Thaisa Galvão

27 de agosto de 2017 às 8:31

Mulher de vereador de Passagem morre durante assalto na zona rural de Brejinho [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A mulher do vereador Arlindo Francisco de Lima, do município de Passagem, na região Agreste do RN, morreu na noite deste sábado após ser atingida por tiros disparados por bandidos que foram ao sítio da família para assaltar.

Francineide Nicolau dos Santos, de 36 anos, estava com o marido e as filhas e tinha ido ao sítio, que fica no vizinho município de Brejinho, receber um dinheiro.

O marido e as filhas se jogaram no chão e não foram atingidos pelos disparos dos três bandidos que surgiram de dentro do mato.

27 de agosto de 2017 às 8:16

Possível adversário de Garibaldi nas próximas eleições, Ney Lopes faz defesa do senador [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ex-deputado federal, ex-vice-prefeito de Natal, advogado e jornalista, Ney Lopes de Souza opinou em seu blog sobre a denúncia do procurador da República, Rodrigo Janot, contra o senador Garibaldi Filho (PMDB), do Rio Grande do Norte.

Pela opinião de Ney, a denúncia contra Garibaldi não deve ser aceita pelo Supremo Tribunal Federal.

Detalhe curioso: Ney Lopes se anuncia como postulante a uma vaga no Senado. Mesma postulação de Garibaldi.

Portanto, o ex-deputado não tinha necessidade de fazer defesa do adversário

Mas fez.

