Thaisa Galvão

4 de dezembro de 2011 às 19:58

Obrigado a deixar o Ministério, Carlos Lupi, para poupar Dilma, diz que pediu pra sair [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois dele dizer que não deixava o Ministério nem à bala…

Depois de gritar ao mundo “Dilma eu te amo”…

Depois de dizer que não deixaria o Ministério nem na reforma administrativa programada para janeiro….

O ex-ministro do Trabalho deu trabalho…mas saiu.

Teve a coragem de dizer que entregou o cargo.

Mentiu de novo, do jeito que mentiu quando disse que não tinha viajado em avião alugado por presidente de Ong no Maranhão, quando tinha voado…

O ex-ministro mente quando diz que entregou o cargo.

Claro que ele foi obrigado a deixar o cargo, e mais: se submeteu a dizer, para não queimar a presidente Dilma, que não foi ela quem o demitiu e que foi ele quem pediu pra sair.

Haja mentira.

O fato é que ele…caiu.

Escreveu uma nota oficial…que ninguém dá o menor crédito.

Eis a nota:

“Tendo em vista a perseguição política e pessoal da mídia que venho sofrendo há dois meses sem direito de defesa e sem provas; levando em conta a divulgação do parecer da Comissão de Ética da Presidência da República – que também me condenou sumariamente com base neste mesmo noticiário sem me dar direito de defesa – decidi pedir demissão do cargo que ocupo, em caráter irrevogável.

Faço isto para que o ódio das forças mais reacionárias e conservadoras deste país contra o Trabalhismo não contagie outros setores do Governo.

Foram praticamente cinco anos à frente do Ministério do Trabalho, milhões de empregos gerados, reconhecimento legal das centrais sindicais, qualificação de milhões de trabalhadores e regulamentação do ponto eletrônico para proteger o bom trabalhador e o bom empregador, entre outras realizações.

Saio com a consciência tranquila do dever cumprido, da minha honestidade pessoal e confiante por acreditar que a verdade sempre vence.

Carlos Lupi
Ministro do Trabalho e Emprego”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*