Thaisa Galvão

18 de abril de 2018 às 16:53

Dison Lisboa questiona pressa de Gustavo Fernandes para votar contas de 2016 sem votar de exercícios anteriores [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para o líder do Governo na Assembleia, deputado Dison Lisboa (PSD), a posição do deputado Gustavo Fernandes (PSDB), cobrando a apreciação das contas do exercício d 2016 do governador Robinson Faria (PSD), é natural por se tratar de um parlamentar de oposição.

Porém, Dison frisa que Gustavo tem que levar em consideração que ainda restam, para apreciação da Assembleia Legislativa, contas de exercícios anteriores.

“A Assembleia tem que seguir uma ordem cronológica”, ressaltou Dison, afirmando que a Comissão de Finanças vai fazer um trabalho técnico, avaliar a defesa do Governo,

E Dison lembrou que o plenário da Assembleia nunca votou contra nenhum balanço de governos anteriores ao governador Robinson.

O líder fez uma análise prévia do relatório encaminhado à Assembleia pelo TCE, comparou com os de outros governos, e viu que em contas de outras gestões tinham coisas consideradas pesadas que foram aprovadas de acordo com os relatórios do Tribunal.

Para Dison, a Assembleia, tanto a Comissão quanto o plenário, vai fazer uma avaliação técnica deixando a política de lado.

Dison concorda que o ano eleitoral, sem dúvida nenhuma, está criando esse clima.

“Mas nós vamos exigir o seguinte: como a Assembleia vai votar as contas de 2016 tendo contas para trás? Isso o deputado vai ter que explicar. Temos que trazer todas as contas para o plenário”, relatou Dison Lisboa, ressaltando uma declaração do deputado Nelter Queiroz (MDB): “O deputado disse uma coisa aqui que eu não quero acreditar. Que é justamente essa pressão em troca de qualquer coisa. Eu não quero acreditar nisso, tô só fazendo um comentário em cima do que ele falou”, concluiu Dison.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*