Thaisa Galvão

28 de outubro de 2017 às 17:41

Na celebração aos Santos Mártires, em São Gonçalo do Amarante, o cenário favorável a Zenaide Maia e Fátima Bezerra [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A missa celebrada pelo Arcebispo Emérito de São Paulo, Cardeal Cláudio Hummes, teve um tom político em São Gonçalo do Amarante.

A deputada Zenaide Maia e a senadora Fátima Bezerra (PT), juntas no mesmo projeto político do próximo ano, foram aplaudidas ao serem citadas pelo locutor da Prefeitura.

Já o senador José Agripino, principal adversário do projeto do PT de eleger Zenaide senadora, foi vaiado.

O aenador Garibaldi Filho (PMDB), não tão adversário assim, já que acenou com possibilidade de fazer parte do mesmo projeto político do PT, deixou para chegar só depois dos anúncios oficiais, quando o microfone já estava sob o comando dos celebrantes.
Se livrou da vaia que certamente levaria.
Os políticos foram recebidos pelo prefeito Paulo Emídio.
Os deputados estaduais José Dias (PSDB), Márcia Maia (PSDB) e Hermano Morais (PMDB) também estão presentes.
Fotos Wendell Jefferson


28 de outubro de 2017 às 17:28

Arcebispo Emérito de SP, Cardeal Cláudio Hummes celebra missa em homenagem aos Santos Mártires [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O dia foi de celebrações no Santuário de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante, em homenagem aos Santos Mártires.

Caravanas com romeiros começaram a chegar logo nas primeiras horas da manhã.

O ponto alto da programação será a apresentação da Cantata aos Santos Mártires, às 19h, logo depois da missa presidida pelo Arcebispo Emérito de São Paulo, Cardeal Cláudio Hummes.

O evento foi promovido pela Prefeitura de São Gonçalo e pelo Governo do Estado.
Fotos Júnior Santos

Os festejos continuam neste domingo em paralelo ao encerramento da festa do Patrono de São Gonçalo, São Benedito. 
Veja a programação do domingo na Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante:
16h – Procissão Solene de São Benedito (patrono da cidade)

17h – Santa Missa

19h – Cantata dos Santos Mártires

28 de outubro de 2017 às 11:21

Aeroporto de Natal funciona normalmente depois de incêndio registrado hoje [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Fogo no Aeroporto de Natal, em São Gonçalo do Amarante.

Presidente do Consórcio Inframérica, que administra o aeroporto, Ibernon Martins só declarou ao Blog que o aeroporto está funcionando normalmente.

Quem está no aeroporto neste momento é informado da ocorrência de um curto- circuito em um gerador na torre de refrigeração.

O incêndio já foi controlado.

A assessoria de impresa do aeroporto confirmou o incêndio, disse que ninguém ficou ferido e que as chamas atingiram uma torre de refrigeração que fica fora do prédio principal que abriga o terminal de passageiros.

O incêndio aconteceu por volta das 8h.

28 de outubro de 2017 às 10:07

Em entrevista ao UOL, titular da Sejuc diz que chance de novo massacre em Alcaçuz é ‘quase zero’ [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do UOL:

Reformas, rigor e granada: UOL entra em presídio palco de massacre no RN

Flávio Costa e Vinícius Andrade

O controle da maior unidade prisional do Rio Grande do Norte estava nas mãos de facções criminosas em guerra.

Presos ligados ao PCC (Primeiro Comando da Capital) invadiram, em meados de janeiro, o pavilhão 4 da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta (região metropolitana de Natal), para atacar rivais do Sindicato do Crime do RN.

Vinte e seis pessoas morreram no massacre. Foi a segunda maior matança em presídios brasileiros no ano – a chacina de Manaus contabilizou 56 vítimas.

Nove meses depois, o secretário estadual de Justiça e Cidadania, Luís Mauro Albuquerque, afirma ter retomado o domínio da prisão, após reformá-la em parte e fazer com que agentes penitenciários adotem “procedimentos rigorosos”, inspirados no sistema penitenciário federal.

Ele diz ainda não separar os presos por facção, como era feito antes, e se arrisca a dizer que a chance de acontecer um novo massacre “é igual a zero”.

