Thaisa Galvão

1 de setembro de 2017 às 10:10

Joaquim Barbosa reafirma que não disputará presidência e diz que país foi sequestrado por políticos inescrupulosos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O jornal Valor Econômico traz hoje uma entrevista com o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, Joaquim Barbosa.

Abaixo alguns trechos da entrevista e o link para a leitura da íntegra.

 

SEQUESTRO

Nosso país foi sequestrado por um bando de políticos inescrupulosos que reduziram nossas instituições a frangalhos. Em nenhum país do mundo um chefe de governo permaneceria um dia sequer no cargo depois de acusações tão graves quanto aquelas que foram feitas contra Temer. O Brasil entrou numa fase de instabilidade crônica, da qual talvez só saia em 2018.

CANDIDATO À PRESIDÊNCIA?

“Não, não sou.”

BEM COTADO NAS PESQUISAS

“Não sei como são feitas essas pesquisas em que colocam meu nome, mas não sou hipócrita. Ando nas ruas, nos aeroportos e por onde vou as pessoas me abordam. Percebo que há esse potencial, mas não incentivo nem tomo qualquer iniciativa para alimentar isso.”

LULA CANDIDATO

“Acho que ele não deveria ser candidato. Vai rachar o país ainda mais. Já está em idade de usufruir da vida e do dinheiro que ganhou com suas palestras. Só que o estão empurrando para ser candidato, com essa cruzada que o coloca contra a parede. É um ódio irracional esse que apareceu no país.”

MOTIVAÇÕES DE POLÍTICOS

“A principal causa é a corrupção, é a motivação número um para as vocações políticas no Brasil. O que motiva boa parte dos líderes é o acesso ao dinheiro. Por isso estão sedentos para reinstituir o financiamento privado.”

PARLAMENTARISMO

“Essa gente é tão sem escrúpulo que vai tentar impor o parlamentarismo para angariar a perpetuação no poder e se proteger das investigações. Esse é o plano. Seria mais um golpe brutal nas instituições.”

REFORMAS TRABALHISTA E DA PREVIDÊNCIA

“São reformas importantes, talvez não com essa visão ultraliberal que se quer implantar, que mexem no cerne do pacto social, mas é muito grave que estejam sendo conduzidas por um governo que não foi respaldado pelo voto.”

REFORMA TRABALHISTA

“Tem muita velharia na CLT, mas há um certo desequilíbrio na ordem gerada, A democracia está baseada na ideia, sugerida por (Jean-Jacques) Rousseau de pacto entre as forças do trabalho e do capital. Esses dois polos têm suas instituições representativas. Não pode acabar com uma só.”

 

CLIQUE AQUI para ler a entrevista completa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*