos 20 deputados, 4 são do PT, 4 do PMDB e 4 do PSDB.
Os demais são de PPS, DEM, PSC, PSD e PSB.
Entre os ministros de Dilma, 4 devem deixar os cargos para votar contra o impeachment. Três são deputados pelo PMDB: Marcelo Castro (Saúde), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Mauro Lopes (Aviação Civil). Patrus Ananias (PT), ministro de Desenvolvimento Agrário, deve confirmar a decisão.

Em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin vai exonerar os deputados-secretários de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro (PSDB), da Casa Civil Samuel Moreira (PSDB), da Agricultura Arnaldo Jardim (PPS), e da Habitação Rodrigo Garcia (DEM), que votarão pelo impeachment de Dilma.
O ex-secretário de Transportes e logística Antonio Duarte Nogueira (PSDB) já havia deixado o governo Alckmin para votar.

No Rio de Janeiro, o deputado Arolde de Oliveira (PSC) deixará a Secretaria de Trabalho e Renda para votar a favor do impeachment. Sergio Zveiter (PMDB), da Habitação, também votar a favor.

No Paraná, Valdir Rossoni (PSDB), chefe da Casa Civil do estado, se afasta para votar a favor do impeachment.

Em Goiás, Thiago Peixoto (PSD) deixou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico para votar a favor do impeachment.

Em Pernambuco, o secretário das Cidades de Pernambuco, André de Paula (PSD), sai para votar no domingo a favor do impeachment. Felipe Carreras (PSB), do Turismo, e Danilo Cabral (PSB), do Planejamento, também deverão sair e votarão pelo impedimento da presidente. O secretário de Transportes, Sebastião Oliveira (PR), aguarda a reunião da Executiva Nacional do partido prevista para hoje para definir sua posição.

Em Minas Gerais, Odair Cunha (PT) deixará a Secretaria de Governo para votar contra o impeachment. Miguel Correa (PT), de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior ainda não confirmou sua saída.

No Piauí, Rejane Dias (PT) secretária de Educação já foi exonerada para votar contra o impeachment e o secretário de Segurança, Fábio Abreu, do PTB, só deve se manifestar sobre o assunto amanhã.

13 de abril de 2016 às 13:44

Juízes Berenice Capuxu e José Dantas de Paiva representarão o TJ no Tribunal Regional Eleitoral [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A juíza Berenice Capuxu foi escolhida hoje pelo pleno do Tribunal de Justiça para para ocupar a vaga de juiz de Direito do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN), junto ao juiz José Dantas de Paiva, indicado para a vaga de suplente.
Os dois foram indicados à unanimidade na sessão de hoje.
“Fiquei emocionada com a votação e espero fazer o mesmo trabalho que me pautou em 34 anos como magistrada”, disse a juíza Berenice Capuxu, que ocupa no momento a vaga de suplente no TRE e irá suceder, a partir de junho, o juiz Sérgio Maia.

13 de abril de 2016 às 13:41

TJ escolhe lista tríplice de advogados para concorrer à vaga de juiz do TRE [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E na sessão de hoje do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, o Pleno definiu a lista tríplice de advogados que concorrem a vaga de juiz do Tribunal Regional Eleitoral.
O advogado Marcos Duarte foi o mais votado, seguido por Daniel Victor Ferreira e Paulo Linhares .
A escolha e nomeação serão feitas pela Presidência da República, e o escolhido irá suceder o atual ocupante do cargo, Verlano de Queiroz Medeiros, que no dia 27 de julho encerrará o biênio.

Também disputaram vaga na lista tríplice os advogados Wlademir Capistrano, Herbert Oliveira, Nilo Ferreira Pinto e Flávio Henrique Mattos.

13 de abril de 2016 às 12:15

Deputado Getúlio Rêgo é o novo líder da minoria na Assembleia Legislativa [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A bancada da minoria na Assembleia Legislativa, até agora liderada pelo deputado Kelps Lima (SD) tem novo líder.

Foi escolhido hoje e anunciado por Kelps, o deputado Getúlio Rêgo (DEM).

13 de abril de 2016 às 10:19

Robinson festeja aniversário com missa em ação de graças na Cidade da Esperança [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Foi na igreja lotada no bairro Cidade da Esperança, numa missa em ação de graças celebrada pelo padre Agustin Calatayud, a comemoração de aniversário do governador Robinson Faria nesta terça-feira.
Amigos, auxiliares, políticos…

Todos presentes à celebração com direito a discurso de agradecimento do aniversariante e do presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza, que levou de presente uma obra de arte sacra do artista Aldo Medeiros.

Com Robinson, a mulher secretária de Assistência Social, Julianne Faria e os filhos Nathália, Janine, Maria Fernanda, Maria Luíza e Gabriel receberam cumprimentos e cantaram parabéns.

De prefeitáveis…o já anunciado Luiz Gomes, o já anunciado deputado Fernando Mineiro, e os dois auxiliares do governo cotados para disputar o mandato, Beto Santos, presidente da Potigás, e Marcelo Toscano, presidente da Caern.

Também prefeitáveis do interior como o diretor do Detran, Júlio César.
   
   

13 de abril de 2016 às 6:29

Presidente da Câmara de Mossoró é afastado porque decide cumprir regra do TCE sobre uso da verba de gabinete [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O vereador Jório Nogueira foi afastado da presidência da Câmara de Mossoró…pasmem! Porque decidiu cumprir determinação do Tribunal de Contas do Estado, no que se refere à verba indenizatória, nome técnico da chamada verba de gabinete.

Ao Blog, Jório disse que o TCE encontrou várias irregularidades no uso do dinheiro repassado aos gabinetes e administrado pelos vereadores.

Informado das irregularidades, o presidente da Câmara atendeu o apelo do Tribunal e criou uma comissão para acompanhamento do uso da tal verba indenizatória.

Porém, parte dos vereadores não gostou do modelo regrado seguido pelo presidente, e até entrou na justiça para obrigar a presidência da Câmara a descumprir a decisão do Tribunal de Contas…
Antes do julgamento, o vereador Jório Nogueira conversou com os parlamentares e tentou um acordo, para que os gabinetes passem a cumprir as regras estabelecidas pelo Tribunal.

Acordo negado, e o presidente foi afastado por 10 votos numa sessão com presença de 14 vereadores e onde 4 se abstiveram de votar.
Agora resta esperar o julgamento da ação impetrada por vereadores, pedindo para a presidência da Câmara permanecer errando…

Caso a decisão judicial seja de acordo com o TCE, como ficará então o posicionamento dos que optaram por permanecer no erro?