Abaixo o que escreveu Ney Lopes em seu blog:
*

O “blog” publicou em postagem anterior, o inteiro teor da denuncia da PGR contra o senador Garibaldi Alves, do Rio Grande do Norte.
ACESSE A SEGUIR E LEIA: CLÃ DO PMDB
O editor deste “blog” leu a peça acusatória, com atenção.
O texto permite uma percepção exata dos fatos narrados pelo Procurador Geral da República e, com o devido respeito, uma conclusão final sobre a culpabilidade, ou não, do acusado, senador Garibaldi Alves Filho.
Os fatos
O senador Garibaldi Alves teria ajustado o pagamento de pagamento de vantagem indevida, por meio de doação efetivada ao Diretório Estadual do PMDB do RN, na eleição municipal de 2008.
A narrativa acusa o parlamentar, de que a doação ao PMDB, através da empresa NM Engenharia, no valor de R$ 125.000.00, tivera origem em atos ilícitos dos dirigentes da estatal TRANSPETRO, mantidos no cargo pela influência do senador Garibaldi Alves e outros parlamentares.
Fls. 66 da acusação consta que a “NM Engenharia”, que fez a doação, não tem nenhuma obra ou interesse no RN.
Na fl. 75 Luiz Fernandes Nave Maramaldo, diretor da empresa “NM Engenharia”, declara que essa empresa e a “NM Serviços” não prestavam serviço ao RN, nem tinham “outro vínculo com o estado, de modo que não tinham interesse em influenciar economicamente as eleições no estado.” (sic)
O documento 45, anexado na pela PGR, menciona expressamente que a doação de R$ 125.000.00, destinada à campanha da atual senadora Fátima Bezerra, para Prefeitura Municipal de Natal, em coligação com o partido (PMDB) do senador Garibaldi Alves, foi registrada perante a justiça eleitoral, na prestação de contas número 51, e cita ter sido “confirmada” a doação com o “fac símile” do recibo respectivo, anexo aos autos do TRE-RN.
Diz, ainda, o denunciante, que caberia ao senador e seus colegas o dever parlamentar de fiscalização da administração pública federal.
Às fls. 75 da denuncia, o Procurador Geral da República refere-se à suposta influência do grupo de parlamentar, que dava sustentação aos dirigentes da estatal Transpetro, mencionando que o senador Garibaldi Alves não tinha a mesma força política dos senadores José Sarney, Renan Calheiros, Romero Jucá e Edson Lobão.
Acusação
A acusação considera vantagem indevida, “livre e consciente, comunhão de desígnios e divisão de tarefas”, a solicitação de doação eleitoral feita pelo senador Garibaldi Alves aos dirigentes da empresa Transpetro, no título da peça acusatória: “da vantagem indevida paga por meio do PMDB do RN”.
A denuncia fundamenta a acusação, com base no artigo 317, do CP, que penaliza solicitar ou receber vantagem indevida, em razão da função exercida.
Opinião do “blog” (de Ney Lopes)
Ressalvando o respeito ao entendimento da PGR, o delito previsto no artigo 317 do Código Penal, de que é acusado o senador Garibaldi Alves, somente pode ser praticado por funcionário público, que exige vantagem ilícita, em razão do exercício da função.
Percebe-se que esse presumido crime somente existe quando ocorra abuso de autoridade.
Cabe indagar:
onde e quadro a investigação, que deu origem a denuncia, constatou exigência, ordem peremptória ou imposição, na concessão e liberação de “vantagem ilícita”?
Sem esses elementos provados, não se configura o crime de concussão (vantagem indevida).
Em 17 de setembro de 2015, o STF decidiu abolir as doações eleitorais de empresas privadas, declarando-as inconstitucionais.
Todavia, o STF deixou claro que não seriam atingidas pela proibição as eleições passadas.
No caso específico do senador Garibaldi Alves, a doação foi solicitada, sem sinais ou evidencias de abuso de autoridade, na eleição de 2008, na disputa da Prefeitura de Natal.
Como considerar que um pedido de doação eleitoral, autorizada por lei, possa ser considerada vantagem indevida?
Como seria possível o senador Garibaldi Alves ter conhecimento antecipadamente, que a doação solicitada teria origem ilícita?
A doação não foi para si próprio, mas para uma candidata apoiada pelo seu partido, já que ele não disputou eleição em 2008.
Conforme está anexado a denuncia, a contabilidade partidária prova o registro com recibos e crédito em conta do partido, no Banco do Brasil.
Por outro lado, a própria denuncia, quando se refere a “proteção política” dada pelo PMDB aos dirigentes da Transpetro para a prática de possíveis delitos, cita que o senador Garibaldi Alves não tinha a mesma força política dos senadores José Sarney, Renan Calheiros, Romero Jucá e Edson Lobão.
Se não tinha essa força, como iria influir?
Cabe observar que o parlamentar federal tem competência, além de elaborar leis, de proceder à fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das entidades da Administração direta e indireta.
Todavia, essa fiscalização é feita com o auxílio do Tribunal de Contas, não sendo jurídico exigir que individualmente cada parlamentar se transforme em auditor, ou fiscal, de quem exerça função de confiança, na administração pública.
Um aspecto relevante, na análise legal da acusação, que é a indispensável existência do dolo para configurar crime, assim entendido como a intenção de obter vantagem indevida, livre e consciente.
Nesse caso, segundo a lei penal, o parlamentar que solicitou a doação eleitoral seria obrigado a ter ciência prévia da origem ilícita dinheiro, fruto de corrupção, ou ato assemelhado.
Como seria possível o senador Garibaldi Alves ter conhecimento de que teria origem ilícita à doação que solicitara para uma candidata apoiada pelo seu partido, já que não disputou eleição em 2008?
Por fim, um dado que não pode passar despercebido: a empresa doadora NM Engenharia declara nos autos do processo em curso, que não tinha vínculo com o estado, ou interesse que justificasse influenciar economicamente as eleições “(sic)
A análise feita tem por fundamento invocar as luzes do direito vigente no país.
O combate à corrupção, liderada pela PRG (Operação Lava Jato) merece o aplauso da Nação.
Porém, essa tarefa não poderá sobrepor-se a Constituição e as leis, sustentáculos da democracia.
No caso do senador Garibaldi Alves, o editor do “blog”, sem colocar-se como dono da verdade legal, considera que o STF respeitará o entendimento da PGR, porém a denuncia não será recebida, por falta de fundamentos factuais e legais, que justifiquem a acusação.
Se assim não ocorrer, restará a instrução do processo, que certamente concluirá, ao final, pela não procedência.

