Holiday

Thaisa Galvão

4 de julho de 2017 às 18:03

Aécio Neves volta ao Senado e faz discurso para público pequeno se sentindo injustiçado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Afastado do mandato por 48 dias, o senador Aécio Neves (PSDB) voltou hoje ao Senado e fez um discurso carregado de vitimologia.

Aécio se disse injustiçado por quase ter perdido o mandato e ainda ter visto a irmã e o primo serem presos.
“Não cometi crime algum. Não aceitei recursos de origem ilícita. Não prometi ou ofereci vantagem ilícita a ninguém”, disse o senador em seu discurso de volta.
Aécio assumiu ter errado “por se deixar nessa trama ardilosa”…
O discurso de Aécio no plenário do Senado quase não teve público.

Cerca de 10 senadores ouviram as palavras do senador.

Combinado com o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB), Aécio não foi aparteado.

4 de julho de 2017 às 17:39

Para o MPF, Geddel Vieira, que foi transferido para a Papuda, é um “criminoso em série” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para o Ministério Público Federal, o ex-deputado Geddel Vieira (PMDB) é ‘criminoso em série’ e faz do crime ‘carreira profissional’.
Geddel, que foi preso ontem em Salvador e transferido para a carceragem da Polícia Federal em Brasília, foi transferido hoje para o presídio da Papuda.
“É importante registrar que há indícios de participação de Geddel Vieira Lima em diversos outros esquemas criminosos semelhantes ao da situação analisada, dentre os quais os investigados nas operações Lava Jato, Sépsis, Cui Bono e Greenfield, como pode ser observado nos elementos probatórios já divulgados publicamente referentes à mencionadas operações. Noutras palavras, Geddel Vieira Lima adequar-se-ia à figura do ‘serial criminoso’ ou ‘criminoso em série’, ou seja, criminoso habitual que faz de uma dada espécie de crime (neste caso, crimes financeiros e contra a administração pública) sua própria carreira profissional”, disse o MPF no pedido de prisão.

4 de julho de 2017 às 17:03

Monitorado, deputado Dison Lisboa deixa Quartel da PM e explica processo que responde desde que era prefeito de Goianinha [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Após deixar o Comando Geral da PM, com monitoramento eletrônico, o deputado Dison Lisboa, preso na sexta à noite, emitiu nota.

Eis:

“Em primero lugar quero agradecer às inúmeras manifestações de apoio que estou recebendo de todos os municípios e recantos do Rio Grande do Norte, em especial à minha região Agreste.

 

A todos afirmo que continuaremos trabalhando de cabeça erguida e lutando pelo nosso direito de responder em liberdade porque, ao final deste processo, comprovaremos que não houve, de nossa parte, qualquer desvio de conduta.

 

A população e a imprensa precisam conhecer o conteúdo do processo que hoje respondo judicialmente. Do qual tenho convicção de que serei vitorioso ao final.

 

Vou revelar, de forma resumida, o conteúdo desta ação.

 

Trata-se de uma investigação sobre a arrecadação que era feita na feira municipal de Goianinha, na época em que fui prefeito, nos anos 2001 e 2002. 

Dos recursos arrecadados, em média de R$ 1.200,00 por semana, parte entrava na conta da Prefeitura e outra parte (cerca de R$ 600,00) era destinada a benfeitorias na feira e a ações sociais de apoio à população. Estes recursos eram investidos na lavagem da rua, pagamento de fiscais e coordenadores, materiais limpeza do mercado público e matadouro e insumos para pequenos reparos. 
Também eram transformados em ajuda a pessoas carentes, para pagamentos de contas de água, luz, gás e aluguéis sociais.

 

Tudo o que era gasto era comprovado. 

Havia prestação de contas. 

Porém, estes documentos foram furtados da Prefeitura. 

Tanto que há um inquérito em andamento, aberto desde 2005, para investigar este caso, fato que parece ter sido desconsiderado pela Justiça.

 

Ainda assim, voluntariamente, eu fiz a restituição dos valores questionados na ação. E fui inocentado em processo que tramitava na esfera cível (improbidade).

 

A ação inclusive já foi extinta.

 

Agora eu estou me defendendo no processo que tramita na esfera penal, onde, por erro formal, não foi incluído o comprovante de depósito da restituição dos valores que fiz.

