Thaisa Galvão

26 de maio de 2019 às 18:01

Fiern: Maioria dos entrevistados acha que Governo Fátima é melhor do que gestões passadas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Quase metade dos entrevistados, na pesquisa encomendada ao instituto Consult pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte respondeu: o governo Fátima Bezerra é melhor do que os governos anteriores.

Somente 8,65% acham que a atual gestão é pior do que outras gestões.

Mais de 70% dos entrevistados tem boas ou regulares expectativas do atual governo do Rio Grande do Norte.

São poucos o que esperam uma gestão ruim ou péssima.

26 de maio de 2019 às 17:22

Pesquisa aponta aprovação e confiança na gestão Fátima Bezerra [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De acordo com a pesquisa Consult encomendada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, o Governo Fátima Bezerra tem boa aprovação e a confiança de uma média de metade dos potiguares.

Mais de 50% aprovam o governo, mas pouco mais de 20% desaprovam.

Mesmo índice dos que não avaliaram.

Metade dos entrevistados disse confiar na gestão de Fátima.

Quando perguntados sobre como classificam o governo, quase 70% ficaram entre regular e bom.

Menos de 10% acham ruim e menos de 9% acham péssimo.

26 de maio de 2019 às 15:00

Em dia de mobilização pró-Bolsonaro, pesquisa encomendada por empresários mostra que no RN quem está bem é o governo do PT [0] Comentários | Deixe seu comentário.

No dia em que os brasileiros que apoiam o governo vão às ruas em todo o Brasil – em Natal a mobilização à tarde será nos arredores do Midway Mall – em apoio ao Governo Bolsonaro, a Fiern publica uma pesquisa mostrando que no Rio Grande do Norte quem está bem é o governo Fátima Bezerra, do PT.

Vale ressaltar que a Fiern, Federação das Indústrias do RN, é o órgão que melhor representa o empresariado no Estado, que não apoiou o governo do PT.

A pesquisa ‘Retratos da Sociedade Potiguar’ foi encomendada pela Fiern ao instituto Consult e ouviu 1.700 pessoas em 12 regiões do Estado, entre os dias 17 e 20 de maio.

Avaliados pela população, o governo Bolsonaro foi mal avaliado pelos potiguares e o governo Fátima apareceu muito bem na foto.

26 de maio de 2019 às 14:14

Bacurau: filme rodado em Acari e Parelhas é premiado em Cannes [0] Comentários | Deixe seu comentário.

No G1, a premiação do filme brasileiro que foi rodado no Rio Grande do Norte, mais precisamente nos municípios de Acari e Parelhas.

O filme brasileiro “Bacurau” ganhou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes neste sábado (25), em empate com o drama francês “Les Misérables”.

É a primeira vez que o Brasil ganha na categoria, terceira mais importante da competição oficial do evento francês.

“Trabalhamos para a cultura no Brasil e o que precisamos é de seu apoio”, afirmou o diretor Kleber Mendonça Filho ao receber o prêmio, segundo a agência de notícias France Presse. Ele divide a direção de “Bacurau” com Juliano Dornelles, que foi seu diretor de arte em “Aquarius” (2016).

“É um filme sobre o Nordeste, um filme sobre o Brasil, é um filme sobre educação, sobre história e estou muito feliz que esse filme nasceu aqui no Festival de Cannes e agora está começando a correr o mundo”, afirma Kleber ao G1. “Vamos cuidar mais uns dos outros e respeitar a cultura, a educação, a ciência e o conhecimento”, completa Dornelles.

Na premiação principal de Cannes, são distribuídos sete prêmios. O mais importante é a Palma de Ouro, ganhado neste ano pelo coreano “Parasite”. Além dele, há o Grand Prix, o Prêmio do Júri e as categorias de direção, roteiro, ator e atriz.

O Prêmio do Júri é entregue desde 1946. Em 2019, o júri do festival é presidido pelo diretor mexicano Alejandro González Iñárritu.

Sobre o que é ‘Bacurau’?

Com Sônia Braga no elenco, o diretor Kleber Mendonça Filho volta a concorrer à Palma de Ouro no Festival de Cannes, na França, depois de “Aquarius” (2016).

O filme retrata um pequeno povoado do sertão que sofre com a morte de Dona Carmelita, uma mulher muito querida. Dias depois, os moradores percebem que a comunidade não está mais nos mapas.

Pela primeira vez, Juliano Dornelles divide com Kleber Mendonça Filho a autoria e direção do longa, uma coprodução Brasil-França gravada no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba.