Thaisa Galvão

7 de janeiro de 2019 às 3:34

Ceará: criminosos pedem saída do secretário Mauro Albuquerque e líderes de ataques são transferidos para presídios não informados [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Saldo dos ataques violentos no Ceará: 125 ataques criminosos na capital e em mais 33 cidades, e 110 pessoas presas. Dois suspeitos mortos em troca de tiros com a polícia e um policial militar atingido no braço no confronto. Prefeitura, bancos, ônibus e delegacias, rádio no interior e Câmara de vereadores incendiados.

O presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, afirma que os atentados são uma represália à fala do secretário de Administração Penitenciária (SAP), Mauro Albuquerque, sobre maior rigor na fiscalização dos presídios.

“Fora Mauro Albuquerque” tem sido pixado em prédios públicos de Fortaleza.

Mauro Albuquerque foi o auxiliar do Governo Robinson Faria que mudou a cara do sistema penitenciário do Estado, transformando em exemplo para o país, o antes combalido presídio de Alcaçuz.

Na noite deste domingo o Governo Federal abriu 60 vagas em presídios federais para receber líderes dos ataques.

As transferências já iriam ocorrer neste domingo e as unidades federais não foram reveladas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*