Thaisa Galvão

22 de maio de 2018 às 11:35

Coligação proporcional da chapa de Carlos Eduardo não forma nominata e dificulta aliança com outros partidos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A coligação na proporcional estadual entre o PDT do ex-prefeito Carlos Eduardo, o MDB do senador Garibaldi Filho e o DEM do senador José Agripino começou a dar medo em alguns pré-candidatos…

É que falta nominata para garantir que mandatos sejam mantidos e outros conquistados.

Tudo porque o PDT do governadorável Carlos Eduardo não tem nomes para puxar votos…

Hoje no PDT só se fala na candidatura da vereadora Nina Souza, ainda não confirmada.

O chamado batedor de esteira não tem no PDT.

O MDB tem os deputados Hermano Morais e Nelter Queiroz, o pré-candidato Adjuto Dias, filho do prefeito de Natal Álvaro Dias…e nenhuma nominata forte puxadora de votos…

E o DEM tem como pré-candidato à reeleição o deputado Getúlio Rêgo. O deputado José Adécio não vai disputar reeleição e o filho, Gustavo Costa, é pré-candidato, mas pelo PSD, que deverá se coligar com PSDB e PR…

O DEM também não tem uma nominata para garantir votos extras.

Com esse quadro, a coligação tem enfrentado dificuldades para atrair outros partidos para a majoritária.

Com esse quadro fica difícil atrair o PSDB, o PR, o PP…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*