Thaisa Galvão

21 de janeiro de 2019 às 13:25

General Girão elogia governadora Fátima Bezerra pela escolha da equipe de Segurança do Estado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Eleito pelo PSL do presidente Bolsonaro, o deputado federal General Girão atendeu convocação da governadora Fátima Bezerra e participou da reunião com a bancada federal.

E não se furtou a render elogios à governadora, pela escolha de sua equipe de Segurança Pública.

O General mostrou que é adversário do partido de Fátima, mas não pode ser adversário do Estado.

Desceu do palanque.

21 de janeiro de 2019 às 12:39

Capitão Styvenson, Walter Alves e Fábio Faria levam falta na primeira reunião com a bancada convocada pela governadora Fátima Bezerra [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ausências sentidas na reunião do Comitê de Gestão e Eficiência do Governo do Estado, convocada pela governadora Fátima Bezerra:

Do senador eleito Capitão Styvenson e dos deputados Walter Alves e Fábio Faria.

Fátima convocou a bancada para discutir com o Governo possíveis soluções para a crise.

Presentes na Governadoria além de Fátima, do vice Antenor Roberto e de auxiliares da área econômica, os senadores Jean-Paul Prates e Zenaide Maia, e os deputados federais Benes Leocádio, Natália Bonavides, João Maia, Rafael Motta, General Girão e Beto Rosado.

21 de janeiro de 2019 às 12:30

Sepultado hoje em Assu o radialista José Régis de Souza [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Foi sepultado hoje pela manhã em Assu o radialista, blogueiro e ex-vereador José Régis de Souza.

Ele tinha 63 anos e lutava contra um câncer.

José Régis ficou marcado na imprensa potiguar pelo programa Registrando, que há duas décadas está no ar na rádio assuense.

Ele também mantinha um pequeno estúdio em sua casa no bairro Candelária, em Natal, onde tive o prazer de participar de um programa com ele, numa conexão entre Natal e Assu.

Ligado a José Régis, o deputado George Soares lamentou a morte do amigo.

Na Assembleia Legislativa, o radialista foi homenageado pelo deputado.

21 de janeiro de 2019 às 9:29

Fátima acompanha trabalhos da Operação Verão em São Miguel do Gostoso [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de Pipa, a governadora Fátima Bezerra foi a São Miguel do Gostoso acompanhar de perto os trabalhos das equipes de segurança na Operação Verão, que visa garantir a segurança nas praias no período de férias.

Foi neste domingo.

Fátima foi a São Miguel acompanhada do secretário de Segurança do Estado, Coronel Araújo.

21 de janeiro de 2019 às 7:38

PT articula CPI para investigar caso Queiroz/Flávio [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da coluna Painel, na Folha de hoje:

21 de janeiro de 2019 às 7:30

Piora a situação do filho do presidente [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Vai piorando cada vez mais a situação do senador eleito e filho do presidente Bolsonaro, Flávio Bolsonaro.

E os veículos de comunicação preteridos pelo presidente, até para conceder uma entrevista, vão deitando e rolando em cima do presidente.

Depois da TV Globo, agora a Folha consegue documentos que rendem denúncias exclusivas contra o filho do presidente.

Leia reportagem da Folha:

BRASÍLIA e RIO DE JANEIRO

Documentos obtidos em cartórios mostram que o então deputado estadual e hoje senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) registrou de 2014 a 2017 a aquisição de dois apartamentos em bairros nobres do Rio de Janeiro, ao custo informado de R$ 4,2 milhões.

Em parte das transações, o valor declarado pelos compradores e vendedores é menor do que aquele usado pela prefeitura para cobrança de impostos. 

O período da aquisição dos imóveis pelo filho de Jair Bolsonaro é o mesmo em que o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) teria detectado movimentação de R$ 7 milhões nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, segundo reportagem do jornal O Globo publicada neste domingo (20). 

O ex-motorista é investigado sob suspeita de ser o pivô de um esquema ilegal de arrecadação de parte dos salários de servidores do gabinete, prática conhecida como rachadinha. 

Flávio começou na vida pública em 2002, tendo como único bem na época um Gol 1.0, segundo sua declaração de bens. 

Em outro relatório, divulgado pelo Jornal Nacional, da TV Globo, sobre movimentações atípicas na conta do filho do presidente, o Coaf identificou um pagamento de R$ 1.016.839 de um título bancário da Caixa —o órgão não teria conseguido identificar a data exata e o beneficiário.

De acordo com os documentos obtidos em cartórios, Flávio registrou em junho de 2017 a quitação de uma dívida com a Caixa no valor aproximado de R$ 1 milhão para aquisição de um dos apartamentos que comprou, no bairro das Laranjeiras. Segundo dados de uma das escrituras, o débito foi pago em 29 de junho daquele ano.

Segundo informações cartoriais, Flávio comprou o imóvel na planta, por valor declarado de R$ 1,753 milhão. 

