Holiday

Thaisa Galvão

13 de setembro de 2017 às 20:17

Arena: Janot denuncia Agripino e senador diz que não há pedido ou recebimento de valores para ele no inquérito [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1
PGR denuncia senador José Agripino Maia em desdobramento da Lava Jato
Investigação foi aberta em 2015 para apurar suposto envolvimento do senador em fraudes nas obras de um estádio em Natal (RN). Em nota, Agripino disse ‘repudiar’ acusações contra ele.
Por Mariana Oliveira, TV Globo, Brasília
A Procuradoria Geral da República denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), em um inquérito aberto a partir da Operação Lava Jato.
O teor da denúncia não será divulgado porque o caso está sob sigilo e, por enquanto, não há detalhes sobre as acusações contra o parlamentar.
Procurada pelo G1, a assessoria de Agripino divulgou nota (leia a íntegra mais abaixo) na qual disse que o senador “repudia os fatos” e destaca que, em todos os depoimentos tomados e registrados no inquérito, “não consta sequer uma referência de pedido ou recebimento de valores em troca de qualquer tipo de retribuição ou vantagem”.
Mas o senador já disse, em outras ocasiões, não ter “o que esconder” porque ele colabora com as investigações. 

Agripino também já afirmou que as contas do partido estão “abertas” à Justiça.
Investigações
A investigação sobre Agripino Maia foi aberta em outubro de 2015 para apurar o suposto envolvimento do senador em fraudes nas obras da Arena das Dunas, estádio de futebol construído em Natal (RN) para a Copa de 2014.
No andamento do inquérito, o ministro do STF Luis Roberto Barroso, relator do caso, determinou a quebra dos sigilos bancário do DEM e telefônico do senador.
Agora, cabe a Barroso notificar o senador a apresentar defesa. A PGR quer que Agripino Maia vire réu e responda a uma ação penal. Essa decisão será tomada pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal.
Íntegra 
Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pela assessoria de José Agripino
O Senador José Agripino Maia desde logo repudia os fatos e destaca que em todos os depoimentos tomados e registrados ao longo do referido Inquérito, não consta sequer uma referência de pedido ou recebimento de valores em troca de qualquer tipo de retribuição ou vantagem.
Registre-se que, até as últimas eleições, contribuições de pessoas jurídicas eram legalmente permitidas.
Ademais, nos autos do Inquérito, não são atribuídos quaisquer ilícitos relativos à movimentação financeira, em vista da apresentação prévia com justificativas quanto à origem, legalidade e declaração à Receita Federal.
Por fim, apesar de defender o combate à corrupção mediante a eficiência na apuração de todos fatos, o Senador José Agripino não aceita ações que generalizam e maculam a dignidade, a imagem e o capital político de homens públicos.

13 de setembro de 2017 às 19:59

Defesa de Palocci: “O ex-presidente Lula é dissimulado” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1
Lula é ‘dissimulado’ e mudou de opinião após Palocci ter resolvido ‘falar a verdade’, diz advogado de ex-ministro
Ex-presidente disse que Palocci mentiu à Justiça

O ex-presidente Lula é “dissimulado” e mudou de opinião após Antonio Palocci ter decidido “falar a verdade”, afirmou nesta quarta-feira (13) Adriano Bretas, advogado do ex-ministro.

“Enquanto Palocci mantinha o silêncio, era inteligente e virtuoso; depois que resolveu falar a verdade, passou a ser tido como calculista e dissimulado”, afirmou Bretas.
Foi uma referência ao depoimento do ex-presidente dado nesta quarta ao juiz Sérgio Moro. “Eu vi o Palocci mentir aqui”, afirmou Lula. 
Ele chamou o ex-ministro de “calculista e frio” e disse que Palocci só citou seu nome para reduzir alguns anos de condenação. “Fiquei com pena disso”.

No processo, Lula é acusado de receber propina da empreiteira Odebrecht por meio da compra de um terreno para a nova sede do Instituto Lula e de um apartamento vizinho ao que mora em São Bernardo do Campo (SP).

“Dissimulado é ele [Lula], que nega tudo o que lhe contraria e teve a pachorra de dizer que se encontrava raramente com o Palocci a cada oito meses”, disse Bretas. “Quando lhe foi apresentada a agenda do doutor Emilio Odebrecht, esquivou-se, dizendo que o documento é falso. Essa é a lógica dele: os que o acusam mentem, os documentos são falsos, e só ele diz a verdade.”
Palocci

Palocci foi interrogado por Moro nesta mesma ação na semana passada e afirmou que Lula tinha um “pacto de sangue” com o dono da empreiteira Odebrecht, que incluia um “pacote de propinas” para o ex-presidente no valor de R$ 300 milhões.

