Thaisa Galvão

9 de março de 2017 às 9:30

Vila Cidadã: Antes de levar investimentos para o interior, governador anuncia construção de restaurante em Felipe Camarão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governador Robinson Faria vai cumprir agenda amanhã pelo interior.

Com 100 milhões para anunciar em investimentos por vários municípios, ele começa por Messias Targino, Almino Afonso e Apodi. 

Robinson vai assinar contratos de projetos de acesso à água e inclusão produtiva, e entregar bandas filarmônicas às comunidades rurais de outros municípios, e equipamentos de informática aos Conselhos Comunitários.

Também vai assinar contratos com as assistências técnicas para os projetos pilotos de inclusão produtiva de cajucultura e apicultura.
Nesta quarta, Dia da Mulher, acompanhado da titular da Sethas, Julianne Faria, o governador participou do programa Vila Cidadã, no bairro Felipe Camarão, em Natal.

Foi lá que ele confirmou a construção, no bairro, do 31º Restaurante Popular do Estado.
No Vila Cidadã de Felipe Camarão, Robinson e Julianne chamaram atenção para a questão da violência contra a mulher, no bairro que registra um dos maiores índices de agressão doméstica. 
E reforçaram a importância de serem registrados boletins de ocorrência, as denúncias, anônimas ou não, através dos telefones 180 (nacional), e 0800 281 2336 (local).

O governador foi bem recebido em Felipe Camarão.

9 de março de 2017 às 6:06

Polêmica do 8 de Março: o machismo do desgastado presidente Michel Temer  [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente Michel Temer pode até não ter sido machista em seu discurso….

Mas vá dizer isso para uma população que reprova o governo dele em mais de 80%.

Desgastado até a tampa da panela de pressão, Temer tem que medir e pesar palavras e expressões.

Sinceramente não achei que o que todo mundo está achando que foi gafe…foi uma gafe.

No meu entender, e não tenho motivo nenhum para defender o presidente ‘seis por meia dúzia’, ele quis dizer que o que as famílias são, refletem o que as mulheres foram para essas famílias…

O problema é que, diante do desgaste ‘inenarrável’ do presidente – como dizia Scarlet Moon – ele se arriscou a falar de um tema que ainda dói nas mulheres, e exatamente no Dia Internacional da Mulher, quando as atenções de hoje estavam voltadas para o episódio simbólico da queima de sutiãs de antigamente, quando as mulheres declararam liberdade.

Dizer que ninguém melhor do que as mulheres para entender como anda a economia a partir dos preços no supermercado, não é desmerecer as mulheres.

Abro parênteses (para dizer que meu marido achou)…
Tá certo que na minha casa quem sabe os preços do tomate, da cebola e até do sabão em pó, é o meu marido que vai mais ao supermercado do que eu.

Mas o normal não é esse.

Tanto que mulheres com quem convivo se assustam quando falo.
Então por que o susto diante da fala do presidente?

No primeiro momento, diante da repercussão, cheguei a sentir uma vontade enorme de chamar o presidente de idiota….até pegar o vídeo e ouvir tudo o que ele falou.

Vale ouvir tudo, contextualizar.


Posso dizer que faço parte dos mais de 80% dos brasileiros que reprovam o governo Temer como reprovava o governo Dilma, por achar que os dois são gêmeos univitelinos…

Mas, sinceramente, não encontrei gafe na fala dele. Encontrei realidade.
Mas a defesa de Temer não é minha.

A defesa dele coube à secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes.
Acho que estamos falando do que a mulher ainda vive hoje. Ela está fora de casa, no trabalho, mas tem as atividades domésticas, que ainda estão sob sua responsabilidade. Essa é uma questão que ainda precisamos trabalhar. Mesmo nos países em que as mulheres já conseguiram igualdade salarial e estão presentes no Parlamento, não conseguimos [avançar] na questão das atividades domésticas, que precisam ser compartilhadas”, afirmou Pelaes.
“O presidente Michel é muito mais do que palavras. São fatos que temos que ter, são atitudes. Pelo que conhecemos do presidente Michel, ele foi percursor em relação à questão de entender que a mulher não pode ser colocada como objeto, como quando ele criou a primeira delegacia da mulher, quando era secretário de segurança pública de São Paulo. Ali ele foi sensível”, disse.
“Temos que começar a levar para esse menino e essa menina o conceito de igualdade. Porque, muitas vezes, em pequenos gestos, falamos ‘não pode lavar a louça porque isso é coisa de mulher’, e fazemos com que a mulher assuma essa responsabilidade”, finalizou a secretária em entrevista após o evento no Palácio do Planalto.

