Thaisa Galvão

10 de setembro de 2017 às 9:04

Do grampo de Joesley: “Eu não vou ser preso. O pessoal não vai, diretor não vai” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Se era para livrar os safadões da prisão, na tentativa de livrar os superpoderosos falastrões da JBS da cadeia, o encontro do advogado da tchurma com o procurador geral da República, Rodrigo Janot, em um bar de Brasília, não rendeu…

Até porque vazou…

Também não rendeu a declaração de Joesley, no autogrampo que chegou aos ouvidos da Polícia Federal.

Batista afirmava categoricamente que não seria preso.

Como ainda não foi recolhido ao xilindró, resta saber se o que disse ainda está valendo.

Hoje o site Antagonista lembra a declaração ostensiva de Joesley:
“Eu não vou ser preso. O pessoal não vai, diretor não vai. Ninguém aqui vai ser preso. Não tem nenhuma chance”.
Pois…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*