“Eles [presos faccionados] têm a certeza de que vão conseguir voltar à situação que era antes. Eu posso afirmar que isso não vai acontecer porque se eu sair, a doutrina continua. Os agentes penitenciários estão sendo treinados. O Estado vai estar presente”, afirmou Albuquerque ao UOL, em entrevista realizada dentro da penitenciária neste mês de outubro.

CLIQUE AQUI PARA LER A REPORTAGEM COMPLETA DO UOL

28 de outubro de 2017 às 9:01

Lava-jato: Veja em vídeo a audiência que durou mais de 5 horas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Durou mais de 5 horas o grande depoimento desta sexta-feira, na 10° Vara Federal, em Brasília, comandado pelo juiz Vallisney Oliveira.

Presentes o doleiro e delator Lúcio Funaro e o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB).

Por vídeoconferência participaram o ex-vice-presidente da Caixa Econômica, Fábio Cleto, de Campinas (SP) e o ex-deputado Henrique Alves (PMDB), que estava na sede da Polícia Federal, em Natal.

Abaixo o vídeo com o longo e duradouro material captado pela justiça.

https://youtu.be/nEGYgwcofgs

28 de outubro de 2017 às 8:53

Em depoimento acompanhado por Henrique, Funaro diz que entregou dinheiro ao ex-deputado do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do UOL:

Funaro diz que entregou dinheiro a Henrique Alves e que Temer conhecia esquema

Felipe Amorim

O delator Lúcio Funaro, apontado como operador do PMDB, afirmou nesta sexta-feira (27), em audiência na Justiça Federal, ter entregue dinheiro pessoalmente ao ex-ministro Henrique Alves (PMDB-RN) e disse “ter certeza” que o ex-ministro foi beneficiado com recursos do esquema de propina supostamente montado pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na Caixa Econômica.

Ele disse ainda que o presidente Michel Temer (PMDB) tinha conhecimento do esquema.

“Entreguei pra ele [Alves] mesmo, nas mãos dele em São Paulo”, disse Funaro.

Funaro prestou depoimento na 10ª Vara Federal de Brasília.

O delator é réu no processo em que Cunha e Alves são acusados de participar de um esquema de corrupção na Caixa Econômica Federal para liberação de recursos do FI-FGTS, fundo de investimento estatal.

“Eu tenho certeza que ele [Cunha] repassou dinheiro para o Henrique Alves”, disse o delator, respondendo a perguntas do juiz Vallisney de Oliveira, de Brasília.

Funaro afirmou ter entregue em uma ocasião cerca de R$ 150 mil reais pessoalmente a Alves num hotel em São Paulo e disse também ter emprestado um avião particular para que um funcionário do ex-ministro levasse uma mala com cerca de R$ 5 milhões de reais que seria utilizado na campanha de Alves ao governo do Rio Grande do Norte.

Presente à audiência, Cunha demonstrou contrariedade com o relato de Funaro sobre a suposta participação do ex-deputado no esquema. “Ele [Cunha] sempre foi muito correto. Nunca tive problema nenhum de contabilidade com ele”, disse Funaro.

Do outro lado da mesa na sala de audiência, Cunha balançou a cabeça em sinal de negativa à afirmação.

Funaro afirmou possuir o registro de suas operações financeiras para corroborar seu depoimento.

“Para você ter uma ideia, eu tenho mais de 10 anos de contabilidade guardada, se quiser, nós podemos levantar um por um”, disse.

Durante o depoimento, Funaro afirmou que Cunha foi “centenas de vezes” ao seu escritório, em São Paulo. “Em época de eleição, o deputado Eduardo Cunha estava toda segunda-feira no meu escritório. Ele tinha tanta intimidade que a ordem para a minha secretária era que ele entrasse na minha sala, sentasse na minha cadeira e recebesse quem ele tivesse que receber”, declarou.

Em um momento do depoimento, o corretor falou com voz embargada, aparentando segurar o choro. “Minha irmã foi presa, meu irmão foi quase preso. Minha vida se transformou num inferno. Não tive outra opção”, disse.

Questionado pelo representante do Ministério Público Federal sobre quem do PMDB tinha conhecimento do esquema da Caixa, Funaro citou o presidente Michel Temer, o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) e o ex-ministro Geddel Vieira Lima.