Em seu depoimento, que durou mais de duas horas, Lula afirmou que a delação de Palocci é focada nele numa tentativa de redução de pena. “Palocci tem o direito de querer ser livre, tem o direito de querer ficar com um pouco do dinheiro que ele ganhou fazendo palestra, ele tem família, tudo isso eu acho. O que não pode é, se você não quer assumir a tua responsabilidade pelos fatos ilícitos que você fez, não jogue em cima dos outros”, afirmou o ex-presidente.

13 de setembro de 2017 às 18:26

Vídeos: Lula diz a Moro que Palocci mentiu e acusa o juiz Sérgio Moro de não ser imparcial [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Durou 2h10 o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro nesta quarta-feira.

Lula depôs pela segunda vez como réu na ação que investiga se ele recebeu propina da Odebrecht. 
“Eu vi o Palocci mentir aqui essa semana”, afirmou Lula, referindo-se ao devastador depoimento do seu mais fiel escudeiro nos dois governos, Antônio Palocci.
Lula disse que Palocci só citou seu nome para reduzir alguns anos de condenação. “Fiquei com pena disso”.
Lula também afirmou a Moro:
-Que não solicitou a compra do apartamento vizinho ao dele em São Bernardo do Campo.

-Que visitou o terreno objeto da denúncia uma vez e que o achou inadequado.

-Que as três denúncias apresentadas contra ele pela força-tarefa da Lava Jato são “ilações”
Abaixo, dividido em 5 vídeos, todo o depoimento de Lula.
Parte 1

Parte 2




Parte 3




Parte 4

Parte 5

13 de setembro de 2017 às 15:54

Doleiro Lúcio Funaro denuncia conta de Henrique em Dubai [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Época Online:

Lúcio Funaro diz em sua delação que o peemedebista recorreu a uma prática chamada “dólar-cabo” para trazer os recursos ao Brasil
AGUIRRE TALENTO
Em sua delação premiada, o corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro afirmou aos investigadores que o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), atualmente em prisão preventiva, esvaziou uma conta bancária em Dubai, nos Emirados Árabes, e trouxe os recursos para o Brasil.
De acordo com Funaro, antes de ser depositado em Dubai, o dinheiro estava no banco suíço Julius Baer. 
As autoridades suíças quebraram o sigilo bancário da conta no Julius Baer porque Alves estava sob investigação. 

O ex-ministro decidiu, então, enviar os recursos para os Emirados Árabes em 2015. Os valores foram depositados pela Carioca Engenharia.
O delator afirma que foram realizadas operações de “dólar-cabo” para que Alves pudesse dispor desses recursos no Brasil. Prática tradicional para lavagem de dinheiro, esse tipo de operação geralmente consiste em um doleiro receber no exterior e disponibilizar recursos no país.
A defesa de Alves sustenta, no processo sobre a conta no exterior, que ele não movimentou a conta na Suíça e não teve responsabilidade no envio dos recursos a Dubai.

13 de setembro de 2017 às 15:46

Militantes acompanham em Curitiba o depoimento de Lula [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Militantes favoráveis ao ex-presidente Lula (PT), que está sendo ouvido pelo juiz Sérgio Moro,  fizeram caminhada pelas ruas do Centro da capital paranaense até os arredores da Justiça Federal.

Integrantes do MST e da Frente Popular Brasil saíram do acampamento ao lado da Rodoferroviária de Curitiba e foram até a Praça Tiradentes.

Várias ruas de Curitiba foram interditadas.

 

Na chegada à Justiça Federal, Lula foi recebido por manifestantes que estavam no local desde a manhã.

13 de setembro de 2017 às 15:34

Garotinho é preso quando apresentava programa de rádio no Rio de Janeiro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, foi preso hoje quando apresentava seu programa “Show do Garotinho”, na Rádio Tupi, no Rio de Janeiro.

Garotinho responde a uma ação penal por acusações de quando era governador, e agora vem sendo apontado como responsável por atrapalhar as investigações.

Veja trecho da decisão:

“O réu vem a todo o tempo praticando atos de forma temerária nesta ação penal, tentando induzir as instâncias superiores e o público em geral com informações sabidamente falsas, tudo com o único objetivo de embaraçar o andamento desta ação penal que apura os crimes por ele praticados, chegando ao ponto de alardear em redes sociais que levou os autos ao Ministro relator junto ao TSE e que este tinha comprovado que as diligências requeridas após as alegações finais não tinham sido juntadas aos autos, como afirmado por este magistrado, o que motivou, inclusive, aquele relator a solicitar informações deste julgador sobre o local em que se encontravam os resultados das diligências, nos levando a crer que o réu, ao apresentar os autos àquela autoridade, retirou os referidos documentos para criar um fato falso, sendo certo que a litigância de má-fé do réu e seus patronos já foi reconhecida, inclusive, pelo plenário do TRE-RJ”.

