#JornalismoSemFakeNews

25 de fevereiro de 2010 às 17:45

Procurador Manoel Onofre considera “constrangedor” deixar MP e polícia sem salários

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O procurador Geral de Justiça, Manoel Onofre Neto, disse agora ao Blog que considera constrangedora a queda de braço entre a Assembleia Legislativa e o governo do Estado, no que se refere aos vetos da governadora.

Wilma vetou uma das emendas ao Orçamento, que vincula o pagamento de salários do Ministério Público e da Polícia Militar, aos royalties repassados pela Petrobras. Repasse esse avaliado e considerado ilegal.

O veto à emenda, impede o pagamento, na folha que está sendo depositada nas contas do funcionalismo até amanhã.

Ao Blog, Onofre mostrou documentos provando que a irregularidade não é novidade.

“No ano passado, isso aconteceu durante dois meses”.

Onofre acredita que os deputados vão derrubar o referido veto.

Visivelmente irritado, ele já havia conversado com o deputado-presidente Robinson Faria, e ouviu da deputada Márcia Maia que a governadora está no Centro Administrativo esperando por ele, e já com uma solução para ser apresentada.

Onofre disse que o Ministério Público não se posicionará politicamente.

“O Ministério Público é um órgão técnico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.