#JornalismoSemFakeNews

13 de dezembro de 2010 às 19:14

Independência do PMDB é Garibaldi com Rosalba e Henrique com Micarla

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador Garibaldi Filho (PMDB) assumirá um Ministério da presidenta Dilma Rousseff: a Previdência.
Mas, não abre mão, de jeito nenhum, de continuar muito próximo da governadora eleita Rosalba Ciarlini (DEM).
Ao ponto de deixar, na administração da Rosa Gove, um nome da sua confiança.
Não com o propósito de que o PMDB fará parte do governo da Rosa, já que o resultado da reunião do partido, no fim de semana, foi de independência.
Tipo…o PMDB não apoia nem o governo da Rosa nem o da prefeita Micarla de Sousa, mas a tchurma está livre para aceitar o convite que achar conveniente.

Aí, por trás de tudo isso, estão os padrinhos dos independentes, que indicarão os independentes e ainda o aconselharão: aceite.
O padrinho, no caso do governo de Rosalba, é o senador-ministro Garibaldi Filho, que só quer independência em relação à administração de Micarla.
Gari vai indicar para o governo da Rosa Gove, e só.
Já o deputado-líder Henrique Alves, não pode dizer que está no time dos independentes.
Ele está no time dos que apoiam a administração da prefeita Micarla.
Prova é a permanência na gestão, da atual secretária Elizabeth Thè, amiga de Henrique e indicada por ele a Micarla.

Já em relação ao governo da Rosa Gove, Henrique tem que manter distância.
Sequer dar pistas de que indicou alguém.
Nenhum secretário da Rosa pode ter o DNA do PMDB do H, para não atrapalhar o projeto futuro do deputado assumir a presidência da Câmara a partir de 2013. Já basta que o tal projeto, que seria para 2011, foi adiado. 

Durante a campanha, Henrique flertou, e como flertou com a candidata Rosalba.
Interessava a ele que a democrata ganhasse a eleição, na intenção de ver senador, o tio Garibaldi Alves, pai de Garibaldi Filho, que é primeiro suplente da Rosa.
Rosalba ganhou. Garibaldi Alves assumirá. Pronto, zerou a conta.
E o que vem pela frente agora agora é mais uma vez o descasamento de Garibaldi e Henrique.
Os dois estavam em palanques separados na campanha, se casaram despois da eleição, Henrique fez Garibaldi ministro (ou teria sido Rosalba? Ou teria sido José Agripino?), e Garibaldi mais uma vez se rebelou.
Fica com a Rosa e Henrique que fique com Micarla, vendendo a idéia de que o PMDB é independente.

Qual PMDB?
O PMDB do G ou o PMDB do H?
Tudo como antes no quartel de abrantes…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.