“Esse grupo maior do PMDB na Câmara sabia desse esquema que envolvia Fábio Cleto?”, perguntou o procurador Anselmo Lopes. “Geddel com certeza [sabia], o Lúcio, irmão do Geddel, com certeza, Henrique Alves, Michel Temer, Moreira Franco, Washington Reis”, respondeu Funaro.

O juiz Vallisney anunciou que o retorno de Cunha para o Paraná está suspenso até que o depoimento dele, ainda não marcado, seja realizado. A transferência estava inicialmente prevista para este sábado (28).

Carta a Henrique Alves

Funaro contou também que partiu dele a ideia de exigir que Fábio Cleto assinasse uma carta de demissão, sem data, endereçada ao então líder do PMDB na Câmara, o então deputado Henrique Alves.

Cleto disse ter assinado o documento antes de ter sido nomeado para o cargo de vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa.

Segundo Funaro, nem Cunha nem Alves participaram dessa iniciativa.

O corretor disse ter guardado a carta numa pasta, e que não chegou a comentar da existência do documento com Cunha ou Alves.

Apontado como antigo operador do PMDB, o corretor de valores Lúcio Funaro passou à posição de acusador de Cunha ao fechar acordo de colaboração premiada e relatar supostos fatos ilícitos praticados pelo peemedebista.

O ex-deputado passou então a atacar a veracidade da delação de Funaro, afirmando que ele relata fatos dos quais não participou.

Cunha também teria tentado negociar um acordo de delação, mas o processo não foi adiante.

Na audiência nesta sexta-feira, Cunha e Funaro ficaram sentados um de cada lado de uma mesa postada à frente do juiz Vallisney Oliveira, responsável pelo processo. Eles estavam acompanhados por seus advogados.

A denúncia contra Cunha e Alves teve como base as investigações da Operação Sepsis.

Segundo o MPF (Ministério Público Federal), entre os anos de 2011 e 2015, o então deputado Eduardo Cunha atuou em um esquema de cobrança de propina a empresas beneficiadas pela Caixa Econômica Federal e ao FI-FGTS.

O esquema teria contado com a participação de Fábio Cleto, ex-vice-presidente de Loterias da Caixa Econômica Federal que posteriormente assinou um acordo de delação premiada.

Além de Cleto, Cunha e Alves, também foram denunciados no processo o corretor Lúcio Funaro, apontado como operador do PMDB, e o empresário Alexandre Margotto.

Cleto, Funaro e Margotto, réus nesse processo, firmaram acordos de colaboração premiada com a Justiça.

Eduardo Cunha tem negado o envolvimento em qualquer prática ilegal.

A defesa de Henrique Alves afirma que não há provas contra ele.

A defesa de Temer e Moreira Franco negam a participação no suposto esquema de propina do PMDB.

Em manifestação na Câmara dos Deputados, o advogado de Temer, Eduardo Carnelós, e o do ministro Moreira Franco, Antonio Sergio Pitombo, criticaram a denúncia apresentada contra o grupo do PMDB na Câmara e afirmaram não haver provas de irregularidades.

Em nota, o advogado Gamil Föpel, que representa Geddel e Lúcio Vieira Lima, afirmou que as declarações de Funaro são “vazias e inverídicas”, que o ex-ministro –atualmente preso em Brasília– “jamais participou de qualquer irregularidade na gestão da Caixa e nem em qualquer outro órgão público que tenha integrado”, e que o deputado federal tem “conduta proba e lícita”.

A reportagem não conseguiu entrar em contato o deputado Washington Reis (PMDB-RJ).

Questionada a respeito das declarações de Funaro, a Secretaria de Comunicação da Presidência afirmou, por meio de nota, que “o presidente contesta de forma categórica qualquer envolvimento de seu nome em negócios escusos, ainda mais partindo de um delator que já mentiu outras vezes à Justiça”.

28 de outubro de 2017 às 0:01

Novo Jornal: impresso circula pela última vez neste sábado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de quase 8 anos nas ruas todas as manhãs, o Novo Jornal circula neste sábado com sua última edição impressa.

Há a informação de que o veículo continua noticiando na plataforma digital.

