Holiday

Thaisa Galvão

26 de maio de 2017 às 8:24

Filha e irmã de lobistas presos é alvo da operação Poço Seco [0] Comentários | Deixe seu comentário.

São alvos nesta fase da Lava Jato, Fernanda Luz e Álvaro Gualberto Teixeira de Mello, contra os quais foram expedidos mandados de condução coercitiva. 
Fernanda é filha do lobista Jorge Luz, preso na 38ª edição da lava-jato com o outro filho, Bruno.
Fernanda não foi encontrada em casa. 
Álvaro foi levado pelos agentes para a sede da PF por volta das 8h.

26 de maio de 2017 às 8:16

Um poço cheio de propina [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A operação deflagrada hoje pela Polícia Federal foi batizada de “Poço Seco”.
Mas por que Poço Seco?
A operação faz referência aos resultados negativos do investimento realizado pela Petrobras na aquisição de direitos de exploração de poços de petróleo em Benin, na África.
Traduzindo: tava seco, não tinha o que explorar, mas se precisava desviar…

O poço estava cheio de propina.

26 de maio de 2017 às 8:03

O que investigados e investigadores tem em comum [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da coluna Painel, na Folha…que junta no mesmo saco de farinha, investigados e investigadores.

O que teriam em comum o ex-presidente Lula, o presidente Temer e o relator da lava-jato?
Por Daniela Lima:
Não só 

Se cristalizou no STF a percepção de que a profunda crise política não será o único filhote da delação da JBS. Há forte constrangimento na corte pelas polêmicas que vieram à tona após a homologação do acordo. A aposta é que a imagem dos operadores da Lava Jato em Brasília ficará arranhada.
Sem culpa 

Após a revelação de que o relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, contou com a ajuda de Ricardo Saud, hoje delator da JBS, para falar com alguns senadores que votariam sua indicação, em 2015, ministros do Supremo foram solidários.
Próximos capítulos 

A notícia, publicada pelo colunista Jorge Bastos Moreno, de “O Globo”, deixou Fachin envergonhado e abriu novo flanco de ataque à atuação do ministro e da PGR.
Solidários 

Parlamentares que confirmaram a atuação de Saud a favor de Fachin no Senado dizem que, agora, o ministro terá que se valer da mesma explicação usada por políticos pegos de calças curtas: “Eu não sabia”.
Silêncio 

Procurado para comentar a ligação com Saud, o gabinete de Edson Fachin disse que ele não fala sobre casos que estão sob sua relatoria. Colegas minimizaram o episódio. “Não há culpa pretérita”, resumiu um ministro.

26 de maio de 2017 às 7:48

As 4 portas de saída de Michel Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Folha de S. Paulo mostra hoje as 4 formas previstas pela legislação, e que podem servir de porta de saída para o presidente Michel Temer deixar o Planalto.

Eis:
Renúncia
– Caso Temer abdique do cargo, assumiria o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que teria 30 dias para convocar uma eleição indireta.

– Não há regras atuais para o rito. A norma que dispõe como devem ser as eleições indiretas é de 1964 e prevê voto secreto da maioria dos deputados e senadores.

– Não se sabe quem poderia se candidatar. A definição caberia aos parlamentares.

– Para que haja eleições diretas, o Congresso teria que aprovar uma proposta de emenda à Constituição -uma delas será votada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara na próxima semana.
*
Ação contra chapa presidencial no TSE
Julgamento contra chapa Dilma-Temer, marcado para retornar no dia 6 de junho, questiona gastos de campanha acima do limite informado pela Justiça Eleitoral.

– Análise do processo será em quatro sessões.

– Partes e Ministério Público ainda podem recorrer após decisão.
*
Pedido de impeachment
Dois deputados, Alessandro Molon (Rede-RJ) e JHC (PSB-AL), protocolaram pedido de impeachment de Temer por comportamento incompatível ao cargo

– Se aceito, o processo seria similar ao que ocorreu com a ex-presidente Dilma Rousseff.