27 de agosto de 2017 às 7:52

Inquérito contra Marcelo Navarro deverá ser arquivado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De Lauro Jardim, no Globo deste domingo:

Só para completar a nota.

Marcelo Navarro foi inocentado pela Polícia Federal, que não encontrou provas de que o magistrado tinha tentado obstruir as investigações da lava-jato contra os empresários Marcelo Odebrecht, do grupo Odebrecht, e Otávio Azevedo, da Andrade Gutiérerrez.

26 de agosto de 2017 às 20:11

Entrevista: Após deixar prisão, Adelson Freitas revela que dinheiro entregue à ex-procuradora era do aluguel de imóvel em Pirangi [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Preso temporariamente durante 10 dias, como alvo da operação Anteros, o advogado Adelson Freitas  concedeu entrevista ao Blog.

Através de um familiar, recebeu as perguntas do Blog e encaminhou as respostas postadas abaixo:

Você foi filmado no apartamento da ex-procuradora da AL fazendo entrega de dinheiro, e pelo que foi mostrado, isso foi fundamental para que você fosse preso. Que dinheiro era aquele?

Infelizmente nesse dia fiz o pagamento do aluguel de um imóvel dela que eu aluguei ao filho dela. Existem diversas pessoas, do porteiro ao síndico, que sabem e me viram usufruindo desse imóvel há quase um ano na praia de Pirangi.
Você costuma frequentar o apartamento dela? Qual sua relação com ela?

Era uma amizade de aproximadamente 25 anos. Nunca me beneficiei de nada que ela fez ou deixou de fazer. Nunca perguntei nada sobre o que ela fazia ou deixava de fazer. Minha relação com ela era de amizade, sem malícia. A primeira relação que envolveu dinheiro foi o aluguel desse imóvel.
Você suspeitava que ela estava fazendo delação?

Delação é uma coisa que ninguém sabe. Mas, todo mundo na Assembleia, no Governo, na sociedade de Natal, achava que ela estava fazendo porque era a única salvação jurídica para ela. E veja que eu não apareço em nenhum momento sendo beneficiado de nada.
Qual é o seu trabalho no Governo? 

Eu tenho uma função comissionada no Governo do Estado e trabalho junto ao governador desde quando ele era vice e quando foi eleito governador.
E sua relação com o governador? Você faz algum trabalho fora da gestão para a pessoa Robinson Faria?

Minha relação é de confiança e estritamente profissional. Sempre tive uma amizade com o governador e ele prestigia os eventos que eu realizo.
O que muda na sua vida depois dessa denúncia e dessa prisão?

Tudo. A surpresa de se ver envolvido em algo que você nunca imaginou. Aí você começa a descobrir quem são os amigos e saber o quanto uma mentira pode mudar sua vida.
Você acredita no conteúdo da delação da ex-procuradora?

Eu não conheço o conteúdo dessa delação quanto a todos os citados. Mas, ela diz ter muitos documentos. Pelo menos quanto à minha pessoa ela não cita nenhum benefício com esse esquema que ela narra. Estou me sentido usado por muitos, inclusive, ela transformando um pagamento de aluguel em “pagamento de silêncio”. Eu não serei o bobo útil de seu ninguém.
Você se arrepende de alguma coisa na sua vida?

Talvez de ter acreditado demais nas pessoas. Todos que me conhecem sabem que não seria capaz de praticar nada que fosse ilegal ou ilícito. Eu não fazia nem ideia, como muitos na Assembleia ou no Governo, dos bastidores do poder.
O que você pensou quando estava preso?

Só pensei em como irei provar minha inocência. No início fiquei desesperado, até porque teve um pedido de revogação da prisão temporária de Magaly negada. Achei que iria me prejudicar e passar mais tempo preso. Mas, a estratégia dos meus advogados terminou que beneficiou todo mundo. E o ministro relator nao aceitou o pedido de prisão preventiva que o Ministério Público pediu e mandou soltar todos nós.