Abaixo a última capa, com homenagem ao seu fundador, o colunista Cassiano Arruda Câmara

Nesta sexta-feira a equipe do Novo impresso fez as despedidas.

Na segunda-feira sairá a definição sobre o fuguro (digital) do Novo.

Na última coluna, o fundador do jornal, Cassiano Arruda, justifica em um parágrafo – o primeiro, o fechamento do veículo.

27 de outubro de 2017 às 17:55

Unimed tenta justificar casos em que pacientes tiveram que pagar pelo exame [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Sobre a nota publicada no Blog, mostrando que em uma semana, só se referindo a casos do conhecimento daqui, duas pessoas optaram por pagar por exames requisitados pela Unimed, já que não conseguiram ser atendidos como de praxe, a empresa enviou uma nota…

A nota diz que “há um equívoco na informação de que existe um limite imposto pela Unimed quanto ao número de exames realizados pelo usuário dentro de um determinado período de tempo”.

OK, pode não haver limite estabelecido, mas nos dois casos citados, houve.

A nota diz que “não é verdadeira a informação que uma paciente grávida (ou qualquer outro usuário) tem o impedimento de repetir um exame de ferritina dentro de três meses”.

OK, o fato é que houve, e em laboratórios diferentes, os funcionários disseram a mesma coisa. Aliás, o limite do exame de Ferritina foi citado também no caso do paciente de PSA.

A Unimed diz que quando o sistema da empresa de plano de saúde identifica a solicitação repetitiva de exames, que foge dos parâmetros considerados normais, o paciente é orientado a solicitar ao médico que o atendeu uma justificativa para a repetição do procedimento.

OK, mas uma mulher grávida, pelo menos durante 9 meses, faz acompanhamentos que, em alguns casos, não pode ter um espaço longo de tempo entre um e outro. O fato de se tratar de pré-natal, e antes era assim na Unimed, torna desnecessária a volta da paciente ao médico ou à central de marcação.

-E no caso do PSA, como justificar como repetição, um exame feito há mais de um ano?

A nota da Unimed ressalta que no caso do PSA “houve de fato um bloqueio pelo sistema de somente um dos 22 diagnósticos solicitados para aquele paciente. Nesse caso específico, a empresa atribui o bloqueio a uma falha do sistema”.

OK, foi falha no sistema mas não foi o que informaram ao paciente, orientado a ir para casa e voltar no dia seguinte, novamente em jejum, para nova retirada se sangue. O que não ocorreu porque o paciente optou por pagar pelo exame, já que o sangue coletado era suficiente para fazer todos os exames requisitados pelo médico.

Por fim a Unimed pede que em casos como esse o paciente procure a Unimed que funciona 24 horas.

OK, mas ele não está impedido de tomar providência pelo meio que achar conveniente, como imprensa, redes sociais…

A Unimed concluiu que o que foi citado no Blog tratava-se de caso isolado.

OK, pode ter sido, mas foram dois casos em menos de uma semana chegados ao conhecimento do Blog, onde nos dois casos os pacientes não foram conscientizados que tratava-se se caso isolado, tendo o assunto sido tratado de forma muito natural, como se recorrente fosse.

“O registro de casos isolados num sistema de automação – ainda em fase de ajustes – não compromete a qualidade do serviço assistencial oferecido pela cooperativa, nem pode ferir uma reputação construída sobre alicerces da relação de confiança estabelecida entre a empresa e seus clientes ao longo de 40 anos”, encerrou a Unimed.

-OK.

27 de outubro de 2017 às 15:36

Stockfrios: Rede Queiroz vai abrir sua maior loja em São Gonçalo do Amarante [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Rede de Supermercado Queiroz vai inaugurar, na 5ª feira, 1º de novembro, em São Gonçalo do Amarante, próximo ap acesso a Extremoz, a loja de atacados ‘Stockfrios’.

A abertura está marcada para às 9h.

Esta será a maior loja da rede, com 4.400 metros de área de venda, estacionamento para 260 veículos e geração de 230 empregos diretos e cerca de 500 empregos indiretos.

Hoje a rede Queiroz tem 27 lojas entre atacado, hipermercados e supermercados espalhadas pelo Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba, sendo a maior rede do setor no interior do Estado.

