Holiday

Thaisa Galvão

12 de julho de 2017 às 17:28

Árvore cai e interdita via da Rui Barbosa [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Por Kennedy Diniz:

Árvore cai na Rui Barbosa e interdita o trânsito em frente ao Plano, no sentido Centro/Nova Descoberta.

12 de julho de 2017 às 14:49

Até Michel Temer ameaça delatar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do blog de Andréia Sadi no G1

Temer diz a deputados que, se cair, Maia e Eunício serão os próximos

 

Por votos, o presidente Michel Temer tem dito a parlamentares aliados que, se deixar a Presidência da República, os próximos alvos da Procuradoria-Geral da República serão Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e Eunicio Oliveira, presidente do Senado.

O discurso de Temer para os deputados, em conversas reservadas nos últimos dias, é que o Ministério Público, comandado por Rodrigo Janot, “persegue a classe política” e quer que a Presidência da República seja comandada por Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal.

Isto porque, se Maia e Eunício caírem, caberá, pela linha sucessória, a presidente do STF assumir a Presidência.

Porém, em seus relatos aos parlamentares, Temer omite que a lei só permite que presidentes sejam investigados por crimes cometidos no mandato atual.

Antes da delação da JBS, o próprio presidente já havia sido delatado pela Odebrecht- mas não foi objeto de ação pela procuradoria, que sequer pediu abertura de inquérito porque os supostos crimes foram cometidos antes de assumir a presidência.

Ele só foi denunciado porque foi gravado por Joesley Batista, já como presidente, numa conversa em que, segundo a procuradoria, indicava o cometimento de crimes.

E porque, depois, o homem que ele indicou para resolver as pendências da J&F foi pego numa ação controlada recebendo 500 mil que a PGR diz que eram para Temer.

Com o discurso, o presidente Temer apela aos deputados com uma espécie de instinto de sobrevivência para derrubar a denúncia contra ele por corrupção passiva na Câmara.

12 de julho de 2017 às 14:44

Lula é condenado a 9 anos de prisão e vai recorrer em liberdade [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo que envolve o caso da compra e reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo.

Ele foi condenado a nove anos e seis meses pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

É a primeira vez, desde a Constituição de 1988, que um ex-presidente é condenado criminalmente. A sentença foi publicada nesta quarta-feira (12) e, na decisão, Moro permite que Lula recorra em liberdade. Veja a íntegra da decisão de Sérgio Moro.

Lula foi absolvido dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento do acervo presidencial por falta de prova suficiente da materialidade.

Na decisão, Moro absolveu Lula das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento do acervo presidencial numa transportadora, que teria sido pago pela empresa OAS.

12 de julho de 2017 às 13:44

Secretário de Saúde e representantes do MPT vão explicar TAC dos hospitais [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Secretário de Saúde do Estado, George Antunes, e representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), vão dar entrevista coletiva hoje às 16h no auditório da Governadoria, no Centro Administrativo.

Eles vão explicar o Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assinado pelo Governo do Estado com o Ministério Público do Trabalho e o Ministério Público Estadual.

O TAC foi sugerido pelo MP após um minucioso estudo realizado sobre o atendimento na rede de hospitais regionais do estado, que identificou a necessidade de uma adequação à realidade financeira do Estado.

12 de julho de 2017 às 13:40

Morre ex-prefeito de São Miguel, Sebastião Fernandes, irmão do deputado Raimundo Fernandes [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Morreu às 8 horas de hoje o ex-prefeito de São Miguel, na região Oeste, Sebastião Fernandes, irmão do deputado estadual Raimundo Fernandes (PSDB).

Ele tem 80 anos, foi prefeito de 1988 a 1992, e há 10 anos estava doente.

O corpo de Sebastião Fernandes está sendo velado no Morada da Paz, onde será sepultado às 16 horas.

