Thaisa Galvão

30 de agosto de 2018 às 21:28

TRE julga pedido de impugnação e libera candidatura do deputado Kelps Lima à reeleição [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De 3 candidaturas do Solidariedade que tiveram parecer de impugnação pela Procuradoria Regional Eleitoral, julgadas hoje no TRE do Rio Grande do Norte, só a do deputado estadual Kelps Lima foi deferida.

Portanto, o parlamentar segue com a candidatura à reeleição.

Já as candidaturas de Leilane Heloise Carvalho de Freitas e Maria da Conceição de Medeiros Costa (Ceiça Costa) foram indeferidas.

30 de agosto de 2018 às 17:40

Detran divulga cronograma de aplicação de teste veicular no interior do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A equipe de examinadores do Detran inicia na segunda-feira (03) o cumprimento do cronograma de exames práticos de direção veicular que comtempla as cidades do interior do Estado no mês de setembro.

A primeira cidade a ter avaliado os candidatos a obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é Passa e Fica.

Outros 18 municípios serão contemplados no decorrer do mês.

O planejamento de testes práticos de direção veicular aponta para avaliações em Nova Cruz (04); Canguaretama (05); Goianinha (06); São José do Mipibu (11); Currais Novos (12); São Paulo do Potengi (13); Extremoz (14); Caraúbas (17); Pau dos Ferros e São Miguel (18); Patu (19); Alexandria (20); Apodi (21); Jaçanã (24); Santa Cruz (25); Acari (26); Lagoa Nova (27); e Caicó (28).

De acordo com informações coletadas no setor de Estatística do Detran, nos primeiros sete meses deste ano foram realizados no Estado 30.048 testes práticos de direção veicular. Até o momento, a média mensal do ano corresponde a 4.293 avaliações por mês. Já a frota veicular atual do RN é de 1.269.000 veículos.

 

30 de agosto de 2018 às 16:24

Porta-voz nacional da Rede diz que candidatura de Capitão Styvenson está mais do que mantida [2] Comentários | Deixe seu comentário.

“Não existe decisão de cima pra baixo. Quem está dizendo isso está mentindo”.

A frase foi dita agora por Pedro Ivo, porta-voz (corresponde a presidente) nacional do partido Rede, sobre a afirmação da Rede no Rio Grande do Norte sobre a candidatura do Capitão Styvenson Valentim ao Senado.

A informação de que a candidatura de Styvenson poderia ser inviabilizada a partir da retirada da candidatura do primeiro suplente, foi confirmada ao Blog hoje pela assessoria de imprensa do partido no RN.

O Blog procurou o porta-voz nacional para saber a procedência do “de cima pra baixo” e o mesmo disse que “desautorizava” a assessoria do partido a falar em nome da executiva nacional.

“A candidatura de Styvenson tem apoio da Rede nacional e da Rede no Rio Grande do Norte, e está mais do que mantida”, disse Pedro Ivo.

“Qualquer tentativa de ataque a ele vai gerar confusão porque o Capitão tem chances de vitória”.

Pedro Ivo disse ainda que tem conhecimento da “independência” da candidatura do Capitão Styvenson e que o nome dele foi aprovado pela executiva nacional.

30 de agosto de 2018 às 15:37

Luminescence: Jovens se unem, criam projeto solidário e pedem doações de coletes, chuteiras e cestas básicas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Luminescence.

É o projeto que 15 meninas resolveram encampar para ajudar crianças, adultos, idosos, homens, mulheres…

Ajudar.

E na primeira ação, o beneficiado é o Inter da Redinha, um time de futebol que precisa de chuteiras, coletes de treino, cestas básicas.

Saiba como fazer sua parte ouvindo a entrevista que Juliana e Isadora nos concedeu no Jornal da Noite – 95FM.

 

 

30 de agosto de 2018 às 14:34

Vídeo: Deputado George Soares confirma municipalização da eleição estadual em Assu [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Candidato à reeleição, o deputado estadual George Soares (PR) confirmou a municipalização da eleição estadual, em Assu.

Em vez da disputa majoritária, no município a queda de braço fica entre o grupo do deputado, que conta com o prefeito Gustavo Soares (PR), com o grupo do ex-prefeito Ivan Júnior (PSD).

Os dois disputam uma vaga na Assembleia.

Confira a entrevista que o parlamentar nos concedeu no Jornal da Noite na 95FM.

 

30 de agosto de 2018 às 14:16

Rede firmou compromisso registrado em cartório concedendo “independência” à candidatura de Styvenson [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Estranha a forma como o partido Rede tenta acabar com a candidatura do Capitão Styvenson a senador.

