Holiday

Thaisa Galvão

6 de julho de 2017 às 16:43

Hamburgo: Fora Temer na cidade alemã que sedia encontro do G20 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E assim está sendo recebido o presidente Michel Temer na Alemanha.

Em Hamburgo, cidade que sedia o Encontro da Cúpula do G20, da qual Temer participará, uma faixa foi estendida no Geomatikum, o prédio da Universidade de Hamburgo.

Na faixa: Fora Temer.

6 de julho de 2017 às 16:25

Prefeitura disponibiliza canais para população recorrer em casos de ocorrências durante as chuvas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Por causa das chuvas que caíram e ameaçam cair em Natal, a Prefeitura reforça para a população os canais de atendimento caso seja necessário acionar os órgãos públicos.
As pessoas podem acionar a Defesa Civil pelo telefone 190, que funciona 24 horas.

ADefesa Civil pode ser chamada e situações que causem risco iminente à vida, como alagamentos ou deslizamentos de terra, em qualquer área da cidade.
Já em casos das ocorrências de trânsito, a população deve acionar o número 156, da STTU, que também está disponível 24 horas.
A Prefeitura ressalta que o número 190, do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), é o canal disponibilizado para acionar a Defesa Civil ou qualquer outra instituição de segurança. 

6 de julho de 2017 às 14:52

Força-tarefa da PF exclusiva para a lava jato é desativada em Curitiba [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da revista Época:

A direção da Polícia Federal resolveu pôr fim ao grupo de trabalho da Operação Lava Jato em Curitiba.

A decisão, segundo três fontes com conhecimento direto do fato, foi comunicada informalmente aos quatro delegados que ainda restavam no chamado GT da operação – o jargão que a polícia usa para se referir a uma força-tarefa.

Espera-se a formalização do desmanche no próximo boletim interno da Superintendência da PF no Paraná, que deve sair na segunda-feira.

Em Curitiba, atribui-se à decisão ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello.”

 

A Superintendência da PF no Paraná emitiu a seguinte nota:

  1. Os grupos de trabalho dedicados às operações Lava Jato e Carne Fraca passam a integrar a Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas (DELECOR);
  2. A medida visa priorizar ainda mais as investigações de maior potencial de dano ao erário, uma vez que permite o aumento do efetivo especializado no combate à corrupção e lavagem de dinheiro e facilita o intercâmbio de informações;
  3. Também foi firmado o apoio de policiais da Superintendência do Espírito Santo, incluindo dois ex-integrantes da Operação Lava Jato;
  4. O modelo é o mesmo adotado nas demais superintendências da PF com resultados altamente satisfatórios, como são exemplos as operações oriundas da Lava Jato deflagradas pelas unidades do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São Paulo, entre outros;
  5. O atual efetivo na Superintendência Regional no Paraná está adequado à demanda e será reforçado em caso de necessidade;
  6. A Polícia Federal reafirma o compromisso público de combate à corrupção, disponibilizando toda a estrutura e logística possível para o bom desenvolvimento dos trabalhos e esclarecimento dos crimes investigados.

6 de julho de 2017 às 14:15

Juiz mantém prisão de Geddel Vieira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira manteve hoje a prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso segunda-feira.

Não há prazo para a saída de Geddel da prisão, mas o juiz deverá voltar a analisar o pedido na semana que vem.

6 de julho de 2017 às 12:12

Os presos, ex-presos, réus, investigados e citados em delações nos diretórios regionais do PMDB [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:

Presidentes regionais do PMDB são envolvidos em casos de corrupção

JOÃO PEDRO PITOMBO

DE SALVADOR

Após afastar-se do ministério do presidente Michel Temer (PMDB), Geddel Vieira Lima recolheu-se em casa, mas não deixou de fazer política. À frente do diretório do PMDB da Bahia, lidava com a máquina burocrática do partido, que comanda mais 40 prefeituras no Estado.

Na segunda (3), Geddel foi preso na Operação Cui Bono?, sob acusação de obstrução da Justiça. Licenciou-se do cargo, mas continua como presidente do PMDB da Bahia.

 

Não é um caso único: Henrique Eduardo Alves, preso há um mês pela Lava Jato, também segue como presidente do diretório do partido no Rio Grande do Norte. Oficialmente, o baiano e o potiguar estão licenciados, mas continuam respondendo legalmente pelo partido.