Ele se desfez do bem em 2017, quando fez uma permuta, recebendo em troca uma sala comercial na Barra da Tijuca e um apartamento em na Urca, além de R$ 600 mil em dinheiro —sendo R$ 50 mil em cheque e R$ 550 mil sem descrição da forma de pagamento— para completar o negócio. Na escritura, o imóvel dado por ele tinha passado a valer R$ 2,4 milhões. 

O novo bem, na Urca, teve valor registrado de R$ 1,5 milhão –vendido depois, em maio de 2018.

Em entrevista na noite de domingo ao programa Domingo Espetacular, da TV Record, Flávio afirmou que o pagamento do título bancário se refere à negociação imobiliária. Ele levou papéis, mas não quis mostrá-los, afirmando que a imprensa não é o foro adequado para esse tipo de esclarecimento.

Segundo ele, a parte recebida em dinheiro vivo explica os depósitos fracionados em sua conta bancária.

Na sexta (18), o Jornal Nacional revelou que o senador eleito recebeu R$ 96 mil em um período de cinco dias, entre junho e julho de 2017. Foram 48 depósitos no valor de R$ 2.000, realizados em espécie no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

Segundo o senador eleito afirmou à Record, os depósitos foram fracionados em R$ 2.000 porque esse era o limite aceito no caixa eletrônico. No Itaú, único banco no qual o senador eleito tem conta declarada, o limite para depósito em espécie no caixa eletrônico é de fato R$ 2.000. Na Alerj, onde foram feitos os depósitos, há um autoatendimento do Itaú.

Outro apartamento adquirido pelo senador eleito entre 2014 e 2017 foi um na Barra da Tijuca, pelo valor de R$ 2,55 milhões. Para a compra, ele também pegou uma espécie de empréstimo, dessa vez com o Itaú, pelo valor de R$ 1,074 milhão. 

O apartamento fica em uma das regiões mais nobres do bairro, na avenida Lúcio Costa, de frente para a praia, próximo do condomínio em que o pai tem casa.

No mesmo período, o senador eleito vendeu dois imóveis, um em Copacabana e outro também na Urca, pelo valor de, somados, R$ 2 milhões. Nos registros cartoriais também figura o nome da mulher de Flávio, Fernanda Antunes Figueira.

Atualmente, o salário de um deputado estadual do Rio é de R$ 25,3 mil brutos. Na entrevista à Record, Flávio afirmou que o salário de deputado é a menor parte de seus rendimentos. O maior volume viria da atividade empresarial —não especificou, porém, qual seria o negócio. 

A Folha revelou em janeiro de 2018 que o presidente Jair Bolsonaro, à época deputado federal e pré-candidato, e seus três filhos que exercem mandato multiplicaram o patrimônio na política. 

Com base em pesquisas cartoriais, a reportagem mostrou que até aquele mês eles eram donos de 13 imóveis com preço de mercado de pelo menos R$ 15 milhões, a maioria em pontos altamente valorizados do Rio, como Copacabana, Barra da Tijuca e Urca.

A Folha também mostrou em janeiro do ano passado que Flávio havia negociado ao menos 19 imóveis nos últimos 13 anos.

A maior parte são 12 salas do Barra Prime, um prédio comercial. Todas foram vendidas para a MCA Participações, empresa que tem entre os sócios uma firma do Panamá. Ela adquiriu as salas de Flávio em novembro de 2010 —45 dias depois de o deputado ter comprado 7 das 12 salas.

O senador eleito passou a ser protagonista da dor de cabeça do governo Jair Bolsonaro após a revelação das movimentações de Queiroz, em dezembro. 

Quase um mês depois, agora ele é também foco do Ministério Público e demais autoridades. Com o agravamento da crise, o Palácio do Planalto iniciou estratégia para evitar que o episódio gere danos maiores. 

A orientação recebida por integrantes da equipe ministerial é de que, a partir de agora, evitem comentar o tema em público, tratando-o como uma questão particular do filho do presidente.

O levantamento de dados pelo Coaf motivou reclamação do senador eleito ao STF (Supremo Tribunal Federal). Na semana passada, a corte suspendeu a investigação que envolvia Queiroz e Flávio. 

A Folha enviou perguntas ao advogado e à sua assessoria no final da tarde e início da noite deste domingo, mas não obteve resposta.

Ranier Bragon , Camila Mattoso , Italo Nogueira e Ana Luiza Albuquerque

21 de janeiro de 2019 às 6:56

Isolda Dantas diz que disputar a Prefeitura de Mossoró no próximo ano não está na pauta e que será deputada até 2022 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em Mossoró, muito se diz que a deputada estadual eleita, Isolda Dantas será a candidata do PT à prefeita da cidade nas eleições do próximo ano.

Em entrevista ao Jorna de Fato do final de semana, Isolda disse que será deputada até 2022, cumprindo todo o mandato.

21 de janeiro de 2019 às 1:47

Prefeito-médico Álvaro Dias atendeu mulher que desmaiou na missa de São Sebastião [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Médico, o prefeito de Natal, Álvaro Dias, participava da procissão de encerramento da festa de São Sebastião, no Alecrim, quando teve que correr para atender uma senhora que havia desmaiado enquanto assistia à missa.

