Thaisa Galvão

25 de novembro de 2017 às 15:37

Quem se habilita a ser governador? [2] Comentários | Deixe seu comentário.

O governo Robinson Faria (PSD) enfrenta um desgaste sem tamanho desde que começou a atrasar os salários dos servidores.

A queda de braço com o funcionalismo se dá agora com os Poderes.

Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Legislativo entraram com ação para obrigar o Executivo a repassar o que lhes é de direito – o duodécimo – em dia.

Sem conseguir pagar aos funcionários dentro do mês trabalhado, o Governo se vê no

imprensado de ter que cumprir o calendário dos Poderes, sob pena de ver ameaçada ainda mais a governabilidade.

Numa queda de braço com judiciário e MP, por exemplo, o governo deverá enfrentar uma enxurrada de ações judiciais, e aí ter que parar em definitivo.

O pior de tudo é que, diante de todo esse caos, o Rio Grande do Norte chove de pré-candidatos a governador.

Todos querendo ocupar a cadeira com soluções no papel, que todo mundo sabe que todo mundo sabe, continuarão no papel…

Quem se habilita a…

Demitir servidores EFETIVOS para diminuir o tamanho do Estado?

Porque cobrar demissão de comissionados não vai resolver nadica de nada.

Os comissionados não representam nem 2% da folha do mês, então o corte terá que ser real, e não simbólico.

Reduzir os repasses do duodécimo aos Poderes?

Muito se diz que outros estados do Nordeste não repassam os altos valores que o governo do RN, há anos, repassa a Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Assembleia Legislativa e Ministério Público.

Só aí nesses dois pontos dá pra se levantar as seguintes questões, se referindo aos que já surgiram como pré-candidatos ao Governo do RN.

Pré-candidato a governador, o prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT) vai brigar com o Tribunal de Justiça e o Ministério Público, por exemplo?

Pré-candidata ao Governo, a senadora Fátima Bezerra (PT) vai demitir funcionários efetivos?

Vai bater de frente com servidores e sindicalismo, categorias que fazem a sua base eleitoral?

Hoje dentro do prédio da Seplan, ao lado de grevistas, Fátima, caso eleita, vai sentar do outro lado da mesa sem ter o que negociar com seus próprios militantes?

Pré-candidato a governador, o desembargador Cláudio Santos, ainda sem partido, vai bater de frente com o Tribunal de Justiça que ele presidiu até ano passado, e reduzir os repasses mensais?

Mais: vai obrigar o TJ a pagar, com os recursos que lhe sobram, os salários de aposentados e inativos, hoje saindo dos cofres do Executivo?

Governador e pré-candidato à reeleição, Robinson Faria (PSD), vai reduzir repasses do duodécimo e demitir efetivos, o que não fez até hoje?

Então..

Lançado o desafio para o próximo governador do Rio Grande do Norte.

E também para os militantes da próxima geração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*