 

Tenho consciência que estou pagando um preço elevado e desproporcional ao fato. 

Até porque ainda encontram-se pendentes de julgamento recursos junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) e STJ (Superior Tribunal de Justiça).

 

Também já solicitamos ao Tribunal de Justiça do RN para que faça valer nosso direito de recorrer em liberdade.

 

Lembro a todos que sempre colaborei e continuarei colaborando com a Justiça. 

Aproveito para registrar que, na última sexta-feira (30), ao tomar conhecimento pela imprensa da decisão judicial, espontaneamente me apresentei ao quartel da PM, ao contrário do que foi maldosamente divulgado na imprensa (de que fui “levado”).

 

Decidi me apresentar voluntariamente, mesmo sendo informado que a Assembléia Legislativa do RN deveria ter sido comunicada, antes do cumprimento da sentença.

 

Por fim, reitero meu respeito à Justiça e espero confiante o restabelecimento do nosso direito de recorrer em liberdade para comprovar, ao final do processo, a nossa inocência.

 

Um abraço a todos e fiquem com Deus!”

 

Dison Lisboa – Deputado estadual

 

4 de julho de 2017 às 14:56

Presidente do PSDB de Natal cita nomes que podem disputar o Governo do RN [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Presidente do PSDB de Natal, o vereador Dickson Nasser disse hoje na 96FM que o partido tem que ter candidato ao Governo nas eleições do próximo ano.

E citou os nomes do deputado federal Rogério Marinho, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, e do ex-candidato a prefeito de Mossoró, Tião Couto.

Para o vereador, essa candidatura deve ser decidida até o final do ano.

4 de julho de 2017 às 14:30

Comissão aprova relatório de José Agripino com parecer favorável à vaquejada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Comissão de Educação (CE) do Senado aprovou hoje relatório do senador José Agripino (DEM) que deu parecer favorável ao projeto de lei (PLS 377/16) que reconhece Vaquejada, Rodeio e Laço como manifestação da cultura nacional.

A proposta estabelece também características e regras para a prática do esporte, ressaltando a proteção e a segurança do animal.

“A vaquejada gera emprego e renda para pelo menos 600 mil pessoas, principalmente no Nordeste.  Pela importância do esporte, sou a favor de sua aprovação e defendo que sejam reconhecidos, como manifestações da cultura nacional, o rodeio e o laço, por serem expressões esportivo-culturais que mantêm afinidades diretas com a vaquejada”, disse o senador durante a leitura do relatório.
Fotos Mariana Di Pietro 

4 de julho de 2017 às 14:23

Sethas faz mutirão para retirada de Carteira de Trabalho [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Secretaria de Assistência Social do Estado (Sethas) fará mutirão no sábado para retirada de Carteira de Trabalho.

O mutirão será das 9h às 14h na Central do Cidadão da zona Norte de Natal que funciona no Shopping Estação, na Estrada da Redinha.

Serão distribuídas 100 fichas por ordem de chegada.

4 de julho de 2017 às 14:19

Senador Romero Jucá se sente atingido “pessoalmente” com a prisão de Geddel Vieira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Frase do senador Romero Jucá (PMDB), que pode ser o próximo, sobre a prisão de Geddel Vieira (PMDB):

“A prisão do ex-ministro Geddel nos atinge pessoalmente. Nós lamentamos, é um amigo querido. É uma pessoa que tem grandes serviços prestados ao país e é claro, não gostaríamos de ver ele nessa situação”, disse.

Líder do governo, Jucá nega que o episódio afete o andamento do governo.

“Isso não impacta o governo. O governo está governando. O ministro já não era ministro há muito tempo. Nós estamos trabalhando, os dados são excelentes do governo”, disse o senador…tipo…fazendo de conta que não é com ele…

Ou se fazendo de desentendido…

4 de julho de 2017 às 14:07

Folha repercute delação do ex-secretário Fred Queiroz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Folha de S. Paulo repercute delação do ex-secretário de Obras da Prefeitura de Natal:

 

Ex-secretário de obras de Natal indicado por Henrique Alves assina delação premiada

BELA MEGALE

DE BRASÍLIA

O ex-secretário de obras de Natal, Fred Queiroz, preso na mesma operação que levou o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para a cadeia em junho, fechou acordo de delação premiada.