26 de agosto de 2017 às 16:39

Entrevista/VEJA: Presidente do PSDB, Tasso Jereissati revela que tem vergonha de dizer que é senador [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da revista Veja que está nas bancas:






















26 de agosto de 2017 às 11:34

Representando a OAB, Erick Pereira participa de debate na Câmara Federal sobre redução de zonas eleitorais no Brasil [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O advogado Erick Pereira, designado pelo presidente Cláudio Lamachia para representar o Conselho Federal da OAB, participou essa semana de audiência na Comissão de Legislação Participativa da Câmara Federal.Que debateu sobre o 

rezoneamento eleitoral, adotado para reduzir custos e corrigir distorções quanto ao número de eleitores por zonas. 

Críticos apontam como consequência a menor capacidade de prestação de serviço ao eleitor, a diminuição da fiscalização e o aumento da impunidade em casos de crime eleitoral.

No Rio Grande do Norte o rezoneamento, com comarcas sendo extintas e se integrando a outras, vem movimentando as Prefeituras que tem procurado a classe política na tentativa de interferir junto ao Tribunal Regional Eleitoral.

A discussão na Câmara aconteceu exatamente em torno de que deputados, magistrados e promotores de Justiça querem evitar a extinção de zonas eleitorais no país. 

Durante a audiência os debatedores citaram a mobilização social, as propostas de reforma política e o diálogo com o Supremo Tribunal Federal (STF) como instrumentos para tentar garantir a atual estrutura da Justiça Eleitoral.
O rezoneamento tem acontecido com base em portaria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Em sua participação, Erick se diz contra o rezoneamento, porém respeitando a intenção do Supremo.
No vídeo, a participação do advogado do RN:

26 de agosto de 2017 às 10:30

Fã derruba Joelma e ganha abraço da cantora durante show em SP [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Quando fazia show nesta sexta-feira no Novo Guarapirão, em São Paulo, a cantora Joelma foi ao chão.

Tudo por causa do arroubo de uma fã, que foi abraçada pela artista.

26 de agosto de 2017 às 9:11

Assessoria de Fátima Bezerra diz que campanha recebeu doação de empresa denunciada via diretório do PMDB [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da assessoria da senadora Fátima Bezerra (PT), sobre a doação da NM Engenharia, denunciada pelo procurador Rodrigo Janot, para sua campanha à Prefeitura de Natal em 2008:
Nota
A senadora Fátima Bezerra reitera o parecer conclusivo da própria Procuradoria Geral de Justiça, que não constatou sequer indícios ou dolo de sua participação em ingerências no âmbito de doações que recebeu na campanha de 2008.
Naquele ano, a senadora, então candidata à prefeitura de Natal, recebeu recursos via diretório estadual do PMDB, aliado do PT à época. 

Uma contribuição, portanto, em âmbito de coligação. 

Não houve, como constatou a PGR, qualquer contato da senadora com os alvos da investigação.
Não cabia à coordenação da campanha, tampouco à candidata, questionar o PMDB estadual sobre a origem dos recursos doados. 

Até porque a legislação eleitoral vigente em 2008 não exigia a identificação do doador originário.
A senadora sempre primou pela total transparência na prestação de contas de suas campanhas, em obediência à legislação vigente, em todas as disputas eleitorais que participou.

26 de agosto de 2017 às 1:35

[1] Comentários | Deixe seu comentário.

O PV do Rio Grande do Norte, que será comandado pelo ex-vereador de Natal, Bertonne Marinho, promove neste sábado, a partir das 9 horas, na Assembleia Legislativa, o 15º encontro regional.

Em Natal para participar do evento, o ex-candidato a presidente da República, Eduardo Jorge.
No vídeo abaixo, a entrevista que ele nos concedeu no Jornal da Noite/95

26 de agosto de 2017 às 1:08

Doação que fez PGR denunciar Garibaldi foi para campanha de Fátima Bezerra e foi declarada à justiça eleitoral [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na nota emitida pela defesa do senador Garibaldi Filho (PMDB), em resposta à denúncia feita pelo procurador Rodrigo Janot, fica explicado que o parlamentar não recebeu doação de campanha em 2008 pois nessa eleição minicipal ele não era candidato.