“Nós estamos há quase 30 anos atuando no setor supermercadista e conseguimos crescer num setor que é bastante competitivo”, afirmou Jair Queiroz, diretor da rede.

“Nosso sucesso é devido a uma política de preços baixos e eficiência nos serviços. Temos certeza que a população de São Gonçalo, Extremoz, Macaíba e a zona Norte de Natal vai gostar bastante do que temos a oferecer”, garantiu Jair.

27 de outubro de 2017 às 14:46

No encontro para debater segurança com os Estados, Robinson pediu sistema integrado no Brasil [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Agência Acre de Notícias:

Representando o Nordeste, Robinson Faria defende um Sistema Nacional de Segurança

Na cidade de Rio Branco, no Acre, Robinson Faria, do Rio Grande do Norte, foi o governador a falar em nome dos demais pares da Região Nordeste.

Ele afirmou que o seu Estado hoje investe mais que o mínimo estabelecido pela Constituição Federal de 1988, mas não consegue dar resolutividade para a segurança pública.

“Temos que ter um sistema único de segurança. Essa será a maior vitória, se tivermos aqui o consenso de criarmos esse sistema. Estou investindo 15%, superior ao que estabelece a Carta Magna e não “tô” conseguindo êxito. Porque falta uma palavra chamada: integração. Quero saber se vai sair ou não essa decisão aqui no Acre”, destacou Faria.

O governador do Rio Grande do Norte ponderou ainda que o Encontro de Governadores do Brasil Pela Segurança Pública, cujo tema é Narcotráfico, uma emergência nacional, é algo inédito no país.

“É a primeira vez que vejo o Brasil reunido para debater segurança pública. É um grito de socorro, de convocação, de chamamento. Acho que este encontro seja talvez a última oportunidade para que tenhamos, a partir de então, uma nova postura de segurança pública. Não estamos aqui para eleger culpados, nem corrigir o passado”, declarou Robinson Faria.

O governador potiguar ponderou ainda que a solução para a problemática da violência e criminalidade no Brasil perpassa pelo envolvimento de todas as esferas do Executivo, da União aos municípios.

“Faltam ações de cidadania para levar o lazer, o esporte. Se o Estado não fizer as ações de cidadania, o bandido faz. Ele vai suprir o papel que o estado sozinho não consegue suprir”, declarou Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte.

27 de outubro de 2017 às 13:02

Erro: Colunista do Globo troca nome de Fábio Ramalho e atribui a Fábio Faria jantar oferecido a Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A coluna Poder em Jogo, do jornal O Globo, que deu uma notícia errada na edição de ontem, não corrigiu o erro na edição de hoje.

O jantar, ao qual o presidente Michel Temer compareceu na véspera da votação, não foi na casa do deputado potiguar Fábio Faria (PSD).

Mas do deputado Fábio Ramalho (PMDB), vice-presidente da Câmara.

Feita a correção.

27 de outubro de 2017 às 12:57

Zenaide Maia se destaca no Prêmio Congresso em Foco [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A deputada federal Zenaide Maia (PR) foi bem votada no 10º Prêmio Congresso em Foco de 2017.

O Prêmio visa distinguir parlamentares do Congresso Nacional e destaca congressistas indicados pelo júri, jornalistas e voto popular.

Zenaide recebeu o prêmio pela indicação na categoria “Melhores Deputados pelo voto popular”.

Entre os 50 primeiros, na categoria “Destaque no combate à corrupção e ao crime organizado”, a deputada também se destacou.

Para deputada, o prêmio é o reconhecimento pelo seu trabalho na Câmara.

27 de outubro de 2017 às 9:51

Fábio Cleto diz que sua indicação para a Caixa “passou” por Henrique. Advogado do ex-deputado nega [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do ex-vice presidente da Caixa Econômica Federal, Fábio Cleto, preso em Campinas (SP), ontem em depoimento por videoconferência ao juiz Vallisney Oliveira, de Brasília:

“O meu currículo saiu da mão de Lúcio Funaro, que passou para Eduardo Cunha. Foi entregue, então, ao Henrique Eduardo Alves, que levou ao [ex-ministro Antonio] Palocci, que levou até o [o ex-ministro Guido] Mantega”, disse Cleto.

