Thaisa Galvão

16 de outubro de 2018 às 16:46

Cid Gomes diz que “Haddad é o melhor”, depois de criticar o PT e chamar petistas de babacas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de fazer críticas ao PT, gritar que Lula está preso e de chamar petistas de babacas, ontem em Fortaleza, o ex-governador do Ceará Cid Gomes, irmão do ex-candidato a presidente Ciro Gomes, foi ao Facebook dizer que o candidato do partido à Presidência, Fernando Haddad, “é infinitamente melhor que o Bolsonaro”.

Veja o que ele escreveu:

16 de outubro de 2018 às 16:03

Outubro Rosa: Unidade móvel do grupo Reviver atende mulheres em Mossoró até amanhã [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Unidade Móvel Savana Galvão, do Grupo Reviver, continua hoje e amanhã atendendo mulheres, dentro da programação do Outubro Rosa, em frente à Câmara Municipal de Mossoró.

Na quinta-feira a unidade retomará o atendimento para realização de mamografias em Natal, na Unidade Básica de Saúde do Bairro Nazaré, na rua Rubens Mariz, 744.

16 de outubro de 2018 às 15:37

Quinze prefeitos que apoiaram outro candidato agora se integram à campanha de Fátima [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Prefeitos que apoiaram o governador Robinson Faria (PSD) no primeiro turno se integram a partir de agora à campanha da candidata Fátima Bezerra (PT) ao governo do Estado: de Lagoa Salgada e Monte Alegre.

Em Lagoa Salgada o prefeito Raniere Amâncio (PSD) esteve ao lado do governador que terminou com 1.601 votos.

Fátima venceu no município com 3.400.

Carlos Eduardo ficou em terceiro com 730 votos.

Monte Alegre foi um dos municípios em que o governador Robinson Faria, com apoio do prefeito Severino Rodrigues (PSD), ganhou a eleição com 3.887 votos.

Fátima ficou em segundo com 3.486 votos e Carlos Eduardo em terceiro com 2.683.

Prefeito se Baía Formosa, Adeilson Gomes (PSD) que já votou em Fátima no 1º turno, foi ao anúncio a convite de Severino.

Em Baía Formosa Fátima obteve 2.511.

Carlos Eduardo foi o segundo colocado com 1.235 votos e Robinson o terceiro com 605 votos.

Ontem Fátima Fátima recebeu confirmação de apoio de 12 prefeitos e lideranças de 20 municípios.

Os prefeitos são Fernando Cunha (Macaíba), Laerte Paiva (Rio do Fogo), Renato de Doquinha (São Miguel do Gostoso), Polion Medeiros (São Fernando), Tiquinho (Rui Barbosa), Miguel Cabral (São Pedro), Kêka (São Bento do Trairi), Amarildinho (Caiçara do Norte), Valdemir Valentim (Pedra Grande), Cláudio Henrique (São Bento do Norte), Joaz Oliveira (Extremoz) e Babau (Marcelino Vieira).

“Esse início de segundo turno tem sido muito proveitoso para nossa campanha. Nós temos recebido muitas declarações de apoios novos, de lideranças e pessoas que, juntos com os parceiros que estão com a gente desde o primeiro turno, confiam em um governo popular para o RN. Que sabem que, eleitos, nós iremos fazer do estado um lugar melhor de se viver”, agradeceu Fátima.

Em Macaíba Fátima já venceu no primeiro turno com 17.624 votos. Robinson teve 5.402 e Carlos Eduardo 6.990 votos.

Rio do Fogo Fátima foi a mais votada com 2.061. Em segundo foi Carlos Eduardo com 1.966 e em terceiro Robinson com 1.750 votos.

São Miguel do Gostoso Fátima liderou com 2.695 votos, seguida de Robinson com 1.687 e Carlos Eduardo com 677.

São Fernando Fátima ganhou com 1.240 votos. Carlos Eduardo foi o segundo com 857 e Robinson o terceiro com 118.

Rui Barbosa o vencedor foi Robinson com 1.053. Carlos Eduardo ficou em segundo com 938 e Fátima em terceiro com 640.

