Thaisa Galvão

30 de agosto de 2017 às 16:25

Aldo Clemente atribui sua saída da Câmara a interferência de políticos em Natal e Brasília [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do até agora vereador Aldo Clemente (PMB), se despedindo da Câmara, após ter o mandado transferido para Ari Gomes (PDT).
“Nao vou citar nomes, mas teve interferência no meu processo. Vivemos no brasil uma insegurança jurídica”.
O agora ex-vereador insinua que políticos tenham trabalhado, em Natal e Brasília, para mudar o quadro no plenário da Câmara.

Saiu PMB.

Entrou PDT.
“No meu julgamento foi colocado um argumento que nao tinha no recurso especial”, revelou Aldo, que vai questionar a decisão no Supremo Tribunal Federal.
“Tenho que receber a decisão judicial e olhar pra frente. A justiça tem que ser séria, ordeira, e que cumpra com seu papel constitucional. Faria tudo novamente porque o vereador Aldo Clemente nao tem duas palavras”, afirmou o vereador em sua despedida do plenário.
O vereador Robson Carvalho (PMB)  se mostrou indignado e entendeu como “imoralidade” a interferência externa no judiciário brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*