O acordo é classificado por investigadores como fatal para Alves, já que Queiroz é dono da empresa Pratika Locações, apontada como a principal responsável pela lavagem de dinheiro vindo de doações legais e ilegais de campanhas do ex-ministro.

Alves, que sempre fez parte do núcleo de confiança do presidente Michel Temer, pediu demissão em junho de 2016, após ser citado em delações.

 

A tratativa foi assinada com o Ministério Público Federal e o Ministério Público Estadual e aguarda a homologação do juiz da 14.ª Vara do Rio Grande do Norte, Francisco Eduardo Guimarães Farias.

Desde sexta-feira (23), ele (Fred) está solto.

Segundo envolvidos nas investigações, nos anexos que integraram sua proposta de delação, Queiroz detalhou os contratos que fez usando a Pratika em campanhas de Alves e outros políticos realizadas entre 2010 e 2016.

Ele detalhou como usou contratos fictícios da empresa para irrigar as campanhas de Henrique Alves arcando com custos de mobilizações de militâncias, repasses a assessores e políticos.

O empresário também detalhou saques de propina que fez em espécie em caixas de bancos.

 

Preso na Operação “Manus”, que investiga propina paga pelas empreiteiras OAS, Odebrecht, Carioca Engenharia e Andrade Gutierrez ao ex-ministro em troca de benefícios junto ao governo, Queiroz ocupou as secretárias de Turismo e Obras da capital potiguar por indicação do próprio Henrique Alves.

Além de homem forte de Temer, Henrique Alves foi ministro de Dilma Rousseff no segundo mandato, também na pasta do Turismo.

 

OUTRO LADO

Procurada, a defesa de Fred Queiroz não atendeu as ligações da reportagem.

4 de julho de 2017 às 13:52

Fora da lava jato, deputado Tiririca é denunciado por assédio sexual [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Quando nos meios políticos se aponta o deputado Tiririca como o mais santo, eis que surge uma denúncia…de assédio sexual contra o parlamentar.

 

Do G1

 

Ex-empregada acusa Tiririca de assédio sexual; defesa alega extorsão

Caso foi para o Supremo Tribunal Federal, responsável por investigar políticos com foro privilegiado. Empregada trabalhou para Tiririca e a mulher entre março e junho de 2016

 

A ex-empregada doméstica do deputado Tiririca (PR-SP) Maria Lúcia Gonçalves acusou o parlamentar na Justiça por assédio sexual.

Ela alega que foi alvo de assédio de Tiririca durante viagens que fez com a família dele em 2016, primeiro para São Paulo e depois para o Ceará.

A defesa de Tiririca, por outro lado, afirma que o deputado e a família estão sendo vítimas de extorsão e que a empregada doméstica, após ter sido demitida, em junho do ano passado, exigiu R$ 100 mil reais para não prejudicar a reputação do parlamentar.

O caso foi para o Supremo Tribunal Federal (STF) no final de junho de 2017, já que a Corte é responsável por investigar políticos com foro privilegiado, como é o caso de Tiririca.

No tribunal, o processo foi distribuído, no último dia 28, para o ministro Celso de Mello.

O G1 entrou em contato nesta terça-feira (4) com a assessoria de Tiririca, que afirmou que enviaria por nota um posicionamento do deputado, mas ainda não havia encaminhado o texto até a última atualização desta reportagem.

Na 10ª delegacia de polícia do Distrito Federal, que iniciou as apurações do caso, Maria Lúcia afirmou que o primeiro episódio de assédio sexual ocorreu em maio de 2016, quando ela viajou para São Paulo com Tiririca, a mulher dele, Nana Magalhães, a filha do casal, de 8 anos, e assessores do deputado.

Na ocasião, Tiririca daria uma entrevista para o programa do Jô.

Maria Lúcia relatou que ficou no apartamento cuidando da filha do casal durante a entrevista.

Ela disse que, quando Tiririca e os demais voltaram, o deputado exalava cheiro de álcool e a agarrou por trás.

Tiririca, segundo Maria Lúcia, começou a dizer que faria sexo com ela, diante de todas as outras pessoas presentes, inclusive a menina de 8 anos.

A empregada relatou à polícia que conseguiu se desvencilhar, mas o deputado ficava correndo atrás dela.

Maria Lúcia disse que pediu ajuda dos adultos, que, segundo ela, riam da situação.