São Pedro o vencedor foi Carlos Eduardo com 1.622 votos. Fátima ficou em segundo com 1.585 e Robinson em terceiro com 1.187.

São Bento do Trairi Fátima venceu com 1.172 votos, seguida de Robinson com 710 e Carlos Eduardo com 673.

Caiçara do Norte Fátima venceu com 1.920 votos. O segundo foi Carlos Eduardo com 805 e o terceiro Robinson com 251.

Em Pedra Grande Fátima liderou com 1.355 votos. Robinson teve 602 e Carlos Eduardo 511.

São Bento do Norte Fátima ganhou com 1.462 votos, Robinson teve 401 e Carlos Eduardo 286.

Extremoz Fátima venceu com 5.788 votos seguida de Carlos Eduardo com 5.699 e Robinson com 1.544.

Marcelino Vieira Fátima já foi a primeira com 2.630 votos. Robinson ficou em segundo com 1.257 e Carlos Eduardo em terceiro com 654.

16 de outubro de 2018 às 15:31

Prefeitos de Parnamirim e Alexandria apoiam Carlos Eduardo Alves no segundo turno [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A prefeita de Alexandria, Jeane Ferreira (PSD), que apoiou o governador Robinson Faria (PSD) no primeiro turno, anunciou apoio ao candidato Carlos Eduardo Alves (PDT).

Um apoio óbvio, já que o palanque da candidata Fátima Bezerra (PT) é formado por adversários da prefeita.

Em Alexandria, Robinson, com apoio de Jeane, obteve 2.038 votos.

Carlos Eduardo 468.

Fátima ganhou a eleição no município com 5.018 votos.

Ontem Carlos Eduardo recebeu o apoio do prefeito de Parnamirim, Rosano Taveira (PRB), que também apoiou Robinson no primeiro. O governador ficou em quarto lugar com 9.736 votos.

Em Parnamirim Carlos ganhou a eleição, com 32.050 votos.

Fátima Bezerra ficou em segundo com 25.176 votos.

Brenno Queiroga, do Solidariedade, surpreendeu em Parnamirim: foi o terceiro mais votado com 11.547 votos.

O Solidariedade decidiu liberar geral e os principais nomes do partido, como o deputado Kelps Lima e o próprio Brenno, não se posicionam em favor de nenhum dos dois candidatos.

16 de outubro de 2018 às 15:28

Setembro Cidadão: Em sessão proposta por Ezequiel Ferreira, publicitário Arturo Arruda recebe homenagem na AL [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Assembleia legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), em sessão solene na segunda-feira, homenageou o projeto Setembro Cidadão, pioneira em todo o país, pelos 5 anos no Rio Grande do Norte.

Idealizador do projeto, em parceria com a secretária judiciária do TRE, Lígia Limeira, o juiz Jarbas Bezerra participou da sessão em outras personalidades foram destacadas.

Responsável pelo material da campanha, o publicitário Arturo Arruda Câmara foi um dos homenageados.

Fotos João Gilberto

16 de outubro de 2018 às 14:58

Rosa e Azul: TRE abre campanha de prevenção ao câncer de mama e de próstata [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Outubro Rosa e Novembro Azul na Justiça Eleitoral

Nem tudo é eleição no TRE-RN.

A segunda-feira foi dia de abrir uma janela para a prevenção ao câncer de mama e de próstata.

O presidente Glauber Rêgo abriu a campanha que irá durar trinta dias com uma gincana entre servidores homens e mulheres.

O objetivo é incentivar doações e realização de exames preventivos.

A ABA- Associação Brasileira de Advogados – é parceira do evento.

Os advogados Marcela Vasconcelos e Cairo David participam da abertura ao lado dos servidores.

Quem também se engajou e prestigiou a ação foi Fabíola Rêgo, esposa do presidente do TRE.

16 de outubro de 2018 às 13:06

Fátima Bezerra e Carlos Eduardo Alves confirmam presença no debate da Band [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Será nesta quinta-feira, 18, na Band RN, o primeiro debate do segundo turno entre os candidatos a governador do Rio Grande do Norte.

Os candidatos Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves (PDT) já confirmaram presença.