– Caso a Câmara autorize e o Senado instaure o processo, Temer seria afastado por até 180 dias e o presidente da Casa, Rodrigo Maia, assumiria o posto interinamente.

– Depois, em votação, o Senado decide se retira ou não o mandato do presidente.
*
Ação penal
– Se a Procuradoria-Geral da República entender que houve crime no mandato atual, pode oferecer denúncia contra o presidente.

– No entanto, ela só chegaria ao STF com autorização de dois terços da Câmara.

– Ainda assim, o Supremo teria que acolher a denúncia para que Temer vire réu, e então ele seria afastado.

26 de maio de 2017 às 7:39

Poço Seco: PF prende dois na 41ª edição da lava-jato [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E hoje tem mais lava-jato.

Nas ruas a 41ª edição…

A Polícia Federal está cumprindo mandados da operação batizada de “Poço Seco” no Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo.
Foram expedidos 13 mandados judiciais, sendo oito de busca e apreensão, um de prisão preventiva, um de prisão temporária e três mandados de condução coercitiva.
As prisões foram cumpridas no Rio de Janeiro.

26 de maio de 2017 às 7:20

A luta de um presidente que não consegue mais administrar seu país [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Por Thaisa Galvão

Com um assessor direto (Tadeu Filipelli) preso, o deputado ex-auxiliar (Rocha Loures), de sua mais ‘estrita confiança’ prestes a fazer delação, ministros já caídos por suspeita de corrupção e outros na mira das investigações, o presidente do Brasil, Michel Temer (PMDB), também investigado, não consegue administrar.
Pede ajuda aos universitários para apoiar e votar reformas.
Só que os universitários estão tão bichados quanto ele e o resto da turma.
O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) é investigado, citado em delações e depoimentos…

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) também investigado, citado, desacreditado…
Com um Congresso sujo em suas maiores representações, o povo liderado pela oposição também investigada e destituída, segue tomando conta das ruas.

Peca quando exagera e assim como os políticos que denuncia, também pratica crimes.

Porque desviar dinheiro público é crime, mas depredar o patrimônio público também é.
Fácil reclamar da “ditadura” implantada em Brasília com o decreto chamando as forças militares.

Difícil conter a fúria dos exaltados que invadiram ministérios, quebraram vidraças, queimaram móveis, objetos, prédios…
Com a guerra deflagrada no Brasil, tendo Brasília como palco, o presidente Temer não consegue mais do que tentar se defender.
Tenta, através de notas e medidas jurídicas, se manter num cargo que ocupa mas que já não é mais dele…

Já tinha 70% de reprovação antes de virar peça-chave de investigações, agora o termômetro das pesquisas pode ter passado dos 100%, se é que isso é possível..
Agora Temer corre atrás do TSE, que marcou para o período de 6 a 8 de junho o julgamento da ação impetrada por seu parceiro de quase todas as horas, o PSDB, que pede a cassação da chapa Dilma/Temer.
O presidente mais parece aqueles artistas de circo que atravessam o picadeiro numa corda bamba.
A diferença é que os artistas treinaram pra isso.

Sem força, o presidente não vai conseguir atravessar o picadeiro e tende a cair.

Numa rede cheia de leões.

De longe, o foro privilegiado ainda concedido a presidentes, o segura por um único fio de cabelo….

Sem forças…

Tanto o foro quanto o fio de cabelo.

25 de maio de 2017 às 13:43

Da mala: Homem da confiança de Michel Temer, Rocha Loures deve fazer delação premiada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Assunto do dia em Brasília: o deputado afastado Rocha Loures (PMDB) deve fazer delação premiada.
Nos bastidores já se sabe que a defesa do homem da mais “estrita confiança” do presidente Michel Temer já está em contato com procuradores da força-tarefa da lava-jato para negociar a delação.
Caso Rocha Loures decida falar o que sabe, Temer poderá adiantar sua saída do Palácio do Planalto, renunciando ao cargo em vez de sofrer impeachment.

25 de maio de 2017 às 8:12

Fuga em massa no presídio de Parnamirim [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Desafio para o novo secretário de Justiça do RN, Luiz Mauro, e para a titular da Segurança, delegada Sheila Freitas.