Como na ambulância que estava no local não havia médico, e a senhora não estava acompanhada de familiares, o prefeito acompanhou a mulher até a UPA da Cidade da Esperança.

Ela foi submetida a um eletroencefalograma e a outros exames que descartaram o risco de infarto ou AVC.

A mulher ficou em observação, foi medicada e liberada sob condição que terá que voltar ao médico nesta segunda-feira.

21 de janeiro de 2019 às 1:47

Álvaro Dias e Fátima Bezerra juntos na procissão e Carlos Eduardo Alves sozinho na festa de São Sebastião [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Chamou atenção na procissão de encerramento da festa de São Sebastião, no Alecrim, a presença dos adversários de campanha, a governadora Fátima Bezerra, e o ex-candidato derrotado por Fátima, Carlos Eduardo Alves.

Também chamou atenção, mais uma vez, em mais um evento, a distância entre Carlos Eduardo e seu ex-vice, agora titular da Prefeitura de Natal, Álvaro Dias.

Enquanto Carlos Eduardo caminhava…do outro lado Álvaro, que coordenou a campanha de Carlos Eduardo, formava dupla com a governadora Fátima Bezerra.

Juntos assistiam à missa.

21 de janeiro de 2019 às 1:36

Prefeito e governadora na procissão que encerrou festa do padroeiro do Alecrim [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Foi encerrada neste domingo, no bairro do Alecrim, em Natal, a festa do padroeiro São Sebastião.

Uma procissão percorreu as ruas do bairro e uma missa foi celebrada pelo arcebispo da capital, Dom Jaime Vieira.

O prefeito Álvaro Dias acompanhou o cortejo acompanhado da mulher, juíza Amanda Dias, e dos vereadores Dickson Nasser Júnior, Kleber Fernandes e Aroldo Alves.

A deputada Márcia Maia acompanhou a procissão vestida de camiseta que homenageava a mãe, ex-governadora Wilma de Faria que não deixava de acompanhar os festejos do bairro.

Márcia acompanhou a governadora Fátima Bezerra, presente ao encerramento da festa

21 de janeiro de 2019 às 0:28

Domingo Espetacular: Michelle Bolsonaro fala dos primeiros dias no Palácio da Alvorada e diz que discurso na posse não foi combinado com o marido presidente [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Passando a borracha nos escândalos que começam a rondar o Palácio do Planalto, o domingo terminou com a exibição da entrevista da primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, ao Domingo Espetacular, da Rede Record.

Ela falou dos primeiros dias no Palácio da Alvorada e sobre como fez o discurso na posse do marido, o presidente Jair Bolsonaro, quebrando o protocolo e surpreendendo o cerimonial.

 

Também rebateu críticas, avaliou os desafios que a aguardam, falou sobre trabalho voluntário e lembrou da origem simples na periferia de Brasília.

Confira a íntegra da entrevista:

 

21 de janeiro de 2019 às 0:07

Caso Flávio: Até quando vai o silêncio do presidente? [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pergunta que não quer calar…

Até quando o presidente Sérgio Moro vai silenciar sobre as denúncias que envolvem seu filho, o senador eleito Flávio Bolsonaro?

Há quem diga que, para sobreviver, Jair irá fritar o filho.

Será a única forma de seguir o governo sem um escândalo logo no começo.

21 de janeiro de 2019 às 0:04

Flávio Bolsonaro dá mais trabalho a Sérgio Moro do que ao pai presidente [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ao assumir a presidência da República neste domingo, por causa da viagem do presidente Jair Bolsonaro à Suíça, o vice-presidente, General Hamilton Mourão, se pronunciou sobre as denúncias contra o filho do presidente, o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro.

“É preciso dizer que o caso Flávio Bolsonaro não tem nada a ver com o governo”, disse Mourão à Reuters, afirmando que é preciso aguardar o andamento dos fatos e investigações antes de se tirar conclusões.

Mourão está certíssimo quando diz que o caso Flávio não tem nada a ver com o Governo.

Porém…

Tem tudo a ver com um ministro do Governo.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, deixou bem claro, quando aceitou o convite para integrar a equipe de governo, que não iria permitir atos de corrupção em qualquer que fosse a situação.

E como ministro da Justiça, diante dos fatos que chegam às suas mãos através do Coaf – Conselho de Controle de Atividade Financeiras, sob o comando de seu Ministério, Moro não pode e não deve ficar calado.

Está num beco sem saída.

Não fosse Flávio filho do presidente, certamente o ministro Sérgio Moro já teria se pronunciado.

Portanto, Flávio, o filho do presidente, hoje se pode dizer, que está dando mais trabalho a Sérgio Moro do que ao pai presidente.

Bolsonaro pode repetir Mourão e dizer que seu governo não tem nada a ver com as estripulias atribuídas ao filho.

Já Sérgio Moro…