9 de março de 2017 às 2:25

Governador e presidente do TJ assinam acordo para garantir que mulheres denunciem agressores [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Governo do Rio Grande do Norte e o Tribunal de Justiça assinaram, neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, protocolo de cooperação técnica para a expansão do projeto ‘Medida Protetiva Eletrônica’.

O projeto permite o envio, em tempo real, de denúncias ao Juizado da Violência Doméstica.

“Esta ação acaba com a demora da chegada de denúncias contra agressores aos magistrados e dá celeridade à proteção da mulher que passou por situação de violência”, explicou o governador Robinson Faria, lembrando ainda que será lançado pelo Executivo na próxima semana, o Portal da Mulher, com espaço para denúncias. 
“Estamos tomando medidas inovadoras de proteção às mulheres”, justificou Robinson..

O “Medida Protetiva Eletrônica”, que ainda será implantado nos juizados especializados em Natal, Mossoró e Caicó, já funciona de forma piloto na comarca de Parnamirim, onde graças à iniciativa, as medidas protetivas saem das delegacias especializadas e são deferidas no mesmo dia. 
Antes da implantação do projeto na cidade, o andamento do processo dependia da disponibilidade de uma viatura e de um motorista, por exemplo. Com o projeto, todo o procedimento se dá em tempo real por meio de um sistema de malote digital.

Robinson ainda destacou a importância da parceria entre os poderes para o enfrentamento de questões como a violência em várias esferas. 

“Essa união deve prevalecer para enfrentarmos juntos esse momento de violência que assola o Brasil. Somente com a união e o diálogo entre os poderes, poderemos triunfar. Deixo aqui convocação de manter o diálogo”. 

9 de março de 2017 às 1:33

Escolhido para ocupar cadeira de Pitanguy na ABL, mais novo imortal é de Mossoró [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o Rio Grande do Norte ganha cadeira na Academia Brasileira de Letras.

O mais novo imortal é de Mossoró.

Do G1

Diplomata João Almino é eleito para a vaga de Ivo Pitanguy na ABL
Almino tem 66 e nasceu em Mossoró, no Rio Grande do Norte. Além de romances, ele é autor de obras de história e filosofia política

O diplomata João Almino é o mais novo imortal da Academia Brasileira de Letras. 

Ele foi eleito nesta quarta-feira (8), por unanimidade, para a cadeira de número 22, vaga do médico Ivo Pitanguy, morto em agosto do ano passado.
Votaram 23 Acadêmicos presentes e 10 por cartas. 

Além de Pitanguy, os ocupantes anteriores da cadeira 22 foram: Medeiros e Albuquerque (fundador) – que escolheu como patrono José Bonifácio, o Moço –, Miguel Osório de Almeida e Luís Viana Filho.
João Almino tem 66 e nasceu em Mossoró, no Rio Grande do Norte, em 1950. Além de romances, ele é autor de obras de história e filosofia política.
O autor é conhecido sobretudo pelos seguintes seis romances, aclamados pela crítica e cujas histórias se passam em Brasília: Ideias para onde passar o fim do mundo; Samba-Enredo; As cinco estações do amor; O livro das emoções; Cidade Livre e Enigmas da Primavera.
Todos esses livros, à exceção do segundo, receberam prêmios ou foram finalistas de prêmios literários. 

Entre os prêmios recebidos, incluem-se o Casa de las Américas 2003 (para As Cinco Estações do Amor) e o Zaffari & Bourbon 2011 (para Cidade Livre, que também foi finalista do Jabuti e do Portugal-Telecom).
Parte da obra de ficção está traduzida para o inglês, o francês, o espanhol, o italiano e outras línguas. Almino também autor de livros de ensaios de filosofia política ou de história, considerados referência para os estudiosos da democracia e do autoritarismo: Os democratas autoritários, Era uma vez uma constituinte, A Idade do Presente, O Segredo e a Informação e Naturezas Mortas.
Entre os ensaios literários incluem-se: Balanço Poético: Brasil-Estados Unidos; Escrita em Contraponto e O Diabrete Angélico e o Pavão.