Pois..,

E o repasse da NM Engenharia, empresa também denunciada pelo PGR?

O repasse em forma de doação eleitoral foi feito em 2008 para a então candidata à prefeita de Natal, Fátima Bezerra (PT), apoiada pelo senador Garibaldi.

Porém, a doação da NM para a campanha de Fátima, consta da prestação de contas da coligação que teve Fátima como candidata.

Devidamente aprovada pela justiça eleitoral.

Por isso que Garibaldi diz que a acusação lhe servirá como prova para defendê-lo.

25 de agosto de 2017 às 22:24

Defesa de Garibaldi diz que senador não recebeu doação em 2008 como aponta denúncia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da defesa do senador Garibaldi Filho sobre a denúncia oferecida pelo procurador Rodrigo Janot envolvendo seu nome:
Nota


O senador Garibaldi Alves Filho desde logo repudia a acusação e destaca que esta mesma delação, noticiada hoje pela denúncia apresentada pelo Procurador Geral, será também usada na sua defesa para alcançar o consequente arquivamento. 
A própria narrativa da peça acusatória registra tratar-se de eleição municipal de 2008, na qual o senador Garibaldi não foi candidato e, portanto, não foi beneficiário de nenhuma doação. 
O senador Garibaldi Alves Filho lamenta a generalização que ofende a sua honra e criminaliza a política brasileira.

25 de agosto de 2017 às 22:11

PMDB: Janot denuncia Garibaldi, Sarney, Renan, Jucá e Raupp [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1


PGR denuncia Renan Calheiros, Romero Jucá, Valdir Raupp, Sarney e Garibaldi Alves


Denúncia foi enviada por Janot ao STF no âmbito da Lava Jato. Todos são acusados em inquérito que apura se Renan e deputado do PMDB receberam propina oriunda de contratos da Transpetro


Por Mariana Oliveira e Renan Ramalho, TV Globo e G1, Brasília

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou nesta sexta-feira (25) ao Supremo Tribunal Federal (STF) quatro senadores do PMDB, dois ex-senadores do partido e mais três pessoas no âmbito da Operação Lava Jato.

Foram denunciados (e os crimes atribuídos a eles):

Senador Renan Calheiros (PMDB-AL): corrupção passiva e lavagem de dinheiro;

Senador Garibaldi Alves (PMDB-RN): corrupção passiva e lavagem de dinheiro;

Senador Romero Jucá (PMDB-RR): corrupção passiva e lavagem de dinheiro;

Senador Valdir Raupp (PMDB-RO): corrupção passiva e lavagem de dinheiro;

Ex-senador e ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP): corrupção passiva e lavagem de dinheiro;

Ex-senador e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado: corrupção passiva e lavagem de dinheiro;

Luiz Fernando Nave Maramaldo, sócio da NM Engenharia: corrupção avita e lavagem de dinheiro;

Nelson Cortonesi Maramaldo, sócio da NM Engenharia: corrupção ativa e lavagem de dinheiro;

Fernando Ayres Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental: corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Todos são acusados em inquérito que apurava inicialmente se Renan Calheiros e o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) receberam propina oirunda de contratos da Transpetro.

Renan Calheiros já foi denunciado na Lava Jato, mas ainda não há decisão da Corte sobre torná-lo réu; Raupp é réu na Lava Jato; e Romero Jucá foi denunciado, na semana passada, em um desdobramento da Operação Zelotes.

25 de agosto de 2017 às 15:31

Juiz Eduardo Guimarães define regras mais rígidas para prisão de Henrique Alves [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O juiz federal Eduardo Guimarães, titular da 14ª Vara da Justiça Federal no RN, após constatar que durante menos de 3 meses na prisão, o ex-deputado Henrique Alves (PMDB) já recebeu cerca de 400 visitas, decidiu disciplinar as atividades permitidas e as visitas ao réu que está preso no prédio da Academia de Polícia Militar, em Natal.
As regras constam da Lei de Execução Penal (Lei 7.210/84) e de atos normativos que regulam as custódias militares no RN, e seu descumprimento pode ter como penalidade, a transferência do preso para outro lugar onde ele possa vir a ter tratamento mais rigoroso.
Constam da lei as seguintes regras:
Preservação da imagem do preso, evitando sua exposição desnecessária;