16 de outubro de 2018 às 12:15

Pedido do PDT para expulsar Carlos Eduardo Alves não vai alterar candidatura no Rio Grande do Norte [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Aliado em segundo turno do PT, o PDT quer expulsar do partido os candidatos a governador de 3 estados, entre eles Carlos Eduardo Alves, do Rio Grande do Norte, por terem se posicionado em favor do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Os membros do partido encaminharam nota à Comissão de Ética do PDT, mesmo sabendo que um processo assim não se conclui em uma semana, e o pleito do segundo turno já está mais do que próximo.

Portanto, por mais que o PDT tente, não deverá atrapalhar a candidatura de nenhum dos 3.

Leia a nota do PDT:

Aos membros da Comissão de Ética do PDT,

Resistir ao fascismo é preciso! Pelo Trabalhismo!

O atual momento conjuntural nos inspira responsabilidade em meio a escalada do neofascismo. Em meio aos erros coletivos da esquerda, entre o extremo pragmatismo e o sectarismo, a criminalização da política através da Lava Jato e os consecutivos erros do Partido dos Trabalhadores (PT) na gestão de Dilma Rousseff resultaram no crescimento do neofascismo e do ativismo político da nova direita desde as jornadas de junho de 2013.

É impensável e inadmissível, como Partido, nos silenciarmos e sermos cúmplices diante dos quase 47% dos votos válidos de Jair Bolsonaro (PSL) no 1º turno, além do assustador crescimento da bancada reacionária do PSL, de 8 deputados federais para 52 e elegendo dois senadores no Rio de Janeiro e em São Paulo. Inclusive, o eleito pelo estado paulista pertenceu as nossas fileiras e foi eleito deputado federal pela nossa organização em 2014.

Logo, em um momento insigne como este na História do Brasil Contemporâneo, o Partido precisa tomar medidas enérgicas. Até porque o PDT, como Partido, é um sujeito coletivo e, como tal, precisa externar em público as suas posições ao conjunto da sociedade. Como diria Leonel Brizola, o processo social é um fato presente na vida sociopolítica do país e cabe ao PDT tomar para si a postura de protagonismo político.

Sem a candidatura de Ciro Gomes, o fascismo teria vencido no primeiro turno.

Mas como o PDT não está no 2º turno, é preciso respeitar os 13.344.366 votos dados ao Ciro Gomes. Votos que apostaram no ressurgimento do trabalhismo no cenário político nacional e deram o novo rumo para a esquerda nacionalista. Hoje somos a alternativa de médio prazo para o povo brasileiro. E precisamos, mais do que nunca, passar uma mensagem clara, na condição de partido nacionalista, trabalhista e popular, contra o fascismo. Somos um partido de esquerda, antifascista e anti-imperialista!

Logo, a primeira medida que exigimos, em defesa da idoneidade ideológica do Partido e de sua imagem junto à sociedade é a EXPULSÃO PÚBLICA, SUMÁRIA E IRREVOGÁVEL de três candidatos a governador que ostensivamente externaram o seu apoio público a Jair Bolsonaro, conforme o que está previsto no Art. 64, alínea c do Estatuto do PDT e por não seguirem o previsto no Art. 9°, III e VIII do Estatuto do PDT, após a decisão tomada em Brasília pela Executiva Nacional do PDT no dia 10 de outubro de 2018 em apoio crítico a Fernando Haddad contra o fascismo.

– AMAZONINO MENDES

– CARLOS EDUARDO ALVES

– ODILON DE OLIVEIRA

No caso de Amazonino Mendes, além de boicotar sistematicamente a campanha de Ciro Gomes no Amazonas no decorrer do 1º turno, na manhã de 8 de outubro de 2018 ele externou em público o seu apoio oficial ao Jair Bolsonaro, recebendo o aplauso dos transeuntes. Não se importou em momento algum com qualquer princípio trabalhista e, sem qualquer decoro, age à revelia do Estatuto e das resoluções expressas pela Executiva Nacional e pela XXIV Convenção Nacional do PDT, realizada no dia 20 de julho de 2018 em Brasília.

