#JornalismoSemFakeNews

23 de março de 2011 às 15:01

CDE aprova remanejamento e governo garante recursos para pagamento do Meios

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE) do Estado aprovou hoje o remanejamento de 1 milhão, 899 mil, 806 reais e 49 centavos, para pagamento dos funcionários do Meios que estão com os salários atrasados desde o anos passado.
Com a aprovação do CDE, se encerra a participação do Estado na pendenga do paga-não paga aos servidores já desesperançados.
"Agora não depende mais do governo", afirmou agora o procurador geral do Estado, Miguel Josino Neto.

Segundo o procurador, o próximo passo para que os servidores recebam os atrasados, é a aceitação, ou não, do servidor público Marcos Leal, ex-adjunto da Secretaria Estadual de Administração, aceitar ou não ser o "administrador judicial" do Meios.
Marcos, que foi adjunto do secretário Paulo César Medeiros nos governos Wilma e Iberê, foi indicado pelo Ministério Público para, num prazo de 6 meses a um ano, fazer o levantamento de contratos, convênios e ações do Meios, e levantar se há viabilidade na continuidade da parceria do Estado com a Ong.
"Mas primeiro ele vai pagar aos funcionários", adiantou Miguel Josino, explicando que a indicação de Marcos leal foi do Ministério Público, mas que caberá a ele dizer se aceita, e quanto cobrará de remuneração mensal para fazer o trabalho.
Apesar de indicado, o funcionário público ainda não foi intimado para responder às questões necessárias.

Miguel Josino afirmou ao Blog que caberá ao administrador judicial, redirecionar os servidores das creches para os municípios. "Desde 2008 que as creches foram passadas aos municípios, mas de uma forma “anômala”, o Meios continuou pagando os salários dos seus funcionários. Só em Natal são 800 servidores nas creches do município recebendo através do Meios e nós não podemos pagar uma conta que não é nossa", declarou o procurador geral.

Segundo Josino, entre as atribuições do administrador judicial para botar "a casa em ordem", está o levantamento para saber quantos empregados o Meios tem e quantos precisa. "Porque o Estado reconhece a importância do Meios, por exemplo, na questão dos idosos, dos bombeiros mirins. O Instituto Juvino Barreto mesmo, será repassado para a Sethas, que irá tocar o projeto, já que a questão dos idosos nos preocupa muito", disse Miguel Josino, explicando que a questão dos bombeiros mirins será solucionada direto com o Corpo de Bombeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.