Enquanto os cuidados são redobrados no presídio de Alcaçuz, mais de 70 fogem do presídio de Parnamirim.

Até agora só 8 recapturados.

A fuga aconteceu nesta madrugada.

Os presos saíram por um buraco escavado sob o muro.

Os fugitivos tiveram o apoio de dois veículos para escapar.
Foto divulgada pela PM

24 de maio de 2017 às 20:33

Guerra em Brasília para forçar renúncia do presidente Michel Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A quarta-feira foi marcada por protestos contra a permanência de Michel Temer na presidência da República.
Os atos contra Temer em Brasília tiveram confrontos, bombas, fogo.
Participantes começaram a passeata até a Esplanada dos Ministérios ainda pela manhã.

Manifestantes tocaram fogo no Ministério da Agricultura.


Terror e vandalismo foram registrados pelas emissoras de TV.


Veja transmissão ao vivo pelo youtube:

https://youtu.be/WGqQyH87ZTM
A Cavalaria foi chamada…

24 de maio de 2017 às 13:47

Robinson desce a rampa da Governadoria para reafirmar aos servidores da Caern que Companhia não será vendida [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governador Robinson Faria desceu a rampa da Governadoria para conversar pessoalmente com funcionários da Caern.
Eles foram ao Centro Administrativo questionar sobre a privatização da Companhia cotada por um delator do grupo JBS.
Acompanhado do diretor-presidente da Caern, Marcelo Toscano, Robinson garantiu, mais uma vez, como vem fazendo desde que assumiu o governo, que não vai privatizar a Caern.
“Enquanto Robinson Faria for o governador, a Caern não será privatizada”, disse recebendo o apoio dos servidores.


24 de maio de 2017 às 11:42

PF desarticula quadrilha que explodia caixas eletrônicos no RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Polícia Federal prendeu 7 bandidos e desarticulou a quadrilha suspeita roubos contra agências dos Correios e explosões de caixas eletrônicos no Rio Grande do Norte e Ceará.
A operação Oriente localizou os bandidos em São Gonçalo do Amarante e Parnamirim.
 Com eles foi apreendido um menor que agia como “olheiro”, entrando nas agências sem levantar suspeitas para repassar informações.
A quadrilha está presa e o menor foi encaminhado à Delegacia Especializada de Atendimento ao Adolescente Infrator (DEA).

24 de maio de 2017 às 10:29

Fred Carvalho substituirá Sylvia Serejo na Comunicação do Ministério Público [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Mudanças na Comunicação do Ministério Público do Rio Grande do Norte que terá o promotor Eudo Rodrigues como procurador geral de Justiça a partir de 19 de junho.
A diretoria de Comunicação, hoje comandada pela jornalista Sylvia Serejo, passará para Fred Carvalho, que já deixou a coordenação do portal G1.
Para a chefia de imprensa, dois nomes em discussão: ou Fernanda Zauli, também do G1 ou Marina Lino.

Uma das duas deverá ocupar o cargo hoje do jornalista David Freire.
Para assessoria de Relações Públicas vai Sylvia Serejo, em substituição a José Marcelo.

24 de maio de 2017 às 9:30

Para defesa do PSD, citações a governador, parentes e advogado foram jeito que executivo achou para ‘robustecer’ delação [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Diante das citações ao governador Robinson Faria pelo delator da JBS, Ricardo Saud, o Blog entrou em contato com o advogado Fábio Senna, especialista em Direito Eleitoral, e que assinou como advogado do PSD Estadual do Rio Grande do Norte nas eleições de 2014.
O advogado respondeu questionamentos feitos pelo Blog.
TG – Como você analisa essas delações publicadas pela empresa JBS? 

Fábio Senna – Me preocupou a generalização das acusações, a ironia nas narrativas com o intuito de salvação. Os delatores deixaram muito claro que queriam o perdão judicial a todo custo.
TG – E isso é possível? Não seria um crime perfeito? 