É proibida a exposição do preso ao exterior do prédio da unidade, através de portas, janelas ou qualquer outra abertura de acesso ao exterior;

É proibida a livre circulação do preso pelas dependências da Academia, podendo deslocar-se somente para a realização das atividades autorizadas, para o banho de sol e para receber visitas;

Visitas dos advogados todos os dias, no horário entre 8h e 17h;

Visitas íntimas apenas às quartas-feiras, podendo ocorrer no horário entre 8h às 16h;

Visitas de familiares entre as 13h e 17h, nos sábados, domingos e feriados nacionais, estaduais e municipais;

Todas as visitas devem ser identificadas e registradas no livro de controle;

Banho de sol nas terças e quintas-feiras, no horário das 14h às 17h, no pátio central ou local equivalente.
Além das mais de 400 visitas o juiz levou em consideração a imagem de Henrique exposta em vídeo gravado pela TB Ponta Negra.
“Considero, em verdade, que tais fatos não condizem com a sua condição de preso preventivo, razão pela qual entendo necessário impor regras mais claras, para cumprimento pelas autoridades responsáveis por sua custódia”, escreveu o magistrado.

*

Das imagens feitas pela TV Ponta Negra, vale lembrar que a grade, que pode parecer a porta de uma cela, na verdade é o portão externo do prédio do Comando do Corpo de Bombeiros.

A grade mostrada pela imagem não faz parte de uma cela.

25 de agosto de 2017 às 10:43

(Vídeo) Padre Flávio: o potiguar que vive no Vaticano e já acompanhou histórias de 3 Papas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ele tem apenas 40 anos, mas pode dizer que já vivenciou os momentos mais importantes nos últimos anos da história da Igreja Católica.

Potiguar de Natal, com origens familiares em Acari, Padre Flávio Medeiros atua no Vaticano há 12 anos, mas somando o tempo como seminarista, sua história ao lado dos três últimos Papas somam 17 anos.

Padre Flávio acompanhou a morte do Papa João Paulo II, todo o Pontificado do Papa Bento XVI, e agora com o Papa Francisco, é Cerimoniário do Vaticano.

Cerimoniário é o ministro, ordenado ou não, responsável pela organização das celebrações litúrgicas, entre elas a missa, na Igreja Católica.

Sua função é fazer com que a celebração brilhe pelo decoro e ordem, e para isso o cerimoniário deve trabalhar em íntima colaboração com o sacerdote celebrante e os demais participantes.

Padre Flávio, hoje vizinho do Papa Francisco, está em Natal depois de ter participado da festa da padroeira de Acari, Nossa Senhora da Guia. Aqui ele discute com uma comissão recém-criada, sobre a canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu que acontecerá em outubro no Vaticano.

Hoje Padre Flavinho, como é conhecido entre os conterrâneos, concedeu entrevista ao Blog.

 

25 de agosto de 2017 às 10:19

Morada da Paz é primeira funerária brasileira a vencer prêmio internacional de excelência [6] Comentários | Deixe seu comentário.

O cemitério e crematório Morada da Paz, do Grupo Vila, é a única empresa do Brasil a ganhar o prêmio Pursuit of Excellence Award 2017, por demonstrar excelência no serviço funerário, aderindo a padrões éticos e profissionais rigorosos, proporcionando um atendimento excepcional às famílias e à comunidade.

Na América Latina, o Morada está entre as três empresas a receber o título de excelência, com as funerárias colombianas La Esperanza e San Vicente, responsáveis por atender às vítimas da tragédia com o voo da Chapecoense e realizar o funeral do ex-presidente venezuelano, Hugo Chávez.

A premiação é promovida anualmente pela National Funeral Directors Association (NFDA), maior associação de serviços funerários do mundo.

“A missão do Grupo Vila é valorizar as pessoas. Por isso, o reconhecimento faz com que possamos continuar prestando um atendimento de excelência aos nossos clientes e colaboradores”, afirma o diretor da empresa, Ibsen Vila.