Alegar que o candidato não se “aproxima” do partido é, no mínimo, engraçado.

Quem viu o documento onde o presidente do partido no Rio Grande do Norte, Freitas Júnior, firma compromisso com o Capitão Styvenson, dando “independência” ao militar, considera o partido uma espécie de “Madalena arrependida”.

A liderança do policial militar na disputa pelo Senado, pode ter deixado o partido, digamos…com os olhos grandes, quando deveria estar orgulhoso.

Atribuir ao comando nacional pode ser a forma mais fácil.

Se o partido vai manobrar para detonar a candidatura do Capitão, certamente enfrentará a questão na justiça.

É que a “independência” está registrada em cartório.

Se conseguir provar que a manobra vem de cima para baixo, vai se revelar desmoralizado.

Abaixo a íntegra do documento com o compromisso firmado entre o partido Rede no Rio Grande do Norte e o candidato a senador.

30 de agosto de 2018 às 13:45

Laura Helena diz que eleição no RN é um “mercado livre” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De Laura Helena, do PPS, que assim como o Blog adiantou, retirou a candidatura a deputada estadual:

Nota

A velha forma de fazer política no Rio Grande do Norte impede minha candidatura.

Candidata a Deputada Estadual com o melhor propósito, o de fazer da ação política um instrumento em benefício da nossa gente, me deparo com práticas e posturas com as quais eu não concordo, não adoto e desde o começo me posicionei contra.

Só acredito numa representação justa, construída no ambiente republicano, respeitando as instituições, o processo democrático e o direito livre e soberano de escolha.

Essas condições não estão presentes nessa campanha e, assim, não há como transigir diante do mercado livre em que se transformou essa eleição.

Se sempre defendi uma reforma política, agora, então, conhecendo melhor os meandros de uma campanha, é que vou defender com muito mais força e determinação.

E aqui me posiciono não por uma discussão entre a velha e a nova política, mas por uma luta pela boa política, aquela capaz de proporcionar transparência, honestidade, métodos e sobretudo isonomia entre os candidatos.

Uma candidata jovem, mulher e de um partido pequeno, sem grande estrutura, dificilmente reune as condições mínimas para uma disputa justa na conquista de apoio popular e votos.

Essa é a realidade. Infelizmente.

Por vocação, ofereci meu nome ao PPS e dele obtive o melhor apoio.

Por consciência, retiro-me dessa disputa com o sentimento de que voltarei quando as condições forem menos desiguais.

Continuo na política, lutando por um Brasil melhor, por mais justiça social, pela igualdade de gênero, pela erradicação do analfabetismo, a inserção do jovem no mercado de trabalho e a ampliação da democracia.

Saio da disputa eventual, não me retiro e nem nego a boa política.

Muito obrigada.

Laura Helena

30 de agosto de 2018 às 13:18

PPS: Laura Helena retira candidatura a deputada estadual [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A advogada Laura Helena, do PPS, não vai mais disputar o mandato de deputada estadual.

Laura disse ao Blog que sua candidatura acabou sendo inviabilizada pela forma como se vem fazendo campanha no Rio Grande do Norte.

Laura não aceita passar por cima dela própria para conquistar um mandato.

Disse que não sai da política.

Espera um novo momento.

30 de agosto de 2018 às 12:29

Executiva nacional do partido Rede está ameaçando acabar com a candidatura de Styvenson [3] Comentários | Deixe seu comentário.

A decisão é da executiva nacional do partido Rede.

O partido estaria descontente com a relação com o Capitão Styvenson, candidato a senador.

Segundo a assessoria do partido no Rio Grande do Norte, a executiva nacional questiona a falta de aproximação de Styvenson com o partido.

A decisão é de cima para baixo, revela a assessoria do partido no RN.

E a retirada da candidatura do primeiro suplente pode ser a decisão de cima para matar o candidato de baixo.

*

Há pouco tempo se falou em interferências de partidos grandes sobre partidos pequenos.

E a candidatura de Styvenson tem incomodado partidos grandes.

Porém, a assessoria da Rede no RN disse não acreditar nessa possibilidade.

30 de agosto de 2018 às 9:14

Defesa de Lula tem até hoje para tentar salvar candidatura junto ao TSE [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os advogados do ex-presidente Lula (PT), registrado pelo partido como candidato nas eleições de outubro, tem até HOJE para apresentarem a defesa da candidatura dele ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A candidatura foi registrada pelo PT em 15 de agosto e de lá para cá, foram apresentados ao TSE 16 questionamentos à candidatura com base na Lei da Ficha Limpa.