Fábio Senna – Se o que eles disseram não vier a se comprovar, eles perderão todo o benefício. Inclusive, com essa prática de se aproveitar do mercado, tudo leva a crer que eles praticaram grave crime financeiro, devendo ser rediscutida se cabe ou não a delação. 
TG – Por que você acha que eles citaram o governador Robinson Faria? 

Fábio Senna – Eles citaram todo mundo que teve contato com eles e misturaram para os procuradores e a mídia, obviamente com o intuito de robustecer a delação, doações lícitas e oficiais com doações ilegais. Para ganhar impacto, eles ainda abusaram do deboche e do termo “propina”. E não se pode confundir doação permitida pela lei em propina como quer o delator. 
TG – E como você acha que pode ser provada a inocência do governador?

Fábio Senna – Será fácil porque o mesmo delator diz que não houve contrapartida. Isso por si só já resolve, já que tem apoio nas palavras do próprio delator.
TG – E a citação do jantar na casa do empresário Joesley Batista com presença das esposas do governador, Julianne Faria e do deputado Fábio Faria, a apresentadora Patrícia Abravanel?

Fábio Senna – Trata-se de uma calúnia, uma triste afronta àquelas pessoas que sequer conheciam o delator, pois sabemos que o jantar aconteceu após a eleição, como vários outros jantares sociais que ocorrem na vida de uma pessoa pública. Ele devia estar com raiva ou frustração em relação ao deputado Fábio para dizer um absurdo desse. 
TG – Você foi o advogado do PSD nas eleições de 2014? 

Fábio Senna – Participei sim do pleito de 2014 com uma equipe de advogados muito atuante e vi que nada disso que ele disse do governador aconteceu. 
TG – O advogado Erick Pereira participou dessa equipe como disse o delator? 

Fábio Senna – O doutor Erick não fez parte da nossa equipe e nem atuou em nenhum processo da nossa campanha majoritária em 2014. Acho essa outra inverdade também muito grave e, se conhecemos o advogado ele deverá contestar essa ridícula afirmação.
TG – Como advogado do então candidato em 2014 e hoje governador Robinson Faria, o que pode pesar contra ele nessas delações da JBS? 

Fábio Senna – Nada. Porque as afirmações não se comprovam. É sabido mais que o governador Robinson exige ética e honestidade em tudo que ele faz. Agora o fato de ter recebido doações que na época eram permitidas por lei, só reforça que tudo será esclarecido. 
TG – Tudo que foi recebido foi declarado? 

Fábio Senna – Tudo. Basta qualquer cidadão entrar no site do TRE-RN e ver que os valores que o delator fala estão declarados à justiça eleitoral. Agora o país vive uma clima que todo mundo é desonesto até que surja outro escândalo para esquecer o anterior. Isso é muito ruim para a democracia.

24 de maio de 2017 às 7:50

Candeeiro: MP oferece denúncia contra Ricardo Motta mas defesa afirma que não reconhece acusações contra o deputado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, ofereceu denúncia ao Tribunal de Justiça contra o deputado Ricardo Motta (PSB).

O MP acusa o parlamentar de desvio de recursos públicos (R$ 19.321.726,13 – dezenove milhões, trezentos e vinte e um mil, setecentos e vinte e seis reais e treze centavos) oriundos do Idema.
A denúncia faz parte dos desdobramentos da operação Candeeiro e das delações do ex-diretor do órgão, Gutson Johnson e da professora Vilma Maciel de Sousa.

A defesa técnica do deputado estadual Ricardo Motta afirmou que somente irá se manifestar quando tiver acesso à íntegra da denúncia e às eventuais provas. 

Mas o advogado Thiago Cortez adiantou que “não reconhece como verdadeiras quaisquer eventuais menções relacionadas ao deputado”. 

24 de maio de 2017 às 7:28

Reforma Trabalhista: Vice-presidente da CAE, Garibaldi tentou apartar briga entre governistas e oposição [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, o senador Garibaldi Filho (PMDB) esteve no centro do tumulto csusado ontem durante a discussão da reforma trabalhista já aprovada na Câmara.

O assunto seria votado na CAE antes de ser encaminhado a plenário. O Senado mas a oposição agiu para impedir o andamento do processo por considerar que a reforma aprovada na Câmara tira direitos da classe trabalhadora e beneficia categorias como a de magistrados que continuam com férias de 60 dias por ano.

A confusão suspendeu a leitura do relatório.
O bate-boca entre senadores passou do dedo em riste e chegou às vias de fato mas, mesmo assim, o relatório foi considerado lido pelo presidente da Comissão, senador Tasso Jereissati, novo presidente do PSDB e interessado em substituir Michel Temer (PMDB) na presidência da República caso ele renuncie ou seja afastado.

Com a decisão de Jereissati, o relatório segue para votação.

O relatório do deputado Ricardo Ferraço recomenda a aprovação do projeto conforme o texto enviado pela Câmara.
Durante o bate-boca, os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Ataídes Oliveira (PSDB-TO), eram os mais exaltados e foram contidos por colegas e até por seguranças.

O senador Garibaldi até que tentou apartar a briga…

A senadora Fátima Bezerra (PT) compôs o grupo da oposição que tentou barrar a continuidade do processo para aprovação da reforma no Senado.

Ao ouvir um “cala a boca, moleque vagabundo” de Ataídes, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) partiu para cima e chegou a subir na mesa.
Confira a confusão nos vídeos abaixo:

23 de maio de 2017 às 12:54

MP explica operação decorrente de investigações no Idema [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do portal do MPRN:
Capuleto: MPRN cumpre mandados e apura crimes com recursos públicos



O Ministério Público do Rio Grande do Norte, através das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Natal e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com o apoio da Polícia Militar, deflagrou, nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (23), a operação Capuleto.
Foram expedidos, pelo juíz da 6ª Vara Criminal da Comarca de Natal, sete mandados de busca e apreensão, todos cumpridos na cidade de Natal. 

A investigação, decorrente da Operação “Candeeiro”, apura a prática dos crimes de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro, decorrentes da malversação de recursos públicos oriundos de convênio firmado entre o IDEMA/RN e a FUNDEP – Fundação para o Desenvolvimento Sustentável da Terra Potiguar, para cuja execução foi contratada a empresa Plana Edificações LTDA, e tem por objeto a reforma do Ecocentro, com recursos oriundos da compensação ambiental da empresa Brasventos Eolo Geradora de Energia S/A.
Além disso, também é investigado o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos para renovação do contrato do IDEMA/RN com a mesma Fundação de Desenvolvimento Sustentável da Terra Potiguar – FUNDEP, referente ao Projeto Barco-Escola Chama-Maré, que realiza passeios ecológicos no Rio Potengi.
Foram alvos da operação: Verona Veículos LTDA ME; Pedro Gomes Júnior , conhecido como Júnior Verona; Fundação para o Desenvolvimento Sustentável da Terra Potiguar – FUNDEP; Plana Edificações LTDA ME; Francisco das Chagas Abreu Rodrigues, conhecido como Macau; Filipe Abbott Galvão Rodrigues e Manoel Jamir Fernandes Júnior.
O Ministério Público esclarece que a divulgação só agora foi feita em razão da decisão judicial ter condicionado a publicização da operação ao término da diligência. 
O nome da operação é uma alusão à história de Romeu e Julieta, que se passa na cidade de Verona, na Itália. Capuleto era o nome da família de Romeu, um dos personagens.

23 de maio de 2017 às 9:20

Mala de 500 mil é devolvida e PF deverá confirmar se são as mesmas cédulas entregues por Joesley a Rocha Loures [0] Comentários | Deixe seu comentário.

No mínimo, estranho.

A mala com 500 mil reais que foi entregue por Joesley Safadão ao deputado Rocha Loures, ganhou ares de personagem de filme…

Primeiro foi dito que todas as cédulas de 50 reais estavam identificadas e chipadas, portanto, fácil de serem localizadas.
Depois só se falava no sumiço da mala e se perguntava: aonde está?

Se tinha chip, já era para ter sido encontrada.
Aí vem a história de que ninguém achava a mala porque ela não tinha chip…

Como assim?
Aí agora o deputado Rocha Loures, da mais “estrita confiança” do presidente Michel Temer, como o próprio Temer falou, manda a mala para a Polícia Federal.

Foi ontem à noite e não foi confirmado até agora se ele entregou a mala pessoalmente ou se mandou alguém fazê-lo.

Resta agora à Polícia Federal, que diz que guardou a numeração das cédulas, conferir se são mesmo as cédulas entregues a Loures pelo grupo JBS.

23 de maio de 2017 às 8:42

MP cumpre mandados de busca em casa de condomínio e loja de carros de Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Ministério Público e a Polícia Militar cumprem neste momento mandados de busca e apreensão em pelo menos dois endereços de Natal:

Em uma casa no condomínio West Park Boulevard, na rua Raimundo Chaves, e na loja de carros Verona, na Prudente de Morais.
Das fotos que circulam em grupos de whats:

23 de maio de 2017 às 8:28

As desculpas esfarrapadas de Michel Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:
Em entrevista, Temer erra ao menos 4 vezes ao comentar gravações da JBS
Da Agência Lupa
A Agência Lupa checou a veracidade de vários trechos da entrevista de Michel Temer à Folha, publicada na segunda-feira (22). 
Confira a seguir:

*

“Quando [Joesley Batista] tentou muitas vezes falar comigo, achei que fosse por questão da [Operação] Carne Fraca”

FALSO
A Operação Carne Fraca, realizada pela Polícia Federal para investigar um suposto esquema de corrupção na fiscalização de carnes pelo país, foi deflagrada em 17 de março deste ano, dez dias depois da reunião que o presidente Michel Temer teve com o empresário da JBS. 

Em nota, o Palácio do Planalto reconhece que o presidente “se enganou”.

*

“Ele falou que tinha [comprado] dois juízes e um procurador (…) E logo depois ele diz que estava mentindo”

VERDADEIRO
, MAS Quando entregou a gravação de sua conversa com o presidente Michel Temer à Procuradoria-Geral da República, o empresário Joesley Batista de fato disse que essa afirmação havia sido uma bravata. No último sábado (20), no pronunciamento que fez à nação, Temer ressaltou esse recuo do empresário. 

Mas, já no dia 27 de abril, Joesley havia feito um complemento em seu primeiro depoimento à PGR e contou como tinha feito para pagar R$ 50 mil por mês ao procurador Ângelo Vilella, preso na última quinta-feira (18), para receber informações sobre a Operação Greenfield, que investiga a Eldorado Celulose, outra empresa da holding J&F, que controla a JBS. 

“Hoje, eu tenho um conjunto de evidências de que não era bravata”, afirmou o empresário.

*

“[Conheci] Quando ele era deputado, portanto, há uns dez anos”

VERDADEIRO
A biografia do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) na página da Câmara informa que ele tomou posse como deputado federal em 1º de fevereiro de 2007 para cumprir seu primeiro mandato. 

Na época, o presidente Michel Temer também estava na Casa, como deputado federal.

*

“Daí ele [Joesley] me disse que tinha contato com [o ex-ministro] Geddel. Falou do Rodrigo [Rocha Loures], e eu falei: 

‘Fale com o Rodrigo quando quiser, para não falar toda hora comigo'”

FALSO
Na gravação feita por Joesley Batista, quem menciona o nome do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) é Temer –não o dono da JBS. 

Além disso, é o empresário que pede instruções ao presidente sobre como não incomodá-lo –e não o contrário. Joesley pergunta: 

“Eu queria falar sobre isso, falar como é que é pra mim falar contigo, qual a melhor maneira. 

Porque eu vinha falando através do Geddel. 

Eu não quero lhe incomodar” 

E, logo em seguida, Temer indica Rodrigo: 

“É da minha mais estrita confiança”. A informação também consta da petição da Procuradoria Geral da República, enviada ao STF.