Os três são réus na Operação Sépsis, um desdobramento da Lava Jato, que investiga um esquema de propinas no Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS).

Já quando perguntado pelo advogado de Henrique, sobre envolvimento de Henrique em desvios, Cleto, segundo declarou o advogado Marcelo Leal, disse ‘não ter conhecimento’.

Veja trecho da entrevista do advogado de Henrique à InterTV Cabugi, contrariando a declaração de Fábio Cleto no que se refere à sua indicação para a Caixa.

27 de outubro de 2017 às 9:17

Temer começa a exonerar cargos indicados por deputados que não se (v)(r)enderam [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os deputados que não se venderam ao presidente Michel Temer, mas que mantém indicações de cargos no governo, perderão a boquinha.

Leia nota da coluna Painel, na Folha de hoje:

 

Planalto retalia deputados que votaram contra Temer e envia a primeira lista de exonerações

POR PAINEL

Causa e consequência A retaliação veio a jato. O Palácio do Planalto enviou já na noite desta quinta (26) para o Diário Oficial a primeira parte da lista de exonerações de afilhados de deputados que foram infiéis a Michel Temer na votação da denúncia. O governo fez sua própria peneira. Constatou que seis parlamentares traíram o presidente. A ordem é não poupar nenhum cargo. Uma próxima leva de cortes será publicada na próxima semana. Não houve tempo para que a Casa Civil assinasse todas as demissões.

*

Do Blog – Na primeira denúncia, os deputados potiguares Antônio Jácome (Pode) e Rafael Motta (PSB) não atenderam aos apelos do presidente encalacrado e perderam os cargos que mantinham no Rio Grande do Norte.

27 de outubro de 2017 às 8:49

Um dia antes da votação, Fábio Faria recebeu Temer para jantar com deputados em seu apartamento [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Governo Temer, bem sinceramente, nunca deu o menor cabimento para o Governo Robinson Faria

Audiências, pedidos, reuniões com governadores e presidente, sempre aconteceram.

Retorno zero.

Terça-feira o deputado Fábio Faria fez um jantar em seu apartamento, em Brasília, e convidou o presidente.

Ele foi.

Uma oportunidade para conversar com deputados, um dia antes da votação que viria a salvar o mandato presidencial das investigações.

Aguardar que o prestígio do deputado potiguar antes da votação seja o mesmo de depois da votação, e que o Rio Grande do Norte fatire além das emendas já definidas.

Veja nota do Globo de ontem sobre o jantar:

27 de outubro de 2017 às 8:30

Lavat: Segundo o Jornal Nacional, movimentação financeira de quase 5 anos da Cabugi será investigada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Segundo nota emitida pela InterTV Cabugi, a emissora afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Norte não é alvo de operação que envolve seu sócio, o ex-deputado Henrique Alves (PMDB).

E não é.

Mas agora está sob investigação.

A Polícia Federal, cumprindo mandado na operação Lavat, não levou apenas material pertencente a Hermann Ledebour, que responde por Henrique, o segundo maior acionista da emissora, com 21% das ações.

Os policiais federais levaram documentação referente ao movimento financeiro de quase 5 anos da Cabugi.

Para investigar possíveis alterações nas retiradas de Henrique, e origem do dinheiro.

Leia trecho da reportagem produzida pela Cabugi e veiculada no Jornal Nacional:

27 de outubro de 2017 às 2:40

Tião Couto critica bancada do RN que silencia enquanto Petrobras reduz investimentos no estado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O empresário Tião Couto (PSDB) participou, no Rio de Janeiro, da Conferência da OTC Brasil, evento que reúne empresas de produção de petróleo de todo o mundo.

O empresário, que estuda disputar um mandato ainda a ser definido no próximo ano, criticou a desunião da classe política do Rio Grande do Norte que, segundo entendimento de Tião, assiste inerte a redução dos investimentos da Petrobras no Estado.

“Estados como Bahia e Sergipe, que produzem bem menos petróleo que o Rio Grande do Norte, estão hoje com 26 sondas de produção em atividade, enquanto o RN, que já teve 23 sondas, hoje só conta com 5”, criticou Tião.

“Lá eles brigaram, criaram barreiras para impedir que a Petrobras reduzisse os investimentos, mas aqui todos assistiram calados”, denunciou o ex-candidato a prefeito de Mossoró.

