#JornalismoSemFakeNews

17 de outubro de 2007 às 22:14

Crise partidária vai muito além do PV

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Por e-mail, um estudioso de ciências políticas da UFRN, cobra da imprensa, as mesmas críticas feitas à crise do Partido Verde.

Que depois de lavar muita roupa suja, de Natal a Brasília, parece ter se acertado….

E mostrado, pelo menos, que sabe o que quer.

Inquieto o leitor-cientista lista as crises existentes nas outras legendas no Rio Grande do Norte, começando pelo partido da governadora Wilma de Faria.

Eis o texto:

1 – PSB – A presidente estadual, governadora Wilma de Faria, e o presidente municipal, prefeito Carlos Eduardo, não se entendem. Ela convoca reunião para falar de política e ele não vai. Ela tem um candidato a prefeito, ele pensa em outro.

2 – PT – Crise grande. Três candidatos a presidente do partido, três candidatos a prefeito. A deputada Fátima Bezerra, candidata, apóia Júnior Souto para presidente do diretório. O deputado Fernando Mineiro, candidato também, apóia a reeleição de Geraldo Pinto para presidir o partido no RN. E o assessor do governo Ruy Pereira, o terceiro candidato, apóia Raimundo Glauco para dirigir o PT. Mais unido, impossível, o partido do presidente Lula.

3 – PP – Tem um presidente interino e vários dirigentes que querem a sigla.

4 – DEM
– Tem um deputado – Betinho Rosado – que só não sai do partido para não perder o mandato. E uma senadora – Rosalba – que ameaça votar a favor de projetos do governo Lula, dando as costas para a determinação Democrata.

5 – PMDB – Em crise há vários anos, desde que aprendeu a perder, divide o presidente Henrique Alves e o puxador de votos Garibaldi Filho. Os dois não se entendem quanto à candidatura própria em 2008. No interior, muitas lideranças debandaram.

6 – PDT – Apesar de pouco representativo, o partido é desunido. O deputado Álvaro Dias para um lado e a deputada Gesane para o outro.

7 – PSDB – Geraldo Melo transferou o domicílio eleitoral para Natal, disposto a ser candidato a prefeito, onde o correligionário Luiz Almir já se lançou. Suplente de senador, João Faustino também pensa na Prefitura. No interior, a filha de Geraldo transferiu o título para o domicílio do ex-marido.

-O estudioso das ciências políticas, que pediu para não ser identificado, não pode mais reclamar que o Blog ignora as crises na quase totalidade de partidos do Estado.

Tá tudo aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.