Entre os requisitos necessários que deram ao Morada da Paz o prêmio internacional de excelência, está o cumprimento dos regulamentos nas esferas estadual e federal, as oportunidades de educação e desenvolvimento pessoal e profissional oferecidas, a existência de programas e recursos excepcionais para famílias desamparadas, a manutenção de um nível ativo de envolvimento na comunidade, a participação no mercado aderindo a práticas éticas, além da demonstração de excelência em marketing, publicidade, assessoria de imprensa e relações públicas.

A entrega da premiação Pursuit of Excellence Award 2017 está programada para o dia 30 de outubro, em Boston, Massachusetts (EUA).


Diretores Nilo, Eduardo e Magno Vila

25 de agosto de 2017 às 10:05

Presos na operação Anteros são libertados [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Presos na operação Anteros, os servidores públicos Adelson Freitas e Magaly Cristina foram soltos hoje cedo.

O prazo da prisão temporária com prorrogação de 5 dias se expirou à meia-noite.

25 de agosto de 2017 às 8:03

Seguidores do governador de Pernambuco repudiam visita de Lula à viúva de Eduardo Campos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em campanha pelo Nordeste afora, o ex-presidente Lula, na sua passagem ontem por Recife, já foi assediar quem ele sonha ter como sua vice na disputa pela presidência no próximo ano.

Lula ligou para Renata Campos, viúva do ex-candidato a presidente, Eduardo Campos, e pediu para visitá-la.

Renata recebeu Lula acompanhada do governador Paulo Câmara (PSB).

A família comemorava os 25 anos dae Eduarda, filha mais velha de Renata e Eduardo.

Renata recebeu Lula recebeu pela amizade que existiu entre as famílias.

Lula justificou a visita como retribuição à presença de Renata no velório de Dona Marisa Letícia.
A contar pelos comentários postados no instagram do governador Paulo Campos, que postou as fotos da visita, Renata não vai nunquinha realizar esse sonho de Lula.

Veja abaixo só alguns comentários.











24 de agosto de 2017 às 21:08

Dilma vai jantar com amigos no La Brasserie de La Mer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A ex-presidente Dilma Rousseff vai jantar daqui a pouco com amigos militantes da Natal.

O restaurante escolhido foi o La Brasserie de La Mer, do Majestic Hotel, onde a petista está hospedada.
O jantar de adesão está previsto para começar às 22 horas.
O La Brasserie tem cozinha francesa e cardápio comandado pelo chef famoso, Erick Jacquin.

24 de agosto de 2017 às 21:04

Em Natal, Dilma Rousseff faz palestra para plateia formada por militantes [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) chegou ao Hotel Holiday Inn, em Natal, para fazer palestra, acompanhada da senadora Fátima Bezerra (PT).

Na plateia, militantes e aliados.

Muitos aplausos e nenhuma possibilidade de vaia.

Tudo foi articulado para as inscrições serem esgotadas só pelos aliados.

Logo que chegou a Natal, no começo da tarde, Dilma concedeu a única entrevista prevista na sua agenda.

Ela conversou com a jornalista Georgia Nery, da TV Ponta Negra.

24 de agosto de 2017 às 20:04

Manus: Juiz homologa delação de Fred Queiroz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

 O juiz federal Francisco Eduardo Guimarães, titular da 14 Vara Federal no Rio Grande do Norte, homologou a delação premiada do ex-secretário de Turismo e de Obras de Natal, Carlos Frederico Queiroz.
Fred Queiroz é réu na Operação Manus, que investiga suposto pagamento de propina na obra da Arena das Dunas, estádio de Natal.
Novas provas e informações constantes na delação foram anexadas e novas investigações serão abertas.
Além de Fred, são réus no processo os ex-presidentes da Câmara, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, que estão presos, mais José Adelmário Pinheiro Filho, Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis e Arturo Silveira Dias de Arruda Câmara.
Há informação de que da delação não constam como citados, detentores de foro no Supremo Tribuna Federal.