Ela afirmou que apenas a menina a defendeu, empurrando o pai e jogando-o no chão.

Ainda de acordo com o relato de Maria Lúcia, os episódios de assédio continuaram nos dias seguintes, quando ela acompanhou os patrões em uma viagem para um sítio de Tiririca perto de Fortaleza.

Ela disse que lá, durante festas promovidas pelo casal, o deputado continuou dizendo que queria fazer sexo com ela e que ela gostaria “se experimentasse”.

A empregada disse ainda que foi apalpada por Tiririca em algumas ocasiões nesses dias.

 

Ela também afirmou que o ex-patrão jogou no mar o celular dela que tinha gravações de algumas frases que Tiririca havia lhe dito.

Maria Lúcia foi demitida logo após a viagem para o Ceará.

Na delegacia, Nana Magalhães disse que a empregada consumia bebida alcóolica durante o trabalho e por isso foi dispensada.

A mulher de Tiririca disse ainda que, após a demissão, Maria Lúcia começou a fazer ameaças de extorsão.

O relato de Maria Lúcia foi feito também pelo advogado dela, José Orlando de Amorim, à 21ª vara trabalhista de Brasília, onde ele abriu a ação de assédio sexual contra Tiririca, em fevereiro de 2017.

Na ação, o advogado afirmou que os “atos indecentes” de Tiririca, as “apalpadelas”, “indubitavelmente configuram assédio sexual”.

Após isso, em março de 2017, Nana Magalhães procurou a 10ª DP para abrir ocorrência de extorsão.

Em contestação enviada para a vara trabalhista em junho, o advogado de Tiririca, Fernando de Carvalho Albuquerque, disse que Maria Lúcia “não se adaptou à rotina da família e tentou utilizar o pouco tempo de convivência para chantagear os reclamados (Tiririca e a mulher) pedindo a quantia de R$ 100.000,00 (cem mil reais) para se manter em silêncio em relação a vida intima do casal”.

4 de julho de 2017 às 13:41

Defesa de Temer será entregue amanhã na CCJ da Câmara [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A defesa do presidente Michel Temer será apresentada amanhã na Câmara dos Deputados, em Brasília.

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que defende Temer, vai apresentar a defesa na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

ACâmara deverá abrir a primeira sessão de hoje já contando prazo para Temer apresentar a defesa sobre a denúncia de corrupção passiva da Procuradoria Geral da República (PGR).

O limite para a manifestação do presidente é de dez sessões.

Depois, ficará a cargo da Comissão de Constituição e Justiça elaborar um parecer recomendando a continuidade ou a rejeição da denúncia.

4 de julho de 2017 às 13:29

Servidores da Saúde decidem manter greve apesar de restrição imposta pela justiça [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os servidores da saúde estadual decidiram hoje, em assembleia, manter a greve iniciada no dia 30 de junho.

Eles vão manter a paralisação apesar da justiça ter determinado que 70% dos servidores tem que continuar trabalhando.

O Sindsaúde irá cumprir a decisão enquanto recorre à Justiça.

A liminar concedida pelo desembargador Amilcar Maia reconheceu a legalidade da greve, porém, com paralisação de somente 30% do efetivo.

4 de julho de 2017 às 13:21

Detran cria email e whatsapp para agendamentos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Detran-RN criou um whatsapp e uma conta de email para atender à população que precisa agendar atendimento na Junta Médica do órgão.

O número para contato via whatsapp é (84) 98102-7472 e o email é comep.detran@rn.gov.br

O agendamento na Coordenadoria Médica e Psicológica do Detran poderá ser efetivado em dias úteis de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h30.

4 de julho de 2017 às 10:45

Duzentos casais oficializam união em casamento coletivo na Praça André de Albuquerque [0] Comentários | Deixe seu comentário.

 

Em comemoração aos 125 anos, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte promoveu há pouco um casamento coletivo na Praça André de Albuquerque, ao lado da sede do judiciário.

A solenidade foi comandada pelo presidente do TJ, desembargador Expedito Ferreira de Souza e pela Corregedora Geral, desembargadora Zeneide Bezerra, e contou com a presença do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT).

Duzentos casais oficializaram a união e contando com mais 200 que se casarão hoje à noite em Parnamirim, já são mais de 3 mil casamentos coletivos realizados de maio para cá em todo o Estado.