*

“Não tenho uma relação, a não ser uma relação institucional [com o deputado federal Rodrigo Rocha Loures]”

CONTRADITÓRIO
Nos últimos dois anos, Rocha Loures (PMDB-PR) foi assessor direto de Temer em duas ocasiões. 

Entre 23 de janeiro e 29 de abril de 2015, foi chefe da assessoria parlamentar da Vice-Presidência da República, então ocupada por Temer.

Em setembro do ano passado, depois do impeachment de Dilma Rousseff, foi nomeado assessor especial do gabinete pessoal da Presidência. 

Ainda vale destacar que, na gravação que Joesley Batista entregou à PGR, o presidente afirma que Rocha Loures é da sua “mais estrita confiança”; e que, em 2014, Temer gravou um depoimento para a campanha do deputado, elogiando a ajuda que prestou a seu gabinete e dizendo que Rocha Loures era uma das “belíssimas figuras da vida pública brasileira”.

*

“Eu nem sabia que ele [Joesley] estava sendo investigado”

CONTRADITÓRIO
Em julho de 2016, o empresário Joesley Batista foi um dos alvos da operação Sépsis, da Polícia Federal -um desdobramento da Lava Jato. 

Em setembro, a PF deflagrou a operação Greenfield, e a Justiça bloqueou os bens do empresário. Em 31 de março, Joesley foi afastado das atividades empresariais do grupo depois de a Justiça acatar pedido do Ministério Público do Distrito Federal nesse sentido. 

No mesmo mês, a operação Carne Fraca investigou vários frigoríficos no país. Na lista da PF, apareceram 50 empresas, entre elas duas subsidiárias da JBS: a Seara e a Big Frango. Temer comentou publicamente a operação Carne Fraca. 

Disse, entre outros pontos, que não era para “causar um terror que está-se imaginando”. 

Um dia depois, minimizou o número de frigoríficos investigados.

*

“Não é ilegal [deixar de registrar um compromisso na agenda]”

FALSO
A lei 12.813/13 determina que o presidente da República é obrigado a “divulgar, diariamente, por meio da rede mundial de computadores-internet, sua agenda de compromissos públicos”. 

A Controladoria Geral da União (CGU) informa, por meio de nota, que compete à Comissão de Ética Pública, instituída no âmbito do Poder Executivo federal, fiscalizar a divulgação da agenda de compromissos públicos do presidente e de outros cargos públicos do país.

*
“O PSB eu não perdi agora, foi antes, em razão da Previdência”

FALSO Em abril, o PSB foi contra as reformas trabalhistas e previdenciárias propostas pelo governo Temer. 

A Comissão Executiva chegou a aprovar um posicionamento oficial contrário a elas. 

Mas a saída do PSB só ocorreu mesmo no último sábado (20), quando a direção do partido anunciou que passaria à oposição.
*
“Meirelles [ministro da Fazenda] me contou que, se não tivesse acontecido aquele episódio na quarta [dia da divulgação do caso], ele teria um encontro com 200 empresários”

DE OLHO A agenda pública do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para a última quarta, quinta e sexta-feira (dias 17, 18 e 19 de maio) não previa reuniões com empresários.
*
OUTRO LADO
Procurado, o Planalto disse que não comentará a fala do presidente. 

A Fazenda afirmou que o ministro participaria na sexta (19), em São Paulo, de um encontro para discutir perspectivas econômicas e que a reunião foi adiada.

23 de maio de 2017 às 6:37

Amigos do presidente Temer trabalham para evitar que ele seja preso [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Lendo o texto abaixo, a impressão – ou certeza – que dá, é que eles não querem de jeito nenhum largar o osso e trabalham para deixar pelo menos o caldinho…

Também fica claro que essa galera aí tem certeza que o presidente Michel Temer tem muito mais culpa no cartório, e como investigado, o lamaçal do chefe tende a aparecer de forma que a cadeia seria seu caminho mais certo…

Pelo que pensam Sarney, FHC, Jucá e Renan, o colega que está presidente é mais sujo do que pau de galinheiro.
Do Globo de hoje:

Aí um presidente escolhido por eles…já viu né?

Vai mudar o quê?