“O que aconteceu aqui no RN é que a Petrobras simplesmente foi indo embora, e deixando para trás milhares de empregos e de empresas que ficaram a ver navios. O que deveria ter ocorrido era a transição: à medida que a Petrobras fosse reduzindo seus investimentos, fosse também negociando a transferência dos campos de produção para outros grupos privados, com condições de manter a atividade. Só assim nossa economia não seria tão abalada”, relatou Tião Couto.

 

27 de outubro de 2017 às 1:14

Novidade imposta pela Unimed dá prejuízo a associados e lucro a laboratórios [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Novidade bem desagradável implantada pela nova gestão da Unimed.

Exames estão sendo reduzidos, numa estratégia que tem garantido prejuízo para os associados e lucro para laboratórios, já que as ‘regras’ atingem os exames laboratoriais.

Só essa semana o Blog recebeu duas reclamações.

Uma mulher grávida, a pedido do médico, como parte de acompanhamento necessário à gravidez, foi repetir um exame de Ferritina

Porém, a Unimed limitou a um exame a cada 3 meses.

Para uma mulher grávida, prejuízo para o pré-natal.

Sem querer interromper o acompanhamento, e ciente da necessidade do exame, a associadas barrada pela Unimed, pagou pelo exame.

Nesta quinta-feira mais um problema, dessa vez com um homem que, requisitado pelo médico, tentou fazer exames de prevenção de câncer.

Aí o absurdo da Unimed foi ainda mais absurdo.

O exame PSL, mesmo tendo mais de um tipo, só é autorizado um por dia.

Ou seja: o paciente tira sangue em um dia, e para fazer o que o médico pediu, tem que tirar sangue de novo no dia seguinte, com nova autorização da Unimed.

Palhaçada ou combinado?

E quem tem medo da furada de agulha e aproveita uma tirada se sangue para vários exames, como sempre aconteceu?

O leitor do Blog, ao ser informado que teria que voltar no dia seguinte, em mais um jejum, para mais uma furada, resolveu pagar pelo segundo exame: 72 reais

Aí que fica a pergunta:

Há um combinado?

Os laboratórios deveriam cobrar da Unimed a mesma postura de antes.

Porém…os pacientes acabam pagando e os laboratórios lucrando.

Um alerta para a Promotoria de Saúde do Ministério Público Estadual.

Nos laboratórios, a informação é que a novidade que traz prejuízos e incômodo aos associados, começou há 3 meses.

Abaixo a prova do exame pago pelo leitor…

A requisição do médico

Só um alerta: o mês de novembro chegando e a campanha ‘Novembro Azul’, de incentivo a exames para detectar câncer vai render um bom dinheiro a quem adotou, sem reclamar, esse novo modelo de tratar bem os clientes.

27 de outubro de 2017 às 0:42

Segundo maior cargueiro do mundo abastece no Aeroporto de São Gonçalo e segue para a Rússia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Noite movimentada na pista do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante.

Sete anos depois de ter passado em Natal, o segundo maior cargueiro do mundo, o Antonov 124, pousou em São Gonçalo.

Redes sociais do Aeroporto

Spotters – fotógrafos de aviões – invadiram a pista para o registro da super aeronave que saiu de San Diego, na California, parou em São José dos Campos, interior de São Paulo, e demorou duas horas em solo potiguar para abastecimento.

De Natal o Antonov decolou rumo a Rússia.

Antes parada em Dakar, maior cidade do Senegal, na península do Cabo Verde, e depois Rússia.

A carga não foi revelada.

Abaixo o jornalista Leonardo Dantas, que é ‘spotter’, e suas fotos:

Fotos Leo Dantas

26 de outubro de 2017 às 23:00

Veja pronunciamentos da PF e MPF sobre operação Lavat [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A operação Lavat foi explicada nesta quinta-feira durante uma entrevista coletiva com membros da Polícia Federal e Ministério Público Federal, que deflagraram a operação em Natal, Brasília, Angicos, Parnamirim, São José de Mipibu e Nisia Floresta.

CLIQUE AQUI e escute toda a entrevista coletiva ocorrida na sede da PF, em Natal..