Os principais argumentos são que Lula está preso desde abril e já foi condenado em segunda instância na Lava Jato.

Ao todo, foram apresentadas 8 impugnações (por Ministério Público, partidos, coligações e candidatos) e 8 notícias de inelegibilidade (por cidadãos).

30 de agosto de 2018 às 9:10

O #FATO ou #FAKE de Geraldo Alckmin no Jornal Nacional [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O que foi #FATO e o que foi #FAKE na entrevista do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) no Jornal Nacional desta quarta-feira.

Do G1

(Aécio Neves) foi afastado da presidência do partido. Nunca me passou pela cabeça ser presidente do PSDB. Eu só fui eleito presidente do PSDB porque ele foi afastado. O partido fez o que tinha que ser feito: afastou, fez nova eleição, elegeu uma nova direção partidária e o Aécio responde na Justiça” – #FAKE

Aécio se licenciou da presidência do PSDB. Ele não foi afastado, como afirma o candidato.

Em 18 de maio de 2017, Aécio divulgou nota comunicando que estava se licenciando da presidência do partido e indicando à Executiva Nacional do PSDB o nome do senador Tasso Jereissati (CE) para exercer a função interinamente.

Pressionado, em 9 de novembro Aécio afastou Tasso, reassumiu a presidência e indicou o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman para o posto. Ele deixou o cargo. Novamente, não foi afastado.

Em 9 de dezembro, na convenção nacional do PSDB, foi eleito Geraldo Alckmin para a presidência.

*

Em Alagoas… Questão local, eu não sou candidato a presidente da República do Fernando Collor de Mello nem do PTC. O PTC não me apoia, a coligação do PTC não é com o PSDB” – #FATO

*

O Eduardo Azeredo já está afastado da vida pública há quase dez anos” – #FAKE

Eduardo Azeredo renunciou ao mandato de deputado federal em 19 de fevereiro de 2014. Naquele dia, a carta de renúncia foi lida no plenário da Câmara dos Deputados. A leitura do documento era necessária para que o ato de renúncia fosse oficializado.

*

Tínhamos, em 2001, 13 mil assassinatos por ano. Reduzimos para 11,10, 9, 8, 7, 8, e, no ano passado, 3.503, para 45,5 milhões de habitantes. São Paulo é maior que a Argentina” – #FATO

*

Quando o Fernandinho Beira-Mar, que é aqui do Rio de Janeiro, o governo federal não tinha onde colocá-lo, não existia penitenciária de segurança máxima no Brasil. Nós já tínhamos em São Paulo três penitenciárias de segurança máxima” – #FAKE

Fernandinho Beira-Mar chegou à Penitenciária de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, em 27 de fevereiro de 2003. Na ocasião, já existiam pelo menos três presídios de segurança máxima no Rio de Janeiro: Bangu 1, onde estava o traficante, Bangu 2 e Bangu 3. O primeiro foi inaugurado em 1988.

*

Não tem (comunicação com o mundo exterior). Nós temos o scanner, nós temos controle, nós temos penitenciária de segurança máxima antes do governo federal. Tem regime disciplinar diferenciado, isolamento absoluto” – #FAKE

Investigação do Ministério Público de São Paulo revelada em julho deste ano mostra que a facção criminosa PCC mandou matar centenas de pessoas em vários estados do Brasil a partir da Penitenciária 2, de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. As ordens e os pedidos de autorização para o assassinato de rivais da facção chegavam e saíam da penitenciária por meio de cartas, que, depois de lidas, eram descartadas na rede de esgoto, de acordo com a Promotoria. Telas instaladas no encanamento ajudaram a represar o material.

Entre os pedidos de assassinatos estão os que originaram a rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, em janeiro de 2017, que terminou com 26 mortos; a rebelião em Crateús, no interior do Ceará, em outubro de 2017, quando três pessoas foram encontradas mortas a tiros e facadas na Zona Rural da cidade; e o assassinato do agente penitenciário Alex Belarmino Almeida Silva, morto com 23 tiros em setembro de 2016, em Cascavel, Paraná.

*

Você sabe quantos presos nós temos em São Paulo? 228.000 presos, nós temos 22% da população brasileira, 35% da população carcerária” – #FATO

*

Quando eu assumi o governo em 2011, ele (Paulo Vieira de Souza) já estava fora do governo (…) Quando eu assumi o governo, o Rodoanel Sul estava inaugurado e ele não estava mais no governo” – #FATO

*

As minhas campanhas sempre foram feitas de maneira simples. E rigorosamente dentro da lei. Nunca teve cartão nenhum. Aliás, a própria pessoa que fez essa delação, ela nem participou da reunião, ela mesmo disse” – #NãoébemAssim

Quando foi candidato à Presidência da República em 2006, Geraldo Alckmin gastou R$ 79,2 milhões, de acordo com o TSE. Ficou atrás apenas de Lula (PT), vencedor daquela eleição, que gastou R$ 91,4 milhões na campanha.

Nas últimas duas campanhas para governador de São Paulo, foi um dos que mais gastaram, segundo dados do TSE. Em 2010, R$ 34,2 milhões, a maior do pleito, acima de Aloízio Mercadante (PT), com R$ 20,2 milhões, e Paulo Skaf (PSB), com R$ 18,2 milhões. Na campanha para reeleição, em 2014, R$ 40,3 milhões, sendo superado naquela eleição apenas por Alexandre Padilha (PT), que gastou R$ 47,9 milhões.

30 de agosto de 2018 às 8:54

O #Fato ou #Fake dos entrevistadores do Jornal Nacional [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Na entrevista de ontem no Jornal Nacional, com o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), faltou alguém explicar para a jornalista Renata Vasconcellos que as alianças nos estados nunca refletem as alianças nacionais…

E que muitas vezes, dentro dos próprios estados, as alianças nos municípios, nem sempre combinam com os palanques majoritários em caso de eleições estaduais…

Aí querer enfiar uma aliança do estado de Alagoas no palanque presidencial foi pra lá de forçar a barra com base em desinformação.

Se houvesse o #Fato e #Fake para os entrevistadores, a pergunta da jornalista seria #Fake.

Veja a íntegra do trecho polêmico da entrevista.

 

Renata Vasconcellos: Por exemplo, falando, um dos seus aliados nessa eleição é Fernando Collor de Mello, do PTC. Eu vou ler o histórico dele aqui: já sofreu um impeachment por denúncia de corrupção, todos os brasileiros sabem bem. Na Lava Jato, ele é réu por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele ainda é investigado em mais quatro inquéritos. Em uma entrevista que o senhor deu no Bom Dia Brasil…

 

Geraldo Alckmin: Renata, o PTC…

 

Renata Vasconcellos: Deixa eu só terminar, perdão. Em uma entrevista que o senhor concedeu, até para mim mesmo, no Bom Dia Brasil, em 2006, quando o senhor foi candidato à Presidência da República pela primeira vez, o senhor disse para mim o seguinte: “Na política é importante”… “Em política é importante”, palavras suas, “Diga-me com quem andas e eu direi quem és”. O senhor repetiria hoje essa frase tendo ao lado Fernando Collor de Mello, por exemplo?

 

Geraldo Alckmin: O PTC não me apoia, ele apoia outro candidato. A coligação do PTC não é com o PSDB. A minha coligação tem oito partidos, não está o PTC. Então, não me apoia, não está na minha coligação. A coligação, ela é importante porque o Brasil tem pressa. Quem assumir em janeiro, em 1º de janeiro, precisa ser rápido, aproveitar a força do voto, a força do povo, para fazer as reformas rapidamente.

*

Lá na frente ela quis justificar a pergunta mal feita com a aliança do PTC com o PSDB em Alagoas…

Menos, né?

A impressão que deu é que os entrevistadores estudaram muito para emparedar Ciro Gomes (PDT) e Bolsonaro (PSL), e procuraram saber pouco sobre o terceiro entrevistado.

30 de agosto de 2018 às 8:11

Vídeo: Veja a entrevista de Geraldo Alckmin ao Jornal Nacional [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) foi o terceiro, dos quatro entrevistados do Jornal Nacional, da Rede Globo.

E depois de Ciro Gomes (PDT) e Bolsonaro (PSL), o candidato tucano não se livrou das perguntas “chateadas” dos apresentadores William Bonner e Renata Vasconcelos.

Renata formulou uma longa pergunta, cheia de afirmações, para morrer na praia.

Foi quando ela, numa geral sobre corrupção, disse que Alckmin tinha apoio de Fernando Collor, condenado, afastado da presidência, réu na lava-jato…

Foi aí que Alckmin disse que o PTC de Collor não faz parte de sua coligação.

Se ela fosse Ana Maria Braga teria passado urgentemente por debaixo da mesa…

Se você perdeu a entrevista, segue a íntegra: