#JornalismoSemFakeNews

3 de dezembro de 2011 às 10:20

Henrique transforma festa administrativa em palanque político e diz que é “questão de honra” reeleger Flávio Azevedo

[4] Comentários | Deixe seu comentário.

Último da comitiva poderosa a chegar em Nova Cruz, o deputado-líder Henrique Alves se dirigiu ao deputado Ezequiel Ferreira, presidente do PTB, para comentar sobre a cor verde de sua camisa.

Um petebista com cara de peemedebista, de bacurau.

Aliás, Ezequiel ganhou ares de bacurau desde que a irmã Milena Galvão, vice-prefeita de Currais Novos, trocou o PP pelo PMDB (está na lista da Procuradoria do TRE)…

Em seu discurso, Henrique nem quis saber se a festa é administrativa, paga com dinheiro da Prefeitura, e foi logo fazendo um discurso político.

Disse que reeleger o prefeito Flávio Azevedo é “uma questão de honra”…

Palavras que a governadora Rosalba Ciarlini gostou de ouvir, um dia depois que seu vice-rompido Robinson Faria foi à sua terra, Mossoró, fazer declarações sobre o rompimento com o governo.

Questão de honra para Henrique – adversário de Robinson em 2014 na disputa para o Senado?- e questão de honra para a Rosa, que trabalha para conquistar o Agreste, região base eleitoral de Robinson.

Henrique: discurso político na inauguração do Samu (Foto: Rodrigo Rafael)

4 respostas para “Henrique transforma festa administrativa em palanque político e diz que é “questão de honra” reeleger Flávio Azevedo”

  1. Ivan disse:

    Se a festa era administrativa, paga com dinheiro público e houve isto o Ministério Público e a Justiça Eleitoral teriam que punir esses infratores.

  2. MAX disse:

    HENRIQUE É UM PÉSSIMO DEPUTADO. IMAGINE SE ELE GANHASSE PRA SENADOR. KKKKKKKKKKK. O RIO GREVE DO NORTE. QUE ALGO MELHOR, PRA SENADOR. TEMOS NOMES MELHORES DO QUE O DE HENRIQUE.

  3. flavio disse:

    Nao tenho Oque Fala de Henrique Pelo comentario de Reeleger Flávio,so Tenho Que da os Meus Pezamês.
    Sim e ficar de LUTO por Quatro Anos.kkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.