 

 

Logo depois da abertura da solenidade, o cerimonial do TJ chamou atenção para o beijo recorde.

 

Não faltou a marcha nupcial…

 

Noivos emocionados na cerimônia que ficará marcada para o resto das vidas

 

Houve quem aproveitasse a oportunidade para oficializar a união, como o casal abaixo que já vive junto há dois anos e tem filho.

4 de julho de 2017 às 8:05

Seis dos oito deputados do RN ainda não disseram pelo menos se tem intenção de aprovar investigação a Michel Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Até agora, como o Blog divulgou ontem, somente os deputados Rafael Motta (PSB) e Zenaide Maia (PR) assumiram que vão votar pela abertura de inquérito para investigar o presidente Michel Temer.

Resta saber quando os outros 6 parlamentares da bancada do Rio Grande do Norte vão, pelo menos, informar aos seus eleitores, a sua posição.

O Blog tem perguntado, mas quem está interessado mesmo em saber a resposta é o eleitor que votou nos seus ‘representantes’.

Até agora os deputados Antônio Jácome (PODE), Beto Rosado (PP), Felipe Maia (DEM) e Rogério Marinho (PSDB) disseram que vão analisar a denúncia contra Temer, que já chegou à Câmara, para se pronunciar.
Já os deputados Fábio Faria (PSD) e Walter Alves (PMDB) não deram sinal de vida.
A prisão de Geddel Vieira Lima, pupilo antigo do presidente, é um componente a mais na mesa dos parlamentares.

4 de julho de 2017 às 7:56

Branco de Neve perde mais um anão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E quando Michel Temer troca a presidência do país pela luta para conseguir apoio na Câmara para não ser investigado pelo óbvio ululante, eis que mais um dos seus anões é preso.

Branco de Neve está ficando só.

Já não tem o apoio dos pupilos Eduardo Cunha, Henrique Alves e agora Geddel Vieira.

Também já não conta com Rocha Loures, que está preso em casa e não pode mais pegar nem na alça da mala.

Restam do seu lado Moreira Franco, Eliseu Padilha e Romero Jucá.

Renan Calheiros debandou.

Eunício Oliveira faz de conta que não é com ele.

Mas ninguém sabe o dia de amanhã.
Resta saber se diante do óbvio cada vez mais ululante os deputados vão impedir que o presidente seja pelo menos investigado.

4 de julho de 2017 às 7:43

Cadeirante de Apodi não consegue realizar o sonho de cursar faculdade na Uern por falta de veículo adaptado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Beneficiado pela lei do deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB), que destina 5% das vagas da Uern para pessoas com deficiência, Marcos Monteiro, portador de distrofia muscular e que se locomove em cadeira de rodas, se sente impedido de frequentar a faculdade mesmo tendo sido aprovado para o curso de Ciências da Computação, no campus de Mossoró.

É que Marcos mora em Apodi e o ônibus do município que faz o transporte diário dos estudantes universitários, não é adaptado a cadeirante.

Marcos já era para ter começado a estudar no ano passado, quando foi selecionado, mas o problema o impediu e ele se confirmou.

Mas esse ano o filho de agricultor da região Oeste do Rio Grande do Norte decidiu que quer estudar, já que está no direito de ocupar a vaga na faculdade.

Os amigos e representantes das Associações dos Deficientes e dos Universitários de Apodi, tentaram o acesso de Marcos ao ônibus mas não obtiveram sucesso, e decidiram acionar a justiça.

A faculdade em Mossoró fica a 80 quilômetros de casa e o transporte de estudantes sai de Apodi todos os dias às 5 da manhã, sem poder levar o estudante que continua vendo seu sonho conquistado por direito, ir-se embora por falta de transporte.
“Estamos na luta para conseguir um outro transporte. De imediato um carro pequeno. Ano passado ele desistiu de frequentar, mas esse ano estamos pedindo para que ele não desista, para irmos até o fim. Tentar de tudo para que a longo prazo se compre um ônibus adaptado”, disse Nemora Martins, presidente da Associação dos Deficientes de Apodi, que tem inventivado Marcos a realizar o sonho de ser estudante universitário.

Em Apodi a torcida por Marcos só vem aumentando.

Resta saber se além dos amigos, o poder público vai fazer sua parte.

Bom seria mesmo se sem necessitar da força judicial.