Abaixo trecho do programa que, depois do intervalo comercial, volta sem o apresentador titular, com o companheiro de rádio dando desculpas sobre a ausência do locutor principal…

Que não perdeu a voz, mas sim, a liberdade.

 

13 de setembro de 2017 às 15:20

Lula está sendo interrogado pelo juiz Sérgio Moro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-presidente Lula (PT) já está sendo interrogado pelo juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

Lula é réu em ação penal sob acusação de receber propina da Odebrecht.

Esta é a segunda vez que ele é ouvido por Sérgio Moro na condição de réu em um processo da Lava Jato.

A área em frente à Justiça Federal foi bloqueada para evitar confusão por parte dos militantes que foram a Curitiba.

O primeiro a questionar Lula é o juiz Sérgio Moro.

Depois será a vez do Ministério Público Federal e por fim os advogados de defesa.

Além de Lula, Moro também deve ouvir nesta quarta-feira Branislav Kontic, ex-assessor do ex-ministro Antônio Palocci.

13 de setembro de 2017 às 10:06

Entrevista: Sonho de fazer uma televisão começou na Copa de 70 sem transmissão dos jogos para Currais Novos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A comunicação estava na veia do empresário seridoense Siderley Menezes, que em 1992 fundou a Sidy’s TV, em Currais Novos.

A inquietação dele começou durante a Copa de 1970, quando ele não se conformou em não poder assistir aos jogos pela TV em Currais Novos.

Isso ele conta nessa entrevista que ele concedeu ao repórter Gerô, em 2013, quando inaugurou o novo estúdio de sua emissora.

Acompanhe.

 

13 de setembro de 2017 às 9:55

Luto no Seridó: Fundador da Sidy’s TV, Siderley Menezes será velado em Currais Novos e cremado em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Será cremado hoje à noite o corpo do empresário seridoense Siderley Menezes, que morreu ontem à noite, em Natal, aos 73 anos.

Siderley estava internado se tratando de um câncer.

O empresário, natural de Florânia, foi o fundador da primeira TV a cabo do interior do Norte e Nordeste.

Um visionário que apostou no poder da comunicação, e fundou em Currais Novos a Sidy’s TV, que hoje tem estúdio também em Acari.

Siderley foi casado com Silvia Jatobá Bezerra com quem deixa 3 filhos: Zayama, Zoraia e Siderley Jatobá.

A Prefeitura de Currais Novos decretou luto oficial por 3 dias.

O corpo de Siderley está previsto para chegar a Currais Novos às 10h30 onde será velado em sua residência.

A missa será celebrada às 16h30 na Matriz de Santana, e em seguida o corpo retorna a Natal para ser cremado no Morada da Paz.

“Sou um idealista e protetor dos seres vivos. Adoro animais e pessoas, sou do bem”. Era assim que se definia Siderley Menezes no seu perfil do facebook.

Nas fotos abaixo, a temporada de tratamento, onde ele não perdeu o bom humor.

13 de setembro de 2017 às 7:38

Irmãos Metralha: Depois de Joesley, Wesley Batista é preso [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1
Polícia Federal prende Wesley Batista, da J&F, em São Paulo
Irmão de Wesley, Joesley foi preso neste domingo

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira (13) um dos donos da J&F e diretor presidente da JBS, Wesley Batista, em São Paulo. A ordem de prisão foi expedida pela 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo.

Ele foi preso na investigação por usar informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro, no período da divulgação da delação premiada dos executivos do grupo.

O irmão de Wesley, Joesley e o executivo da empresa Ricardo Saud foram presos no domingo (10) após o relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, acatar os pedidos de prisão. Joesley também foi alvo de mandado de prisão da Justiça Federal de São Paulo.

A JBS, seus controladores e outras empresas do grupo são investigadas por uso de informação privilegiada. A JBS confirmou que comprou dólar no mercado futuro horas antes da divulgação de que seus executivos fizeram delação premiada. O dólar disparou no dia seguinte, subindo mais de 8%, o que trouxe ganhos a empresa.

Os irmãos Batista teriam praticado, então, o chamado “insider trading”, que é o uso de informações privilegiadas para lucrar na venda ou na compra no mercado financeiro, com a compra de U$ 1 bilhão às vésperas da divulgação da gravação e da venda de R$ 327 milhões em ações da JBS durante seis dias do mês de abril enquanto os réus negociavam a delação premiada com a Procuradoria Geral da República.

A compra de dólar na véspera do vazamento dos aúdios da delação premiada da JBS teria levado a empresa a obter ganhos financeiros, já que a cotação da moeda disparou nos dias seguintes à divulgação das conversas. A Justiça Federal chegou a determinar o bloqueio de R$ 800 milhões das contas de Joesley Batista após a denúncia, mas depois autorizou que a quantia voltasse a ficar disponível para o empresário.