Thaisa Galvão

16 de setembro de 2017 às 22:53

Rock in Rio: Vocalista do Skank diz que políticos “são piores do que ladrões e matam gente” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na segunda noite de Rock in Rio, o cantor Samuel Rosa, do Skank, criticou a classe política.

E disse que os políticos “são piores do que ladrões. Eles matam gente”.

O discurso de Rosa puxou o grito de ‘fora Temer’, antes de entoar uma música tão antiga quanto atual: Indignação.

Acompanhe:

16 de setembro de 2017 às 22:28

Robinson participa do grito em favor do emprego e visita queijeira beneficiada por política de incentivo do governo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do governador Robinson Faria, em São José do Seridó, durante o Grito das Facções:

Antes do Grito das Facções, acompanhado do secretário Vagner Araújo e dos deputados Vivaldo Costa e Nelter Queiroz, visitou uma queijeira em São José.

16 de setembro de 2017 às 21:13

Morre o jornalista Marcelo Rezende [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1


Morre, aos 65 anos, o jornalista Marcelo Rezende


Ele foi vítima de falência múltipla dos órgãos em consequência de um câncer, informou o Hospital Moriah

O jornalista Marcelo Rezende morreu, às 17h45 deste sábado (16), em São Paulo, aos 65 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos em consequência de um câncer, informou o Hospital Moriah.

Rezende foi diagnosticado no início do ano com câncer no pâncreas com metástase no fígado. 

Ele se afastou do comando do programa Cidade Alerta, da TV Record, para fazer o tratamento de quimioterapia. Ele estava internado no Hospital Moriah, na Zona Sul de São Paulo.

Em um vídeo postado no dia 3, Marcelo Rezende falou sobre os altos e baixos do tratamento contra o câncer. 

“O que eu tenho, a doença que eu tenho, o câncer que eu tenho, tem altos e baixos, é como uma montanha-russa. Uma hora eu to lá em cima, outra hora eu to lá embaixo. O mais importante é que eu estou firme e estar firme é aqui, onde a mente funciona. E eu estou firme para enfrentar os baixos, até chegar o momento em que o alto vai deslizar e aí a cura vai chegar. E eu tenho certeza dela porque Deus está comigo, Deus está contigo”, disse o jornalista.

Marcelo Luiz Rezende Fernandes nasceu no Rio de Janeiro, em 12 de novembro de 1951.

Começou sua carreira como repórter esportivo nos anos 70 do Jornal dos Sports. 

Trabalhou em O Globo, revista Placar e chegou à TV em 1987 para trabalhar na Globo. 

Entre os destaques está a cobertura do caso da operação da polícia na Favela Naval, em Diadema e a apresentação do programa Linha Direta. Trabalhou também na Band e Rede TV.
O jornalista deixa cinco filhos e dois netos.
*

Do Blog
– Veja a postagem do dia 3 passado, a última que fez, e onde ele entendia que, o que se dizia sobre a gravidade de sua doença não passava de boato.

16 de setembro de 2017 às 20:58

MPT emite nota sobre ação contra Guararapes [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Ministério Público do Trabalho:

1. A ação proposta contra a empresa Guararapes, para sua responsabilização quanto aos direitos trabalhistas dos empregados das facções de costura, foi elaborada pelo Grupo de Procuradores do Trabalho vinculados à Coordenadoria Nacional de Combate às Fraudes – CONAFRET, que realizou inspeção nas facções e analisou as condições de trabalho e o conteúdo dos contratos de facção utilizados pela Guararapes. A ação não foi proposta contra facção de costura e não tem por fundamento a ilicitude da terceirização, mas a existência de subordinação estrutural e responsabilidade solidária.
2. O MPT realizou inspeção em mais de 50 facções, em 12 municípios, e constatou que os empregados das facções recebem menor remuneração e têm menos direitos trabalhistas do que os empregados contratados diretamente pela Guararapes, inclusive quanto à saúde e segurança do trabalho. Na inspeção, foram ouvidos trabalhadores e faccionistas, que relataram as dificuldades financeiras pelas quais vêm passando para pagar salários, 13º e férias, pois o preço da costura das peças, fixado pela Guararapes (atualmente R$ 0,35 o minuto), não é suficiente para cobrir os custos operacionais.
3. Muitas facções já foram forçadas a encerrar suas atividades e seus proprietários se encontram endividados, porque tiveram que financiar as máquinas e equipamentos de costura, adquiridas de acordo com as especificações técnicas fornecidas pela Guararapes, para a costura de jeans.
4. Os contratos de facção utilizados pela Guararapes são contratos de adesão, porque as microempresas de facção não negociam suas cláusulas e as obrigações são estipuladas unilateralmente pela Guararapes, inclusive o preço a ser pago, e o contrato não prevê aviso prévio, em caso da Guararapes suspender o envio de peças para costura. 
5. A Guararapes não garante o envio regular de peças para as facções de costura, podendo diminuir a quantidade de peças enviadas, de acordo com os seus interesses, situação que tem sido, ao lado do preço do serviço estipulado no contrato, causa do fechamento de facções.
6. A própria Guararapes informou que transferiu 17% da sua produção, no Município de Extremoz, para as facções do Pró Sertão. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho demonstra que não houve criação de novos empregos, pois em dezembro de 2013 (ano de criação do Programa Pró Sertão) a Guararapes contratava 10.034 empregados, e em abril de 2017, o seu quadro de pessoal era de 7.539 empregados. A conclusão é que a Guararapes não gerou novos empregos no RN, mas transferiu empregos diretos da sua fábrica para as facções, transferindo para essas microempresas todo o risco da atividade econômica. 
7. Centenas de ações individuais já foram propostas pelos empregados demitidos das facções, na Justiça do Trabalho, cobrando parcelas rescisórias que não foram pagas e, inclusive, alegando a responsabilidade da Guararapes pelo pagamento dessas verbas.  
8. Os fatos verificados na inspeção e que fundamentam a ação do MPT estão demonstrados no processo por meio de depoimentos, fotos, vídeos, laudos periciais e informações apresentadas por órgãos públicos e pelo Banco do Nordeste.
9. O pedido de indenização por danos morais coletivos, no valor de R$ 37.723.000,00 (trinta e sete milhões setecentos e vinte e três mil reais), corresponde a parte do lucro obtido com o trabalho das facções. O lucro líquido consolidado da Guararapes/Riachuelo, em 2016, foi de R$ 317.600.000,00 (trezentos e dezessete milhões e seiscentos mil reais). Em caso de condenação, o valor deverá ser destinado a instituições sem fins lucrativos.

16 de setembro de 2017 às 20:52

Senador José Agripino lembra que lei garante terceirização [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do senador José Agripino Maia (DEM) sobre o Grito das Facções, realizado hoje em São José do Seridó:
“Eu torço e lutarei pelo entendimento. Eu estou me recuperando de uma conjuntivite, mas faço questão de ressaltar que nossa obrigação é lutar, acima de tudo, pela manutenção dos empregos. O Rio Grande do Norte não pode perder tantos postos de trabalho, principalmente neste momento de recuperação da economia. Existe uma lei que garante a terceirização. O diálogo deve se estabelecer. A classe política precisa se colocar nessa discussão entre empresas, Ministério Público do Trabalho e prefeituras, onde essas empresas estão e, consequentemente, onde esses empregos estão sendo gerados. Resolver essa aflição é prioridade. Meu mandato está à disposição do diálogo na busca de uma solução para essa questão”. 

16 de setembro de 2017 às 20:44

Para o presidente da AL, Ezequiel Ferreira, fechamento de facções agravará crise causada pela seca que já dura 6 anos no RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, se pronunciou sobre a queda de braço entre o Ministério Público do Trabalho e o setor têxtil do Rio Grande do Norte. 
“As facções têxteis são um expoente dentre as ações de geração de emprego e renda no Rio Grande do Norte. Chegou num momento de crise, oportunizando emprego para o semiárido combalido diante de um cenário de seca e precisa ter olhar especial da sociedade, principalmente das instituições. Do contrário corremos sério risco de termos uma situação de crise provocada por 6 anos de seca ainda mais agravada com o fechamento de vagas de trabalho”, ressaltou o deputado.
Para o presidente do legislativo, a decisão da instituição atingirá pelo menos 62 unidades têxteis do Seridó, distribuídas pelas cidades de Parelhas, Cerro-Corá, São José do Seridó, São Vicente, Acari e Jardim do Seridó, e cerca de 2.600 trabalhadores, deverão ser prejudicados.