Além de Geddel e Alves, outros oito gestores estaduais do PMDB são investigados por suspeitas de corrupção.

Um deles passou pela cadeia este ano: Tadeu Filippelli, ex-assessor de Temer e presidente do PMDB no Distrito Federal, foi preso provisoriamente em maio sob acusação de superfaturamento do estádio Mané Garrincha.

 

Outros dois comandantes do partido nos Estados são réus em processos por corrução: o senador Renan Calheiros, que comanda o diretório de Alagoas, e o senador Valdir Raupp, de Rondônia.

O presidente do PMDB do Rio, Jorge Picciani, foi alvo de condução coercitiva na operação O Quinto de Ouro.

Ele também responde a inquérito por suspeita de enriquecimento ilícito.

 

Já os senadores Jader Barbalho (PA), Romero Jucá (RR), Eunício Oliveira (CE) e Eduardo Braga (AM), que comandam o PMDB em seus respectivos Estados, são alvos de inquéritos que investigam denúncias de corrupção, a maioria delas na Lava Jato.

Todos os presidentes estaduais do PMDB investigados ou réus negam que tenham cometido irregularidades ou praticado qualquer tipo de ato ilícito.

Ainda há, pelo menos, dois casos de dirigentes regionais do PMDB que não são investigados, mas foram citados em delações premiadas: o vice-governador Antônio Andrade, que comanda o PMDB mineiro, e o deputado federal Baleia Rossi, de São Paulo.

Andrade foi citado na delação da Odebrecht por supostamente ter recebido recursos de caixa 2. Ele nega.

Já Baleia Rossi foi citado na delação do marqueteiro Duda Mendonça, que afirmou que uma empresa da família do deputado teria recebido recursos de caixa 2. O deputado nega e diz que “nunca houve uma conversa entre os dois sobre nenhum assunto”.

 

RENOVAÇÃO

A implicação dos caciques do PMDB em escândalos de corrupção fez crescer a movimentação por uma renovação no comando dos diretórios regionais.

A movimentação de deputados e prefeitos, contudo, acontece de forma cautelosa. O objetivo é brigar por mais espaço nas eleições internas que serão realizadas na maioria dos Estados entre o final deste ano e o primeiro semestre de 2018.

Na Bahia, o PMDB está sob o comando de Geddel e de seu irmão Lúcio Vieira Lima desde os anos 1990. Com a prisão de Geddel, o vice-presidente do partido, deputado estadual Pedro Tavares (PMDB), assumiu interinamente o partido.

 

Um dos quatro deputados da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, Hildécio Meireles afirma que é precipitado falar em mudança no comando do partido na Bahia. Contudo diz que, independente da prisão de Geddel e do seu desfecho, o partido deve se oxigenar.

“Neste momento, temos que respeitar a situação delicada que Geddel e sua família enfrentam. Mas, quando passar esta fase, nós filiados termos que ter a prerrogativa de reestruturar o partido”, afirma, destacando que as mudanças devem acontecer “de forma natural”.

 

Já no Rio Grande do Norte, a tendência é partido continue nas mãos da família Alves a partir de novembro, quando haverá eleição interna.

Com a prisão de Henrique Eduardo, o partido vem sendo tocado pelo vice-presidente, o deputado federal Walter Alves (PMDB). Ele é filho do senador Garibaldi Alves (PMDB), primo de Henrique.

Walter Alves afirma que não há constrangimento em Henrique Eduardo continuar como presidente do partido, mesmo estando preso. “É uma situação difícil, mas os filiados têm compreendido.”

*

PRESOS

Geddel Vieira Lima → BA

Preso no âmbito da Operação Cui Bono

Henrique Eduardo Alves → RN

Preso na Operação Lava Jato

 

CUMPRIU PRISÃO TEMPORÁRIA

Tadeu Felipelli → DF

Responde a inquérito na Operação Panatenaico. Foi preso e posteriormente solto.