“É com muita tristeza que recebi a notícia do falecimento de um dos homens, que eu julgo um dos mais importantes para a vida da cidade de São Miguel, meu irmão Sebastião Fernandes. Sua atuação como homem público, pai de família e cidadão, mostraram sua capacidade de organizar a sua família e a dos seus amigos. Filho de Hesíquio Fernandes, soube dignificar a história do seu pai. Sebastião era rodeado de grandes amigos, não existia inimigos, deixando muitas saudades daqueles que conviviam com ele. Eu em especial, tinha ele como um irmão querido, talvez o mais admirado por mim, um homem que nos deixa com um grande princípio: sua índole do bem. À minha cunhada Ieda, uma mulher impecável até na dor, meus sobrinhos André Fernandes, Priscila Fernandes e Fernanda Fernandes, deixo meus sentimentos e meu abraço. Tenho certeza que nesse momento, Sebastião estará a procura de seu filho, Sebastião Júnior, que estará à espera do pai, na casa do Cristo Salvador. Ao chegar à morada eterna, que Deus o receba com todo o carinho que o Senhor sabe receber, pois com certeza, com a ajuda do Espírito Santo, ele encontrará também seus entes queridos que já fazem parte do céu, como nossos pai Hesíquio Fernandes, nossa mãe Leodona Fernandes e nossos irmãos, Francisco e Miguel Fernandes. Em nome da família agradeço o apoio e as mensagens de carinhopela partida do nosso querido Sebastião Fernandes”, disse em nota o deputado Raimundo Fernandes.

12 de julho de 2017 às 11:27

“Meu Governo não fechará hospitais”, garante Robinson Faria [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em nota emitida hoje o governador Robinson Faria afirmou “veementemente” que não permitirá o fechamento de hospitais regionais no seu governo e esclareceu quais são as determinações da assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta entre Governo do Estado e Ministério Público.

“O TAC não determina o fechamento, mas um estudo de redefinição do perfil das unidades. Não vamos fechar”, disse.

Ele explicou que, ao contrário do que está sendo dito, seu governo trabalha para recuperar e reabilitar os hospitais dentro da estratégia de regionalização do atendimento à saúde. “Estamos destinando mais de R$ 40 milhões para a reforma e reequipamento de sete hospitais regionais. Instalamos tomógrafo em Mossoró e Caicó e vamos instalar em Pau dos Ferros. Vamos investir R$ 100 milhões na construção do Hospital da Mulher em Mossoró, já em licitação. E estamos recuperando e reequipando 21 maternidades em diversos municípios. Isso tudo com recursos que conseguimos junto ao Banco Mundial”, explicou o governador.

O chefe do Executivo informou ainda que acabou de conseguir R$ 150 milhões junto ao Ministério da Saúde, o que vai permitir reabastecer e regularizar o funcionamento de toda a rede de saúde do Estado e implantar novos serviços como os mutirões de ortopedia e de cirurgias eletivas – e as policlínicas para agilizar exames.

Na nota o governo afirma também que o documento assinado com o Ministério Público tem por objetivo avaliar o sistema de atendimento e promover ajustes no perfil das unidades hospitalares do estado dando a elas funções que melhor couberem na sistemática do SUS. “Não haverá fechamento de hospitais”, assegurou o governador.

12 de julho de 2017 às 11:06

Durante fala de senadora do PP, presidente do Senado pede para Fátima Bezerra respeitar os limites da Casa e a democracia  [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A senadora do PP do Rio Grande do Sul, Ana Amélia, criticou ontem, no plenário do Senado, o ato das senadoras da oposição que ocuparam a mesa diretora da Casa.

Para Ana Amélia, as senadoras “tomaram de assalto” a mesa.

Durante pronunciamento de Ana Amélia, a senadora Fátima Bezerra (PT), que ocupou a cadeira de presidente, onde inclusive almoçou, 
O presidente do Senado Eunício Oliveira falou grosso, pediu para Fátima respeitar a senadora que estava falando, disse que ela já havia ultrapassado todos os limites do plenário e pediu para ela respeitar a democracia.