Thaisa Galvão

2 de março de 2019 às 14:50

Justiça Federal autoriza quebra de sigilo bancário e fiscal do governador do Ceará Camilo Santana e do senador Cid Gomes [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Justiça Federal do Ceará autorizou a quebra do sigilo bancário e fiscal do governador Camilo Santana (PT) e do senador Cid Gomes (PDT).

Eles são investigados em inquérito sobre a concessão de benefícios tributários ao grupo JBS, em troca de doações de campanha.

O acerto teria ocorrido quando Cid – irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes – era governador e Camilo era candidato à sua sucessão.

Segundo um dos depoimentos do dono da JBS, Wesley Batista, Cid e seus emissários teriam pedido doações à campanha de Camilo Santana em 2014, em troca de liberação de créditos à empresa Cascavel Couros, que pertence ao grupo JBS e recebe incentivos fiscais do Ceará.

O Estado tem um modelo específico de incentivo fiscal e no lugar de isenção, as empresas pagam o imposto e recebem uma compensação.

De acordo com a denúncia, a liberação desse crédito ocorria mediante a liberação de doações eleitorais.

Ainda conforme a denúncia, entre durante a campanha de Camilo, o governo Cid pagou R$ 111,6 milhões em créditos para a JBS e a primeira doação de campanha da JBS ocorreu quatro dias após o primeiro pagamento de crédito do Estado à empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*