Em relação a Carlos Eduardo Alves, já foi expresso em sites locais do Rio Grande do Norte as tentativas de articulação do candidato a Jair Bolsonaro no 2º turno, para se contrapor à Fátima Bezerra (PT). A necessidade de vencer as eleições não é maior que a IDENTIDADE IDEOLÓGICA EM DEFESA DO TRABALHISMO. Portanto, é inconcebível qualquer flerte ao neofascismo, em tempos graves como este, sob a iminência da vitória de Jair Bolsonaro. Para agravar a situação, o mesmo faria declaração pública a favor de Jair Bolsonaro no programa eleitoral do PDT do RN no segundo turno.

No que tange a Odilon de Oliveira, além do apoio dado a Bolsonaro, seus apoiadores fazem campanha aberta ao candidato do PSL à Presidência. E como não se bastasse isso, o mesmo Odilon chegou a afirmar, em uma rádio com bastante audiência em Campo Grande-MS, a sua apologia ao regime ditatorial pós-1964, afirmando que ela teve os seus saldos positivos ao país, em https://www.campograndenews.com.br/politica/odilon-chama-ditadura-de-governo-militar-e-provoca-polemica.  E os materiais de campanha, além da live feita no lançamento do Comitê Odilon/Bolsonaro, em https://www.facebook.com/juizodilon/videos/1314395152034759/

Se não bastasse apenas os três candidatos a governador, o Deputado Estadual Ênio Bacci apresentou em público em 8 de outubro de 2018, já no segundo turno o seu apoio oficial a Bolsonaro – o que é algo vergonhoso e inconcebível à nossa organização. A citação é expressa claramente em http://www.osul.com.br/deputado-enio-bacci-do-pdt-anuncia-apoio-a-bolsonaro-ele-nao-e-ladrao/ e em https://polibiobraga.blogspot.com/2018/10/deputado-enio-bacci-pdt-do-rs-abre.html?m=1.

E assim como ele, vários dirigentes municipais de Partido, vereadores e prefeitos espalhados pelo Brasil afora que, no uso de suas prerrogativas, externaram o seu apoio político a Bolsonaro no 1º turno.

Logo, solicitamos a expulsão imediata dos três candidatos a governador e a cassação imediata dos seus registros de candidatura, em defesa do trabalhismo. Transigir com o fascismo e com quadros de quinta coluna é o primeiro grande passo para a perda definitiva de nossa identidade político-ideológica, gerando precedentes para admitir até a filiação aberta de neonazistas que disputem cargos eletivos no PDT. Seria vergonhoso, na História do Brasil, um Partido com a história de lutas como o PDT abrigar em seu seio notórios oportunistas que flertam, paqueram e transam abertamente com o fascismo.

A expulsão de cada um dos três candidatos a governador e de Ênio Bacci é a defesa de todos aqueles que, como João Goulart, Leonel Brizola, Doutel de Andrade e Manoel Dias, foram proscritos por Atos Institucionais (AI’s) e/ou foram exilados. A expulsão de todos os que apoiam Bolsonaro é em respeito ao direito do trabalhador, ameaçado por propostas como o fim do 13º salário (conquista nossa no Governo Jango), o adicional de férias (conquista nossa com Vargas) e o aumento de 20% no Imposto de Renda, afetando a vida de trabalhadores e da classe média.

A expulsão de todos é em defesa dos Direitos Humanos do povo brasileiro. Defender a expulsão de todos os supracitados é defender a causa da mulher, do negro, do índio, da população LGBT, do jovem, do nordestino, do inválido e dos aposentados. O expurgo sumário de Amazonino Mendes, Carlos Eduardo Alves, de Odilon de Oliveira e de Ênio Bacci é em DEFESA DA NOSSA HISTÓRIA E DA NOSSA IDEOLOGIA TRABALHISTA!

Transigir com o fascismo, sem expulsar eles e quem quiser apoiar Bolsonaro, significa ESCARRAR E CUSPIR COM O NOSSO LEGADO. ASSASSINAR NOSSOS PRINCÍPIOS! ESTUPRAR A MEMÓRIA E O ENSINAMENTO DOS NOSSOS ÍCONES E LÍDERES TRABALHISTAS! JOGAR NA LATA DO LIXO A HISTÓRIA DE BRAVOS DIRIGENTES, PARLAMENTARES, TEÓRICOS E MILITANTES, CONHECIDOS OU ANÔNIMOS QUE DERAM A SUA VIDA EM PROL DO PDT E DO PAÍS!

