Thaisa Galvão

2 de agosto de 2019 às 9:11

Ministro do STF decide que deputada Flordelis não vai se livrar de ser investigada pela morte do marido [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A deputada carioca Flor de Lis (PSD) não vai se livrar das investigações sobre a morte do marido, o Pastor Anderson.

Ontem o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, decidiu que a apuração sobre o envolvimento da deputada no episódio não tem relação com o mandato parlamentar e por isso deve ser retomado.

Flordelis não se beneficiará de foro privilegiado.

Aliás, nesse caso não existe mais foro privilegiado.

O mistério segue sobre o assassinato do pastor, morto a tiros dentro da casa em que morava em Niterói (RJ) com a mulher e parte dos 55 filhos do casal, a maioria, adotados.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu dois dos filhos da deputada: Flávio, filho biológico de Flordelis e que admitiu ter dado seis tiros no padrasto; e Lucas, que teria comprado a arma do crime.

A maioria dos tiros foi disparada na região genital do pastor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*