#JornalismoSemFakeNews

23 de abril de 2011 às 22:48

Maria Alice: como o hospital, hoje fechado, se transfornou em unidade de atendimento infantil

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Crianças à míngua no Rio Grande do Norte…
Essa história já foi contada por aqui…

Na sexta-feira Santa, o pronto-socorro do Hospital Maria Alice Fernandes, na zona Norte de Natal, que atendia cerca de 300 crianças por dia…pasmem!!! Foi fechado.
Fazer o quê com uma criança doente precisando de socorro, de urgência?
Os hospitais particulares já deixaram as crianças à míngua há muito tempo. E agora, o único pronto-socorro infantil do Estado…deixa crianças a pedirem socorro. A previsão da Secretaria Estadual de Saúde é que no dia primeiro de maio o PS será reaberto.
Hoje, no twitter, a procuradora da República, Cibele Benevides, disse que a promotora da Saúde, Zenilde Alves, entrou com uma ação para garantir plantões pediátricos no Maria Alice.
E voltando à segunda frase do texto, onde disse que essa história já foi contada antes por aqui….
Muitos não devem se lembrar, e muitos não devem nem saber…
Mas o Hospital Maria Alice Fernandes não foi construído para ser um hospital infantil.
Governador à época, o hoje ministro Garibaldi Filho iria inaugurar o Maria Alice como um hospital para adultos…
Mas, poucos meses antes da inauguração, eis que surge exatamente a crise de agora: crianças sem atendimento.
Crise que foi parar no Jornal Nacional, em reportagem da jornalista Carla Rodeiro e produção desta blogueira, à época editora de rede da TV Cabugi.
A crise passava pela Saúde do Estado e da Prefeitura, onde a prefeita era a ex-governadora Wilma de Faria.
Ágil e competente, o então secretário de Saúde da Prefeitura, o advogado Hérbat Spencer, resolveu todos os pepinos relacionados à Saúde Municipal.
Digo competente porque, quem quiser que conteste, mas ele foi um secretário de Saúde que Natal jamais viu…

Pois bem…
E a crise permaneceu no âmbito estadual, e o Jornal nacional a pedir a continuidade do assunto.
Foi aí que, da redação da TV Cabugi, o jornalista Agnelo Alves – então apresentador do Bom Dia RN – sentou do meu lado e telefonou para o governador Garibaldi, que estava em Brasília. Contou toda a história e a repercussão negativa para o seu governo.
Meia hora depois chega a notícia: o secretário de Comunicação de Garibaldi, jornalista José Wilde, liga para a redação e diz a Agnelo que o Maria Alice, próximo de ser inaugurado, seria, a partir daquele momento, e a gente já poderia anunciar em primeira mão, um hospital infantil.

Pois bem…
Posso dizer que vi o Maria Alice passar a existir como hospital infantil.
E agora vejo-o fechar as portas e deixar de atender centenas de crianças a cada dia.
Triste saúde pública a do Rio Grande do Norte.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Perfil