16 de setembro de 2017 às 20:33

Autoridades se unem para proteger o emprego no setor têxtil do RN, ameaçado por ação do MPT [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Todas as atenções deste sábado se voltaram para São José do Seridó, onde uma audiência pública da Câmara Municipal, no ginásio de esportes da cidade, debateu a ação do Ministério Público do Trabalho que multou a Guararapes em 38 milhões, justificando que a empresa utiliza a produção de facções do setor têxtil, sem garantir aos contratados das facções, os mesmos direitos dos funcionários da fábrica.

A pena imposta à Guararapes obriga a fábrica a deixar de comprar a produção das facções, o que terá como consequência, o fechamento de facções e o aumento do desemprego.
O governador Robinson Faria foi a São José levar apoio às facções e aos empregados das facções, maiores vítimas da ação.


O ginásio ficou lotado para a audiência que foi chamada de ‘Grito das Facções’.

Presentes o governador, o deputado federal Rogério Marinho, os deputados estaduais Nelter Queiroz, Vivaldo Costa e Hermano Morais, o presidente da Fiern, Amaro Sales, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Flávio Azevedo e o desembargador Cláudio Santos.

Também participaram prefeitos, vices e vereadores de vários municípios, e donos de facções e contratados.

Relator da reforma trabalhista, o deputado Rogério Marinho, disse que a ação do Ministério Público do Trabalho é um crime contra o emprego no Rio Grande do Norte.


O deputado Nelter Queiroz criticou a ação do MPT, argumentando que colabora com o desemprego e com a violência.

16 de setembro de 2017 às 6:52

Janot entrega delação da OAS comprometendo Lula, Dilma, Aécio, Serra e aliados de Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O jornal O Globo publica hoje que a denúncia contra o presidente Michel Temer e o ‘quadrilhão’ do PMDB não foi o último ato de Rodrigo Janot como procurador geral da República.

Ontem Janot entregou ao STF a delação premiada de executivos da OAS.

Documentos e mídias foram entregues faltando chegar só o depoimento do ex-presidente do grupo, Léo Pinheiro, que já foi feito mas que deverá chegar nos próximos dias.

Abaixo trechos da reportagem do Globo de hoje que revela que a delação vai complicar os ex-presidentes Lula e Dilma (PT), aliados do presidente Michel Temer (PMDB) e os tucanos Aécio Neves e José Serra.


16 de setembro de 2017 às 6:28

Governador entrega armas e equipamentos para reforçar combate ao crime no RN  [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governador Robinson Faria entregou à Secretaria de Segurança, nesta sexta-feira, armas e equipamentos para auxiliar no combate ao crime organizado no Rio Grande do Norte.

Foram entregues 173 armas entre pistolas, carabinas e espingardas, 16.820 munições e 1.260 equipamentos distribuídos entre Polícia Militar Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.
Os equipamentos foram adquiridos a partir de uma parceria do Governo do RN com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).
“É mais uma conquista para a Segurança Pública do Rio Grande do Norte diante de uma série de ações que temos feito, como diversas prisões de quadrilhas nos últimos dias. Nosso governo não vai recuar no combate ao crime”, afirmou o governador Robinson Faria.
“Nossos policiais agora têm mais armas e equipamentos para o enfrentamento ao crime organizado, para realizar um trabalho ainda mais eficaz”, disse a secretária Sheila Freitas.
“Os nossos policiais não têm medido esforços para defender a nossa população. Tem existido uma cumplicidade muito grande para o combate ao crime e o empenho demonstrado por todos tem é digno de agradecimento”, reconheceu o governador.

O vice-governador Fábio Dantas participou da entrega de equipamentos.


16 de setembro de 2017 às 5:56

Henrique prestará depoimento no dia 22 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Além do depoimento do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), também está marcado para 22 de setembro, o depoimento do ex-deputado Henrique Alves (PMDB).

Os dois serão interrogados no processo que investiga desvios de recursos do FI-FGTS da Caixa Econômica.

O depoimento de Cunha será na Justiça Federal do Distrito Federal, em Brasília.

O de Henrique ainda não foi informado se será em Natal, por vídeoconferência, ou se ele irá a Brasília.