Holiday

Thaisa Galvão

12 de novembro de 2016 às 20:28

Após constranger casal que optou por Uber, agente de trânsito de São Gonçalo ameaçou dono de carro que tentou dar carona aos turistas [1] Comentários | Deixe seu comentário.

No dia 21 de outubro, depois de muita polêmica, a juíza Ana Cláudia Secundo Luz, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal, autorizou o funcionamento do Uber e de outros serviços de transporte individual privado de passageiros na cidade. 
A juíza considerou o serviço uma ‘solução parcial para a crise econômica’ e estabeleceu multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento. 

A decisão liminar foi resultado de uma ação do Ministério Público.

Como a decisão foi específica para Natal, a Secretaria de Trânsito de São Gonçalo do Amarante não poupa esforços para multar os motoristas que levam ou recebem turistas no aeroporto Aluízio Alves, oficialmente o “Aeroporto de Natal”, como o próprio aeroporto se define:

Hoje pela manhã, uma equipe do órgão de trânsito de São Gonçalo     começou a apreender Uber que entrava ou saía do aeroporto.
Vendo um casal de turistas ser retirado de um Uber e ficado ao Deus dará com malas e bagagens no chão, um motorista em seu carro particular parou para acudir os turistas.

Mas foi ameaçado pelo agente de trânsito de São Gonçalo, de ter o carro apreendido.

O dono do carro rebateu que entrava no carro dele quem ele quisesse…e o casal disse que entrava no carro que quisesse.

Porém, a autoridade do agente de trânsito de São Gonçalo não permitiu…

Arbitrariedade pura!

Tá certo que a decisão da juíza foi para Natal e São Gonçalo é outro município regido por outra lei.

Então não caberia ao Ministério Público estender a recomendação, e a juíza a decisão, ao aeroporto?

Porque quem vai de Uber para o aeroporto, ou é de Natal ou faz turismo em Natal, e não em São Gonçalo.

E turista que desembarca no aeroporto e recorre a Uber, não vai para São Gonçalo, mas para Natal.

O constrangimento de hoje, tanto a turistas quanto ao proprietário de um automóvel, deve ser discutido pelo MP, Justiça, Prefeitura de São Gonçalo…

Não é o turista que pega um avião para passear em Natal que tem que ser punido pelos órgãos de controle de trânsito, já que nem dirigindo está.

Foi o que aconteceu hoje no “Aeroporto de Natal” por um agente de trânsito de São Gonçalo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*