 

RÉUS

Renan Calheiros → AL

Réu por peculato, responde a 12 inquéritos, incluindo Lava Jato

Valdir Raupp → RO

Réu em processo da Lava Jato

 

INVESTIGADOS

Eunício Oliveira → CE

Alvo de dois inquéritos da Lava Jato

Romero Jucá → RR

Alvo de oito inquéritos, incluindo Lava Jato

Jorge Picianni → RJ

Responde a inquérito por enriquecimento ilícito no Rio

Jader Barbalho → PA

Alvo de inquérito da Lava Jato

Eduardo Braga → AM

Alvo de inquérito da Lava Jato

 

CITADOS EM DELAÇÕES

Baleia Rossi → SP

Citado em delação de Duda Mendonça

Antônio Andrade → MG

Citado nas delações da JBS e da Odebrech

6 de julho de 2017 às 12:01

Eduardo Cunha faz pressão para delatar mas MPF adianta colaboração de Lúcio Funaro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Nos meios jurídicos ainda se diz que o Ministério Público Federal quer manter o ex-deputado Eduardo Cunha (PSDB) preso e não quer aceitar sua delação.

Mas, Cunha vem trabalhando pesado para dizer o que fez, com quem fez e o que sabe.

Cunha já pontuou mais de cem anexos para a colaboração.

Resta saber quantos serão aproveitados se houver acordo oficial.

Procuradores têm conversado com os advogados de Cunha, que tem dito que pretende entregar documentos já na próxima semana.

Terá que convencer o MPF a aceitar sua colaboração.

Por enquanto, aceita mesmo foi a delação do doleiro Lúcio Funaro, que até foi transferido para a carceragem da Polícia Federal em Brasília para finalizar sua colaboração.

Cunha continua preso em Curitiba, pressionando para delatar, principalmente, quem ainda está fora da cadeia: o presidente Michel Temer, os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha e o senador Romero Jucá.

Todos do núcleo duro do PMDB, do qual também faziam parte ele próprio e os ex-deputados Henrique Alves e Geddel Vieira Lima, todos presos.

6 de julho de 2017 às 11:42

Tião Couto coloca nome à disposição para a disputa de 2018 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Presidente do PSDB no Rio Grande do Norte, o deputado Ezequiel Ferreira recebeu ontem o ex-candidato a prefeito de Mossoró, empresário Tião Couto.

Tião vem sendo lembrado por aliados como o deputado federal Rogério Marinho, e por um grupo de empresários do Estado para disputar o Governo nas eleições do próximo ano.

O tucano mossoroense disse ao presidente, que estava com os deputados Gustavo Carvalho e Raimundo Fernandes, que coloca seu nome à disposição do partido e que continuará trabalhando para viabilizar seu projeto para 2018.

Couto saiu afinado com a nova composição do diretório estadual do PSDB.

6 de julho de 2017 às 10:31

Vice-presidente do TST, ministro Emmanoel Pereira é homenageado pelo Tribunal de Justiça do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), do qual é vice-presidente, o potiguar Emmanoel Pereira recebeu homenagem do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, na série de comemorações pelos 125 anos do tribunal.

Foi no TJ que Pereira começou a carreira de advogado.

O ministro foi da geração do Direito onde também se destacaram os hoje desembargadores Amaury Moura, Expedito Ferreira de Souza, João Reboucas, Virgílio Macêdo.
Para o ministro Emmanoel Pereira, que já recebeu muitas homenagens ao longo da vida, nenhuma é igual a que recebeu do Tribunal onde ele começou a carreira jurídica.

6 de julho de 2017 às 9:34

Túnel do Makro interditado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Deslizamento no túnel de Neópolis.

Efeito da chuva que cai em Natal desde a noite de ontem.

Para quem trafega pela BR-101 e quer entrar para o conjunto Pirangi ou Nova Parnamirim, e costuma passar pelo túnel do Makro, melhor encontrar outro caminho.
Foto de redes sociais

6 de julho de 2017 às 9:02

Lagoa de captação da Ayrton Senna transborda [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do acumulado das chuvas de ontem para hoje em Natal, eis o retrato da lagoa de captação da avenida Ayrton Senna, no cruzamento com a avenida das Alagoas.
Fotos Henrique Victor



6 de julho de 2017 às 9:00

Felipe Maia continuará por mais dois anos como coordenador da bancada federal do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado Felipe Maia (DEM) foi reconduzido coordenador da bancada federal do Rio Grande do Norte.

A missão exercida no biênio 2015/2016, segue por 2017/2018.

A bancada do RN é formada por 8 deputados e 3 senadores.

“Agradeço aos deputados e senadores do RN pela minha recondução à frente da bancada. Espero poder corresponder às expectativas do povo potiguar e dos meus colegas de bancada”, declarou Felipe Maia.