#JornalismoSemFakeNews

16 de novembro de 2009 às 19:48

João Maia diz que continua candidato ao governo, mesmo se Wilma oficializar nome de Iberê

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Como na política potiguar, os episódios têm duração de minutos…
A entrevista que o deputado-governadorável, João Maia, deu hoje cedo à Rádio Caicó AM, com certeza já não reflete a realidade de agora à noite…
Principalmente porque João teve uma longa conversa com os deputados aliados, Robinson Faria e Fábio Faria.
Mas o Blog reproduz trechos ainda atuais da entrevista…
Onde João Maia repete que é candidato a governador.
“Não é qualquer dificuldade que me faz desistir de ser governador do Rio Grande do Norte. Não sou homem de desistir.”, alertou o deputado.
Eis trechos da entrevista:
Rádio Caicó – O PR hoje é um dos partidos mais fortes do Rio Grande do Norte?
João Maia
– Eu diria que é um dos partidos mais organizados, se não for o mais organizado do Estado. Porque ele não é um partido que esteja no governo ou usando a máquina do governo para se organizar. Nós temos trabalho, proposta e projeto.
RC – A candidatura ao governo continua pra valer?
João
– Ela sempre foi pra valer. Eu não homem de desistir. Eu tenho uma historia de luta, de vencer dificuldades. Eu sou um homem determinado, tenho fé em Deus, sei o que quero da vida e quero o bem pros meus conterrâneos. Eu conheço as dificuldades, porque as vivi. Eu estudei muito o Rio Grande do Norte e tenho um projeto pra Segurança, pra Saúde, tenho uma obsessão pela Educação, porque do jeito que está, o filho do pobre não tem grande chance na vida, começa numa desvantagem imensa. Eu sei como fazer geração de emprego no interior do Estado. Penso grande e não estou aqui porque sou filho de alguém, sou neto ou sobrinho. Estou por causa de uma luta e dedicação que tenho. Vou lutar pelo projeto de ser governador do Rio Grande do Norte em todos os momentos, até as últimas. Isso é uma luta e convicção que eu acredito, porque sei o que fazer. Não que eu tenha vaidade, mas eu tenho certeza que poderei ajudar o Rio Grande do Norte. Não é qualquer dificuldade que me faz desistir. Evidentemente que o tempo todo você avalia as condições em que está trabalhando. Eu não vi nenhuma razão até agora pra eu desistir desse projeto.
RC – A governadora Wilma de Faria deve anunciar nos próximos dias o nome de Iberê Ferreira como candidato de sua base, que ainda têm as pré-candidaturas de Robinson Faria, Carlos Eduardo e João Maia. Com este anúncio, como ficará seu projeto político?
João
– Essa questão de ser o candidato ‘de quem’ nunca me comoveu de nada. Todo partido tem direito de ter seu candidato e de buscar suas alianças. Eu não sou um apaniguado do poder, todos sabem disso. A minha presença no governo sempre foi no sentido de ajudar o Rio Grande do Norte. Eu nunca usei qualquer espaço que eu tenha e que são muito poucos no governo, para beneficiar a mim e o partido. Então se a governadora lançar um candidato, pra mim é indiferente, eu vou continuar trabalhando o meu projeto pro Rio Grande do Norte. Porque uma das coisas que mais me irrita nesse processo político do Estado é saber quem é candidato de quem. Não quero ser candidato de alguém. Porque se eu for candidato de uma pessoa, se eu for eleito governador e eu quero ser, vou ser o governador de fulano ou do povo do Rio Grande do Norte? Isso pra mim não tem a menor importância.
RC – A imprensa especula um possível rompimento de Robinson Faria com a governadora Wilma de Faria. Isso acontecendo, como fica o deputado João Maia?
João
– Pra mim é difícil saber o que significa romper com a governadora. Eu não tenho o espaço que o deputado Robinson tem no governo, mesmo porque a gente não tem a força na Assembléia que Robinson tem. Então eu vou conversar com ele sobre isso, saber o que significa exatamente isso, e em sendo, que passos nós daremos.
RC – Quando o deputado Henrique Eduardo disse que não vai partir para uma terceira via, como você e Robinson defenderam, isso representa o fim da Unidade Potiguar?
João
– Não necessariamente, mas significa uma dificuldade. Diga-se de passagem que o deputado Henrique Eduardo sempre foi muito honesto em relação a isso. Ele disse: eu fico com vocês se ficarem todos unidos. E ele tem hoje uma grande dificuldade que é a relação dele com o senador Garibaldi Filho, que é pública essa dificuldade. Eu sou muito tranqüilo em relação a isso, porque não é um jogo que foi jogado escondido, e sim muito às claras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.