Logo, queremos a expulsão sumária dos quatro e de qualquer um que, nos estados espalhados pelo Brasil afora, fizer campanha aberta ao Bolsonaro, com declaração midiática, pelas redes sociais ou qualquer outro meio que seja expresso esse apoio.

E queremos, em nome da nossa identidade ideológica, defender o voto de resistência ao fascismo. O nosso voto, como trabalhistas, é em defesa da nação e dos interesses do povo brasileiro. Não abriremos mão desse valor, mesmo sabedores que nem o PT e muito menos Bolsonaro possuem sequer qualquer projeto popular de libertação nacional e de desenvolvimento do país.

Logo, em face da iminência da vitória do neofascismo a ser legitimado nas urnas, o PDT precisa denunciar e alertar o povo brasileiro, orientando o voto crítico a Fernando Haddad (PT). O voto será dado não ao PT, mas contra a vitória do fascismo nas urnas.

E ao mesmo tempo, o Partido, em coerência com a sua linha, explicará ao povo brasileiro que o seu voto é em defesa do Estado Democrático de Direito. Mais ainda: o PDT assegurará que, eleito qualquer presidente, assumirá a sua posição como oposição independente, autônoma e nacionalista de esquerda. E mais: que a candidatura de Ciro Gomes à Presidência em 2022 é irrevogável e compromisso moral dos trabalhistas com o povo brasileiro.

É preciso coragem para assumir as posições!

Vamos honrar o nosso Partido! Sermos dignos de nossa História!

Combate aos quinta colunas, infiltrados, oportunistas e fascistas no seio da nossa organização!

O PDT pertence ao povo brasileiro!

O PDT é um partido popular de esquerda!

Nós somos nacionalistas! Somos um partido socialista!

Vamos honrar a memória de nossos líderes! Não vamos envergonhar a nossa história. Não podemos ser pusilânimes. Nem desfibrados!

SOMOS INIMIGOS DO FASCISMO!

Acabou o tempo do pragmatismo. É hora de assumirmos a nossa posição como trabalhistas!

Ousar lutar! Ousar resistir! Ousar vencer!

Logo, solicitamos a expulsão de Amazonino Mendes, Carlos Eduardo Alves, de Odilon de Oliveira e de Ênio Bacci de acordo com o previsto nos Art. 61, 62 e 64, alínea “c” do Estatuto do PDT.

Saudações Trabalhistas!

Brasil, 13 de outubro de 2018

Assinam o documento:

Wendel Pinheiro – Membro do Diretório Nacional do PDT

Júlio Rocha – Membro do Diretório Nacional do PDT

Rafael Galvão – Membro do Diretório Nacional do PDT

Lauri Bernardes – Secretário-Geral Nacional do MCDR

Joelma Santos – Vice-Presidente FLB-AP /Amapá e Membro do Diretório Nacional do PDT.

Jorge Eremites de Oliveira – Membro do Diretório Municipal do PDT Pelotas e do Movimento Cultural Darcy Ribeiro do PDT-RS.

Leonardo Moraes Jr. – Coordenador MCDR-PDT  do Sudeste / PR

Ricardo Pinheiro – Advogado Membro do Diretório Estadual RJ e da Executiva do PDT NITEROI

Felipe Pinheiro – Membro da Executiva Estadual do PDT/SP. Presidente Estadual do PDT Diversidade SP

Douglas Rafael Duarte – Secretário Geral da JS/RS e Presidente do PDT de Piratini-RS

Carla de Lima Maximila  – Vice presidente Diversidade RS /  Presidente PDT – Chuí-RS

Tiago Veras –  Membro do Diretório Nacional  do MCDR-PDT  / BA

*

O assunto repercutiu em veículos do Rio Grande do Norte e do país.

Veja nota do jornal carioca O Dia: